30 de dezembro de 2013

Análise de Série: Beautiful Creatures

Títulos: Dezesseis Luas
              Dezessete Luas
              Dezoito Luas
              Dezenove Luas
Autoras: Margaret Stohl e Kami Garcia
Páginas: Total de 1680 páginas
Tradutora: Regiane Winarski
Editora: Galera Record

Uma maldição derivada do amor proibido entre uma conjuradora e um mortal leva Lena a Gatlin para que ela possa viver como uma adolescente normal, dias antes de seu aniversário. A garota passa a morar com seu tio Macon Ravenwood e a frequentar a escola do condado onde conhece Ethan. 

Como é de se esperar os dois se apaixonam, apesar de Lena parecer negar isso de qualquer maneira por puro medo. Quando uma mulher da família Duchannes completa 16 anos a maldição invoca a pessoa para a luz ou trevas, depende de sua verdadeira natureza, e Lena tem certeza que será invocada para as trevas.

28 de dezembro de 2013

Resenha: A Grande Peça

Título: A Grande Peça
Autor: Tadeu Rodrigues
Páginas: 204
Editora: Scortecci
Clique aqui para comprar.

Quando a arte encontra barreiras no amor. Um dramaturgo e uma velha dançarina unidos por um roteiro. História que entrelaça angústia, perdas e decepções. Surpreenda-se com esse jogo de fama, dinheiro, vícios, reconquistas e falências. A Grande peça mostra a força de superação do homem. Prepare-se para se surpreender com esse romance vivido em um palco teatral e em becos escuros da grande cidade. Uma bela história de reconciliação, amizade e lealdade. 

De um autor brasileiríssimo, "A Grande Peça" narra a história de Pedro de Carvalho, um jardineiro bem desleixado com a vida e com ele próprio. Logo no início do livro, descobrimos que Pedro era um dramaturgo muito bem sucedido, mas que parou de escrever após uma forte decepção. 

23 de dezembro de 2013

Resenha: A Seleção

Título Original: The Selection
Autor: Kiera Cass
Páginas: 361
Tradutor: Cristian Clemente
Editora: Seguinte

Para trinta e cinco garotas, a “Seleção” é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças de dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha.

A Seleção é o primeiro livro de uma trilogia distópica. Após a queda dos Estados Unidos, surge o Estado Americano da China, que logo passou a ser chamado de Illéa. O país divide sua população em oito castas diferentes (aqui seriam como as classes sociais). Quanto maior for o número de sua casta, sendo Um a menor, mais pobre você é. America Singer faz parte da casta Cinco, que é composta por artistas. Apesar de não passar tantas necessidades como as pessoas das castas inferiores, as pessoas da Cinco não vivem no luxo. 

16 de dezembro de 2013

Análise de Série: Percy Jackson & Os Olimpianos

Títulos: O Ladrão de Raios
              O Mar de Monstros
              A Maldição do Titã
              A Batalha do Labirinto
              O Último Olimpiano
Autor: Rick Riordan
Páginas: Total de 1740 páginas
Tradutores: Ricardo Gouveia e Raquel Zampil
Editora: Intrínseca 

Quando comecei a ler Percy Jackson eu tinha 13 anos de idade (se não me engano) e na época não existia nenhuma série que se comparava ao universo criado pelo autor. A saga se tornou uma parte tão importante da minha vida que em certo momento se tornou algo sério para mim, eu via aquilo como a realidade e me encontrava com um grupo de pessoas para tentar vivenciar algumas mesmas situações que o protagonista vivia. Porém não estou aqui para falar da minha antiga vida e nem de todos os contratempos ocasionados por essa série e sim da própria série, portanto seguiremos em frente.

9 de dezembro de 2013

Resenha: Carrie, a Estranha

Título Original: Carrie
Autor: Stephen King
Páginas: 164
Tradutor: Adalgisa Campos da Silva
Editora: Objetiva

Carrie, a Estranha narra a atormentada adolescência de uma jovem problemática, perseguida pelos colegas, professores e impedida pela mãe de levar a vida como as garotas de sua idade. Só que Carrie guarda um segredo: quando ela está por perto, objetos voam, portas são trancadas ao sabor do nada, velas se apagam e voltam a iluminar, misteriosamente. Aos 16 anos, desajustada socialmente, Carrie prepara sua vingança contra todos os que a prejudicaram. A vendeta vem à tona de forma tão furiosa e amedrontadora que até hoje permanece como exemplo de uma das mais chocantes e inovadoras narrativas de terror de todos os tempos.

Carrie foi meu primeiro contato com o Stephen King. Tirando isso, já havia assistido ao filme "À Espera de Um Milagre", mas na época não fazia ideia de que o filme fora baseado em um livro do King. O mais engraçado é que eu ainda não li nenhum outro livro dele, apesar de ser bastante curiosa quanto "À Espera de Um Milagre".

O livro narra a história de Carrie, uma garota que é constantemente maltratada não só pelos colegas de escola, mas também pela mãe. A mãe é uma fanática religiosa, daquelas que acham que tudo é pecado, num mundo de pecado e habitado por pecadores. O fanatismo é tanto que ela é capaz de prender a filha em um cubículo super apertado que tem uma imagem de Jesus sendo crucificado, e ela faz isso desde a infância da menina. 

2 de dezembro de 2013

Resenha: A Culpa é das Estrelas

Título Original: The Fault in Our Stars
Autor: John Green
Páginas: 288
Tradutora: Renata Pettengill
Editora: Intrínseca

A culpa é das estrelas narra o romance de dois adolescentes que se conhecem (e se apaixonam) em um Grupo de Apoio para Crianças com Câncer: Hazel, uma jovem de dezesseis anos que sobrevive graças a uma droga revolucionária que detém a metástase em seus pulmões, e Augustus Waters, de dezessete, ex-jogador de basquete que perdeu a perna para o osteosarcoma. Como Hazel, Gus é inteligente, tem ótimo senso de humor e gosta de brincar com os clichês do mundo do câncer - a principal arma dos dois para enfrentar a doença que lentamente drena a vida das pessoas. Inspirador, corajoso, irreverente e brutal, A culpa é das estrelas é a obra mais ambiciosa e emocionante de John Green, sobre a alegria e a tragédia que é viver e amar.

A Culpa é das Estrelas é de longe a obra mais famosa do Jonh Green. Não vou mentir: é um livro que eu li apenas porque todo mundo estava lendo e falando super bem. Via bastante coisa sobre o livro na internet e minhas expectativas aumentavam gradativamente, e eu considerava isso bem ruim porque detesto ler qualquer coisa esperando demais (eu sempre me decepciono).
 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©