14 de setembro de 2019

Roendo Indica: A Minha Experiência Com o Kindle & o Kindle Unlimited


Eu sempre quis um leitor digital, mas eu tinha muito medo de gastar uma pequena fortuna com um e ele acabar encostado no meio das minhas coisas. Sendo assim, o meu primeiro contato com o Kindle foi com o aplicativo, que é gratuito e permite que a gente leia os e-books de forma muito eficiente pelo celular. Com pouco tempo de uso, percebi que meu ritmo de leitura aumentou bastante, visto que eu conseguia ler em qualquer lugar, com luz ou sem. Foi aí que decidi investir meu suado dinheirinho em um dispositivo real oficial.

12 de setembro de 2019

Resenha: Os Gigantes da Montanha

Uma companhia teatral decadente chega a uma vila mágica povoada por fantasmas e governada pelo Mago Cotrone. Sua história convida os leitores para uma reflexão fundamental: qual o lugar da arte num mundo cada vez mais pragmático e dominado por “gigantes” insensíveis à poesia e ao poder da imaginação?
Com idealização e roteirização de Inês Peixoto para o universo das HQs, criado a partir da montagem do Grupo Galpão (dirigida por Gabriel Villela), Os gigantes da montanha ganha vida pelo olhar encantado dos artistas Carlos Avelino e Bruno Costa, trazendo para a linguagem dos quadrinhos a magia dessa obra inacabada do dramaturgo italiano Luigi Pirandello.

Título Original: I Giganti Della Montagna
Autor: Luigi Pirandello
Páginas: 104
Tradução: Beti Rabetti
Editora: Nemo
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Os Gigantes da Montanha é uma fábula escrita por Luigi Pirandello na década de 30 e é um marco da dramaturgia do século XX. A peça é encenada pelo Grupo Galpão — que é mineiríssimo, graças a Deus sob direção de Gabriel Villela desde 2013 e foi trazida para o mundo dos quadrinhos agora em 2019, pelas mãos dos artistas Carlos Avelino e Bruno Costa, com idealização de Inês Peixoto, que também faz parte do Grupo Galpão. 

9 de setembro de 2019

Resenha: Daqui Pra Baixo


Aos 15 anos, Will conhece intimamente a violência. Ela está à espreita no dia a dia de seu bairro, nos avisos para que não volte tarde para casa, nos sussurros dos vizinhos sobre mais uma pessoa que foi morta. Dessa vez, os sussurros são sobre seu irmão mais velho. Shawn foi assassinado na rua onde a família mora. 
Contado do ponto de vista de Will, Daqui pra Baixo é uma narrativa ágil que se passa em pouco mais de um minuto — o tempo que o elevador do prédio leva para chegar ao térreo. Esse é o tempo que Will tem para descobrir se vai seguir as regras de sua comunidade ou se é possível não perpetuar o ciclo de violência. 
A regra número 1 é não chorar. A número 2, nunca dedurar alguém. A terceira, a crucial: se fazem algo com você ou com os seus, é preciso se vingar. A curta trajetória do elevador é ritmada pelas paradas em cada andar e por aqueles que aos poucos ocupam a cabine e os pensamentos de Will. Cada rosto tem uma história de vida e de morte. Will, em questão de segundos, vai definir a dele. Originalmente escrito em prosa, depois em verso, Daqui Pra Baixo faz a emoção — a confusão, a revolta, o medo — de um garoto armado que sai para vingar o irmão crescer também no peito de quem lê. Um livro impossível de ignorar.

 Título Original: Long Way Down
Autor: Jason Reynolds
Páginas: 320
Tradução: Ana Guadalupe
Editora: Intrínseca
Livro recebido em parceria com a editora

Com certeza Daqui Para Baixo é diferente de tudo o que eu já li. O livro chamou minha atenção logo na divulgação do Intrínsecos, o clube de assinatura da Editora Intrínseca. Além de falar sobre violência, todo o burburinho acerca de toda a história se passar em 67 segundos me deixou louca de curiosidade. E é isso mesmo que vocês leram, a história contada por Will, um adolescente de 15 anos que perdeu o irmão para a violência, se passa em um elevador, durante 67 segundos.

