30 de dezembro de 2014

07 Livros para Ler nas Férias de Janeiro


Oi gente, como vocês estão? Eu vou bem, apesar de não ter ganhado um mísero livrinho de presente de Natal, mas tudo bem. O post de hoje é uma dica bem rapidinha de alguns livros que eu li e acho que são a cara das férias. 

26 de dezembro de 2014

Resenha: Marina

Título Original: Marina
Autor: Carlos Ruiz Zafón
Páginas: 189
Tradução: Eliana Aguiar
Editora: Suma de Letras

Na Barcelona dos anos 1980, o menino Óscar Drai, um solitário aluno de internato, conhece Marina, uma jovem misteriosa que vive num casarão com o pai idoso. Em passeios pela cidade, os dois presenciam uma cena estranha num cemitério e se envolvem na resolução de um mistério que remonta aos anos 1940. Numa tentativa inútil de escapar da própria memória, Oscar abandona sua cidade. Acreditava que, colocando-se a uma distância segura, as vozes do passado se calariam. Quinze anos mais tarde, ele regressa à cidade para exorcizar seus fantasmas e enfrentar suas lembranças – a macabra aventura que marcou sua juventude, o terror e a loucura que cercaram a história de amor.

Sempre que ouvi falar do Zafón, foram sempre coisas muito positivas. Me diziam que seus livros são especiais, que todos os "mundos" que ele criou são extremamente peculiares e difíceis de sair da memória. Lembro de "Marina" como se o tivesse lido ontem, e é claro que isso é um elogio. 

16 de dezembro de 2014

Maratona Literária de Verão 2014

Ah, as tão sonhadas férias de verão... Tem sensação melhor do que acordar depois das nove todos os dias, não ter que se preocupar com provas e faculdade e sair com os amigos? É claro que essas são sensações indescritíveis, mas, para mim, existe sim coisa melhor que isso: ler, ler e ler até a vista cansar. 

12 de dezembro de 2014

Resenha: Bob, Um Gato Fora do Normal

Título Original: Bob No Ordinary Cat
Autor: James Bowen
Páginas: 208
Tradução: Maria Angela Amorim de Paschoal
Editora: Novo Conceito

"Nós ganhamos segundas chances todos os dias, mas geralmente não as aproveitamos. E então eu conheci o Bob.” James Bowen é um músico sem-teto que se apresenta nas ruas de Londres para sobreviver. A partir do momento em que ele encontra um gato de rua machucado, com o pelo cor de laranja e grandes olhos verdes, sua vida começa a mudar. Juntos, James e Bob enfrentam o mundo – e vencem. Uma história verdadeira sobre amor e amizade que vai fazer você sorrir muito.

Gosto de ser sincera com as pessoas que leem minhas resenhas. A verdade é que meu interesse por esse livro não era muito grande. Para ser mais sincera ainda, era quase nulo. Porém eu amo gatos com todas as minhas forças e essa capa é realmente incrível. Então pensei em dar uma chance para o Bob, um gatinho fantástico que conquistou o amor não só do James, mas de todos ao seu redor. Inclusive o meu.

17 de novembro de 2014

Resenha: A Menina Que Semeava

Título Original: Blue
Autor: Lou Aronica
Páginas: 416
Tradução: Maria Angela Amorim de Paschoal
Editora: Novo Conceito

Chris Astor é um homem de seus quarenta e poucos anos que está passando pelo mais difícil trecho de sua vida. Ele tem uma filha, Becky, de 14 anos, que já passou imensas dificuldades até chegar a se tornar uma moça vibrante e alegre, mas que parece que terá que enfrentar mais um grande problema em sua vida. Quando Becky era pequena e teve câncer, Chris e ela inventaram um conto de fadas, uma fantasia infantil que adquiriu vida e tornou-se um terrível, provavelmente fatal, problema. Agora, Chris, Becky e Miea (a jovem rainha da fantasia criada por pai e filha) terão que desvendar um segredo: o segredo de por que seus mundos de fantasia e realidade se juntaram neste momento. O segredo para o propósito disso tudo. O segredo para o futuro. É um segredo que, se descoberto, irá redefinir a mente de todos eles. A menina que semeava é um romance de esforço e esperança, invenção e redescoberta. Ele pode muito bem levá-lo a algum lugar que você nunca imaginou que existisse. Uma fantasia que trabalha assuntos densos como a separação dos pais, oncologia infantil, separação de filha e pai, adolescência. A menina que semeava não é um livro sobre adolescentes comuns. É sobre uma que se deparou prematuramente com a ameaça do fim e teve de tentar aprender a lidar com ele.

Quando a gente escolhe um livro às cegas, obviamente não sabemos o que esperar dele. A Menina Que Semeava, a começar pelo título, nos passa uma ideia totalmente diferente do que realmente está por vir. Esse é um dos motivos de eu preferir um milhão de vezes o título original à tradução. Bom, a leitura do livro não correu exatamente como eu esperava. 

11 de novembro de 2014

Aniversário de 01 ano do Roendo Livros!


Hoje, dia 11 de novembro de 2014, o Roendo Livros completa um aninho de existência. É claro que não poderia faltar uma promoção daquelas para comemorar, não é mesmo? Por isso, o blog se juntou com vários outros blogs amigos para sortear alguns kits para os leitores. Quem sabe você não será o sortudo que irá levar um deles para casa?

7 de novembro de 2014

Resenha: Antes Que Eu Vá

Título Original: Before I Fall
Autora: Lauren Oliver
Páginas: 368
Tradução: Rita Sussekind
Editora: Instrínseca

Samantha Kingston tem tudo: o namorado mais cobiçado do universo, três amigas fantásticas e todos os privilégios no Thomas Jefferson, o colégio que frequenta — da melhor mesa do refeitório à vaga mais bem-posicionada do estacionamento. Aquela sexta-feira, 12 de fevereiro, deveria ser apenas mais um dia de sua vida mágica e perfeita. Em vez disso, acaba sendo o último. Mas ela ganha uma segunda chance. Sete “segundas chances”, na verdade. E, ao reviver aquele dia vezes seguidas, Samantha desvenda o mistério que envolve sua morte — descobrindo, enfim, o verdadeiro valor de tudo o que está prestes a perder. ... Em uma noite chuvosa de fevereiro, Sam é morta em um acidente de carro horrível. Mas em vez de se ver em um túnel de luz, ela acorda na sua própria cama, na manhã do mesmo dia. Forçada a viver com os mesmos eventos ela se esforça para alterar o resultado, mas acorda novamente no dia do acidente. O que se segue é a história de uma menina que ao longo dos dias, descobre através de insights desoladores, as conseqüências de cada ação dela. Uma menina que morreu jovem, mas no processo aprende a viver. E que se apaixona um pouco tarde demais.

Já faz um bom tempo que eu li esse livro, meados de 2011, por aí, mas quando vi que ainda não tinha feito resenha dela para vocês, fiquei me perguntando o porquê, já que acho esse livro incrível. Já adianto que a história dele é totalmente o contrário de tudo o que eu esperava, e isso uma super vantagem, na maioria das vezes. 

28 de outubro de 2014

Dica de Leitura: Joe Hill


Olá princesos e princesas. Por motivos de força maior hoje quem está postando no blog é a Jess. Hoje eu vou fazer um post diferente pra vocês, um pouquinho mais rápido, mas de Halloween! 

