12 de julho de 2019

Resenha: Placas Tectônicas


Aos 35 anos, Margaux Motin narra os erros e acertos que abalaram sua existência em páginas repletas de realidade e humor. Uma separação e um novo amor mudam radicalmente sua vida de mulher com trintas e poucos anos de idade, uma época em que decisões abruptas podem levar a consequências desastrosas.

Título Original: La Tectonique des Plaques
Autora: Margaux Motin
Páginas: 256
Tradução: Fernando Scheibe
Editora: Nemo
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Placas Tectônicas é uma história em quadrinhos sobre a vida de Margaux Motin. A narrativa se inicia em uma fase muito difícil de Motin, que é o fim de um relacionamento de dez anos com o plus de, a partir de então, ter que cuidar sozinha de uma criança de cinco anos. O mais legal é que, apesar de ser um momento extremamente delicado, a autora ilustra e descreve tudo com muito bom humor.

8 de julho de 2019

Resenha: Dostoiévski

Nesta edição condensada da biografia definitiva de Fiódor Dostoiévski, Joseph Frank usa a história cultural da Rússia como pano de fundo para reconstituir a vida e a obra de um dos grandes escritores do século XIX.A premiada biografia em cinco volumes de Dostoiévski escrita por Joseph Frank é amplamente reconhecida como o estudo definitivo sobre a vida do autor russo e um dos mais renomados livros do gênero. Nesta edição, a colossal pesquisa de 2500 páginas foi minuciosamente condensada em um único volume, que conta com prefácio inédito.Ao preservar a narrativa e o estilo do trabalho original e combinar gênero biográfico, história intelectual e crítica literária, Dostoiévski: Um escritor em seu tempo ilumina a obra do autor ao inseri-la em seu contexto pessoal, histórico e, acima de tudo, ideológico. Mais do que uma biografia no sentido usual do termo, este livro é uma história cultural da Rússia do século XIX, oferecendo tanto um retrato completo do mundo em que viveu Dostoiévski como uma grande interpretação de sua vida e obra.

Título Original: Dostoiévski: A Writer in His Time
Autor: Joseph Frank
Tradução: Pedro Maia Soares
Páginas: 1.184
Editora: Companhia das Letras
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Avaliar uma biografia é uma tarefa diferente. Afinal, o roteiro é a vida de uma pessoa. Neste caso, é a vida de um dos maiores escritores russos de todos os tempos, Dostoiévski. Autor de Crime e Castigo, Os Irmãos Karamazov, O Idiota, Os Demônios e muitos outros, Dostoiévski continua sendo lido, estudado e adorado. Os russos têm fama de terem vidas extraordinárias e Dostoiévski não fica atrás nesse aspecto. De militar a exilado, o autor parece ter vivido muitas vidas em uma. E isso explica as quase 1.200 páginas que tem essa versão reduzida de sua biografia.

5 de julho de 2019

Roendo Indica: O Touro Ferdinando & a Importância das Mensagens Passadas às Crianças


Antes de sonhar em ser um longa-metragem produzido pela Fox (e com direção brasileiríssima de Carlos Saldanha), O Touro Ferdinando foi escrito em meados de 1930 por Munro Leaf em parceria com seu amigo e ilustrador Robert Lawson. É até engraçado imaginar que um livro sobre um touro que gosta de cheirar flores chegou a ser proibido em alguns países — adeptos ao fascismo — por ser considerado pacifista.  

3 de julho de 2019

Resenha: 36 Perguntas Que Mudaram o Que Sinto Por Você


Inspirado por um estudo real de psicologia, popularizado pelo The New York Times e a coluna Modern Love.
Hildy e Paul têm as próprias razões para participar de um estudo do departamento de psicologia da universidade local que tem o intuito de “facilitar uma proximidade pessoal e, talvez, resultar em um relacionamento”.
O experimento consiste em 36 perguntas, algumas inofensivas, como Quando foi a última vez que cantou sozinho?; outras nem tanto, como Qual sua mais terrível memória? As questões ajudam os dois a desnudar para o outro — e para si mesmos — sentimentos muitas vezes reprimidos.
Segredos são revelados; vulnerabilidades, expostas. Hildy e Paul chegam ao fim do questionário entre risos e lágrimas, e baiacus voadores! Mas a pergunta mais importante permanece: eles se apaixonaram?

Título Original: 36 Questions That Changed My Mind About You
Autora: Vicki Grant
Páginas: 252
Tradução: Petê Rissati
Editora: Galera
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Já pensou se existisse uma forma de fazer duas pessoas criarem um vínculo em tempo record? Pois acredite, existe e foi criada há 20 anos pelo cientista norte-americano Arthur Aron, professor da Universidade de Stony Brook em Nova York. Ele elaborou um experimento que consiste em 36 perguntas que prometem aproximar duas pessoas em menos de uma hora. O estudo foi publicado em 1997, intitulado "A geração experimental de proximidade interpessoal".

1 de julho de 2019

Top Comentarista: Julho 2019

Vocês já ouviram aquela música do Los Hermanos que fala "tempo voa e quando vê já foi"? É justamente isso o que está acontecendo com 2019, pelo menos para mim. Inclusive acho que já está é na hora de repensarmos nossas resoluções... Enfim. Como de costume, o ganhador terá direito a um vale compras de trinta reais para comprar um livro incrível! O período de inscrições vai de 01/07/2019 à 01/08/2019, lembrando que o último dia é apenas para a regularização de comentários.

28 de junho de 2019

Resenha: Agora e Sempre

O premiado romance histórico da autora best-seller Judith McNaught com orelha assinada por Carina Rissi.
Após perder os pais em um trágico acidente, Victoria Elizabeth Seaton é enviada para a Inglaterra, onde se espera que reivindique seu lugar de direito na sociedade inglesa. Assim que chega à suntuosa propriedade de Jason Fielding, ela é vista por seu tio Charles como a mulher perfeita para o sobrinho. Assustada com a má fama do marquês de Wakefield, Tory jamais pensaria que sob a frieza e a amargura de Jason haveria lembranças de um passado doloroso a atormentá-lo. Ele, por sua vez, acredita ser incapaz de amar de verdade, quem quer que seja. Juntos, Victoria e Jason descobrirão até que ponto se pode conter um coração que quer se entregar e todos os obstáculos que só um amor verdadeiro é capaz de vencer.

Título Original: Once and Always
Autora: Judith McNaught
Páginas: 350
Tradução: Cristina Laguna Sangiuliano Boa
Editora: Bertrand Brasil
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Provavelmente toda vez que sai uma resenha minha sobre algum romance histórico aqui no Roendo Livros vocês já esperam a coisa mais negativa do mundo, né? Não tiro a razão de ninguém, já que tenho um enorme problema com o gênero e não consigo esconder minha indignação com a posição das mulheres na sociedade no século em que as histórias se passam. E não, a impressão que as autoras tentam passar de "mulheres que estão à frente do seu tempo" também não me desce, porque no fim elas estão presas à um casamento e só. Mas por incrível que pareça a crítica de hoje vai ser um pouquinho diferente, já que eu acabei gostando de algumas coisas em Agora e Sempre — mas não se enganem, há várias ressalvas, é claro.

