your name. | Makoto Shinkai - Roendo Livros

31 de dezembro de 2018

your name. | Makoto Shinkai

O romance do anime com maior sucesso de bilheteria de todos os tempos.
Mitsuha é uma estudante que vive em uma pequena cidade nas montanhas. Apesar de sua vida tranquila, ela sempre se sentiu atraída pelo cotidiano das grandes cidades. Um dia, Mitsuha tem um sonho estranho em que se torna um garoto. No sonho, ela acorda em um quarto que não é dela, tem amigos que nunca viu e passeia por Tóquio. E assim aproveita ao máximo seu dia na cidade grande, onde ela adoraria viver.
Curiosamente, um estudante chamado Taki, que mora em Tóquio, também tem um sonho estranho: ele é uma garota que mora em uma cidadezinha nas montanhas. Qual é o segredo por trás desses sonhos tão vívidos?
Assim começa a fascinante história de dois jovens cujos caminhos nunca deveriam ter se cruzado. Compartilhando corpos, relacionamentos e vidas, eles se tornam inextricavelmente ligados ― mas há conexões verdadeiramente indestrutíveis na grande tapeçaria do destino?
A um só tempo divertido e emocionante, Your name. é uma leitura inspiradora, capaz de dançar sobre o tênue fio entre a realidade, o sonho e o sobrenatural, conforme acompanha as inquietações de uma garota e um garoto determinados a se agarrar um ao outro.

Título Original: Kimi no Na wa
Autor: Makoto Shinkai
Páginas: 192
Tradução: Karen Kazumi Hayashida
Editora: Verus
Livro recebido em parceria com a editora

Eu assisto vários animes e leio vários mangás, principalmente porque as histórias orientais são bastante diferentes das histórias ocidentais – e geralmente muito mais tocantes e bonitas. Não imaginava que um dia teria a chance de ler uma obra escrita por um japonês em um formato tão conhecido por mim, um romance, que foi escrito pelo diretor do filme your name.. Muitas pessoas acham que o livro é baseado no filme, mas o autor deixa claro que é muito difícil saber qual é a obra original, visto que o livro foi publicado antes de o filme ser exibido no Japão.

Makoto Shinkai conta a história de dois jovens, Mitsuha e Taki. Dois estudantes que moram em cidades diferentes, levam vidas diferentes e nunca tinham visto a cara um do outro até que um fenômeno bastante inusitado acontece: em um dia supostamente comum, eles acordam no corpo um do outro. O fato passa a se repetir alguns dias por semana, fazendo com que Mitusha e Taki tenham que se adaptar a uma rotina completamente diferente, resultando em uma relação incomum e maravilhosa.

Eu ainda não tive oportunidade de assistir ao filme, mas se for 1/3 do que o livro é, com certeza vou amar. Quando as pessoas dizem que a história é linda e encantadora, não é exagero. Apesar do pequeno número de páginas, a riqueza de detalhes é impressionante. O fato de ser narrado em primeira pessoa – diferente do filme, em que somos observadores – ajuda muito nesse sentido, pois conhecemos os sentimentos e pensamentos de cada personagem. Sendo assim, é extremamente fácil se apegar a Mitsuha e Taki e torcer por eles. 

O que pode ser mais cruel para uma pessoa? Lógico que a morte. Sempre pensei dessa forma.
Só que existe algo mais cruel que isso.
Que é viver e se esquecer da pessoa amada.
(p. 185-186)

Devido as trocas, Taki e Mitsuha criam um laço muito forte, mesmo que não consigam se comunicar diretamente. Então é muito mais do que uma história de dois adolescentes que trocam de corpo e tentam viver a vida do outro da melhor forma possível. É realmente uma metáfora sobre o destino e o amor. Shinkai utiliza elementos fantasiosos e sobrenaturais para unir duas pessoas que, de outra forma, nunca teriam se conhecido, e a forma como ele o faz que torna your name. tão importante.