26 de outubro de 2014

Resenha: O Começo de Tudo

Título Original: The Beginning of Everything
Autora: Robyn Schneider
Páginas: 288
Tradução: Shirley Gomes
Editora: Novo Conceito

O garoto de ouro Ezra Faulkner acredita que todo mundo tem uma tragédia esperando ali na esquina – um encontro fatal depois do qual tudo o que realmente importa vai acontecer. Sua tragédia particular esperou até que ele estivesse preparado para perder tudo de uma vez: em uma noite espetacular, um motorista imprudente acabou com a perna de Ezra, com sua carreira no esporte e com sua vida social. Depois que perdeu o favoritismo ao posto de rei do baile, Ezra agora almoça na mesa dos losers, onde conhece Cassidy Thorpe. Cassidy é diferente de qualquer pessoa que Ezra tenha encontrado antes – melancólica e com uma inteligência mordaz. Juntos, Ezra e Cassidy descobrem flash mobs, tesouros enterrados e um poodle que talvez seja a reencarnação do Grande Gatsby. À medida que Ezra mergulha nos novos estudos, nas novas amizades e no novo amor, aprende que algumas pessoas, assim como os livros, são difíceis de interpretar. Agora, ele precisa considerar: se uma tragédia já o atingiu, o que poderá acontecer se houver mais infortúnios? O Começo de Tudo é um livro poético, inteligente e de cortar o coração sobre a dificuldade de ser o que as pessoas esperam, e sobre começos que podem nascer de finais trágicos.

Não vou mentir para vocês: a única coisa que me motivou a ler esse livro foi a cor da capa. Sim senhores. Amarelo é minha cor preferida e quando vi esse livro na estante da Jessie (do Lendo & Comentando), eu tive que pegar emprestado. Uma das melhores sensações que existem no mundo é se surpreender com essas escolhas aleatórias, garanto a vocês. 

15 de outubro de 2014

Resenha: Memórias de Uma Gueixa

Título Original: Memoirs of a Geisha
Autor: Arthur Golden
Páginas: 460
Tradução: Lya Luft
Editora: Imago

"Memórias de uma Gueixa" é um romance fascinante, para ser lido de várias maneiras: como um mergulho na tradicional cultura japonesa, ou um romance sobre a sexualidade, e ainda, como uma descrição minuciosa da alma de uma mulher já apresentada por um homem. Seu relato tem início numa vila pobre de pescadores, em 1929, onde a menina de nove anos é tirada de casa e vendida como escrava. Pouco a pouco, vamos acompanhar sua transformação pelas artes da dança e da música, do vestuário e da maquilagem; e a educação para detalhes como a maneira de servir saquê revelando apenas um ponto do lado interno do pulso - armas e mais armas para as batalhas pela atenção dos homens. Mas a Segunda Guerra Mundial força o fechamento das casas de gueixas e Sayuri vê-se forçada a se reinventar em outros termos, em outras paisagens.

Se tinha um livro que eu mais queria na face da Terra, era o "Memórias de Uma Gueixa". Sério gente, nunca senti tanta vontade de ter/ler um livro como eu senti com esse aqui. Não sei se vocês sabem, mas ele está esgotado em todas as livrarias, isso significa que é muito difícil achá-lo em um bom estado de conservação. Vocês não imaginam minha felicidade quando eu ganhei o bendito de presente. 

13 de outubro de 2014

Top 05: Livros Mais Desejados do Momento


Todo leitor, mas todo leitor MESMO, tem uma lista sem fim de livros desejados. Vocês sabem bem como é: a cada livro adquiro mais três são adicionados à lista. Porém, sempre têm aqueles que a vontade de ler é tão grande que não cabe dentro da gente. 

Obviamente comigo não é diferente. Pensando nisso, resolvi mostrar para vocês os cinco livros que mais estou desejando por esses dias. Vai que uma alma caridosa resolva me dar algum deles de presente, não é? 

Vamos conferir minhas escolhas? Lembrando que não estão em ordem, ok? Aí já seria pedir demais. u.u

10 de outubro de 2014

Resenha: Cartas de Amor aos Mortos

Título Original: Love Letters to the Dead
Autor: Ava Dellaira
Páginas: 344
Tradução: Alyne Azuma
Editora: Seguinte

Tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop… apesar de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky. Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era — encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um — é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho.

"Cartas de Amor aos Mortos" fez um reboliço danado aqui na blogosfera assim que foi lançado. Não bastasse isso para me matar de curiosidade, o livro ainda tem esse título incrível e uma pequena crítica do Stephen Chbosky bem na capa. Acharam pouco? As referências musicais são maravilhosas também, e ficamos sabendo disso antes mesmo de começar a ler. 

2 de outubro de 2014

Análise de Série: As Crônicas de Nárnia

Títulos: O Sobrinho do Mago
              O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa
              O Cavalo e seu Menino
              Príncipe Caspian
              A Viagem do Peregrino da Alvorada
              A Cadeira de Prata
              A Última Batalha
Autor: C. S. Lewis
Páginas: Total de 792 páginas
Tradutor: Paulo Mendes Campos, Silêda Steuernagel
Editora: Martins Fontes

As Crônicas de Nárnia é uma série de livros de fantasia, a mais famosa do autor britânico Clive Staples Lewis, tendo vendido mais de 120 milhões de cópias mundialmente. Pois é meus caros, e além disso é uma das obras literárias mais conhecidas de todos os tempos, tendo sido traduzida para 41 idiomas diferentes. As crônicas já foram adaptadas para televisão, rádio, peças de teatro e claro, para o cinema, e eu acho que é dai que muita gente (assim como a pequenina Jess) conheceu a obra!

28 de setembro de 2014

Resenha: Fique Onde Está e Então Corra

Título Original: Stay Where You Are and Then Leave
Autor: John Boyne
Páginas: 224
Tradução: Henrique de Breia e Szolnoky
Editora: Seguinte

Em meio às tragédias da Primeira Guerra Mundial, o amor é a única arma de um garoto para curar seu pai. Alfie Summerfield nunca se esqueceu de seu aniversário de cinco anos. Quase nenhum amigo dele pôde ir à festa, e os adultos pareciam preocupados — enquanto alguns tentavam se convencer de que tudo estaria resolvido antes do Natal, sua avó não parava de repetir que eles estavam todos perdidos. Alfie ainda não entendia direito o que estava acontecendo, mas a Primeira Guerra Mundial tinha acabado de começar. Seu pai logo se alistou para o combate, e depois de quatro longos anos Alfie já não recebia mais notícias de seu paradeiro. Até que um dia o garoto descobre uma pista indicando que talvez o pai estivesse mais perto do que ele imaginava. Determinado, Alfie mobilizará todas suas forças para trazê-lo de volta para casa.

No dia 28 de junho de 1914, o assassinato do arquiduque Francisco Fernando, herdeiro do trono da Áustria-Hungria, pelo nacionalista iugoslavo Gavrilo Princip, em Sarajevo, foi o gatilho imediato da guerra. Exatamente 30 dias depois desse acontecimento, o Império Áustro-Húngaro declarou guerra contra o Reino da Sérvia, iniciando assim a Primeira Guerra Mundial. 

24 de setembro de 2014

TAG: Casar, Beijar, Penhasco


Olá leitores queridos! Como vocês estão? Então, é bem provável que vocês conheçam a Jessie, do Lendo & Comentando. Certo dia, conversando pelo Twitter, resolvemos nos encontrar para gravarmos juntas essa TAG para vocês. E vou comentar uma coisa viu: ô TAGzinha sofrida essa! 