26 de junho de 2019

Resenha: O Dia de Julio


Tudo começa no ano 1900, com o choro de um recém-nascido, e termina cem páginas depois, no ano 2000, com os últimos suspiros de um homem de 100 anos. O dia de Julio (originalmente serializado em Love and Rockets Vol. 2, mas nunca completado até agora), é a última graphic novel de Gilbert Hernandez, uma obra-prima narrativa elíptica e emocional que traça uma vida – de fato, um século em uma vida humana – em uma série de vinhetas cuidadosamente trabalhadas, sempre surpreendentes e cativantes.
Há esperança e alegria, há perseguição e luto, há guerra (muita guerra – trata-se, afinal, do século XX), há amor, há corações partidos. Esta é uma história singular e autônoma que contribui para sedimentar a posição de Hernandez como um dos mais importantes e originais cartunistas deste século, ou de qualquer outro.

Título Original: Julio's Day
Autor: Gilbert Hernandez
Páginas: 112
Tradução: Jim Anotsu
Editora: Nemo
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Provavelmente todos vocês já ouviram aquele antigo ditado que diz "para morrer basta estar vivo", né? Foi justamente nisso que pensei após finalizar a leitura de O Dia de Julio, um quadrinho pesado, verdadeiro, real de todas as formas possíveis. A história se inicia com o nascimento do protagonista, Julio, e a trama acompanha todos os passos dele durante seus 100 anos de vida.

24 de junho de 2019

Resenha: Mortina


Mortina é uma menina diferente de todas as outras: ela é uma menina-zumbi. Passa os dias no Palacete Decrépito com sua tia Fafá Lecida e seu inseparável amigo, o galgo albino Tristão.
O maior sonho de Mortina é ter amigos de sua idade para brincar, mas sua tia nunca deixa que ela saia de casa, porque tem medo da reação dos humanos ao conhecerem a pequena zumbi.
Para sua alegria, um dia a oportunidade perfeita aparece: o Dia das Bruxas, quando todas as crianças saem às ruas com as fantasias mais horripilantes. Mortina nem vai precisar trocar de roupa para encarar a maior aventura de sua vida.

Título Original: Mortina - Una Storia Che Ti Farà Morire Dal Ridere
Autor: Barbara Cantini
Páginas: 56
Tradução: Eduardo Brandão
Editora: Companhia das Letrinhas
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Mortina é uma menina que não está nem um pouquinho vivinha... Nem ela, nem seu cachorro, tampouco sua tia, e por isso é tão especial, só não sabe ainda. Ela vive com a tia Fafá Lecida que não a deixa sair de casa de nenhuma maneira. Mortina, é claro, não se deixa abalar e sempre faz muitos planos para escapar e espiar a molecada da vizinhança.

20 de junho de 2019

Promoção: Festa Junina do Roendo Livros


Junho é minha época festiva preferida do ano: tem um monte de coisas gostosas pra gente comer e beber, tem quadrilha e várias outras coisas super tradicionais que eu amo! Pensando em uma forma de comemorar essa data, o Roendo Livros resolveu sortear R$150,00 (cento e cinquenta, isso mesmo) em compras na Amazon para um sortudo aniquilar de vez a lista de livros desejados. Vários amigos estão participando dessa festa, vem você também!

18 de junho de 2019

Resenha: A Fada Mamãe e Eu


Ella tem um grande segredo: sua mãe é uma fada. Aliás, todas as mulheres de sua família têm poderes mágicos e asas lindas. Além de uma Smartvarinha capaz de produzir os mais interessantes feitiços, como criar a festa de aniversário perfeita, acelerar a fila do supermercado e fazer lindos e deliciosos cupcakes. Mas a mãe de Ella também tem certa... dificuldade para operar sua Smartvarinha, e nem sempre seus feitiços acabam saindo do jeitinho que se imaginou a princípio. Sorte a dela ter Ella sempre por perto para ajudar a resolver as coisas e fazer tudo voltar ao normal.
O novo livro de Sophie Kinsella, feito sob medida para os pequenos, traz uma mensagem sobre as virtudes da paciência e sobre como a vida familiar não precisa ser perfeita para ser divertida e repleta de amor.

Título Original: Mummy Fairy and Me
Autora: Sophie Kinsella
Páginas: 176
Tradução: Marcela Filizola
Editora: Galera Junior
Livro recebido em parceria com a editora

Não existia um livro da Sophie Kinsella que tinha ganhado o meu coração até eu ler A Fada Mamãe e Eu, e convenhamos que meus vinte e tantos anos não me impedem de me apaixonar por livros voltados para o público infantil. Esse livrinho fofo é tudo o que eu me imagino contando para os meus futuros filhos: as aventuras de uma menininha super inteligente que, pasmem, tem uma mãe que é uma fada. 

15 de junho de 2019

Um Post Para Quem Planeja Morrer Um Dia



Eu sei que nem todas as pessoas têm um agente funerário preferido. Na verdade, muitas delas nem devem conhecer um agente funerário (como diria o senhor Omar "trágico, seu Julius"), e algumas inclusive estão se perguntando os motivos de terem chegado até esse post.

Caitlin Doughty, é escritora e youtuber, mas também pode acrescentar nessa lista que ela é a minha agente funerária preferida de todos os tempos. Por sorte ela veio ao Brasil recentemente e a editora DarkSide (que já havia lançado o sucesso Confissões do Crematório e está lançando Para Toda a Eternidade, ambos de Doughty) convidou seus leitores a participarem de um bate-papo, seguido de uma sessão de autógrafos com a Caitlin, aqui em São Paulo.

13 de junho de 2019

TAG: Você Tem Esse Livro? — Parte #2


Anteontem vocês devem ter reparado que, no título da postagem, tinha um "parte #1". Acontece que eu decidi dividir essa tag em duas partes porque ao todo são vinte perguntas, o que faria o post anterior ficar mais do que gigante e cansativo para vocês, não é mesmo? Agora vocês porem conferir as dez perguntas restantes com calma, além de aproveitar melhor as diquinhas. Não deixem de comentar a opinião de vocês, ok?

11 de junho de 2019

TAG: Você Tem Esse Livro? — Parte #1


Eu não sei vocês, mas uma das coisas que eu mais amo ver em blogs e canais literários são as famosas tags. Vi a tag Você Tem Esse Livro? no canal do Victor Almeida, o Geek Freak, e achei tão legal que resolvi responder para vocês. A dita cuja foi criada na gringa, mas quem traduziu & modificou foi a Beatriz Paludetto. Espero que vocês gostem!

9 de junho de 2019

Resenha: Um Amor de Inverno


Pode estar nevando lá fora, mas, em uma cabana de madeira no meio da floresta, as coisas estão definitivamente quentes...
A estudante de cinema Kitty Shakespeare está determinada a aproveitar ao máximo seu novo emprego como babá. Pode não ser exatamente a carreira que ela esperava quando mudou de Londres para Los Angeles, mas, graças ao hábito de travar em entrevistas, esta pode ser sua última chance de impressionar um dos maiores produtores de Hollywood — se ela conseguir cuidar do filho dele direito, certamente o homem vai olhar para ela com mais atenção. Pelo lado positivo, há muita neve na casa da família nas montanhas e ela sempre adorou crianças. Mas Kitty não contava se envolver com a família problemática do chefe, nem se sentir atraída por Adam, o irmão sexy e recluso.
Adam Klein pode ser lindo, mas também é bruto e grosseiro e não está pronto para cair de quatro pela babá — não depois do ano que ele teve. Tudo o que ele quer é se enfiar em sua cabana na floresta e se esconder do irmão que destruiu sua vida. Se ao menos ele conseguisse ignorar a maneira como Kitty faz seu coração disparar... Isso está longe de ser amor à primeira vista — mas desde quando o caminho para um final feliz digno de cinema acontece sem tropeços?