7 de setembro de 2019

Resenha: O Labirinto do Fauno


Um dos filmes mais aclamados dos últimos tempos, O Labirinto do Fauno transborda das telas do cinema em obra que expande o universo de fantasia e horror da obra-prima de Del Toro. Quando estreou nos cinemas, O Labirinto do Fauno encantou público e crítica com sua história que mesclava sonho e realidade, trazendo para o universo da fantasia o cruel cotidiano da Espanha fascista de Franco. Mais de dez anos depois, a produção permanece conquistando fãs e mostrando que boas histórias são atemporais. Nesta edição mais do que especial, o escritor, diretor e roteirista mexicano Guillermo del Toro — a mente por trás do filme e um dos artistas mais inventivos dos últimos tempos — se une a Cornelia Funke, premiada escritora de contos de fadas modernos e autora da trilogia Mundo de Tinta, para narrar a jornada de uma menina pelo Reino dos Homens e pelo Reino Subterrâneo. No ano de 1944, Ofélia e a mãe cruzam uma estrada de terra que corta uma floresta longínqua ao norte da Espanha, um lugar que guarda histórias já esquecidas pelos homens. O novo lar é um moinho de vento tomado pela escuridão e pela crueldade do capitão Vidal e seus soldados, dispostos a tudo para exterminar os rebeldes que se escondem na mata. Mas o que eles não sabem é que a floresta que tanto odeiam também abriga criaturas mágicas e poderosas, habitantes de um reino subterrâneo repleto de encantos e horrores, súditos em busca de sua princesa há muito perdida. Uma princesa que, segundo os sussurros das árvores, finalmente retornou ao lar. No livro, a narrativa de Ofélia é intercalada com ilustrações e contos de fadas inéditos, baseados em elementos-chave de O Labirinto do Fauno. A obra é uma impactante ode ao poder das histórias, seja em imagens ou palavras, e a sua capacidade de transformar a realidade a nossa volta.

Título Original: Pan's Labyrinth: The Labyrinth of the Faun
Autores: Cornelia Funke e Guillermo del Toro
Páginas: 320
Tradução: Bruna Beber
Editora: Intrínseca
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Eu sempre tive vontade de assistir O Labirinto do Fauno, mas nunca tive coragem. Isso porque todo mundo me dizia que a história era muito triste e geralmente fico muito abalada. Eis que em 2019, mais de uma década depois do lançamento do filme, a Intrínseca me aparece com essa obra magnífica pela visão de uma autora que admiro muitíssimo, a Cornelia Funke. Esse foi o meu sopro de coragem para conhecer o que Ofélia, a protagonista, tinha para mostrar. 

5 de setembro de 2019

Como Adquirir Livros Com Inteligência & Responsabilidade


Bom, acredito que se você acompanha o Roendo Livros, é porque temos uma paixão em comum: a literatura. Sempre tem aquele livrinho que a gente quer muito, mas nem sempre podemos comprá-lo — até porque a realidade aqui no Brasil não é lá muito boa, os livros são realmente muito caros. Pensando nisso, resolvi compartilhar com vocês os meus hábitos de compras, que me ajudam até a salvar um bom dinheirinho!

3 de setembro de 2019

Resenha: A Vida Secreta das Abelhas

A adolescência de Lily Owens tem sido complicada. Ela não se lembra da morte da mãe, há mais de dez anos, e sua relação com o pai é mais que difícil. Em 1964, quando completa catorze anos, ela decide fugir junto com sua babá Rosaleen. Lily sai a caminho de Tiburon, a cidade que parece esconder alguma resposta sobre a vida de sua mãe. Chegando lá, ela e Rosaleen são acolhidas por três irmãs. Aos poucos, Lily descobre um mundo mágico de abelhas, mel e da Madona Negra. Com a ajuda das irmãs Boatwright — August, May e June —, Lily tenta desvendar sua história. Será que ela conseguirá enfrentar os demônios de seu passado e se tornar uma jovem independente?

Título Original: The Secret Life of Bees
Autora: Sue Monk Kidd
Páginas: 232
Tradução: Maria Ignez Duque Estrada
Editora: Paralela
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui
 
Quando eu tinha uns 14 anos, tive o prazer de assistir ao filme A Vida Secreta das Abelhas, estrelado por Dakota Fanning e Queen Latifah. Não faz muito tempo que descobri ser uma adaptação de um livro de uma autora que gosto muito, Sue Monk Kidd, que também escreveu A Invenção das Asas. Não sei se o livro A Vida Secreta das Abelhas é realmente tudo o que eu falo, mas eu tenho um carinho enorme por ele e gostaria de compartilhar meus sentimentos com vocês. 

1 de setembro de 2019

Top Comentarista: Setembro 2019

Gente do céu, a gente já está em setembro, praticamente reta final de 2019! Misericórdia! Me falem aqui como vocês estão aproveitando o ano, se estão cumprindo as metas de leitura direitinho, o que vocês estão lendo... Enfim! Por falar em livros e leituras, como sempre o ganhador desse sorteio terá direito a um vale compras de trinta reais para comprar um livro incrível! O período de inscrições vai de 01/09/2019 à 01/10/2019, lembrando que o último dia é apenas para a regularização de comentários.