21 de setembro de 2014

Aniversário de 03 anos do Estante Vertical!


Hoje, dia 21 de setembro, o blog Estante Vertical completa 3 anos e é claro que não poderíamos ficar de fora dessa festa, não é mesmo? Para comemorar, vários kits serão sorteados e você pode ser um dos muitos sortudos que vai levar vários livros legais para casa. É só participar bastante e cruzar os dedos! Boa sorte! 

17 de setembro de 2014

Resenha: Ana Terra

Título: Ana Terra
Autor: Erico Veríssimo
Páginas: 112
Editora: Companhia das Letras

"Sempre que me acontece alguma coisa importante, está ventando", costuma dizer Ana Terra, que reside com os pais e os dois irmãos numa estância erma do interior gaúcho, na segunda metade do século XVIII. O cotidiano dos Terras é duro, penoso, arriscado. Tiram sustento da colheita. Calculam a passagem do tempo observando a natureza. Vivem sob o perigo de ataques de índios ou de renegados castelhanos, estes últimos recentemente expulsos do Continente de São Pedro. Ana Terra, única filha mulher, é impedida de comprar um espelho, "coisa do diabo", objeto fútil nesse ambiente austero. Sem ter onde mirar-se, só pode contemplar sua figura na superfície do regato onde lava a roupa da família. É nesse regato que ela depara com Pedro Missioneiro, ferido à bala. Mestiço de índio nascido numa missão jesuítica, Pedro lutara ao lado dos estancieiros pela expulsão dos castelhanos. Após restabelecer a saúde, pouco a pouco vence a desconfiança dos Terras e a repulsa de Ana, para quem sua "presença era tão desagradável como a de uma cobra". Sem perceber, a moça enamora-se de Pedro, uma atração trágica e irresistível que muda a vida da família Terra para sempre. Marcada por uma beleza áspera, com personagens fortemente ligados à natureza que os sustenta e os agride, "Ana Terra" faz parte da saga "O Tempo e o Vento", obra-prima de Erico Verissimo.

Minha mãe vivia me dizendo que eu precisava ler esse livro a qualquer custo. Ela tanto disse que minha curiosidade só ficava maior. Um dia, passeando pelo Extra, vi que o livro estava em promoção e mamãe acabou me dando de presente. Se preparem, porque nunca vi tanta tristeza em tão poucas páginas.

15 de setembro de 2014

Aniversário de 01 ano do Livreando!


Para comemorar o aniversário do Livreando, trouxe para vocês a segunda parte da promoção em comemoração de 1 ano do blog. Como amamos uma boa festa, resolvemos presentear vocês, leitores, com essa comemoração em grande estilo. São dois meses de promoções onde quem sairá ganhando muitos prêmios nessa festa será você!

Confira agora a segunda parte dessa grande festa!

13 de setembro de 2014

Resenha: A Invenção das Asas

Título Original: The Invention of Wings
Autora: Sue Monk Kidd
Páginas: 328
Tradução: Flavia Yacubian
Editora: Paralela

Em sua terceira obra, Sue Monk Kidd, cujo primeiro livro ficou por mais de cem semanas na lista de mais vendidos do New York Times, conta a história de duas mulheres do século XIX que enfrentam preconceitos da sociedade em busca da liberdade. Sue Monk Kidd apresenta uma obra-prima de esperança, ousadia e busca pela liberdade. Inspirado pela figura histórica de Sarah Grimke, o romance começa no 11º aniversário da menina, quando é presenteada com uma escrava: Hetty “Encrenca” Grimke, que tem apenas dez anos. Acompanhamos a jornada das duas ao longo dos 35 anos seguintes. Ambas desejam uma vida própria e juntas questionam as regras da sociedade em que vivem.

A única coisa que eu sabia quando comprei esse livro é que ele contaria a estória de duas garotas: uma delas, Sarah Grimké, filha de um aristocrata dono de alguns escravos; a outra, Hetty (ou Encrenca), vejam só, uma autêntica escrava que, obviamente, pertencia à família Grimké. O que eu não sabia é que Sue Monk Kidd falaria sobre a escravidão de uma forma tão sensível. 

3 de setembro de 2014

Resenha: A Morte de Ivan Ilitch

Título Original: Смерть Ивана Ильича
Título em Inglês: The Death of Ivan Ilyich
Autor: Lev Tolstói
Páginas: 96
Tradução: Boris Schnaiderman
Editora: Editora 34

Esta obra mostra a história de um burocrata medíocre, Ivan Ilitch, um juiz respeitado que depois de conseguir uma oferta para ser juiz em uma outra cidade, compra um apartamento lá, para ele, sua mulher, sua filha e seu filho morarem. Ao ir para o apartamento, antes de todos, para decorá-lo, ele cai e se machuca na região do rim, dando início à uma doença. A agonia de um burocrata insignificante serve de pretexto ao autor para nos contar uma história que diz respeito ao destino de cada um de nós e que é impossível ler sem um frêmito de angústia e de purificação

Sempre tenho certa dificuldade para falar sobre livros mais densos, e temos mais um desses casos aqui. Muitas pessoas já tinham me indicado o autor, mas eu vivia protelando. Certo dia encontrei esse livro no meio da coleção do meu irmão e resolvi ler para descobrir o porquê de o Tolstói ser tão "endeusado". Foi aí que descobri que não é a toa que ele é considerado um dos maiores nomes não só da literatura russa, mas também da mundial. 

1 de setembro de 2014

Análise de Série: O Senhor dos Anéis

Títulos: A Sociedade do Anel
            As Duas Torres
            O Retorno do Rei
Autor: J. R. R. Tolkien
Páginas: Total de 1211 páginas (edição três em um da Martins Fontes)
Tradução: Antônio Rocha (1ª edição), Alberto Monjardim (1ª edição), Lenita Maria Rimoli Esteves (1ª edição), Almiro Pisetta
Editora: Artenova, Martins Fontes

Vou contar pra vocês uma coisa, mas não espalha que é segredo: eu não gostei de ler O Senhor dos Anéis da primeira vez, depois acho que acostumei com a narrativa. Meu conselho é de que: se você não leu Tolkien ainda, comecei pelo livro O Hobbit que é maravilhoso!

Três Anéis para os Reis-Elfos sob este céu, Sete para os Senhores-Anões em seus rochosos corredores, Nove para Homens Mortais, fadados ao eterno sono, Um para o Senhor do Escuro em seu escuro trono, Na Terra de Mordor onde as sombras se deitam. Um Anel para a todos governar, Um Anel para encontrá-los, Um Anel para a todos trazer e na escuridão aprisioná-los, Na Terra de Mordor onde as sombras se deitam.

