21 de dezembro de 2014

Resenha: Para Francisco

Título: Para Francisco
Autora: Cristiana Guerra
Páginas: 192
Editora: Arx

Delicado, verdadeiro, denso - Para Francisco é mais do que uma história de amor e superação. É um livro de rara beleza, em que a realidade e a poesia se entrelaçam, despertando nos leitores emoções essenciais. Um homem tem morte súbita, dois meses antes do nascimento do seu único filho. Assim nasceu o blog "para Francisco", de Cristiana Guerra, que foi transformado neste livro. Em seus textos, a publicitária mineira tenta entender e explicar dois sentimentos opostos e simultâneos vividos por ela, que ao mesmo tempo se transformou em viúva e mãe. Muitos questionamentos. Muitos raciocínios. Muito aprendizado. E a ânsia de Cris em falar para Francisco sobre seu pai, sobre o mundo e sobre si mesma. Textos delicados, ora engraçados, ora sensíveis, mas sempre envoltos pela urgência de ser feliz e superar a perda.

Apesar de gostar bastante, eu não acho que escrever seja uma tarefa fácil. Agora pense você como deve ser difícil escrever sobre uma história tão triste e, ainda por cima, real. É justamente isso que eu estou passando agora. É muito difícil imaginar que os "personagens" desse livro existem e viveram situações tão difíceis. 

"Para Francisco" nos conta um pouco da vida de Cristiana Guerra, mãe e viúva. Não parecer ser tão trágico, não é? Não até você descobrir que o amor da vida dela morreu repentinamente dois meses antes de Francisco vir ao mundo. Nos textos presentes no livro, a autora tenta nos mostrar ao mesmo tempo em que tenta entender tantos sentimentos que transbordam. Posso dizer que Francisco nasceu na dor e no amor.

O livro surgiu do blog para Francisco, o lugar que Cristiana "achou" para preencher a ausência de Guilherme não só da sua vida, mas também da vida do único filho. Pouco tempo depois, Cris transformou em livro todas as fotos, e-mails, textos e histórias para que Francisco pudesse saber o quão incrível era o pai. 

Falo e ele não responde. Ainda assim, escrevendo posso colocar seu pai no seu colo. Mas não posso, filho, não posso colocar você no colo dele.

Eu queria, de verdade, ter palavras para descrever a grandiosidade desse livro, desse amor todo, mas eu não tenho. Eu costumo ter vontade de que todas as histórias dos livros que eu leio sejam reais. Enquanto eu lia "Para Francisco", o que eu mais queria é que fosse tudo uma linda criação. Queria que Francisco pudesse ter conhecido o pai e vice-versa. Queria que a Cris continuasse a viver essa linda história de amor, que pudesse continuar recebendo e-mails de bom dia lotados de beijos e carinhos. Queria... 

Gente, que livro incrível. Cristiana conseguiu expor sua dor de uma maneira tão suave e delicada que, apesar de ser muito triste, não torna a história depressiva. Eu falo, falo. falo mas não consigo expressar tudo o que eu senti enquanto lia. Consegui chorar, rir e chorar de novo. Não conseguia parar de me imaginar no lugar dela, que eu não conseguiria suportar essa situação de forma alguma. Aí eu penso... Só mesmo um filho para fazer uma mulher se tornar tão forte. 

A única coisa que eu tenho para dizer é que vocês leiam esse livro. Que se emocionem também. Que percebam o quanto um amor verdadeiro pode transformar a mais terrível dor em uma forma de consolo. Que passem a valorizar as pessoas, os pequenos detalhes, todos os "tudos". Porque no final, só o que nos resta são as lembranças de tudo o que queríamos que fosse eterno.

Classificação final: 

0 comentários:

Postar um comentário

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©