29 de agosto de 2019

Resenha: Vilão


Uma história sobre ambição, inveja, desejo e superpoderes, da autora da série Tons de Magia. Victor e Eli, dois jovens brilhantes, arrogantes e solitários, se conheceram na Universidade de Merit e logo se deram bem, identificando um no outro a mesma sagacidade e a mesma ambição. No último ano da faculdade, o interesse em comum numa pesquisa sobre adrenalina, experiências de quase morte e poderes sobrenaturais lhes oferece uma possibilidade antes inimaginável: de que uma pessoa, sob as condições certas, seja capaz de desenvolver habilidades extraordinárias. No entanto, quando colocam em prática essa teoria, as coisas dão muito errado. Dez anos depois, Victor foge da prisão, determinado a encontrar seu antigo amigo ― agora inimigo. Para localizá-lo, ele conta com a ajuda de uma garotinha, Sydney, cuja natureza reservada esconde uma habilidade sem igual, mas extremamente perigosa. Enquanto isso, há dez anos Eli tem uma única missão: erradicar todas as pessoas ExtraOrdinárias que encontra ― exceto sua ajudante, Serena, uma mulher enigmática e persuasiva, capaz de impor sua vontade a qualquer um. Armado com poderes terríveis e movido pela lembrança da traição e da perda, Victor caça seu arqui-inimigo em busca de vingança e de um embate no qual sabe que um dos dois deve morrer.

Título Original: Vicious
Autora: V. E. Schwab
Tradução: Flavia de Lavor
Páginas: 364
Editora: Record
Livro recebido em parceria com a editora 
 
Schwab nunca permitiu que eu duvidasse de sua capacidade. Afinal, há muito tempo a autora já vinha provando sua habilidade na escrita e na criação de histórias capazes de prender o leitor. Durante muito tempo, eu ouvi falar de Vicious e, finalmente, o livro chegou ao Brasil. E chegou com a promessa de ser o novo queridinho dos leitores. E é claro que as expectativas estavam altas.

26 de agosto de 2019

Resenha: Especial


O livro que deu origem à série Special, da Netflix.
Como se os desafios de ser um jovem gay com paralisia cerebral não fossem o bastante, Ryan O’Connell viveu todos os clichês de um Millennial. Ele passou a segunda década de sua vida estagiando para divas delirantes, engolindo todos os remédios que conseguia encontrar pelo caminho e tentando achar o amor verdadeiro — coff coff — no Grindr. Mas depois de tanta tentativa e erro, Ryan pode dizer, com propriedade, que mancou elegantemente todo o caminho para a vida adulta. Especial, seu (hilário) relato autobiográfico, é uma reflexão sobre o mundo cruel que espera jovens de vinte e poucos anos superprotegidos pelos pais e uma lição de como encontrar a si mesmo em meio às disputas por likes e seguidores.

Título Original: I'm Special (and Other Lies We Tell Ourselves)
Autor: Ryan O'Connell
Páginas: 224
Tradução: Adriana Fidalgo
Editora: Galera
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Quando eu peguei Especial para ler, imaginei que daria de cara com um YA, que é o meu gênero literário preferido — aliás, ainda não sei bem em qual gênero esse livro se encaixa, mas eu arriscaria uma autobiografia com uma pitada de humor —, mas fui deveras surpreendida ao descobrir que, na realidade, o protagonista dessa história é o próprio autor. 

24 de agosto de 2019

Resenha: S. Bernardo

A nova edição de um dos maiores romances de Graciliano Ramos. No declínio de um atribulado percurso de vida, Paulo Honório, poderoso fazendeiro do sertão alagoano, conta a sua história. O narrador revisita dramas da sua vida e conflitos internos que permanecem inexplicáveis até o momento em que suas memórias estão sendo escritas. Nem a fazenda S. Bernardo, que Paulo Honório comprou por preço irrisório, nem a professora Madalena, a quem contratou para alfabetizar as crianças do seu empreendimento rural e com quem acaba se casando, deram-lhe o sossego que tanto buscava. A escrita, então, é o que lhe resta, na tentativa de ter de volta a paz desejada. Da elaborada teia existencial desenvolvida ao longo da trama – com os conflitos entre as visões de mundo incorporadas pelos personagens –, destaca-se um texto riquíssimo, principalmente nas falas de Paulo Honório, construído em metáforas surpreendentes, ainda que disfarçadas pela concretude das palavras.

Título Original: S. Bernardo
Autor: Graciliano Ramos
Páginas: 288
Editora: Record
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Eu nunca fui muito fissurada por clássicos, fossem eles nacionais ou internacionais. Tenho que admitir que eu fico com um pouco de preguiça, já que, na maioria das vezes, a linguagem é rebuscada demais para o meu gosto. S. Bernardo, por exemplo, foi lançado lá pela década de 30 e desde então vem ganhando novas edições, como essa de 2019 da Editora Record. Confesso que se eu não tivesse recebido esse livro, provavelmente morreria sem conhecer as memórias de Paulo Honório.

21 de agosto de 2019

Por Que Falamos de Cultura do Estupro?


Quando julgamos e avaliamos crimes, de forma geral, nós ― quando eu digo "nós", me refiro à sociedade como um todo ― sempre condenamos o agressor, afinal, foi uma escolha dele. Porém, caso vocês nunca tenham reparado, essa premissa não é válida quando um homem estupra uma mulher. Obviamente é um crime, também foi escolha do agressor, mas todo mundo sempre arranja um jeito de culpabilizar a vítima: "ah, mas andando sozinha a essa hora da noite, queria o quê?", "usando essa roupa curta também, tava pedindo", "se não tivesse bêbada, não teria acontecido".