29 de agosto de 2014

Resenha: Claros Sinais de Loucura

Título Original: Sure Signs of Crazy
Autora: Karen Harrington
Páginas: 256
Tradução: Edmundo Barreiros
Editora: Intrínseca

Você nunca conheceu ninguém como Sarah Nelson. Enquanto a maioria dos amigos adora Harry Potter, ela passa o tempo escrevendo cartas para Atticus Finch, o advogado de O sol é para todos. Coleciona palavras-problema em um diário, tem uma planta como melhor amiga e vive tentando achar em si mesma sinais de que está ficando louca. Não é à toa: a mãe tentou afogá-la e ao irmão quando eles tinham apenas dois anos, e desde então mora em uma instituição psiquiátrica. O pai, professor, tornou-se alcoólatra. Fugindo da notoriedade do crime, ele e Sarah já se mudaram de diversas cidades, e a menina jamais se sentiu em casa em nenhuma delas. Com a chegada do verão em que completa doze anos, ela está cada vez mais apreensiva. Sente falta de um pai mais presente e das experiências que não viveu com a mãe, já se acha grande demais para passar as férias na casa dos avós, está preocupada com a árvore genealógica que fará na escola e ansiosa pelo primeiro beijo de língua que ainda não aconteceu. Mas a vida não pode ser só de preocupações, e, entre uma descoberta e outra, Sarah vai perceber que seu verão tem tudo para ser muito mais. Bem como seu futuro.

"Claros Sinais de Loucura" me interessou, obviamente, pelo nome. Quem me conhece vai entender o porquê da minha escolha, mas gostaria de manifestar o meu direito de ficar calada nesse momento (rsrs). Quando comprei o livro, já sabia que era um infanto-juvenil. O que eu não sabia, na realidade, é que eu iria me irritar tanto com a personagem principal.

23 de agosto de 2014

Resenha: O Oceano no Fim do Caminho

Título Original: The Ocean at the End of the Lane
Autor: Neil Gaiman
Páginas: 208
Tradução: Renata Pettengill
Editora: Intrínseca

Foi há quarenta anos, agora ele lembra muito bem. Quando os tempos ficaram difíceis e os pais decidiram que o quarto do alto da escada, que antes era dele, passaria a receber hóspedes. Ele só tinha sete anos. Um dos inquilinos foi o minerador de opala. O homem que certa noite roubou o carro da família e, ali dentro, parado num caminho deserto, cometeu suicídio. O homem cujo ato desesperado despertou forças que jamais deveriam ter sido perturbadas. Forças que não são deste mundo. Um horror primordial, sem controle, que foi libertado e passou a tomar os sonhos e a realidade das pessoas, inclusive os do menino. Ele sabia que os adultos não conseguiriam — e não deveriam — compreender os eventos que se desdobravam tão perto de casa. Sua família, ingenuamente envolvida e usada na batalha, estava em perigo, e somente o menino era capaz de perceber isso. A responsabilidade inescapável de defender seus entes queridos fez com que ele recorresse à única salvação possível: as três mulheres que moravam no fim do caminho. O lugar onde ele viu seu primeiro oceano.

Não sei muito bem o que me fez desejar tanto esse livro. Muito provavelmente se deu pela minha ânsia de ler alguma coisa um pouco diferente, mas acho que a capa e o próprio nome do livro ajudaram na escolha. A questão é que eu não tinha a mínima ideia do que esperar dessa obra. A estória é literalmente um mergulho de cabeça, mas em águas bem mais profundas do que se pode imaginar.

19 de agosto de 2014

Resenha: Eleanor & Park

Título Original: Eleanor & Park
Autora: Rainbow Rowell
Páginas: 328
Tradução: Caio Pereira
Editora: Novo Século

Eleanor & Park é engraçado, triste, sarcástico, sincero e, acima de tudo, geek. Os personagens que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e “grande” (ela pensa em si própria como gorda), é a filha mais velha de uma problemática família. Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a tiração de sarro dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths. Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo.

Eu sempre tenho muita dificuldade para falar sobre livros que gosto muito. Tenho aquele sentimento de que nada que eu fale será bom o suficiente para descrever a grandiosidade da obra. "Eleanor & Park", apesar de não ter entrado para minha lista de favoritos, me deixou com essa falta de palavras.

18 de agosto de 2014

Música: Playlist de "As Vantagens de Ser Invisível"


Olá, leitores do Roendo Livros! A vida é feita de desafios, certo? E num desses desafios agradáveis, a resenhista Ana me pediu para escrever sobre a playlist do livro “As Vantagens de Ser Invisível”, e como eu adoro falar sobre música, aceitei esse desafio. Então sem mais delongas, bora conferir?

14 de agosto de 2014

Resenha: Se Eu Ficar

Título Original: If I Stay
Autora: Gayle Forman
Páginas: 224
Tradução: Amanda Moura
Editora: Novo Conceito

A última coisa de que Mia se lembra é a música. Depois do acidente, ela ainda consegue ouvir a música. Ela vê o seu corpo sendo tirado dos destroços do carro de seus pais mas não sente nada. Tudo o que ela pode fazer é assistir ao esforço dos médicos para salvar sua vida, enquanto seus amigos e parentes aguardam na sala de espera... e o seu amor luta para ficar perto dela. Pelas próximas 24 horas, Mia precisa compreender o que aconteceu antes do acidente e também o que aconteceu depois. Ela sabe que precisa fazer a escolha mais difícil de todas. Se ela ficar...

Oi gente! Eu ia realmente escrever outro texto para vocês, mas não consegui de jeito nenhum. Foi aí que eu coloquei na cabeça que iria gravar um vídeo. E não é que eu gravei mesmo? Como é o meu primeiro vídeo, peço que vocês ignorem os erros, as engasgadas e tudo mais. Só para variar um pouquinho, não sei mexer com essas ferramentas de edição muito avançadas. Mas enfim, espero que gostem!

11 de agosto de 2014

Resenha: Modelo de Verão

Título Original: A Model Summer
Autora: Paulina Porizkova
Páginas: 420
Tradutora: Ana Carolina Mesquita
Editora: Record


Jirina é uma adolescente solitária de origem tcheca, que, aos 15 anos, consegue o que muitas meninas desejam - uma chance de iniciar a carreira de modelo. Com o convite de uma agência na mão e alguns trocados no bolso, ela se muda durante o verão para Paris. Em meio ao movimento new wave e em uma era de supermodelos no auge de suas carreiras, Jirina se deixa levar pelas loucuras e transgressões dos anos 1980. A ex-top model Paulina Porizkova empresta à Jirina sua voz e experiência no mundo da moda.

Uma coisa que sempre acontece comigo é ter milhões de livros, mas não ter vontade nenhuma de ler qualquer um deles. Ultimamente isso tem acontecido com uma frequência absurda. Mas enfim, numa dessas minhas crises literárias, acabei pegando esse livro emprestado de uma amiga simplesmente porque não queria ler nenhum dos meus. Nunca tinha ouvido falar dele e me surpreendi bastante com a leitura. 

8 de agosto de 2014

Resenha: O Circo da Noite

Título Original: The Night Circus
Autora: Erin Morgenstern
Páginas: 365
Tradutor: Claudio Carina
Editora: Intrínseca

Atenção! Não leia a sinopse se não quiser receber um spoiller daqueles!

Sob suas tendas listradas de preto e branco uma experiência única está prestes a ser revelada: um banquete para os sentidos, um lugar no qual é possível se perder em um Labirinto de Nuvens, vagar por um exuberante Jardim de Gelo, assistir maravilhado a uma contorcionista tatuada se dobrar até caber em uma pequena caixa de vidro ou deixar-se envolver pelos deliciosos aromas de caramelo e canela que pairam no ar. Por trás de todos os truques e encantos, porém, uma feroz competição está em andamento: um duelo entre dois jovens mágicos, Celia e Marco, treinados desde a infância para participar de um duelo ao qual apenas um deles sobreviverá. À medida que o circo viaja pelo mundo, as façanhas de magia ganham novos e fantásticos contornos. Celia e Marco, porém, encaram tudo como uma maravilhosa parceria. Inocentes, mergulham de cabeça num amor profundo, mágico e apaixonado, que faz as luzes cintilarem e o ambiente esquentar cada vez que suas mãos se tocam. Mas o jogo tem que continuar, e o destino de todos os envolvidos, do extraordinário elenco circense à plateia, está, assim como os acrobatas acima deles, na corda bamba.

