31 de julho de 2015

Dez Coisas Que Aprendi Sobre o Amor: Primeiras Impressões

Título Original: Ten Things I've Learnt About Love
Autora: Sarah Butler
Tradução: Paulo Polzonoff Junior
Editora: Novo Conceito
Lançamento: Agosto de 2015

A história fala sobre duas pessoas completamente diferentes e, ao mesmo tempo, que complementam-se: Daniel, um mendigo que lista diariamente os desejos e o que gostaria de falar para sua filha, que ele nunca conheceu; e Alice, que não se sente à vontade entre a família que a cerca e também tem a sua lista, de coisas que a tornam feliz ou triste. O que eles tem em comum, devem estar me perguntando? O amor, é claro, esse sentimento que se torna um dos personagens principais, presente em toda a história.

Ontem acordei com uma bela surpresa no meu e-mail: a Novo Conceito resolveu me convidar para ler uma "degustação" de um dos seus novos lançamentos do mês de agosto. Dez Coisas Que Aprendi Sobre o Amor é o livro de estreia da Sarah Butler e é uma grande aposta da editora, já que foi indicado pela Oprah Winfrey e pela autora de A Linguagem das Flores, Vanessa Diffenbaugh. Adivinhem quem comecei a ler a prova imediatamente?

Nas primeiras 28 páginas (sim, apenas vin-te e oi-to páginas, é ou não é para surtar e morrer de curiosidade?) já é possível perceber que o livro é narrado por duas pessoas, uma mulher e um homem. Não dá para saber o nome da mulher logo de cara, mas pouco depois descobrimos que é a Alice. Até onde se pode saber, ela estava na Mongólia quando recebe mensagens de suas irmãs avisando que o pai está com câncer no pâncreas, então tem que voltar correndo para Londres. Já o homem, que não sabemos o nome (mas suponho, obviamente, que é o Daniel) tem uma vida muito precária e parece estar constantemente procurando alguém. A narrativa dele é totalmente dirigida para esse alguém, o que eu achei bem interessante. É como se fosse uma carta, sabe?

Eu lhe envio um cartão de aniversário todos os anos. Não sei o dia exato, mas posso fazer uma boa estimativa. A coisa mais difícil é o envelope: todo aquele espaço em branco. Escrevo seu nome — tenho isso, ao menos —, mas não tenho o endereço. Coloco-o numa caixa do correio e sonho, nessas noites, com o envelope sendo colocado numa caixa de correio e você se aproximando dela. (pág. 28)

Uma coisa que eu achei bem legal é que quando a narrativa passa de um personagem para o outro, há antes uma lista constando dez itens, como, por exemplo, "dez coisas que direi para meu pai" e "dez coisas que descobri que evocam seu nome". Assim, é possível saber um pouco mais sobre o assunto que vão falar.

Além de falarmos as nossas primeiras impressões sobre Dez Coisas Que Aprendi Sobre o Amor, a editora lançou um desafio: fazer uma lista com dez coisas que sabemos sobre o amor. Bom, só tenho 20 anos, então posso dizer que não sei muitas coisas sobre o amor, mas eu tentei, juro!

Dez coisas que eu sei sobre o amor

01. Você nunca sabe o quanto ama uma pessoa até estar prestes a perdê-la;
02. O amor só vai chegar até você quando você parar de procurar por ele;
03. Você é capaz de fazer tudo por uma pessoa quando a ama, até mesmo deixá-la;
04. Não existe amor maior no mundo do que o de uma mãe;
05. Como já dizia A Banda Mais Bonita da Cidade, "não é possível ser esperto, inteligente e ao mesmo tempo amar";
06. Se você ama verdadeiramente uma pessoa, terá que sacrificar algumas coisas por ela;
07. Amar pode até ser clichê na visão de alguns, mas você vai achar delicioso senti-lo; 
08. "O amor é como uma florzinha muito delicada: se você não cuidar, regar, retirar as ervas daninhas, ela vai morrer. O mesmo acontece com o amor." (MÃE, minha);
09. O amor está nas coisas mais simples: um abraço, um café da manhã na cama, ler um livro juntos;
10. O contrário do amor não é o ódio, e sim a indiferença.

2 comentários:

  1. Eu tô muito curiosa com esse livro. Vi um pessoal falando dele ontem e fiquei a fim de ler. Eu amo essa coisa de listas e de dois personagens narrando a história então acho que vou gostar. Só não gostei muito da capa. Msmo assim vou adicionar ele na minha lista, hehe. :)

    Beijos!
    http://www.prateleiracolorida.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Beatriz!

      É, parece que todo mundo que leu a prova gostou. Agora, sobre a capa, eu até achava que ela estava passável até ver a original, a coisa mais linda da vida. Não gostei muito de terem mudado, mas...

      Beijo!

      Excluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©