18 de agosto de 2019

Resenha: Daisy Jones and The Six


Embalado pelo melhor do rock'n'roll, um romance inesquecível sobre uma banda dos anos 1970, sua apaixonante vocalista e o amor à música. Da autora de Em Outra Vida, Talvez?.
Todo mundo conhece Daisy Jones & The Six. Nos anos setenta, dominavam as paradas de sucesso, faziam shows para plateias lotadas e conquistavam milhões de fãs. Eram a voz de uma geração, e Daisy, a inspiração de toda garota descolada. Mas no dia 12 de julho de 1979, no último show da turnê Aurora, eles se separaram. E ninguém nunca soube por quê. Até agora.
Esta é história de uma menina de Los Angeles que sonhava em ser uma estrela do rock e de uma banda que também almejava seu lugar ao sol. E de tudo o que aconteceu — o sexo, as drogas, os conflitos e os dramas — quando um produtor apostou (certo!) que juntos poderiam se tornar lendas da música.
Neste romance inesquecível narrado a partir de entrevistas, Taylor Jenkins Reid reconstitui a trajetória de uma banda fictícia com a intensidade presente nos melhores backstages do rock'n'roll.


Título Original: Daisy Jones and The Six
Autor: Taylor Jenkins Reid
Páginas: 360
Tradução: Alexandre Boide
Editora: Paralela
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Daisy Jones sempre foi uma menina lindíssima e inteligente, chamando atenção desde cedo, mas isso não foi a garantia de ter muitos amigos na escola ou fora dela. Em casa não era diferente, já que os pais nunca deram atenção para a filha, nem percebendo quando a menina saía por aí. Apesar de tudo, a solidão de Daisy formou uma pessoa muito madura e talentosa.

15 de agosto de 2019

Resenha: A Rainha Aprisionada


No segundo volume da trilogia Iskari, uma nova heroína entra em cena para lutar pela liberdade de seu povo ― e de sua irmã ― em meio a um conflito que apenas começou. Firgaard foi governada durante décadas por um rei tirano e manipulador, capaz de condenar povos inteiros apenas para aumentar seu poder.
Depois de uma grande batalha, Asha, sua filha, conseguiu derrotá-lo. E, assim, Dax, o primogênito, assumiu o poder ao lado de Roa, sua esposa. Roa é uma forasteira vinda das savanas ― um território sob o domínio de Firgaard, que há anos é oprimido e está prestes a entrar em colapso.
O maior desejo da nova rainha, mesmo sabendo que não é bem-vinda em seu novo lar, é mudar a vida de seu povo. O que ela não esperava era encontrar uma chance de alterar o curso do destino e trazer de volta à vida sua irmã gêmea, Essie, morta quando criança em um terrível acidente. O único obstáculo? O novo rei.

Título Original: ISKARI #2
Autora: Kristen Ciccarelli
Páginas: 376
Tradução: Eric Novello
Editora: Seguinte
Livro recebido em parceria com a editora

A Rainha Aprisionada não vai ser exatamente uma continuação com a nossa conhecida heroína Asha, do primeiro livro, A Caçadora de Dragões. Esse segundo livro começa mais ou menos do ponto onde o outro terminou, mais especificamente alguns meses depois.

13 de agosto de 2019

FLIPOP 2019!


O Festival de Literatura Pop — FLIPOP, voltado aos jovens leitores, aconteceu nos dias 2, 3 e 4 de agosto no Centro Cultural São Paulo (CCSP) e levou vários autores a se encontrarem com seu público através das mesas e sessões de autógrafos. O espaço também contou com muitas editoras incríveis expondo seus livros, que também puderam se conectar um pouquinho mais com seu público.

As salas onde aconteceriam as mesas, a área das editoras e dos autógrafos e mesmo as áreas externas do CCSP estavam lotadas de leitores de todas as idades. Muitos pais com seus filhos, grupos de amigos, gente de todo tipo! ♥

10 de agosto de 2019

Resenha: E Se Fosse a Gente?

Becky Albertalli, autora do sucesso Com Amor, Simon, se une a Adam Silvera para contar uma nova história de amor inesquecível.
Em Com Amor, Simon, Becky Albertalli conquistou o público jovem com sua narrativa sensível e apaixonante sobre um menino gay prestes a viver uma grande história de amor. Em E se fosse a gente?, ela se une ao escritor Adam Silvera para narrar o encontro de dois garotos que não poderiam estar em momentos mais diferentes da vida, mas que vão desafiar os poderes do universo para ficarem juntos.
De férias em Nova York, Arthur está determinado a viver uma aventura digna de um musical da Broadway antes de voltar para casa. Já Ben acabou de terminar seu primeiro relacionamento, e tudo o que mais quer é se livrar da caixa com todas as lembranças do ex-namorado.
Quando eles se conhecem em uma agência dos correios, parece que o universo está mandando um recado claro. Bem, talvez não tão claro assim, já que os dois acabam tomando rumos diferentes sem ao menos saberem o nome ou telefone um do outro.
Em meio a encontros e desencontros — sempre embalados por referências a musicais e à cultura pop —, Ben e Arthur se perguntam: e se a vida não for como os musicais da Broadway e os dois não estiverem destinados a ficarem juntos? Mas e se estiverem? Aos poucos, eles percebem que às vezes as coisas não precisam ser perfeitas para darem certo e que os planos do universo podem ser mais surpreendentes do que eles imaginam.

