18 de janeiro de 2015

Resenha: On The Road

Título Original: On The Road
Autor: Jack Kerouac
Páginas: 380
Tradução: Eduardo Bueno
Editora: L&PM

Sal Paradise é o narrador de On The Road - pé na estrada. Ele vive com sua tia em New Jersey, Estados Unidos, enquanto tenta escrever um livro. Ele é inteligente, carismático e tem muitos amigos. Até que em Nova York ele conhece um charmoso e alucinante andarilho de Denver de personalidade magnética, chamado Dean Moriarty. Dean é cinco anos mais novo que Sal, mas compartilha o seu amor por literatura e jazz, e a ânsia de correr o mundo. Tornam-se amigos e, juntos, atravessam os Estados Unidos, deparando-se com os mais variados tipos de pessoas, numa jornada que é tanto uma viagem pelo interior de um país quanto uma viagem de autoconhecimento - de uma geração - assim como dos personagens.


Este é um dos livros que ganhei de presente porque a pessoa sabia o quanto eu desejava ler o livro. E ele não está na estante dos que eu tinha uma expectativa alta e depois que li me decepcionei. Ao contrário, ao ler On The Road todas as minhas expectativas foram superadas.

On The Road é um livro em primeira pessoa, no qual o narrador personagem, Sal Paradise, transmite para nós todos os seus anseios e todas as suas dúvidas, fazendo com que este livro tenha uma aproximação grande para com o público jovem, que ao ler as páginas cheias de vontades, se identifica.

Ao ler o livro, o leitor apaixona-se pelas pessoas que compõe o livro à medida que Sal o faz. À medida que Sal encontra novas pessoas, novos caminhos e novas estradas o leitor também encontra as mesmas coisas encantadoras e assombrosas, penetrando profundamente na mente de Sal e se encantando com Dean em toda sua paixão que tem pela vida e por tudo que o cerca, misturada com um existencialismo e uma vontade imensa de encontrar o seu Nirvana.

Eu só confio nas pessoas loucas, aquelas que são loucas pra viver, loucas para falar, loucas para serem salvas, desejosas de tudo ao mesmo tempo, que nunca bocejam ou dizem uma coisa corriqueira, mas queimam, queimam, queimam, como fabulosas velas amarelas romanas explodindo como aranhas através das estrelas.

A loucura e o exercer do momento é uma das características mais importantes no livro, passada por Dean, a personagem mas encantadora desta obra, com toda sua filosofia boêmia e hedonista, que faz com que tenhamos vontade de dançar e sair por ai nas estradas, conhecendo novas cidades, pessoas e colecionando novos momentos, de fato, aproveitando o que se tem para aproveitar da vida e a amando como ela é.

Classificação final: 

5 comentários:

  1. "Nada atrás de mim, tudo à minha frente, como sempre acontece na estrada."
    Clássico absoluto!

    ResponderExcluir
  2. On The Road é um classico da literatura americana, citado por mta gente com livro preferido, e por isso quando fui ler, a expectativa estava em alta e acabei me decepcionando um pouco.
    Acho que tbm n ajudou o fato de eu ser mto novo, e provavelmnte n estar preparado para a leitura.
    Mas um dia ainda quero reler.
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Grande clássico, Ara.
    Sem dúvida, estou desejando ler essa obra.
    Não irei com muita sede ao pote para não me decepcionar, mas espero que seja surpreendente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista. São 4 ganhadores e você escolhe o livro que deseja ganhar.

      Excluir
  4. Eu li esse uns 15 anos atrás e marcou bastante minha adolescência...

    Tem sorteio rolando no meu blog, de um kit de makes. Se quiser participar e/ou divulgar, está feito o convite! http://oblogdafenixx.blogspot.com.br/2015/01/sorteando-super-kit-de-makes.html

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa | Todos os direitos reservados ©