Sempre tem aquele mês que a minha compulsão por livros está maior que o normal. Só para completar um pouquinho a situação, a Submarino resolve fazer uma daquelas promoções avassaladoras. Acabei comprando quatro livros por R$25,00. Foi assim que "O Circo da Noite" veio parar em minha humilde coleção. 

5 de agosto de 2014

Resenha: De Volta Para Casa

Título Original: Falling Home
Autora: Karen White
Páginas: 448
Tradutora: Fernanda Castro Bulle
Editora: Novo Conceito

Cassie Madison fugiu de Walton, Geórgia, para Nova York quando soube que sua irmã, Harriet, e seu amor, Joe, tinham-na traído e iam se casar. Ao chegar em Manhattan, sua ideia era se reinventar, mergulhar de cabeça na carreira e até mesmo perder o sotaque provinciano. Tudo para apagar seu passado marcado pela traição e por uma família que não lhe tratara com o devido cuidado. Mas, numa noite, um único telefonema de sua irmã trouxe de volta tudo que ela pretendia esquecer. Com o pai muito doente, ela foi obrigada a fazer a viagem de volta e, enquanto arrumava as malas, seus maiores medos eram que o pai morresse sem que ela pudesse estar com ele e... encontrar a família feliz que Harriet e Joe tinham construído. Já em Walton, Cassie percebe que enfrentará uma imensa batalha particular, porque, afinal, ela não consegue deixar de amar seus sobrinhos — e nem deixar de se sentir em casa, naquela cidadezinha de sua infância. Enquanto se divide entre o rancor e a esperança, velhas e queridas lembranças e uma mágoa insustentável, o destino arrumaria uma forma de aproximá-la do que realmente importa: o verdadeiro amor.

Não me lembro exatamente o mês que li esse livro, mas me lembro que estava procurando um bom drama, daqueles que me fizessem chorar horrores durante a leitura. O bacana é que, além me levar aos prantos enquanto lia, "De Volta Para Casa" me fez chorar umas boas horas após a leitura ser finalizada. 

24 de julho de 2014

Análise de Série: Jogos Vorazes

Títulos: Jogos Vorazes
              Em Chamas
              A Esperança
Autor: Suzanne Collins
Páginas: Total de 1151 páginas
Tradutor: Alexandre D’Elia
Editora: Rocco

Sabe aquela pessoa que se interessa pela série de livros depois de ter visto o filme? Esta sou eu. E geralmente não me arrependo, mesmo que o filme seja muito diferente do livro. Felizmente para Jogos Vorazes tivemos sorte eu acho, e é desta série que vamos falar hoje, no meu post de estréia.

Que a sorte esteja sempre ao seu favor.

22 de julho de 2014

Resenha: O Chamado do Cuco

Título Original: The Cuckoo's Calling
Autor: Robert Galbraith
Páginas: 448
Tradutor: Ryta Vinagre
Editora: Rocco

Quando uma modelo problemática cai para a morte de uma varanda coberta de neve, presume-se que ela tenha cometido suicídio. No entanto, seu irmão tem suas dúvidas e decide chamar o detetive particular Cormoran Strike para investigar o caso. Strike é um veterano de guerra, ferido física e psicologicamente, e sua vida está em desordem. O caso lhe garante uma sobrevida financeira, mas tem um custo pessoal: quanto mais ele mergulha no mundo complexo da jovem modelo, mais sombrias ficam as coisas e mais perto do perigo ele chega. Um emocionante mistério mergulhado na atmosfera de Londres, das abafadas ruas de Mayfair e bares clandestinos do East End para a agitação do Soho. O chamado do Cuco é um livro maravilhoso. Apresentando Cormoran Strike, este é um romance policial clássico na tradição de P.D. James e Ruth Rendell, e marca o início de uma série única de mistérios.

"O Chamado do Cuco" já havia chamado a minha atenção pela trama. Pode não parecer, mas gosto muito de livros policiais. A maioria das críticas eram positivas e isso me deixou muito curiosa. Quando saiu a notícia que Robert Galbraith seria então um pseudônimo adotado pela minha amada J. K. Rowling, a ansiedade triplicou. 

18 de julho de 2014

Resenha: As Vantagens de Ser Invisível

Título Original: The Perks of Being a Wallflower
Autor: Stephen Chbosky
Páginas: 223
Tradutor: Ryta Vinagre
Editora: Rocco

Elogiado pela crítica e adorado pelos leitores, As vantagens de ser invisível – que foi adaptado para os cinemas com Emma Watson, a Hermione de Harry Potter, e Logan Lerman, de Percy Jackson, no elenco – acaba de ganhar nova reimpressão pela Rocco. Livro de estreia do roteirista Stephen Chbosky, o romance, que vendeu mais de 700 mil exemplares nos EUA desde o lançamento, está de volta ao topo do ranking do The New York Times impulsionado pela adaptação para a telona. Ao mesmo tempo engraçado e atordoante, As vantagens de ser invisível reúne as cartas de Charlie, um adolescente de quem pouco se sabe - a não ser pelo que ele conta nessas correspondências -, que vive entre a apatia e o entusiasmo, tateando territórios inexplorados, encurralado entre o desejo de viver a própria vida e ao mesmo tempo fugir dela.

Estava na casa da minha melhor amiga quando, de repente, ela me mostra que comprou "As Vantagens de Ser Invisível". Eu fiquei enlouquecida, gente. A pobrezinha nem tinha pegado no livro direito e o sequestrei. Fui chegando em casa e comecei a ler. Em menos de quatro horas já tinha terminado. Já conseguem imaginar o quanto eu amo esse livro? Não, não conseguem. Nem eu sei explicar. 

16 de julho de 2014

Resenha: Vaclav & Lena

Título Original: Vaclav & Lena
Autora: Haley Tanner
Páginas: 252
Tradutora: Maria Luiza Newlands
Editora: Intrínseca

Vaclav e Lena parecem destinados um ao outro. Eles se encontram pela primeira vez aos 6 anos, numa aula de inglês para imigrantes em Brighton Beach, no Brooklyn. Vaclav é precoce e falante. Lena, com dificuldade no idioma, refugia-se na segurança de sua adoração por ele. Ele imagina a história dos dois se desenrolando como em um conto de fadas. No entanto, uma das muitas verdades a serem descobertas nessa extraordinária obra de estreia de Haley Tanner é que "felizes para sempre" nunca é um desfecho garantido. Um dia, Lena não vai à escola. Desaparece da vida de Vaclav e da família dele como num cruel truque de mágica. Durante os sete anos seguintes, Vaclav deseja boa-noite a Lena todos os dias, perguntando-se se ela faz o mesmo onde quer que esteja. No dia do aniversário de 17 anos de Lena, ele finalmente descobre o que aconteceu. Haley Tanner tem a originalidade e a verve de uma contadora de histórias nata, e também a ousadia de imaginar um mundo em que o amor pode superar as circunstâncias mais difíceis. Em Vaclav & Lena, a autora dá vida a dois inesquecíveis jovens protagonistas que evocam a alegria, a perplexidade e a paixão de se ter uma profunda e duradoura ligação com outra pessoa.