Título Original: What If It's Us
Autores: Becky Albertalli & Adam Silvera
Páginas: 352
Tradução: Viviane Diniz
Editora: Intrínseca
Livro recebido em parceria com a editora

Você acredita em destino? Melhor, você acredita que o fio do destino é capaz de ligar duas pessoas? Tipo aquela lenda chinesa que fala que os deuses amaram uma corda vermelha nascimento das pessoas que estão destinadas a ficarem juntas, de forma que, aconteça o que acontecer, um dia elas irão se encontrar? Quando Ben e Arthur se conhecem em uma agência dos correios em Nova York, parece óbvio que foi tudo uma obra do destino, mesmo quando TUDO faz com que eles tomem caminhos diferentes. 

7 de agosto de 2019

Mega Sorteio: Bienal 2019


A Bienal está chegando e com ela muitos livros, eventos, brindes, autógrafos, diversões e muito mais! Pensando nas pessoas que não poderão estar presente nesse evento tão esperado e nos amantes de livros, 9 blogs se reuniram e vão presentear 02 ganhadores com vários livros, marcadores e mimos!! Gostaram da ideia? Então venham participar, é super fácil!!

Depois que forem preenchidas as regras obrigatórias no formulário do Rafflecopter (abaixo), abrirão mais chances extras de participações. Não esqueçam de ler as regras ;)

3 de agosto de 2019

Resenha: Sumchi


As emoções, as fantasias e as trapalhadas de um menino na conquista do primeiro amor. Sumchi é um menino de 11 anos, crescendo na Jerusalém ocupada pelos ingleses e tentando escapar das provocações dos meninos da vizinhança e se aproximar da garota por quem é apaixonado, Esti. Ao ganhar uma bicicleta de seu tio Zemach, tem início uma aventura de fantasia e desilusão, medo e amadurecimento. Nesta adorável novela, que condensa acontecimentos de um dia de verão, em 1947, Amós Oz retrata com enorme sensibilidade a leveza e a intensidade do primeiro amor.

Título Original: Soumchi
Autor: Amós Oz
Páginas: 130
Tradução: Paulo Geiger
Editora: Companhia das Letras
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Não consigo esconder minha paixão por livros infantis. Por mais simples que as tramas pareçam, sempre há uma mensagem forte ou um personagem que a gente carrega para sempre. Foi assim com a história do israelense Amós Oz, Sumchi, que apesar de ser singela, é quase como um conto de fadas. Com uma linguagem rica — e acessível, ao mesmo tempo —, o autor nos apresenta a história de Sumchi, um menininho de 11 anos que vive na Jerusalém ocupada pelos ingleses.

1 de agosto de 2019

Top Comentarista: Agosto 2019

Não sei vocês, mas tive a sensação de que julho durou uns 500 dias, misericórdia! Mas não vamos nos preocupar, já que agosto tem a fama de durar uns três anos em 31 dias, risos. Pensando pelo lado positivo, é mais tempo para ler livros sensacionais, né? Brincadeiras à parte, o ganhador desse sorteio terá direito a um vale compras de trinta reais para comprar um livro incrível! O período de inscrições vai de 01/08/2019 à 01/09/2019, lembrando que o último dia é apenas para a regularização de comentários.

30 de julho de 2019

Resenha: Nem Tudo Será Esquecido

Um dos suspenses psicológicos mais elogiados nos Estados Unidos Tudo parece perfeito na pequena Fairview, em Connecticut, até a noite em que a adolescente Jenny Kramer é violentada durante uma festa. Nas horas posteriores, ela é medicada com uma droga controversa para que as memórias da violência sejam apagadas. Mas, nas semanas que se seguem, enquanto se cura das dores físicas, Jenny percebe que guardou nuances daquela noite. O pai, obcecado por sua incapacidade de descobrir quem abusou de sua filha, busca justiça, enquanto a mãe tenta fazer de conta de que o crime não abalou seu mundo cuidadosamente construído. Segredos da família e do círculo próximo começam a vir à tona durante a busca incessante pelo monstro que invadiu a comunidade – ou que talvez sempre tenha estado lá –, guiando este thriller psicológico para um fim chocante e inesperado.