Título Original: A Winter's Tale
Autor: Carrie Elks
Páginas: 280
Tradução: Andréia Barboza
Editora: Verus
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Você não deve parar de perguntar porque deixa as pessoas incomodadas. Isso significa que você está no caminho certo. — p. 61

Um Amor de Inverno é o segundo livro da série Irmãs Shakespeare. O primeiro volume é Um Verão na Itália e você pode conferir a resenha aqui. Os livros podem ser lidos fora da ordem, mas como elas são irmãs, uma aparece na história da outra e pode rolar o famoso spoiler.

5 de junho de 2019

Resenha: A Dominação Masculina


Pierre Bourdieu analisa a dominação masculina que sobrevive na sociedade atual, denuncia um modo de pensar pautado pelas dicotomias e oposições, e faz o leitor refletir sobre o tema com olhar crítico indispensável. O autor inverte a relação causa-efeito, afirmando que essa dominação não é biológica, mas uma construção arbitrária do biológico que fundamenta as divisões sexuais aparentemente espontâneas; a biologia e o corpo seriam espaços onde as desigualdades entre os sexos seriam naturalizadas. Por fim, recorre à história das mulheres para mostrar que há mecanismos que podem contribuir para a exclusão feminina, provando que Família, Escola, Igreja e Estado ratificam a ordem social preponderante. A dominação masculina reforça a noção de uma dominação incrustada nos esquemas de pensamento, nos corpos e no que mais for alvo dos símbolos e da linguagem; ou seja, tudo.

Título Original: La Domination Masculine
Autor: Pierre Bourdieu
Páginas: 208
Tradução: Maria Helena Kühner
Editor: Bertrand Brasil
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Em A Dominação Masculina Bordieu discute as origens dos papéis impostos para as mulheres e os homens na sociedade. Para tal, o autor relaciona a cultura ocidental com a cultura do povo Cabila — povo berbere, "homens livres", que habita tradicionalmente a região montanhosa da Cabília, no nordeste da Argélia. Tal povo acredita que as funções dos homens e das mulheres são tradicionalmente opostas e assimétricas, sendo o homem hierarquicamente superior —, tendo em vista principalmente o comportamento masculino. 

3 de junho de 2019

Resenha: Quem Sabe Um Dia

Franny Banks é uma atriz lutando em Nova York, com apenas seis meses para o prazo de três anos que deu a si mesma para ser bem sucedida. Mas até agora, tudo o que ela tem para mostrar por seus esforços é uma única linha em um anúncio de camisolas feias de Natal e um emprego de garçonete degradante. Ela vive no Brooklyn, com duas companheiras de quarto, Jane - sua melhor amiga de faculdade, e Dan, um escritor de ficção-científica, que é muito, definitivamente não namorável. E está lutando por seus sentimentos por um cara suspeitamente charmoso de sua aula de atuação, tudo isso enquanto tenta encontrar um shampoo para seus cabelos que realmente funcione. Enquanto isso, ela sonha em fazer um trabalho "importante", mas parece que ela só consegue audições para propagandas de detergente líquido e comerciais de manteiga de amendoim. É difícil dizer o que vai acontecer primeiro: ela vai ficar sem tempo ou sem dinheiro, mas de qualquer forma, o fracasso significaria enfrentar o fato de que ela não tem absolutamente nenhum habilidade para sobreviver no mundo real. Seu pai quer que ela volte para casa e vire professora, seu agente não vai chamá-la de volta, e sua colega de aulas, Penelope, que parece incentivadora, pode só tornar a competição ainda mais difícil. Quem Sabe Um Dia é uma estreia engraçada e encantadora sobre encontrar a si mesmo, um amor e o mais difícil de tudo, encontrar um trabalho como atriz.

Título Original: Someday, Someday, Maybe
Autor: Lauren Graham
Páginas: 368
Tradução: Elaine Moreira
Editora: Record

Quando terminei de assistir Gilmore Girls, senti um vazio e uma saudade dos personagens que comecei a assistir entrevistas da Lauren Graham (nossa eterna Lorelai Gilmore) no YouTube. E foi assim que descobri que ela tinha escrito um livro, baseado em sua própria vida, chamado Quem Sabe Um Dia. Quando finalmente consegui o livro, preenchi cada segundo livre do meu dia lendo suas páginas.

1 de junho de 2019

Top Comentarista: Junho 2019

Graças ao bom Deus chegamos à melhor época do ano, esse hino de mês que nos presenteia com várias comidas típicas e o famoso quentão — emocionadíssima pois amo, quem concorda respira. Além de todas essas delícias, ainda tem o top comentarista de junho, que não poderia deixar de existir. Como de costume, o ganhador terá direito a um vale compras de trinta reais para comprar um livro incrível! O período de inscrições vai de 01/06/2019 à 01/07/2019, lembrando que o último dia é apenas para a regularização de comentários.

31 de maio de 2019

Resenha: Nove Desconhecidos


Nove pessoas se reúnem em um spa bem distante da cidade. A quilômetros da civilização, sem carro nem celulares, elas não têm qualquer contato com o mundo exterior. Apenas tempo para pensarem em si mesmas e se conhecerem melhor. Algumas estão lá para perder peso, algumas para tentar recomeçar a vida, outras por razões inconfessáveis até para elas mesmas. No meio de tanto luxo e mimo, sucos e meditação, todos sabem que vão precisar se esforçar nos próximos dez dias. Mas ninguém é capaz de imaginar o tamanho do desafio.
Frances Welty, escritora de romances best-sellers, chega à Tranquillum House com um problema nas costas, um coração partido e um corte no dedo extremamente dolorido. Ela logo fica intrigada com os colegas de retiro — a maioria não parece precisar de fato de um spa. Mas quem mais a deixa curiosa é a diretora. Será que ela tem as respostas que Frances nem sabia que estava procurando? Será que Frances deve colocar suas dúvidas de lado e mergulhar em tudo que o spa tem a oferecer? Ou é melhor fugir enquanto é tempo?
Não demora muito para que todos os hóspedes estejam se fazendo esta pergunta.

Título Original: Nine Perfect Strangers
Autora: Liane Moriarty
Páginas: 464
Tradução: Julia Sobral Campos
Editora: Intrínseca
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Quando li a sinopse de Nove Desconhecidos, logo me interessei por ele. Digamos que me identifiquei de alguma forma com o enredo do livro e isso fez com que eu tivesse vontade de lê-lo. A história gira em torno de nove pessoas que querem mudar de vida — estão estressadas, acima do peso, com problemas conjugais, depressivas... Como essa é uma das promessas de Tranquillum House, um spa super chique no meio do nada que oferece tratamentos intensivos de 10 dias, essas pessoas resolvem ir para o tal lugar na esperança de saírem de lá renovadas.

29 de maio de 2019

Resenha: Angústia


Marco do romance moderno brasileiro, Angústia é a expressão máxima do embate, entre a subjetividade do escritor e a realidade objetiva é sempre opressora, que se revela na figura de um pequeno funcionário e sua consciência de condenado à mediocridade.
Escrito em ambiente de desassossego e intrigas, em plena repressão do governo Getúlio Vargas, Angústia reflete o desconforto do autor com a situação de insegurança em que vivia. "Falta-me tranqulidade, falta-me inocência, estou feito um molambo que a cidade puiu demais e sujou ", pensa o narrador. Graciliano foi levado preso pouco depois de revisar as últimas páginas do livro.