Não vou mentir para vocês. Sabe quando a gente é tão compulsiva que compra um livro só porque ele está muito barato ou porque a capa é maravilhosa demais? Foi justamente isso que aconteceu: entrei na Submarino num dia qualquer e "Vaclav & Lena" estava por R$: 4,49. Não bastasse isso, essa capa é a minha favorita dos últimos tempos. 

12 de julho de 2014

Resenha: Garotas de Vidro

Título Original: Wintergirls
Autora: Laurie Halse Anderson
Páginas: 272
Tradutora: Ana Paula Corradini
Editora: Novo Conceito

Lia está doente e sua obsessão pela magreza a deixa cada vez mais confusa entre a realidade e a mentira. Mas ela perde totalmente o controle quando recebe a notícia de que sua melhor amiga, Cassie, morreu sozinha em um quarto de motel. E o pior: Cassie ligou para Lia 33 vezes antes de morrer. O que começou como uma aposta entre duas amigas para ver quem ficaria mais magra tornou-se o maior pesadelo de duas adolescentes reféns de seus próprios corpos. Ao negar seu problema, Lia impõe a si mesma um regime cruel em que contar calorias não é o bastante. Ao omitir seu desespero, apela ao autoflagelo numa tentativa premeditada de aliviar seus tormentos. Seus pais e sua madrasta tentam ajudá-la a qualquer custo, mas nem mesmo sua doce irmã, Emma, consegue fazer com que Lia pare de se destruir. Agora, Lia precisa encontrar um modo de lidar com todos os seus fantasmas, e a morte de Cassie é um deles. Garotas de Vidro é uma história intoxicante sobre a autorrepugnância e a busca pela identidade. Neste livro, Laure Halse anderson aborda de modo realista a dolorosa condição de jovens que sofrem de transtornos alimentares e sua complicada relação com o espelho e consigo mesmos.

Quando li "Garotas de Vidro", eu simplesmente não sabia o que esperar. Um dia eu pus na cabeça que queria um livro novo, e queria tão urgentemente que vesti uma roupa e fui na livraria aqui da minha cidade mesmo, que costuma ser bem mais cara que as virtuais.Comprei esse livro unicamente poque achei a capa a coisa mais maravilhosa do mundo. Foi um mergulho no escuro: não li resenhas, não li sinopse, nunca tinha ouvido falar nele. A parte boa? Foi uma belíssima surpresa. 

8 de julho de 2014

Resenha: O Menino que Pintava Sonhos

Título: O Menino que Pintava Sonhos
Autor: Duca Leindecker
Páginas: 152
Editora: L&PM Editores

Duca Leindecker conseguiu emocionar milhares de leitores com seu livro de estreia, o belo A casa da esquina. Depois escreveu A favor do vento. Em ambos, a mesma segurança, o mesmo talento com que emociona e faz vibrar as plateias como um dos grandes músicos brasileiros. Há baladas e rock and roll como fundo para suas histórias. Há medos, ilusões, euforias e tristezas que são, de resto, as grandes emoções que agitam os corações dos jovens. Tudo isto está presente nos livros de Duca Leindecker. O menino que pintava sonhos é uma história sobre ilusões e verdades. Ou verdades e mentiras, se nos apegarmos às duras lições da realidade. Duca escreve com raro talento para o público jovem. E estando na mesma frequência, ele comove e emociona com suas histórias que são simples por um lado, mas ao mesmo tempo têm um infinito emaranhado de significados. Veja o caso de Jules. Ele vive uma vida pouco comum, num cotidiano difícil, se defendendo das tragédias, dos dramas familiares e dos percalços do dia a dia. Mas Jules tem que sobreviver. E ele faz a sua opção, como você verá nesta história que vai prendê-lo da primeira à última página. E vai mostrar que, se há um lado sombrio na vida, sempre haverá uma porta aberta para a esperança.

Em um universo totalmente envolvente, o músico e escritor, Duca Leindecker, mergulha em um mar de sentimentos onde traz a ternura e a curiosidade numa leitura intensa. Pois é desta forma que se resume o seu terceiro livro lançado no ano de 2013 pela editora L&PM Editores, o exemplar “O Menino Que Pintava Sonhos”.

1 de julho de 2014

Resenha: Sangue Quente

Título Original: Warm Bodies
Autor: Isaac Marion
Páginas: 256
Tradutor: Cassius Medauar
Editora: LeYa

R é um jovem vivendo uma crise existencial - ele é um zumbi. Perambula por uma América destruída pela guerra, colapso social e a fome voraz de seus companheiros mortos-vivos, mas ele busca mais do que sangue e cérebros. Ele consegue pronunciar apenas algumas sílabas, mas ele é profundo, cheio de pensamentos e saudade. Não tem recordações, nem identidade, nem pulso, mas ele tem sonhos. Após vivenciar as memórias de um adolescente enquanto devorava seu cérebro, R faz uma escolha inesperada, que começa com uma relação tensa, desajeitada e estranhamente doce com a namorada de sua vítima. Julie é uma explosão de cores na paisagem triste e cinzenta que envolve a "vida" de R e sua decisão de protegê-la irá transformar não só ele, mas também seus companheiros mortos-vivos, e talvez o mundo inteiro. Assustador, engraçado e surpreendentemente comovente, Sangue Quente fala sobre estar vivo, estando morto, e a tênue linha que os separa.

Não sei se vocês sabem, mas tenho "quedinha" por zumbis. Quando li a sinopse de "Sangue Quente" em algum lugar na web, algo mexeu comigo. Eu sinceramente não sabia o que esperar de um zumbi que tem crises existenciais, que fala, pensa e muito menos que possui sentimentos. Num universo pós apocalíptico isso me pareceu simplesmente fora de cogitação. E continuo pensando assim, se querem mesmo saber.

30 de junho de 2014

Resenha: Simplesmente Ana

Título: Simplesmente Ana
Autora: Marina Carvalho
Páginas: 304
Editora: Novas Páginas

Imagine que você descobre que seu pai é um rei. Isso mesmo, um rei de verdade em um país no sudeste da Europa. E o rei quer levá-la com ele para assumir seu verdadeiro lugar de herdeira e futura rainha… Foi o que aconteceu com Ana. Pega de surpresa pela informação de sua origem real, Ana agora vai ter que decidir entre ficar no Brasil ou mudar-se para Krósvia e viver em um país distante tendo como companhia somente o pai, os criados e o insuportável Alex. Mudar-se para Krósvia pode ser tentador — deve ser ótimo viver em um lugar como aquele e, quem sabe, vir a tornar-se rainha —, mas ela sabe que não pode contar com o pai o tempo todo, afinal ele é um rei bastante ocupado. E sabe também que Alex, o rapaz que é praticamente seu tutor em Krósvia, não fará nenhuma gentileza para que ela se sinta melhor naquele país estrangeiro. A não ser… A não ser que Alex não seja esta pessoa tão irascível e que príncipes encantados existam. Simplesmente Ana é assim: um livro divertido, capaz de nos fazer sonhar, mas que — ao mesmo tempo — nos lembra das provas que temos que passar para chegar à vida adulta.