Título Original: All Is Not Forgotten
Autora: Wendy Walker
Páginas: 288
Tradução: Maryanne Linz
Editora: Planeta

Provavelmente eu nem repararia na existência desse livro não fosse o clube de leitura da Pam Gonçalves, o @pamdle ― aqui, a Pam indica pra gente ler apenas obras disponíveis no Kindle Unlimited, o que é uma mão na roda para quem assina o programa ou o pontapé para quem tem vontade de assinar ―, simplesmente porque não sou muito de ler thriller psicológico. Esse gênero costuma me deixar muito ansiosa, então tento evitar. Mas enfim, resolvi aceitar esse "desafio" e sinceramente não consigo dizer com clareza o que senti por Nem Tudo Será Esquecido.

26 de julho de 2019

Resenha: Dumplin'

Especialmente para os fãs de John Green e Rainbow Rowell, apresentamos uma destemida heroína e sua inesquecível história sobre empoderamento feminino, bullying, relação mãe e filha, e a busca da autoaceitação. Sob um céu estrelado e ao som de Dolly Parton, questões como o primeiro beijo, a melhor amiga, a perda de alguém que amamos demais e “estou acima do peso e ninguém tem nada com isso” fazem de Dumplin’ um sucesso que mexerá com o seu coração. Para sempre. Gorda assumida, Willowdean Dickson (apelidada de Dumplin’ pela mãe, uma ex-miss) convive bem com o próprio corpo. Na companhia da melhor amiga, Ellen, uma beldade tipicamente americana, as coisas sempre deram certo... até Will arrumar um emprego numa lanchonete de fast-food. Lá, ela conhece Bo, o Garoto da Escola Particular... e ele é tudo de bom. Will não fica surpresa quando se sente atraída por Bo. Mas leva um tremendo susto quando descobre que a atração é recíproca. Ao contrário do que se imaginava – a relação com Bo aumentaria ainda mais a sua autoestima –, Will começa a duvidar de si mesma e temer a reação dos colegas da escola. É então que decide recuperar a autoconfiança fazendo a coisa mais surreal que consegue imaginar: inscreve-se no Concurso Miss Jovem Flor do Texas – junto com três amigas totalmente fora do padrão –, para mostrar ao mundo que merece pisar naquele palco tanto quanto qualquer magricela.

Título Original: Dumplin'
Autora: Julie Murphy
Páginas: 336
Tradução: Heloísa Leal
Editora: Valentina
Compre aqui

Não é de hoje que Dumplin' faz o maior sucesso, tanto no Brasil quanto na gringa, mas confesso que só tive vontade de lê-lo após assistir ao filme homônimo na Netflix. Eu gostei muito do filme, porque geralmente quando encontramos enredos sobre meninas gordas, elas simplesmente sofrem muito e vivem uma luta para emagrecer, e não é isso o que acontece com Willowdean Dickson, a personagem principal dessa história.

22 de julho de 2019

Promoção: Três Anos do Ei Nati



Ei minha gente! Para comemorar os três anos do blog Ei Nati, vários blogs amigos se reuniram para presentear alguns leitores com prêmios incríveis. O Roendo Livros, é claro, não perderia essa festa por nada, pois são anos de amizade com essa blogueira maravilhosa. Boa sorte para todos!

19 de julho de 2019

TAG dos 50% — 2019

2019 está sendo um ano muito melhor em diversos quesitos, principalmente nos estudos e nas leituras. Cheguei ao meio do ano com mais de 40 livros lidos e isso me deixa muito contente! A tag dos 50%, criada pela Chami do canal Read Like Wild Fire e traduzida pelo Victor Almeida do Geek Freak, consiste em responder algumas perguntas sobre os livros lidos até o mês de julho e já é tradição aqui no Roendo Livros. O que será que vai aparecer por aqui dessa vez, hein?

16 de julho de 2019

Resenha: A Amante


A grande dama do romance está de volta com uma trama de riqueza e poder, onde o amor e a liberdade podem ser os desejos mais perigosos. A beleza de Natasha Leonova foi sua salvação. Resgatada das ruas de Moscou pelo bilionário russo Vladimir Stanislas, há anos ela vive sob sua proteção em um mundo de luxo, glamour e negócios escusos, dos quais ela nada sabe. A casa deles é o mundo. A bordo de um incrível iate, eles vão para onde querem. Mas, para fazer parte da vida de Vladimir, ela tem de aceitar suas regras: nada de filhos ou casamento. Em troca de segurança e conforto, ela é dele e de mais ninguém. Theo Luca é filho de um dos maiores artistas do século XX. Ele herdou do pai não só o talento para a pintura como também um valioso patrimônio. Ele e a mãe frequentemente expõem as obras de Lorenzo Luca no restaurante que a viúva mantém em homenagem ao falecido marido em uma comuna na França. Theo é muito dedicado ao trabalho e luta para ser reconhecido como um grande pintor; porém, um belo dia, ele comete um erro grave: apaixona-se pela amante de um dos homens mais poderosos do mundo. Mas talentoso pintor é o retrato de um mundo novo, que abre os olhos de Natasha para uma realidade com a qual ela pensava que só poderia sonhar.

