4 de outubro de 2015

Resenha: BiaGrafia

Título: BiaGrafia
Autor: Pedro Varella
Páginas: 256
Editora: Autografia
Livro recebido em parceria com o autor.

Clique aqui para comprar.
Adicione o livro no Skoob.

Diagnosticada precocemente com câncer de pulmão em 2005, o melhor prognóstico de Bia era de mais um ano de vida. No entanto, sem nunca se entregar à doença e apesar das graves metástases diagnosticadas nos anos seguintes, ela jamais deixou de viajar, fazer obras e planos, investir em sua carreira (e até começar uma nova) e viver como gostava. Sua história de vida vai emocionar os leitores, que verão como um pouco (ou muito!) de humor e amor ajudam em qualquer situação.

Vocês sabem o quanto eu adoro uma biografia, né? Quando o Pedro me enviou o e-mail perguntando se eu tinha algum interesse em receber o livro para resenhá-lo aqui no blog, nem pensei duas vezes. Depois, fiquei enrolando um pouquinho para descobrir o conteúdo dessa história porque estava com medo: afinal, nenhuma história que tem o câncer como vilão acaba bem. Diferente do que eu pensava, Pedro narrou a história de sua mãe de uma forma muito descontraída e leve, fazendo a leitura ficar extremamente boa. 

Angela Beatriz Varella, ou Bia, mãe do Pedro, foi diagnosticada com câncer de pulmão em 2005 e recebeu a pior notícia possível: só tinha mais um ano de vida. Ao contrário do esperado, Bia não se deixou abater e resolveu lutar contra a doença até quando fosse possível. Esse um ano de vida acabou virando quase dez, graças a sua força de vontade. Pedro nos conta de uma forma muito bonita cada detalhe da vida da mãe, antes e depois da doença. Pode até parecer cansativo, mas a história me prendeu de uma forma que não consigo nem explicar. 

Apesar de o livro se tratar da história de uma vítima do câncer, a maior parte dele não é triste. É claro que teve aqueles momentos mais fortes em que fiquei a ponto de encher minha casa com lágrimas, mas no geral o livro é muito bem humorado. Tenho certeza que grande parte disso se deu a vida que Bia resolveu levar, mesmo depois da doença. Eram raros os momentos que ela se deixava abater. Tanto é que não parou de fazer suas viagens, se dedicar cada vez mais à sua profissão, fazer tudo o que gostava... Eu falo que, se fosse eu, não faria metade das coisas que ela fez e fiquei muito admirada. 

[...] é muito difícil ouvir de sua mãe que não quer ser mais furada por agulhas e, chorando, implorar para que eu a deixasse confortavelmente deitada. Mas é ainda pior saber que isso poderia ter lhe causado algum mal. Naquele instante, eu soube: se pudesse evitar, nunca mais deixaria minha mãe correr qualquer perigo ou sofrer de nenhuma forma. Era uma promessa. (pág. 139)

Não tenho como explicar para vocês a minha admiração pela Bia e pelo Pedro. Ela por ter sido tão forte o tempo inteiro, ele por ter sido o melhor filho que uma mãe poderia desejar. Me apaixonei completamente por ele, principalmente depois que ele pediu demissão do emprego em que trabalhava há cinco anos (foi aí que ele começou a escrever o livro) exclusivamente para cuidar da mãe. Quer prova de amor maior que essa? A maioria dos filhos simplesmente teria contratado uma enfermeira em tempo integral, mas ele escolheu se dedicar à mãe, coisa mais linda da vida!

Durante a leitura não pude deixar de perceber o quanto precisamos dar valor às pequenas coisas que fazemos e temos. Recebi tantos ensinamentos e me sinto tão familiarizada com história que sinto como se o próprio Pedro estivesse ali, contando a história para mim. A narrativa é bem simples, tornando a leitura tão fluida que dá para ler em uma sentada. Mas eu sou uma manteiga derretida, como vocês já sabem, e tinha que parar um pouco para dar uma respirada. 

A única coisa que me desagradou foram as folhas brancas, que é o terror de todo leitor voraz, mas a história não é influenciada por isso, então...  Gostei tanto do livro que até mandei um e-mail um tanto exaltado (para não dizer apaixonado) demais para o autor, para vocês terem ideia. É provável que BiaGrafia seja um livro que não agrade a todos os públicos, mas eu acredito piamente que é uma história que merece ser lida.

Classificação final: 

8 comentários:

  1. Heey!
    Eu acho que câncer é um tema muito forte, sempre tenho receio de ler livros sobre isso, mas no fim acabo amando. Livros assim nos dão um choque de realidade e realmente nos ensinam a dar mais valor nas coisas ^^
    Abraços!
    Blog - Desbravando o Infinito

    ResponderExcluir
  2. Não curto muito biografias e livros de não-ficção, mas essa parece ser uma história linda, se um dia tiver a opotunidade, lerei. Ótima resenha, leitora nova por aqui!
    Beijo,
    Gabbi
    https://dearlysandra.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá, Ana.
    Diferente de você, biografias estão lá no fim da minha fila de preferencia literária. Prefiro ler ficção. Mas já li outras resenhas desse livro e achei que deve ser bem bacana mesmo a história. O nome é bem legal.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Oi Ana, estou lendo esse livro também. Estou bem no começo, então não dá para comentar muita coisa ainda. Espero gostar pelo menos um pouquinho do que você gostou,não sou tão ligada a biografias, mas acho que essa vai valer a pena.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi, Ana! Tudo bem? Não sou o maior fã de biografias, mas essa parece ser ótima! Se você gostou e diz que essa é uma história que merece ser lida, eu acredito! E acho que talvez fosse gostar do livro. Futuramente talvez eu dê uma chance para Biagrafia. Adorei a resenha! :)

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Ana, só pelo fato de ter câncer como plano de fato é inevitável relacionar a dramas e superações. Mas, a forma descrita em como a história é contada, chama a atenção. Não sou fã de biografias, mas o fato de trazer a leveza de como aproveitar a vida, faz o livro ficar mais interessante.
    Bjim!

    Tammy
    Livreando | Facebook

    ResponderExcluir
  7. Olá
    Esse assunto não é um que me agrada de fato, mas aceitei a parceria com o autor porque achei linda a homenagem que ele fez para a mae dele escrevendo este livro, imagino que a história seja linda mesmo. Logo lerei.

    Beijos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá Ana,

    Li e resenhei esse livro no blog, gostei demais uma história linda demais que merece ser lida com certeza, parabéns pela resenha...bjs.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©