27 de fevereiro de 2015

Resenha: Os Goonies

Título Original: The Goonies
Autor: James Kahn
Páginas: 240
Tradução: Cecilia Giannetti
Editora: Darkside Books

Os Goonies - O clássico filme infanto-juvenil, volta direto dos anos 1980, adaptado para livro. Às vésperas de serem despejados de seus lares, um grupo de crianças segue em busca de um tesouro escondido. “Os Goonies é, na verdade, um filme sobre a amizade, sobre manter-se unido. O sonho de toda criança é poder estar no controle de seu próprio destino, ainda que apenas por um sábado à tarde. Não seria incrível nunca perdermos esse sonho? A verdadeira magia dessa história está sobretudo naquilo que eles se tornam uns para os outros, de uma maneira muito especial.” – Steven Spielberg. 

Provavelmente você já viu esse filme ao menos uma vez na vida. Na minha época (falou a velha de vinte anos de idade) ele costumava passar o tempo inteiro na Sessão da Tarde. Tudo bem, não tanto quanto "A Lagoa Azul", mas está valendo. O livro foi baseado no roteiro do filme criado pelo incrível Steven Spilelberg.

22 de fevereiro de 2015

Resenha: Psicose

Título Original: Psycho
Autor: Robert Bloch
Páginas: 240
Tradução: Anabela Paiva
Editora: Darkside Books

Psicose, o clássico de Robert Bloch, foi publicado originalmente em 1959, livremente inspirado no caso do assassino de Wisconsin, Ed Gein. O protagonista Norman Bates, assim como Gein, era um assassino solitário que vivia em uma localidade rural isolada, teve uma mãe dominadora, construiu um santuário para ela em um quarto e se vestia com roupas femininas. Uma história curiosa envolvendo o livro é que Alfred Hitchcock adquiriu anonimamente os direitos de Psycho e depois comprou todas as cópias do livro disponíveis no mercado para que ninguém o lesse e, consequentemente, ele conseguisse manter a surpresa do final da obra.

Acho que não há uma pessoa nesse mundo que não tenha, no mínimo, ouvido falar da famosa cena do chuveiro de Alfred Hitchcock. Até eu que nunca assisti ao filme conheço. É mais provável que não saibam que o filme é, na verdade, uma adaptação do livro homônimo. Também pudera! O cineasta achou a obra tão incrível que comprou as três mil cópias disponíveis e trancafiou todas em um porão, tudo para que não descobrissem o final da trama. 

20 de fevereiro de 2015

Parceria: Kyuuto Store


Oi pessoal, como estão vocês? Perceberam que o blog anda cheio de novidades esse ano? Inclusive vem novidade boa por aí... Mas não estou aqui hoje para falar sobre isso. Esse post é para apresentar para vocês a nova loja parceira do blog, a Kyuuto Store!

17 de fevereiro de 2015

Resenha: O Lado Mais Sombrio

Título Original: Splintered
Autora: A. G. Howard
Páginas: 368
Tradução: Denise Tavares Gonçalves
Editora: Novo Conceito

Alyssa Gardner ouve os pensamentos das plantas e animais. Por enquanto ela consegue esconder as alucinações, mas já conhece o seu destino: terminará num sanatório como sua mãe. A insanidade faz parte da família desde que a sua tataravó, Alice Liddell, falava a Lewis Carroll sobre os seus estranhos sonhos, inspirando-o a escrever o clássico Alice no País das Maravilhas. Mas talvez ela não seja louca. E talvez as histórias de Carroll não sejam tão fantasiosas quanto possam parecer.

Eu sempre gostei muito de "Alice no País das Maravilhas", desde a época que minha mãe contou para mim em uma noite em que eu teimava que não queria dormir (é incrível como eu detestava ir para a cama cedo desde criança). Foi esse gosto, além de toda a repercussão na blogosfera, que me fez ficar morta de vontade de ler esse livro. Não sei se minhas expectativas estavam altas demais ou foi outra coisa qualquer, mas eu não consegui me conectar muito bem com a história de "O Lado Mais Sombrio". 

12 de fevereiro de 2015

Resenha: Laranja Mecânica

Título Original: A Clockwork Orange
Autor: Anthony Burgess
Páginas: 352
Tradução: Fábio Fernandes
Editora: Aleph
Texto por Ana Clara Magalhães e Douglas Dutra

Publicado pela primeira vez em 1962, e imortalizado 9 anos depois pelo filme de Stanley Kubrick, Laranja Mecânica não só está entre os clássicos eternos da ficção como representa um marco na cultura pop do século 20. Meio século depois, a perturbadora história de Alex – membro de uma gangue de adolescentes que é capturado pelo Estado e submetido a uma terapia de condicionamento social – continua fascinando, e desconcertando, leitores mundo afora.

Creio que fiquei, no mínimo, 15 minutos olhando para a página de postagem do Blogger sem saber o que escrever. E mais uns 15 minutos para sair desse parágrafo. A questão é que, se eu achava difícil falar de uma coisa que eu não gosto muito, cheguei a conclusão que é MUITO mais difícil falar das nossas coisas preferidas. "Laranja Mecânica" é um livro tão incrível que o que eu tenho é medo de escrever sobre ele, de escrever besteiras demais. 
 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©