Título Original: Angústia
Autor: Graciliano Ramos
Páginas: 336
Editora: Record
Livro recebido em parceria com a editora

Luís da Silva, o protagonista de Angústia, inicia sua narrativa em primeira pessoa evidenciando que ele é um homem comum, pobre, funcionário público e morador de uma pensão em Maceió. No entanto, Luís insere flashbacks e reflexões em sua narrativa que conseguem transportar o leitor para a sua mente. E que mente é essa? Utilizando-se do recurso narrativo de fluxo de consciência, a leitura vai tomando proporções e profundidades inesperadas.

26 de maio de 2019

Resenha: Oblivion Song #1

Anos atrás, 300 mil habitantes da Filadélfia foram transportados para Oblivion, uma nova dimensão aterrorizante que surgiu de forma inexplicável e destruiu áreas da cidade. Os desaparecidos tentam sobreviver enfrentando seres monstruosos em um ambiente inóspito e atordoante, marcado por raros momentos de calmaria.
O governo investiu muitos recursos em incursões para resgatar as vítimas, mas depois de dez anos as buscas foram encerradas. Mesmo lamentando a perda de entes queridos, a vida seguiu seu curso para grande parte da cidade, e monumentos, memoriais e museus foram erguidos em homenagem aos que se foram. No entanto, se depender do cientista Nathan Cole, ninguém vai ficar para trás. Nathan desenvolveu uma tecnologia extremamente instável que lhe permite visitar Oblivion todos os dias. Ele arrisca a própria vida em viagens solitárias, perigosas e muitas vezes infrutíferas na tentativa de resgatar sobreviventes. Cada vez que volta de lá, se mostra mais determinado. Mas o que Nathan procura? Por que não consegue resistir ao chamado de Oblivion, à canção silenciosa de um mundo prestes a ruir e a levá-lo junto?
Criador de The Walking Dead — série vencedora do prestigiado Eisner Awards —, Robert Kirkman retorna com seu talento para contar histórias de caos em cenários pós-apocalípticos. Oblivion Song: Canção do Silêncio narra o luto, os traumas e os limites impensáveis que ultrapassamos para consertar os erros do passado. Com o traço único de Lorenzo De Felici, o primeiro volume reúne os seis fascículos iniciais da série.

Título Original: Oblivion Song — Volume One
Autores: Robert Kirkman, Lorenzo de Felici & Annalisa Leoni
Páginas: 144
Tradução: Fernando Scheibe
Editora: Intrínseca
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Robert Kirkman é mais conhecido, obviamente, pelo seu trabalho com The Walking Dead: aquela história famosa sobre um apocalipse zumbi que todo mundo pelo menos já ouviu falar. Apesar de nunca ter lido TWD, fiquei animada para ler sua obra em parceria com Lorenzo de Felici e Annalisa Leoni. 

24 de maio de 2019

Resenha: A Insustentável Leveza do Ser


Sobre este romance, Italo Calvino escreveu: "O peso da vida, para Kundera, está em toda forma de opressão. O romance nos mostra como, na vida, tudo aquilo que escolhemos e apreciamos pela leveza acaba bem cedo se revelando de um peso insustentável. Apenas, talvez, a vivacidade e a mobilidade da inteligência escapam à condenação - as qualidades de que se compõe o romance e que pertencem a um universo que não é mais aquele do viver" (Seis propostas para o próximo milênio). O livro, de 1982, tem quatro protagonistas: Tereza e Tomas, Sabina e Franz. Por força de suas escolhas ou por interferência do acaso, cada um deles experimenta, à sua maneira, o peso insustentável que baliza a vida, esse permanente exercício de reconhecer a opressão e de tentar amenizá-la.

Título Original: Nesnesitelná Lehkost Bytí
Autor: Milan Kundera
Páginas: 312
Tradução: Teresa Bilhões Carvalho da Fonseca
Editora: Companhia de Bolso
Livro recebido em parceria com a editora

Vocês já perceberam como é difícil falar sobre algo que a gente ama intensamente? Pois é. Meu dilema atual é esse. Como falar sobre o primeiro livro a entrar na minha lista de favoritos da vida em 2019? Sim, A Insustentável Leveza do Ser entrou para a minha seleta lista de livros favoritos da vida. Explicar o porquê é a parte complicada.

22 de maio de 2019

Promoção: O Construtor de Pontes


Eu estava simplesmente maluca pra soltar essa promoção para vocês logo, afinal, morro de vontade que vocês tenham a chance de ler essa obra incrível: O Construtor de Pontes, novo livro do Markus Zusak e aposta da Editora Intrínseca, não decepciona em nenhum momento. Em parceria com a editora parceira, o Roendo Livros irá presentear um leitor muito sortudo (que muito provavelmente também vai se apaixonar pela história dos irmãos Dunbar) com um maravilhoso exemplar do livro. Saibam como participar abaixo!

18 de maio de 2019

Resenha: Se a Rua Beale Falasse


Lançado em 1974, o quinto romance de James Baldwin narra os esforços de Tish para provar a inocência de Fonny, seu noivo, preso injustamente. Livro que inspirou o filme dirigido por Barry Jenkins, vencedor do Oscar por Moonlight.
Tish tem dezenove anos quando descobre que está grávida de Fonny, de 22. A sólida história de amor dos dois é interrompida bruscamente quando o rapaz é acusado de ter estuprado uma porto-riquenha, embora não haja nenhuma prova que o incrimine. Convicta da honestidade do noivo, Tish mobiliza sua família e advogados na tentativa de libertá-lo da prisão.
Se a rua Beale falasse é um romance comovente que tem o Harlem da década de 1970 como pano de fundo. Ao revelar as incertezas do futuro, a trama joga luz sobre o desespero, a tristeza e a esperança trazidos a reboque de uma sentença anunciada em um país onde a discriminação racial está profundamente arraigada no cotidiano.

Título Original: If Beal Street Could Talk
Autor: James Baldwin
Páginas: 224
Tradução: Jorio Dauster
Editora: Companhia das Letras
Livro recebido em parceria com a editora

Com a nova capa inspirada no livro, Se a Rua Beale Falasse pode passar a mensagem de uma história de romance entre dois protagonistas negros, mais um romance entre outros. Se você conhece um pouco da sinopse, já repara que o buraco é mais embaixo. Mas se você lê… Essa foi a minha primeira experiência com James Baldwin, e eu tenho algumas coisas para falar sobre.

16 de maio de 2019

Resenha: Vem Comigo


Tegan Lawson tem tudo o que poderia querer da vida, incluindo Gabe, seu marido amoroso, e um bebê a caminho. Mas um acidente deixa a vida de Tegan tão devastada como o carro do qual ela foi resgatada.
Entre a perda do bebê e a raiva incontrolável por Gabe, que estava dirigindo naquela noite, Tegan está afundando em tristeza. E, quando ela pensa que chegou ao fundo do poço, Gabe a lembra do ''pote dos desejos'', uma coleção das viagens e experiências dos sonhos do casal. E assim se inicia a aventura.
Dos tumultuados mercados da Tailândia até os sabores da Itália e as ondas do Havaí, Tegan e Gabe embarcam em uma jornada para escapar da tragédia e encontrar o perdão. Mas, quando as coisas tomam um rumo chocante no Havaí, Tegan é forçada a encarar a verdade - e a decidir se a vida ainda vale a pena, mesmo que não seja exatamente como ela sonhou. 
Comovente e cheio de amor e esperança, Vem comigo é um livro inesquecível e uma celebração da força do espírito humano.