Título Original: The Mistress
Autora: Danielle Steel
Páginas: 280
Tradução: Andréia Barboza
Editora: Record
Livro recebido em parceria com a editora

Vocês não acham que a capa desse livro é a cara de capas de romance de época? Pois fui ludibriada sim, gente! Apesar dessa atmosfera, A Amante é um romance contemporâneo regado a luxo e dinheiro, isso porque conta a história de Natasha Leonova, uma jovem que foi salva das ruas pelo multibilionário russo Vladimir Stanislas. Natasha vive há anos sob a proteção desse homem e, em troca de todo o conforto e segurança que recebe, ele quer apenas uma coisa: ela.

12 de julho de 2019

Resenha: Placas Tectônicas


Aos 35 anos, Margaux Motin narra os erros e acertos que abalaram sua existência em páginas repletas de realidade e humor. Uma separação e um novo amor mudam radicalmente sua vida de mulher com trintas e poucos anos de idade, uma época em que decisões abruptas podem levar a consequências desastrosas.

Título Original: La Tectonique des Plaques
Autora: Margaux Motin
Páginas: 256
Tradução: Fernando Scheibe
Editora: Nemo
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Placas Tectônicas é uma história em quadrinhos sobre a vida de Margaux Motin. A narrativa se inicia em uma fase muito difícil de Motin, que é o fim de um relacionamento de dez anos com o plus de, a partir de então, ter que cuidar sozinha de uma criança de cinco anos. O mais legal é que, apesar de ser um momento extremamente delicado, a autora ilustra e descreve tudo com muito bom humor.

8 de julho de 2019

Resenha: Dostoiévski

Nesta edição condensada da biografia definitiva de Fiódor Dostoiévski, Joseph Frank usa a história cultural da Rússia como pano de fundo para reconstituir a vida e a obra de um dos grandes escritores do século XIX.A premiada biografia em cinco volumes de Dostoiévski escrita por Joseph Frank é amplamente reconhecida como o estudo definitivo sobre a vida do autor russo e um dos mais renomados livros do gênero. Nesta edição, a colossal pesquisa de 2500 páginas foi minuciosamente condensada em um único volume, que conta com prefácio inédito.Ao preservar a narrativa e o estilo do trabalho original e combinar gênero biográfico, história intelectual e crítica literária, Dostoiévski: Um escritor em seu tempo ilumina a obra do autor ao inseri-la em seu contexto pessoal, histórico e, acima de tudo, ideológico. Mais do que uma biografia no sentido usual do termo, este livro é uma história cultural da Rússia do século XIX, oferecendo tanto um retrato completo do mundo em que viveu Dostoiévski como uma grande interpretação de sua vida e obra.

Título Original: Dostoiévski: A Writer in His Time
Autor: Joseph Frank
Tradução: Pedro Maia Soares
Páginas: 1.184
Editora: Companhia das Letras
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Avaliar uma biografia é uma tarefa diferente. Afinal, o roteiro é a vida de uma pessoa. Neste caso, é a vida de um dos maiores escritores russos de todos os tempos, Dostoiévski. Autor de Crime e Castigo, Os Irmãos Karamazov, O Idiota, Os Demônios e muitos outros, Dostoiévski continua sendo lido, estudado e adorado. Os russos têm fama de terem vidas extraordinárias e Dostoiévski não fica atrás nesse aspecto. De militar a exilado, o autor parece ter vivido muitas vidas em uma. E isso explica as quase 1.200 páginas que tem essa versão reduzida de sua biografia.

5 de julho de 2019

Roendo Indica: O Touro Ferdinando & a Importância das Mensagens Passadas às Crianças


Antes de sonhar em ser um longa-metragem produzido pela Fox (e com direção brasileiríssima de Carlos Saldanha), O Touro Ferdinando foi escrito em meados de 1930 por Munro Leaf em parceria com seu amigo e ilustrador Robert Lawson. É até engraçado imaginar que um livro sobre um touro que gosta de cheirar flores chegou a ser proibido em alguns países — adeptos ao fascismo — por ser considerado pacifista.  

3 de julho de 2019

Resenha: 36 Perguntas Que Mudaram o Que Sinto Por Você


Inspirado por um estudo real de psicologia, popularizado pelo The New York Times e a coluna Modern Love.
Hildy e Paul têm as próprias razões para participar de um estudo do departamento de psicologia da universidade local que tem o intuito de “facilitar uma proximidade pessoal e, talvez, resultar em um relacionamento”.
O experimento consiste em 36 perguntas, algumas inofensivas, como Quando foi a última vez que cantou sozinho?; outras nem tanto, como Qual sua mais terrível memória? As questões ajudam os dois a desnudar para o outro — e para si mesmos — sentimentos muitas vezes reprimidos.
Segredos são revelados; vulnerabilidades, expostas. Hildy e Paul chegam ao fim do questionário entre risos e lágrimas, e baiacus voadores! Mas a pergunta mais importante permanece: eles se apaixonaram?