Apesar de ter me apaixonado pela trama, uma coisinha me incomodou bastante: a hipersexualização do corpo feminino no decorrer da história, um problema recorrente nas obras japonesas. Ainda assim, your name. é uma história carregada de drama e reflexões. Mesmo com a agilidade da narrativa, é muito mais profundo do que aparenta, e justamente por isso é tão bom.

12 comentários:

  1. Ana! Devo confessar que não sou uma leitora assídua de mangá HQ mas amei a sinopse de Your Name.
    Uma história tocante ao mesmo divertida.
    Fiquei curiosa para descobrir como Mitshua e Taki irão lidar com essa troca de corpo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que muita gente não tem muito costume com mangás, é completamente normal. Eu só passei a ler alguns quando me interessei pelos animes. É muito divertida mesmo a história!

      Excluir
  2. Ler HGs e mangás é uma habilidade que ainda preciso desenvolver, mas animes são muito legais. Realmente, há aspectos encantadores da cultura oriental.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Ana
    Não costumo ler mangá, mas as vezes por alguma indicação vejo alguns animes.
    Li algumas resenhas desse livro e penso que é uma leitura que nos enriquece muito com reflexões.
    Quero ter oportunidade de ler e assistir ao filme.
    Feliz 2019, beijos!

    ResponderExcluir
  4. Eu já tinha lido o mangá e visto anime e também adaptação que a Netflix fez mas eu fiquei muito empolgada quando eu vi que a editora irá lançar a versão em livro dessa história maravilhosa é realmente muito cativante e Todos deveriam ao menos assistir o filme

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Netflix não adaptou essa história, ela apenas adicionou ao seu catálogo

      Excluir
  5. Beeem diferente essa trama né.
    Quero ler mais mangás, e adorei essa premissa.
    Pela sua resenha deu pra ver que é bem interessante e dramático.
    Vou tentar ler em 2019!
    bjs

    ResponderExcluir
  6. Eu acabei vendo o filme não tem muito tempo e com toda a certeza do mundo, é muito lindo!
    Aliás, animações assim sempre são muito bem feitas e deixam aquele gostinho doce na boca!
    Ainda não tinha lido nada a respeito do mangá,e mesmo que não seja um gênero que eu goste ou leia muito, achei bem interessante a proposta!
    Com certeza se tiver oportunidade, quero muito conferir!
    Beijo

    ResponderExcluir
  7. Já tinha visto falando desse filme e de ser muito legal. A história nesse formato chamou atenção por isso. Parece tão cheia de sentimentos e coisas pra refletir mesmo, isso que achei legal nele e me deixou com vontade de ler, mesmo não lendo muito do tipo. Doideira isso do corpo, mas nessas coisas japonesas são bem obcecados com isso né? Parece até marca registrada ter essas coisas. Mas...culturas. Leria a história. Parece boa mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ainda não consegui ver o filme porque a Netflix fez o imenso favor de tirar do catálogo (bem triste). Realmente fez um sucesso esse formato!
      O negócio é que a maioria dos mangás/animes são direcionados ao público masculino, por isso tem essa coisa da objetificação do corpo feminino. Me incomoda muito, sempre.

      Excluir
  8. Oi, Ana!!
    Também gosto bastante de assistir animes japoneses mas não leio tantos mangás como gostaria. E já conhecia essa história mais ainda não tive a oportunidade de assistir o filme, mas prefiro primeiro ler o manga pois sempre tem sempre aquela emoção.
    Bjos

    ResponderExcluir
  9. Não tenho o costume de assistir anime ou ler mangá, mas lembro que li uma resenha sobre o filme que me chamou atenção. Gostei quando vi que seria lançado o livro.
    Realmente parece que é uma história bonita, tenho vontade de ler, mas ainda não coloquei como prioridade.
    Essa hipersexualização é um ponto bem negativo, espero que não estrague a leitura para mim.

    Beijos

    ResponderExcluir