Título Original: Come Away With Me
Autora: Karma Brown
Páginas: 305
Tradução: Mauricio Tamboni
Editora: Verus
Livro recebido em parceria com a editora

Não sei vocês, mas eu olho para a capa de Vem Comigo e logo me vem na cabeça um enredo estilo Sessão da Tarde, com um romance bem água com açúcar numa colônia de férias — exatamente o que eu estava procurando para ler nesses últimos dias. Obviamente fui feita de trouxa, porque o livro de estreia da Karma Brown não é nada leve: a carga de drama aqui é tão grande que, em alguns momentos, tive vontade de abandonar a leitura. Vou explicar melhor.

14 de maio de 2019

Resenha: A Metade Sombria


Criar George Stark foi fácil. Se livrar dele, nem tanto. Há anos, Thad Beaumont vem escrevendo, sob o pseudônimo George Stark, thrillers violentos que pagam as contas da família, mas não são considerados “livros sérios” pelo escritor. Quando um jornalista ameaça expor o segredo, Thad decide abrir o jogo primeiro, e dá um fim público ao pseudônimo. Beaumont volta a escrever sob o próprio nome, e seu alter ego ameaçador está definitivamente enterrado. Tudo vai bem. Até que uma série de assassinatos tem início, e todas as pistas apontam para Thad. Ele gostaria de poder dizer que é inocente, que não participou dos atos monstruosos acontecendo ao seu redor. Mas a verdade é que George Stark não ficou feliz de ser dispensado tão facilmente, e está de volta para perseguir os responsáveis por sua morte.

Título Original: The Dark Half
Autor: Stephen King
Páginas: 464
Tradução: Regiane Winarski
Editora: Suma
Livro recebido em parceria com a editora

Na cidade de Castle Rock (sim, você já ouviu esse nome, muitas histórias do King se passam aqui) vive o escritor Thad Beaumont. Ele, a esposa Liz e os gêmeos levam uma vida tranquila. Seus livros não são muito famosos, estão sempre na média e ele gostaria que isso mudasse. Já George Stark tem livros muito conhecidos e apreciados, e apesar de toda violência contida neles, o público parece sempre clamar por mais.

12 de maio de 2019

Roendo Indica: Livros Com as Melhores Mães do Mundo


Para fazer uma homenagem para todas as mães que acompanham o blog — e as mamães de todos os leitores também, é claro —, separamos alguns livros com as personagens maternas que nos marcaram de alguma forma, seja pelo cuidado, companheirismo ou alguma outra característica notável. De quebra, fica a dica de vários livros incríveis que vocês poderão adicionar na listinha de desejados.

10 de maio de 2019

Resenha: Minha Coisa Favorita é Monstro

Com o tumultuado cenário político da Chicago dos anos 1960 como pano de fundo, Minha Coisa Favorita é Monstro é narrado por Karen Reyes, uma garota de dez anos completamente alucinada por histórias de terror. No seu diário, todo feito em esferográfica, ela se desenha como uma jovem lobismoça e leva o leitor a uma incrível jornada pela iconografia dos filmes B de horror e das revistinhas de monstro.
Quando Karen tenta desvendar o assassinato de sua bela e enigmática vizinha do andar de cima — Anka Silverberg, uma sobrevivente do Holocausto — assistimos ao desenrolar de histórias fascinantes de um elenco bizarro e sombrio de personagens: seu irmão Dezê, convocado a servir nas forças armadas e assombrado por um segredo do passado; o marido de Anka, Sam Silverberg, também conhecido como o jazzman “Hotstep”; o mafioso Sr. Gronan; a drag queen Franklin; e Sr. Chugg, o ventríloquo.
Grande vencedor do prêmio Eisner, o mais importante do quadrinho mundial, nas categorias Melhor Álbum do Ano, Melhor Roteirista/Desenhista e Melhor Colorista.

Título Original: My Favorite Thing is Monster
Autora: Emil Ferris
Páginas: 416
Tradução: Érico Assis
Editora: Quadrinhos na Cia.
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Tive uma surpresa quando recebi o quadrinho Minha Coisa Favorita é Monstro. Primeiro que eu não imaginava que ele fosse tão grande — sério, acho que é maior que um caderno — e segundo porque eu fiquei realmente impressionada com a beleza dele. O livro é um diário de uma criança que ama monstros e história de terror, e tudo é feio em caneta esferográfica. O mais interessante é que a protagonista, Karen, se desenha com uma lobismoça, enquanto a família e a maioria das pessoas ao seu redor são representados como humanos.

8 de maio de 2019

Resenha: O Que Aconteceu Com Annie

Quando Joe Thorne era adolescente, sua irmã mais nova desapareceu. Vinte e cinco anos depois, um e-mail anônimo o leva mais uma vez ao passado: “Eu sei o que aconteceu com sua irmã. Está acontecendo de novo.”
Atolado em dívidas e bem longe do vilarejo onde cresceu, Joe precisa escapar das pessoas perigosas que estão atrás dele, mas também vê a oportunidade de resolver o que arrasta consigo há mais de duas décadas. Retornar a Arnhill parece a única opção.
Mas voltar também significa abrir velhas feridas e reencontrar pessoas e lugares que ele nunca mais pensou que veria. Afinal, alguns segredos são grandes demais — e Joe não faz ideia de onde está se metendo.
Neste suspense de ares sobrenaturais, o leitor é carregado por reviravoltas sombrias que o deixam na expectativa até o fim. O que aconteceu com Annie é uma viagem ao lugar mais escuro de um passado que precisa ser esquecido.

Título Original: The Taking of Annie Thorne
Autora: C. J. Tudor
Páginas: 288
Tradução: Flávia Rössler
Editora: Intrínseca
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Este ano estou saindo bastante da minha zona de conforto: pra quem basicamente não lia thriller psicológico e suspenses, estou num caminho muito bom. Recebi O Que Aconteceu Com Annie de presente de boas vindas da Editora Intrínseca, na impressão maravilhosa do clube de assinatura Intrínsecos e, por incrível que pareça, fiquei animada demais para ler. Acho que o fato da edição ser tão caprichada e de virem mimos tão legais dá um gás na gente, né? 

6 de maio de 2019

Promoção: Dez Anos de Procurei em Sonhos



Maio é um mês muito especial para o Procurei em Sonhos, ainda mais que esse ano o blog está completando dez anos! Uau, é muito tempo! E é claro que essa data não poderia passar em branco, não é mesmo? Pensando nisso, vários blog amigos se reuniram para sortear livros incríveis para os leitores mais lindos desse Brasil!

4 de maio de 2019

Resenha: Deuses Caídos

Um serial killer com poderes paranormais está assassinando evangelistas famosos — e os vídeos de cada um deles sendo torturados ganham cada vez mais público na internet. O assassino se proclama o novo messias, e os pecadores devem temer sua justiça. O que a Sociedade de São Tomé teme, no entanto, é que ele acabe com o trabalho de séculos de manter o sobrenatural bem afastado da consciência da população, embora seres mágicos povoem o submundo da cidade.
Para garantir que o assassino seja capturado e o máximo de discrição mantida, a Sociedade convoca Judas Cipriano — um padre indisciplinado, descendente de são Cipriano e herdeiro de alguns poderes celestiais. Veterano nesse tipo de caso, o padre é enviado para trabalhar como consultor da Polícia Civil e fica responsável por apresentar à jovem inspetora Júlia Abdemi o lado místico da cidade.
Para resolver o caso — e sobreviver —, os dois precisarão de toda ajuda que puderem encontrar... O que inclui se unir a uma súcubo imortal, um dragão chinês traficante de armas mágicas e um gárgula que é a síntese da sociedade carioca.