Fazia bastante tempo que não lia nenhum livro nacional. "Simplesmente Ana" chamou minha atenção logo no seu lançamento, por motivos óbvios: a mocinha tem o mesmo nome que eu e achei isso incrível - não que seja muito difícil achar personagens chamadas Ana, mas vocês me entenderam. Outra coisa que me interessou bastante foi o fato de parte da estória se passar em Minas Gerais, o estado onde moro. 

27 de junho de 2014

Resenha: Extraordinário

Título Original: Wonder
Autora: R. J. Palácio
Páginas: 320
Tradutor: Rachel Agavino
Editora: Intrínseca

August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso ele nunca frequentou uma escola de verdade... até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros. Narrado da perspectiva de Auggie e também de seus familiares e amigos, com momentos comoventes e outros descontraídos, Extraordinário consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos, família, amigos e comunidade - um impacto forte, comovente e, sem dúvida nenhuma, extraordinariamente positivo, que vai tocar todo tipo de leitor.

No início de 2014, um dos primeiros livros que coloquei na minha meta de leitura foi "Extraordinário". Li várias resenhas positivas que serviram para aguçar ainda mais minha curiosidade, porém só consegui lê-lo quando a Amanda do Lendo & Comentando viu minha wishlist de aniversário e me presenteou com um exemplar dessa obra que não é nada menos do que o próprio título já diz: extraordinária. 

23 de junho de 2014

Resenha: As Aventuras de Pi

Título Original: Life of Pi
Autor: Yann Martel
Páginas: 376
Tradutor: Maria Helena Rouanet
Editora: Nova Fronteira

Um dos romances mais importantes do século, As aventuras de Pi é uma narrativa singular de Yann Martel que se tornou um grande best-seller. O livro narra a trajetória do jovem Pi Patel, um garoto cuja vida é revirada quando seu pai, dono de um zoológico na Índia, decide embarcar em um navio rumo ao Canadá. Durante a viagem, um trágico naufrágio deixa o menino à deriva em um bote, na companhia insólita de um tigre-de-bengala, um orangotango, uma zebra e uma hiena. A luta de Pi pela sobrevivência ao lado de animais perigosos e sobre um imenso oceano é de uma força poucas vezes vista na literatura mundial.

Li "As Aventuras de Pi" em meados de junho de 2013. Faz aproximadamente um ano e eu ainda me lembro da história como se fosse ontem. Vocês não têm ideia do quanto eu adorei esse livro e nem imaginam a dificuldade que foi começar essa resenha. Mas eu não desisti, já que não posso morrer antes de falar desse livro incrível para vocês. 

20 de junho de 2014

Promoção: O Projeto Rosie


Oi gente! Como estão? Fiz uma mini enquete na página do blog para saber qual livro vocês preferiam que eu sorteasse aqui e, entre "Quem é Você Alasca?", "Como Eu Era Antes de Você" e "O Projeto Rosie", o escolhido foi, obviamente, o último. Li esse livro no início do ano e gostei bastante. Já planejava fazer uma promoção dele para vocês e cá estou eu para isso! 

18 de junho de 2014

Resenha: O Segredo de Ella e Micha

Título Original: The Secret of Ella and Micha
Autora: Jessica Sorensen
Páginas: 264
Tradutor: Marsely Dantas
Editora: Geração Editorial

Este livro que você vai ler agora arrancou suspiros de uma legião de leitores americanos, entusiasmados com a escrita provocante de Jéssica Sorensen. O segredo de Ella e Micha trata do romance entre dois jovens, mas não é só isso. Os protagonistas vão tecendo, em primeira pessoa, uma trama complexa e ao mesmo tempo simples, que envolve temas delicados como dramas familiares, traumas psicológicos, medo do futuro e da morte, com naturalidade e sinceridade. Eis o que torna o livro tão comovente: sua realidade. Em qualquer lugar do mundo, cada jovem têm um pouco destes dois heróis paradoxalmente frágeis com seus traumas, mas fortes para enfrentar a dura realidade da existência e superar seus conflitos mais difíceis. Respire fundo, prepare-se para acompanhar uma história de amor com pitadas generosas de sensualidade e adrenalina.

"O Segredo de Ella e Micha" é o primeiro livro da série Segredo e, como o próprio título indica, conta a história dos jovens Ella e Micha. Para quem já conhece o gênero "new adult", sabe que é indispensável nesse tipo de narração um mocinho ou mocinha tentando fugir de um passado sombrio ou de algum conflito marcante. Tudo isso, é claro, mesclado a um romance de tirar o fôlego. 

14 de junho de 2014

Resenha: Mapas do Acaso

Título: Mapas do Acaso, 45 variações sobre um mesmo tema.
Autor: Humberto Gessinger
Páginas: 144
Editora: Belas-Letras

Neste livro, Humberto Gessinger passa o passado a limpo, resgata momentos especiais da sua intimidade desde menino e conta novas velhas histórias dos Engenheiros do Hawaii, nunca antes publicadas. De Passo Fundo a Moscou, passando por "Esparta Alegre", lembranças de um futuro que ele imaginava dão forma a essas linhas conduzidas pelos mapas do acaso. Para saber qualé a dele e da sua poesia, que é pura grandeza a partir de coisas simples, é só embarcar... e seguir viagem...

"Mapas do Acaso" é o terceiro livro livro do Humberto Gessinger e, assim como o segundo - Pra Ser Sincero -, recebe como título o nome de uma de suas músicas. A canção "Mapas de Acaso" foi lançada em 1993 e você pode ouvi-la no disco "Filmes de Guerra, Canções de Amor". 

1 de junho de 2014

Resenha: Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo

Título Original: Aristotle and Dante Discover the Secrets of the Universe 
Autor: Benjamin Alire Sáenz
Páginas: 392
Tradutor: Clemente Pereira
Editora: Seguinte

Dante sabe nadar. Ari não. Dante é articulado e confiante. Ari tem dificuldade com as palavras e duvida de si mesmo. Dante é apaixonado por poesia e arte. Ari se perde em pensamentos sobre seu irmão mais velho, que está na prisão. Um garoto como Dante, com um jeito tão único de ver o mundo, deveria ser a última pessoa capaz de romper as barreiras que Ari construiu em volta de si. Mas quando os dois se conhecem, logo surge uma forte ligação. Eles compartilham livros, pensamentos, sonhos, risadas - e começam a redefinir seus próprios mundos. Assim, descobrem que o amor e a amizade talvez sejam a chave para desvendar os segredos do Universo.

Diferente de muitos outros blogueiros, o que mais me chamou atenção nesse livro foi o nome. Foi só bater os olhos nessa capa e pensar: "meu Deus, que título genial é esse?". Não quis ler sinopse, resenhas, nem nada relacionado ao livro, ou seja, a história foi uma total surpresa para mim.

19 de maio de 2014

TAG: Apocalipse Zumbi


Oi galerê, como vocês estão? Estava me atualizando no canal da Tatiana Feltrin, o Tiny Little Things, vi o vídeo em que ela responde essa tag e gostei para caramba, por isso resolvi trazer para vocês também. Basicamente, tenho que escolher alguns personagens para me acompanharem no apocalipse zumbi, caso ele ocorra (ainda tenho esperanças, desculpem-me).

