28 de março de 2014

Resenha: Clube da Insônia

Título: Clube da Insônia
Autor: Tico Santa Cruz
Ilustrações: Carlinhos Muller
Páginas: 104
Editora: Belas Letras

Na noite, a fúria e a paixão se encontram. O submundo emerge às ruas, evocando gente esquecida que não tem vez nem voz e perambula pela cidade em busca de luz. A noite também é a casa da diversão sem hipocrisia, da embriaguez, da luxúria, das angústias e das reflexões de quem não consegue adormecer antes de a loucura se recolher novamente aos seus abrigos diurnos. De olhos bem abertos, o músico Tico Santa Cruz, líder da banda Detonautas Roque Clube, leva o leitor a um mergulho na escuridão para compartilhar seus medos e seu inconformismo, em textos viscerais que pulsam do início ao fim, madrugada adentro, até o sol nascer.

Confesso que não conheço muito o trabalho do Tico Santa Cruz, mas desde que eu ouvi que ele lançaria um livro, fiquei bem ansiosa para lê-lo. Eis que surge um empecilho: falta de tempo. E, logo após, outro: falta de dinheiro. Acontece que ele já lançou outro livro e só agora consegui ler o primeiro.

Recebi "Clube da Insônia" de parceria com a Belas Letras e comecei a lê-lo imediatamente. Não tinha a mínima ideia do que o livro se tratava, para falar a verdade, mas o que importa é que eu gostei bastante. Achei isso bastante engraçado, já que geralmente não gosto muito de livros com essa temática. 

Algumas pessoas têm um brilho diferente.
Trazem uma energia mais forte.
Deixam qualquer um confuso.
Existe gente que, quando chega, faz tudo parar. 

O livro é divido em duas partes, sendo a primeira mais pessoal, onde o autor reúne uma série de crônicas sobre sua própria vida: as madrugadas insones, um bate papo com sua própria consciência, os pequenos prazeres da vida, o amor... Basicamente são textos em que o Tico abusa do seu lado emotivo.

Já a segunda parte contém textos mais críticos, onde aparecem elementos como a política, sociedade, crítica à desigualdade, referência ao consumismo, poder da imprensa e vários outros assuntos que tiram toda e qualquer máscara que cobre o nosso país.

Talvez você queira que eu mude porque lhe angustia a minha angústia e a verdade pode ser que, por me amar, esse meu sofrimento doa em você primeiro. [...] Talvez você possa ter percebido, mas hesitado em esmiuçar minhas palavras para não encontrar aquele outro dentro de mim que você odeia tanto.

Posso dizer que, ao terminar o livro, fiquei bastante impressionada. Apesar da minha ansiedade, não esperava aproveitar tanto a leitura. A segunda parte do livro me fez pensar bastante na atual condição do nosso país. Mas como vocês já devem imaginar, gostei bem mais da primeira parte: sou um poço de sentimentalismo.

Não podia deixar de falar também das ilustrações do Carlinhos Muller, que deixaram o livro ainda mais incrível. Aliás, amei todo o projeto gráfico e a diagramação, que só perdem para os livros do Humberto Gessinger. Deixo aqui meu parabéns à Belas Letras por se preocupar tanto em agradar os leitores de todas as formas possíveis. 

"Clube da Insônia" é um livro cheio de verdades (algumas nem tão boas assim). Não esconde nada. E o melhor: os devaneios não acabam com o fim do livro.

Classificação final: 

0 comentários:

Postar um comentário

 
Layout feito por Vinícios Costa | Todos os direitos reservados ©