Título Original: Deuses Caídos
Autor: Gabriel Tennyson
Páginas: 300
Editora: Suma
Livro recebido em parceria com a editora

Deuses Caídos é um livro… peculiar. Traz a história de Cipriano, um “padre” diferentão, membro da sociedade São Tomé, que trabalha com e contra seres sobrenaturais. Aqui, todo tipo de ser encontrado em toda religião existente está convivendo conosco de forma discreta.

1 de maio de 2019

Top Comentarista: Maio 2019

Fico feliz que todo mês temos alguma coisa para comemorar por aqui! Maio é mês das mães, então quem sabe não possam usar o vale compras desse top comentarista para escolher um livro bem massa para as mamães de vocês (só uma sugestão, hahaha)? Como já citado, o ganhador terá direito a um vale compras de trinta reais para comprar um livro incrível! O período de inscrições vai de 01/05/2019 à 01/06/2019, lembrando que o último dia é apenas para a regularização de comentários.

29 de abril de 2019

Resenha: A Viúva de Safira

Dinah Jefferies volta a retratar o Ceilão inglês do começo do século XX em mais um romance histórico de tirar o fôlego, com a participação especial de Gwendolyn, Laurence e outros personagens amados de O perfume da folha de chá.
O ano é 1935. No Ceilão, uma rica colônia britânica do sul da Ásia, Louisa e Elliot vivem um casamento feliz. Ela, filha de um importante comerciante da região; ele, um charmoso homem de negócios. Juntos, eles aparentam ser um casal que tem tudo. Exceto aquilo que mais desejam: um filho.
Durante as diversas tentativas de Louisa de engravidar, seu marido parece cada vez mais distante, passando a maior parte do tempo em uma fazenda de canela das redondezas. Mas a morte repentina de Elliot ― tão trágica quanto misteriosa ― é seguida de revelações chocantes, atirando a jovem numa espiral de incertezas. Quem era, de fato, aquele homem? Por que ele tinha tantos inimigos? Como foi capaz de cometer uma traição tão terrível?
Em busca de respostas, Louisa embarca em uma jornada devastadora. Quando finalmente descobre o terrível segredo por trás de seu casamento, seu mundo vira de cabeça para baixo. Será que ela encontrará forças para seguir em frente? Ou sofrerá, para sempre, as consequências do que parece imperdoável? 

Título Original: The Sapphire Widow
Autora: Dinah Jefferies
Páginas: 376
Tradução: André Fontenelle
Editora: Paralela
Livro recebido em parceria com a editora

Sou apaixonada pelos livros da Dinah Jefferies. O Perfume da Folha de Chá foi o primeiro romance de época que li e quando vi que, além de ser uma obra de uma das minhas autoras preferidas, A Viúva de Safira contaria com a presença dos personagens do primeiro livro, não pensei duas vezes antes de solicitá-lo.

27 de abril de 2019

Resenha: As Afinidades Eletivas

Eduard e Charlotte formam um casal elegante e aristocrático que vive numa propriedade rural idílica, porém perigosamente próxima do fastio. Mas a relativa paz de sua existência é posta à prova quando a presença de dois visitantes - o Capitão e Ottilie - faz despertarem reservas magmáticas de atração sexual e amor proibido.
Com o título inspirado pelo princípio da química a respeito de certos elementos que são atraídos para outros, e com uma temática calcada na própria biografia sentimental (e conflituosa) de Goethe, este romance é um dos triunfos supremos do romantismo. Permanece, mais de duzentos anos depois de sua publicação original, como um estudo profundo sobre amor e destino.
Esta edição permite conhecer (ou revisitar) a obra que é uma das pedras fundamentais do romance do século XIX. Um objeto literário encantador e meditativo sobre como somos arrastados pelas paixões.

Título Original: Die Wahlverwandtschaften 
Autor: Goethe
Páginas: 328
Tradução: Tercio Redondo
Editora: Penguin
Livro recebido em parceria com a editora

A vida que Eduard e Charlotte levavam era tranquila e satisfatória, até o dia em que Eduard decidiu trazer seu amigo, o Capitão, para passar um tempo morando com eles. Mesmo com a insatisfação de Charlotte frente a essa proposta, Eduard, acostumado a sempre ter seus desejos atendidos com prontidão, traz o amigo para o convívio do casal.

24 de abril de 2019

Sorteio: Vergonha — Brittainy C. Cherry


Quem me acompanha no Instagram viu que o Grupo Editorial Record enviou vários lançamentos maravilhosos para o Roendo Livros, e quem me conhece ao menos um pouquinho sabe que eu adoro um bom romance — mesmo não sendo fã de uma literatura mais hot. Sendo assim, para fazer a felicidade dos verdadeiros amantes da Brittainy C. Cherry, decidi sortear um exemplar de Vergonha, novo livro da autora, lá no meu perfil do Instagram. 

22 de abril de 2019

Resenha: Faça Tempo

Depois do sucesso do método Sprint, do Googe Ventures, e da experiência de design em produtos tecnológicos que estão por toda parte — do Gmail ao YouTube —, Jake Knapp e John Zeratsky passaram anos buscando maneiras de ajudar as pessoas a otimizar energia, concentração e tempo. Então reuniram as táticas mais eficientes em uma estrutura diária de quatro passos, para que qualquer pessoa seja capaz de esquematizar o próprio dia de maneira mais sistemática. Leitura obrigatória para qualquer um que já tenha pensado “E se meu dia tivesse pelo menos algumas horas a mais?”, Faça tempo não é uma fórmula-padrão sobre produtividade. Tampouco propões soluções irreais, como jogar fora seu celular ou sair de todas as redes sociais ao mesmo tempo. Em vez disso, é um guia que proporciona pequenas mudanças na sua vida para que você se liberte da ocupação e da distração constantes e priorize o que é realmente importante na sua vida.

Título Original: Make Time
Autora: Jake Knapp e John Zeratsky
Páginas: 304
Tradução: Jaime Biaggio
Editora: Intrínseca
Livro recebido em parceria com a editora

Você já parou para contar todas as horas que perde por dia encarando a tela do seu celular? Se não, deveria. Ao contrário de muitos livros de autoajuda que prometem produtividade infinita e métodos infalíveis para a realização de tarefas, Faça Tempo é um relatório de experiências e várias dicas que podem ou não ser aplicadas em sua vida. Um verdadeiro guia do qual pode você extrair apenas aquilo que lhe convém e fugir do desperdício de energia enquanto realmente se faz presente em momentos preciosos como um jantar em família ou um happy hour com os amigos. 