15 de maio de 2014

Resenha: O Projeto Rosie

Título Original: The Rosie Project
Autor: Graeme Simsion
Páginas: 320
Tradutora: Ana Carolina Mesquita
Editora: Record

Perto de completar 40 anos, o peculiar professor de genética Don Tillman havia desistido do amor. Para acompanhar sua rotina severamente cronometrada, com esquema de refeições padronizadas, um cronograma para a execução de cada compromisso (inclusive para a prática de exercícios físicos antes de dormir) e lidar com sua falta de habilidade social, só mesmo a mulher perfeita. E ele já sabe como encontra-la. Ou pelo menos acha que sabe. Ele desenvolve o projeto Esposa Perfeita, um questionário meticuloso que irá ajudá-lo a selecionar candidatas adequadas a seu estilo de vida. Mas quando Don conhece a jovem Rosie ele descobre que nem tudo na vida pode ser programado... E que o amor pode, de repente, vir a seu encontro.

Don Tillman não é um homem comum. Tem 39 anos, é musculoso, bonito e o melhor: super inteligente. Seria um galã perfeito se não tivesse um pequeno problema: é incapaz de se socializar com qualquer pessoa, muito menos arrumar uma mulher. Prova disso é sua "incrível" rede de amigos de apenas duas pessoas, Gene e Claudia.

14 de abril de 2014

Resenha: Just Listen

Título Original: Just Listen
Autora: Sarah Dessen
Páginas: 308
Tradutora: Márcia de Macedo
Editora: Farol Literário

Depois de ter sido pega com o namorado da melhor amiga numa festa, Annabel Green começa o ano letivo sozinha e sendo ignorada pelo resto da escola. Mas o que realmente aconteceu naquela noite ainda é segredo, que ela não se arrisca a contar para ninguém. Os problemas de Annabel são explicitados pela recusa da família em admitir os próprios problemas, a fissura da mãe para que as filhas virem modelos famosas e Whitney, a irmã do meio, que sofre de anorexia. Uma amizade com Owen, o DJ da rádio comunitária, que tenta constantemente ampliar os gostos musicais de Annabel, fará a tímida jovem aprender a falar a verdade, doa em quem doer.

Annabel Green tem a vida que toda adolescente sonha em ter: é bonita, popular, tira boas notas no colégio, tem uma família feliz e, não bastasse isso, possui uma carreira de modelo que vai de vento em popa. Só que tudo isso vai por água abaixo quando ela é flagrada com o namorado da sua melhor amiga, Sophie, em uma festa. 

10 de abril de 2014

TAG: Cinco Citações Preferidas

Inicialmente, esse era para ser um projeto que duraria 52 semanas, mas como eu sempre desisto das coisas na metade, resolvi pegar os tópicos que mais gostei e trazer como tags mesmo. Bom, como o meu blog é literário, decidi preencher essa tag com algumas citações de livros que gosto muito. Não sei bem se são favoritas, mas pensei nelas primeiro. E provavelmente estão fora de ordem também, já que não sou muito boa em decidir do que gosto mais. q


01. "Por que você fuma tão depressa?", perguntei.
Ela me olhou e abriu um sorriso largo, e um sorriso assim tão largo em seu rosto estreito talvez lhe desse um ar meio tolo não fosse a inquestionável elegância de seus olhos verdes. Ela sorriu com todo o encantamento de uma criança na noite de Natal e disse: "Vocês fumam para saborear. Eu fumo para morrer". (Quem é Você, Alasca? - Jonh Green)

21 de março de 2014

Resenha: Por Isso a Gente Acabou

Título Original: Why We Broke Up
Autor: Daniel Handler
Ilustrações: Maira Kalman
Páginas: 368
Tradutor: Érico Assis
Editora: Companhia das Letras

Por isso a gente acabou trata, com a comicidade típica do autor, de uma situação difícil pela qual todos um dia irão passar: o fim de uma relação amorosa e toda a angústia, tristeza e incerteza que essa vivência pode gerar. Min Green e Ed Slarteron estudam na mesma escola e, depois de apenas algumas semanas de convívio intenso e apaixonado, acabam o namoro. Depois de sofrer muito, Min resolve, como marco da ruptura definitiva, entregar ao garoto uma caixa repleta de objetos significativos para o casal junto com uma carta falando sobre cada um desses objetos e do episódio que ele representou, sempre acrescentando, ao final, uma nova razão para o rompimento. Essa carta é o texto de Por isso a gente acabou, que é, assim, carregado de um tom informal e tragicômico - características da personagem - e traduz com um misto de simplicidade e profundidade a história de uma separação. Imerso neste universo adolescente, o leitor conhecerá a divertida personalidade de Min, uma garota apaixonada por filmes cujo sonho é ser diretora de cinema, e as idas e vindas deste romance, desde o dia em que os dois conversaram pela primeira vez até o instante em que tudo acabou. A artista Maira Kalman, autora de diversas capas da revista The New Yorker, ilustrou cada um dos objetos da narrativa, trazendo cor e descontração a esta história dolorida.

Em "Por Isso a Gente Acabou", conhecemos a história de Min (apelido de Minerva) Green, uma garota aparentemente normal, apaixonada por filmes antigos e que sonha em ser diretora de cinema, e de Ed Slarteron, um cara extremamente popular e co-capitão do time de basquete do colégio. 

18 de março de 2014

Resenha: A Mulher do Viajante no Tempo

Título Original: Time Traveler's Wife
Autora: Audrey Niffenegger
Páginas: 496
Tradutora: Adalgisa Campos da Silva
Editora: Suma de Letras

Henry sofre de um distúrbio genético raro. De tempos em tempos, seu relógio biológico dá uma guinada para frente ou para trás, e ele se vê viajando no tempo, levado a momentos emocionalmente importantes de sua vida tanto no passado quanto no futuro. Causados por acontecimentos estressantes, os deslocamentos são imprevisíveis e Henry é incapaz de controlá-los. A cada viagem, ele tem uma idade diferente e precisa se readaptar mais uma vez à própria vida. E Clare, para quem o tempo passa normalmente, tem de aprender a conviver com a ausência de Henry e com o caráter inusitado de sua relação.

Em uma visita rotineira à livraria da minha cidade, dei de cara com esse livro e logo quis tê-lo em minha coleção. Mas desisti depois de olhar o preço: 48 reais que não teria nem aqui, nem na China. Eis que um dia minha amada (e odiada) Submarino entra em promoção e consigo comprá-lo por lindos 20 reais, incluindo o frete.

14 de março de 2014

Resenha: Cidades de Papel

Título Original: Paper Towns
Autor: John Green
Páginas: 368
Tradutora: Juliana Romeiro
Editora: Intrínseca

Em Cidades de papel, Quentin Jacobsen nutre uma paixão platônica pela vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman desde a infância. Naquela época eles brincavam juntos e andavam de bicicleta pelo bairro, mas hoje ela é uma garota linda e popular na escola e ele é só mais um dos nerds de sua turma. Certa noite, Margo invade a vida de Quentin pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita. Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola, esperançoso de que tudo mude depois daquela madrugada e ela decida se aproximar dele. No entanto, ela não aparece naquele dia, nem no outro, nem no seguinte. Quando descobre que o paradeiro dela é agora um mistério, Quentin logo encontra pistas deixadas por ela e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele pensava que conhecia.

Não é segredo para ninguém a minha paixão platônica pelo John Green. Dia desses eu não resisti: entrei na Submarino e comprei todos os livros dele (por favor paizinho, não me mate). Deixei esse por último porque já estava louquinha para ler os outros e... Não sei não, eim. 
 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©