8 de fevereiro de 2015

Resenha: Giovanni

Título Original: Giovanni's Room
Autor: James Baldwin
Páginas: 208
Tradução: Alfonso Blacheyre
Editora: Abril

Dramática viagem através do submundo da homossexualidade masculina. Na trajetória amorosa de Giovanni e David - principais personagens do romance de James Baldwin - onde não faltam os sentimentos comuns aos relacionamentos heterossexuais, a insofismável assertiva: o amor é passível de crises e dúvidas, mas nunca de objeto de culpa ou anormalidade. Giovanni é um caso de amor que contém todas as suas alegrias, angústias e crises de esfriamento. Entretanto, este não é um drama comum. 

Escrito na década de 1950, Giovanni tem até hoje uma temática atual e que vigora, retratando fielmente as descobertas dos desejos e o que isto implica em meio a uma sociedade pouco evoluída e com muitos preconceitos. Diferente de outros livros que pode-se encontrar e que também retratam a homossexualidade, James Baldwin em Giovanni mostra a realidade de um relacionamento, fazendo com que este livro seja único em meio a tantos com temas semelhantes.

A primeira frase do livro, no qual perceptivelmente é narrado em primeira pessoa por um dos protagonistas, sendo este David, um americano que se descobre gay ainda jovem e tenta reprimir seus sentimentos, até que conhece Giovanni em uma viagem pela Europa, traz ao leitor um dos começos mais singelos da literatura, aguçando sua curiosidade até o fim deste pequeno romance.

Estou em pé à janela de um casarão no sul da França enquanto a noite cai, a noite que me conduzirá à manhã mais terrível da minha vida.

O romance entre Giovanni e David é outro fator que torna este livro um dos mais fieis a realidade do mundo gay, sem esteriótipos e sem amores perfeitos, apenas o amor convencional, com todos os seus elementos, desde o primeiro olhar subsequente de uma paixão irresistivelmente forte até o esfriamento de uma das ou ambas as partes.

Relevante é também o sentimento de dúvida de David, que vive divido entre a paixão intensa por Giovanni e o amor feliz e fácil por uma mulher. A partir desse ponto e do encontro de David, um jovem americano, e Giovanni, um jovem Italiano que fugiu para Paris, Baldwin descreve como nenhum outro a a marginalidade em que eles estavam inseridos, em um cenários explosivo regado a um grande existencialismo.

Classificação final: 

2 comentários:

  1. Nunca tinha visto nada sobre esse livro antes, mas fiquei curiosa. Escrito há tanto tempo, é incrível que o autor já tenha optado por tratar desse tema que, apesar de ser comum, já que a homossexualidade sempre existiu, sempre foi polêmico.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Nunca tinha ouvido e nem visto falar sobre o livroo,costumo ler mais os romances ''tradicionais'' mesmo, e a capa não me agradou muito não por isso já me desperta um certo desânimo de ler..
    costumo ler mais livros que me chamam atenção e me desperta.
    Mais para quem gosta de estilos assim..desejo ótimas leituras. =)
    Beiijoks..

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa | Todos os direitos reservados ©