19 de abril de 2019

Resenha: Os Meninos de Nápoles

Com ritmo eletrizante e prosa brutal, Roberto Saviano narra a ascensão de uma gangue juvenil na violenta Nápoles dos dias atuais. Do premiado autor de Gomorra e Zero zero zero.Um novo tipo de gangue domina as ruas de Nápoles: as “paranzas”, grupos de adolescentes que dividem seu tempo entre o Facebook e o video game e circulam com pistolas e AK-47s, aterrorizando os moradores e marcando território para seus chefes, ligados à máfia. Os meninos de Nápoles conta a história da ascensão de uma dessas paranzas e de seu líder, Nicolas Fiorillo, conhecido por amigos e inimigos como o Marajá. Seduzido pela perspectiva de imprimir seu nome na história, ele não medirá esforços para conquistar o bairro de Forcella — sem levar em conta, porém, que ambição, dinheiro e poder acarretariam consequências inimagináveis.
Com toda a vivacidade e a perspicácia que fizeram de Gomorra uma sensação mundial, o premiado escritor Roberto Saviano nos transporta para as violentas terras italianas neste romance de tirar o fôlego.

Título Original: La Paranza dei Bambini
Autor: Roberto Saviano
Páginas: 408
Tradução: Solange Pinheiro
Editora: Companhia das Letras
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

No começo escolhi essa leitura pela minha ligação com a Itália, mas depois de pesquisar um pouco sobre o autor, algo a mais surgiu. Saviano, ao escrever Gomorra, foi jurado de morte pela máfia italiana pelo que estava retratando, então me interessei muito pelo que ele tinha a dizer. Inclusive no começo de Os Meninos de Nápoles ele faz uma nota deixando bem claro que personagens e locais ali retratados não tem nenhuma ligação com pessoas, situações ou estabelecimentos que existem ou existiram na vida real. Saviano atualmente vive sob proteção da policia italiana... Ficou curioso? Eu também fiquei.

16 de abril de 2019

Resenha: Mundo em Caos

Em um mundo pós-apocalíptico, uma infecção rara e perigosa causou o inimaginável: a morte de todas as mulheres. O mesmo germe fez com que os pensamentos dos homens se tornassem audíveis, e agora o caótico Ruído está por toda parte. É impossível guardar segredos no Novo Mundo.
Todd Hewitt é o único garoto entre os homens da cidade de Prentisstown, e mal pode esperar para se tornar um deles. No entanto, o lugar esconde algo grave, capaz de mudar o futuro de Todd e do Novo Mundo para sempre. A apenas um mês de se tornar homem, um segredo impensável é revelado, e ele se vê forçado a fugir antes que seja tarde demais. Acompanhado por seu fiel escudeiro, o cachorro Manchee, ele empreende uma jornada repleta de perigos e se depara com uma criatura estranha e silenciosa: uma garota. Mas quem é ela? E por que não foi morta pelo germe como todas as mulheres?
Publicado em mais de trinta países, Mundo em caos é o primeiro volume de uma distopia perturbadora sobre os laços que forjamos em situações extremas e traz à tona a infinita insensatez humana diante das diferenças. A adaptação cinematográfica da obra terá Tom Holland e Daisy Ridley como protagonistas. A Intrínseca relança em uma edição especial, com tradução inédita e um conto extra, a série que consagrou Patrick Ness como um dos maiores nomes da literatura jovem.

Título Original: The Knife of Never Letting Go
Autor: Patrick Ness
Páginas: 480
Tradução: Edmundo Barreiros
Editora: Intrínseca
Livro recebido em parceria com a editora

A primeira frase da sinopse de Mundo em Caos é: "Em um mundo pós-apocalíptico, uma infecção rara e perigosa causou o inimaginável: a morte de todas as mulheres". Óbvio que eu nem precisei terminar de ler para ficar megacuriosa, né? O problema é que eu estava esperando justamente isso, uma história voltada para como seria um mundo sem mulheres — a reação dos homens, o que eles fazem para sobreviver, existiria alguma forma de gerar novos humanos? Não que as mulheres sejam ferramentas de procriação, mas sejamos sinceros: como perpetuar a espécie num lugar onde elas não existem? Acabei me decepcionando bastante quando notei que o foco do livro é totalmente outro.

13 de abril de 2019

Roendo Indica: Séries Para Ver na Netflix


Hoje o post é o primeiro episódio de uma série nova aqui no blog, o Roendo Indica, onde daremos muitas dicas de coisinhas variadas que gostamos bastante: série, livros, filmes & qualquer coisa que venha na nossa cabeça! Hoje cada uma de nós falou sobre uma série muito legal que está disponível na Netflix, o streaming que veio para facilitar a nossa vida — convenhamos que hoje em dia não existe uma pessoa que não assina o serviço, né? Esperamos do fundo do coração que vocês gostem das indicações e que possam compartilhar com a gente as séries preferidas de vocês também!

11 de abril de 2019

Resenha: Mulheres na Luta

Há 150 anos, a vida das mulheres era muito diferente: elas não podiam tomar decisões sobre seu corpo, votar ou ganhar o próprio dinheiro. Quando nasciam, os pais estavam no comando; depois, os maridos. O cenário só começou a mudar quando elas passaram a se organizar e a lutar por liberdade e igualdade.
Neste livro, Marta Breen e Jenny Jordahl destacam batalhas históricas das mulheres — pelo direito à educação, pela participação na política, pelo uso de contraceptivos, por igualdade no mercado de trabalho, entre várias outras —, relacionando-as a diversos movimentos sociais. O resultado é um rico panorama da luta feminista, que mostra o avanço que já foi feito — e tudo o que ainda precisamos conquistar.

Título Original: Kvinner i Kamp
Autoras: Marta Breen e Jenny Jordahl
Páginas: 128
Tradução: Kristin Lie Garrubo
Editora: Seguinte
Livro recebido em parceria com a editora

Vocês já se perguntaram por que as mulheres foram apagadas do nosso passado histórico? Na escola, a gente aprende muito sobre vários físicos, filósofos e cientistas que revolucionaram o planeta de alguma forma, todos gênero masculino. Vocês já pararam para pensar que, naquela época, existiam mulheres tão inteligentes — quiçá mais — quanto esses homens importantes? Vocês já pararam para pensar quantos homens tiraram proveito de as mulheres, naquela época, serem proibidas de expressar seus conhecimentos? É por causa dessas mulheres, que lutaram, que podemos continuar lutando hoje!

9 de abril de 2019

Promoção: Cartas de Amor aos Mortos + O Lado Mais Sombrio


Como vocês já sabem, faço aniversário em abril e, portanto, é um mês muito importante pra mim. Para não deixar a data passar em branco, resolvi sortear dois livros incríveis para vocês: Cartas de Amor aos Mortos & O Lado Mais Sombrio (ambos cedidos para o blog pela leitora Larissa Santos). A promoção vai do dia 09/04/2019 ao dia 09/05/2019. Boa sorte, pessoal! 💛💙💜

6 de abril de 2019

Resenha: Intrusos

Intrusos é uma vitrine estonteante das possibilidades do formato graphic novel e uma exploração carregada de ironia sobre perda, ambição criativa, identidade e dinâmicas familiares. Com esse trabalho, Adrian Tomine reafirma seu lugar não apenas como um dos criadores de quadrinhos mais significativos da contemporaneidade, mas também como uma das maiores vozes da literatura norte-americana moderna. Seu dom para capturar emoção e intelecto fica evidente aqui: o peso do amor e sua falta, o orgulho e o desapontamento da família, a ansiedade e a esperança de estar vivo no século XXI.

Título Original: Killing and Dying
Autor: Adrian Tomine
Páginas: 128
Tradução: Érico Assis
Editora: Nemo
Livro recebido em parceria com a editora

Comecei a me interessar verdadeiramente por quadrinhos no ano passado, então não sou a maior conhecedora de autores desse gênero literário. Por exemplo, eu não fazia ideia de que Adrian Tomine é tão famoso pelas suas histórias — muito menos que ele é quadrinista regular do The New Yorker. Fique muito feliz com esse primeiro contato, porque realmente gostei de Intrusos, um quadrinho sobre pessoas que não se encaixam.

