16 de agosto de 2014

Dica de Leitura: As Veias Abertas da América Latina

Um livro (infelizmente) atual 
A L&PM relança As veias abertas da América Latina, de Eduardo Galeano, com nova capa, índice analítico e nova tradução de Sergio Faraco, um dos mais importantes contistas do Brasil. Sobre essa versão, escreveu Galeano: “Excelente trabalho de Sergio Faraco, melhora a não menos excelente tradução anterior, de Galeno de Freitas. E graças ao talento e à boa vontade destes dois amigos, meu texto original, escrito há quarenta anos, soa melhor em português do que em espanhol”. No prefácio, escrito em agosto de 2010, especialmente para esta edição de As veias abertas da América Latina, Eduardo Galeano lamenta “que o livro não tenha perdido a atualidade”. Remontando a 1970, sua primeira edição, atualizada em 1977, quando a maioria dos países do continente padecia facinorosas ditaduras, este livro tornou-se um autêntico “clássico libertário”, um inventário da dependência e da vassalagem de que a América Latina tem sido vítima, desde que aqui aportaram os europeus no final do século XV. No começo, espanhóis e portugueses. Depois vieram ingleses, holandeses, franceses, modernamente os norte-americanos, e o ancestral cenário permanece: a mesma submissão, a mesma miséria, a mesma espoliação.  As veias abertas da América Latina vendeu milhões de exemplares em todo o mundo. Com seu texto lírico e amargo a um só tempo, Galeano sabe ser suave e duro, e invariavelmente transmite, com sua consagrada maestria, uma mensagem que transborda humanismo, solidariedade e amor pela liberdade e pelos desvalidos.

Em "As Veias Abertas da América Latina", Eduardo Galeano, jornalista e escritor uruguaio, mostra a verdadeira história da América Latina, durante os séculos de "colonização" e de espoliação.  

Galeano, com muita ironia e humor negro, conta a história da matança dos indígenas e da exploração da mão-de-obra escrava, da extração da prata, do ouro, do café, do petróleo, da borracha e da madeira para a manutenção do luxo do europeu e, mais atualmente, do norte-americano. 

"As Veias Abertas da América Latina" é um livro fundamental para o latinoamericano sincero em busca de posicionamento político. Um livro fundamental para o entendimento do nosso status quo na América menina. "As Veias Abertas da América Latina" é fundamental.

As Veias Abertas da América Latina
Eduardo Galeano
Tradução de Sergio Faraco
L&PM Editores, 2010
400 páginas (edição de bolso)
Onde comprar: Saraiva | Cultura | Extra | Submarino

4 comentários:

  1. Tenho curiosidade de ler esse livro mas toda vez que lembro dele, nunca encontro em nenhuma livraria local.
    Anotando ele aqui novamente.

    Bjim!


    Tammy - Livreando

    ResponderExcluir
  2. Confesso que não conhecia o livro, mas gostei bastante da dica.
    Acho bacana lermos coisas diferentes do que costumamos ler.
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Acho a temática do livro interessante, mas não é algo que eu colocaria na minha estante. Eu tenho necessidade de livros fantasiosos e os mais históricos acabam sendo deixados de lado por não me prenderem tanto a atenção. Eu sou uma vergonha ):

    http://www.laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Muito legal a dica. Já tinha lido algo sobre o livro, mas não sabia exatamente sobre o que tratava. Ainda que a gente suspeite da realidade da nossa história, difícil sabermos exatamente o que aconteceu e o livro é uma ótima oportunidade para isso.

    Beijos

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa | Todos os direitos reservados ©