3 de abril de 2019

Resenha: Querido Evan Hansen

Dos criadores do premiado musical da Broadway Dear Evan Hansen, esta é uma história emocionante sobre solidão, luto, saúde mental e amizades inesperadas.
Evan Hansen sempre teve muita dificuldade de fazer amigos. Para mudar isso, decide seguir as recomendações de seu psicólogo e escrever cartas encorajadoras para si mesmo, com esperança de que seu último ano na escola seja um pouco melhor. O que não esperava era que uma das cartas fosse parar nas mãos de Connor Murphy, o aluno mais encrenqueiro da turma. Quando Connor comete suicídio e sua família encontra a carta de Evan, todos começam a pensar que os dois eram melhores amigos. Sem conseguir explicar a situação, Evan acaba refém de uma grande mentira.
Ao mesmo tempo, graças a essa (falsa) amizade, o garoto finalmente se aproxima de Zoe, a menina de seus sonhos, e passa a ser notado no colégio. No fundo, Evan sabe que não está fazendo a coisa certa, mas se está ajudando a família de Connor a superar a perda, que mal pode ter? Evan agora tem um propósito de vida. Até que a verdade ameaça vir à tona, e ele precisa enfrentar seu maior inimigo: ele mesmo.

Título Original: Dear Evan Hansen
Autores: Val Emich com Steve Leverson, Benj Pasek e Justin Paul
Páginas: 336
Tradução: Guilherme Miranda
Editora: Seguinte 
Livro recebido em parceria com a editora
Isso me lembra daquele ditado: “O fruto nunca cai longe da árvore”. Acho que quer dizer que somos apenas produtos de quem nos fez e não temos muito controle sobre isso. A questão é que quando as pessoas usam essa frase, ignoram a parte mais fundamental: a queda. Segundo a lógica desse ditado, o fruto cai toda vez. Não cair não é uma opção. Então, se o fruto precisa cair, a questão mais importante para mim é o que acontece quando ele atinge o chão? Ele cai sem nenhum arranhão? Ou é esmagado pelo impacto? Dois destinos completamente diferentes. Quando se pensa sobre isso, quem se importa com a proximidade da árvore ou o tipo de árvore que o gerou? O que realmente faz a diferença é como pousamos.

Querido Evan Hansen é um livro emocional. A história é sobre Evan, um rapaz na casa dos 17 anos que lida com depressão e ansiedade. Ele faz acompanhamento terapêutico, mas nada parece ajudar muito. Nem os remédios. Ele se sente só, não tem amigos e enfim, sem esperança.

1 de abril de 2019

Top Comentarista: Abril 2019

Se março foi mês de celebrar a importância das mulheres, abril também é comemorado por aqui, afinal, foi quando mainha me trouxe ao mundo — inclusive fiquem atentos porque essa data nunca é passada em branco aqui no blog. Como sempre o ganhador terá direito a um vale compras de trinta reais para comprar um livro incrível! O período de inscrições vai de 01/04/2019 à 01/05/2019, lembrando que o último dia é apenas para a regularização de comentários.

31 de março de 2019

Resenha: O Construtor de Pontes

Se em A menina que roubava livros é a morte quem conta a história, em O construtor de pontes, novo romance de Markus Zusak, presente e passado se fundem na voz de outro narrador igualmente potente: Matthew, o filho mais velho da família Dunbar. Sentado na cozinha de casa diante de uma máquina de escrever antiga, ele precisa nos contar sobre um dos seus quatro irmãos, Clay. Tudo aconteceu com ele. Todos mudaram por causa dele.
Anos antes, os cinco garotos haviam sido abandonados pelo pai sem qualquer explicação. No entanto, em uma tarde ensolarada e abafada o patriarca retorna com um pedido inusitado: precisa de ajuda para construir uma ponte. Escorraçado pelos jovens e por Aquiles, a mula de estimação da família, o homem vai embora novamente, mas deixa seu endereço num pedaço de papel. Acontece que havia um traidor entre eles: Clay.
É Clay, então, quem parte para a cidade do pai, e os dois, juntos, se dedicam ao projeto mais ambicioso e grandioso de suas vidas: uma ponte feita de pedras e também de lembranças — lembranças da mãe, do pai, dos irmãos e dele mesmo, do garoto que foi um dia, antes de tudo mudar. O tempo, assim como o rio sob a ponte, tem uma força avassaladora, capaz de destruir, mas também de construir novos caminhos.
O construtor de pontes narra a jornada de uma família marcada pela culpa e pela morte. Com uma linguagem poética e inventiva, Markus Zusak nos presenteia mais uma vez com uma história inesquecível, uma trama arrebatadora sobre o amor e o perdão em tempos de caos.

Título Original: Bridge of Clay
Autor: Markus Zusak
Páginas: 528
Tradução: Stephanie Fernandes e Thaís Paiva
Editora: Intrínseca
Livro recebido em parceria com a editora

Eu ainda era adolescente quando li A Menina Que Roubava Livros e ainda lembro direitinho as sensações que a leitura me trouxe. Foi impactante e diferente, foi triste. Engraçado que eu me lembro até de sentir frio enquanto lia, o que pode não fazer sentido para vocês, só que é a mais pura verdade. Eu não esperava me sentir outra pessoa após ler O Construtor de Pontes, novo livro de Makus Zusak, mas a história de Clay também me marcou de uma forma inimaginável. 

29 de março de 2019

Resenha: Sete Minutos Depois da Meia-Noite

Conor é um garoto de 13 anos e está com muitos problemas na vida.
A mãe dele está muito doente, passando por tratamentos rigorosos. Os colegas da escola agem como se ele fosse invisível, exceto por Harry e seus amigos que o provocam diariamente. A avó de Conor, que não é como as outras avós, está chegando para uma longa estadia. E, além do pesadelo terrível que o faz acordar em desespero todas as noites, às 00h07 ele recebe a visita de um monstro que conta histórias sem sentido.
O monstro vive na Terra há muito tempo, é grandioso e selvagem, mas Conor não teme a aparência dele. Na verdade, ele teme o que o monstro quer, uma coisa muito frágil e perigosa. O monstro quer a verdade.
Baseado na ideia de Siobhan Dowd, Sete minutos depois da meia-noite é um livro em que fantasia e realidade se misturam. Ele nos fala dos sentimentos de perda, medo e solidão e também da coragem e da compaixão necessárias para ultrapassá-los.

Título Original: A Monster Calls
Autor: Patrick Ness
Páginas: 160
Tradução: Paulo Polzonoff Junior
Editora: Novo Conceito
Compre aqui

Já faz um tempinho desde que assisti ao filme Sete Minutos Depois da Meia-Noite e me apaixonei pelo Conor. Naquela época eu não sabia que era uma história baseada em livro, mas assim que descobri fiquei morrendo de vontade de ler. Só consegui agora, quase dois anos depois — quase nunca tenho do que reclamar, só que de vez em quando o blog e os vários livros acumulados me impedem de ler algo que quero muito. Fiquei extremamente feliz com a oportunidade, porque não me decepcionei nem um pouco. Inclusive, o filme é bem fiel ao livro, o que me deixou ainda mais feliz. 
 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©