Título Original: 36 Questions That Changed My Mind About You
Autora: Vicki Grant
Páginas: 252
Tradução: Petê Rissati
Editora: Galera
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Já pensou se existisse uma forma de fazer duas pessoas criarem um vínculo em tempo record? Pois acredite, existe e foi criada há 20 anos pelo cientista norte-americano Arthur Aron, professor da Universidade de Stony Brook em Nova York. Ele elaborou um experimento que consiste em 36 perguntas que prometem aproximar duas pessoas em menos de uma hora. O estudo foi publicado em 1997, intitulado "A geração experimental de proximidade interpessoal".

1 de julho de 2019

Top Comentarista: Julho 2019

Vocês já ouviram aquela música do Los Hermanos que fala "tempo voa e quando vê já foi"? É justamente isso o que está acontecendo com 2019, pelo menos para mim. Inclusive acho que já está é na hora de repensarmos nossas resoluções... Enfim. Como de costume, o ganhador terá direito a um vale compras de trinta reais para comprar um livro incrível! O período de inscrições vai de 01/07/2019 à 01/08/2019, lembrando que o último dia é apenas para a regularização de comentários.

28 de junho de 2019

Resenha: Agora e Sempre

O premiado romance histórico da autora best-seller Judith McNaught com orelha assinada por Carina Rissi.
Após perder os pais em um trágico acidente, Victoria Elizabeth Seaton é enviada para a Inglaterra, onde se espera que reivindique seu lugar de direito na sociedade inglesa. Assim que chega à suntuosa propriedade de Jason Fielding, ela é vista por seu tio Charles como a mulher perfeita para o sobrinho. Assustada com a má fama do marquês de Wakefield, Tory jamais pensaria que sob a frieza e a amargura de Jason haveria lembranças de um passado doloroso a atormentá-lo. Ele, por sua vez, acredita ser incapaz de amar de verdade, quem quer que seja. Juntos, Victoria e Jason descobrirão até que ponto se pode conter um coração que quer se entregar e todos os obstáculos que só um amor verdadeiro é capaz de vencer.

Título Original: Once and Always
Autora: Judith McNaught
Páginas: 350
Tradução: Cristina Laguna Sangiuliano Boa
Editora: Bertrand Brasil
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Provavelmente toda vez que sai uma resenha minha sobre algum romance histórico aqui no Roendo Livros vocês já esperam a coisa mais negativa do mundo, né? Não tiro a razão de ninguém, já que tenho um enorme problema com o gênero e não consigo esconder minha indignação com a posição das mulheres na sociedade no século em que as histórias se passam. E não, a impressão que as autoras tentam passar de "mulheres que estão à frente do seu tempo" também não me desce, porque no fim elas estão presas à um casamento e só. Mas por incrível que pareça a crítica de hoje vai ser um pouquinho diferente, já que eu acabei gostando de algumas coisas em Agora e Sempre — mas não se enganem, há várias ressalvas, é claro.

26 de junho de 2019

Resenha: O Dia de Julio


Tudo começa no ano 1900, com o choro de um recém-nascido, e termina cem páginas depois, no ano 2000, com os últimos suspiros de um homem de 100 anos. O dia de Julio (originalmente serializado em Love and Rockets Vol. 2, mas nunca completado até agora), é a última graphic novel de Gilbert Hernandez, uma obra-prima narrativa elíptica e emocional que traça uma vida – de fato, um século em uma vida humana – em uma série de vinhetas cuidadosamente trabalhadas, sempre surpreendentes e cativantes.
Há esperança e alegria, há perseguição e luto, há guerra (muita guerra – trata-se, afinal, do século XX), há amor, há corações partidos. Esta é uma história singular e autônoma que contribui para sedimentar a posição de Hernandez como um dos mais importantes e originais cartunistas deste século, ou de qualquer outro.

Título Original: Julio's Day
Autor: Gilbert Hernandez
Páginas: 112
Tradução: Jim Anotsu
Editora: Nemo
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Provavelmente todos vocês já ouviram aquele antigo ditado que diz "para morrer basta estar vivo", né? Foi justamente nisso que pensei após finalizar a leitura de O Dia de Julio, um quadrinho pesado, verdadeiro, real de todas as formas possíveis. A história se inicia com o nascimento do protagonista, Julio, e a trama acompanha todos os passos dele durante seus 100 anos de vida.

24 de junho de 2019

Resenha: Mortina


Mortina é uma menina diferente de todas as outras: ela é uma menina-zumbi. Passa os dias no Palacete Decrépito com sua tia Fafá Lecida e seu inseparável amigo, o galgo albino Tristão.
O maior sonho de Mortina é ter amigos de sua idade para brincar, mas sua tia nunca deixa que ela saia de casa, porque tem medo da reação dos humanos ao conhecerem a pequena zumbi.
Para sua alegria, um dia a oportunidade perfeita aparece: o Dia das Bruxas, quando todas as crianças saem às ruas com as fantasias mais horripilantes. Mortina nem vai precisar trocar de roupa para encarar a maior aventura de sua vida.

Título Original: Mortina - Una Storia Che Ti Farà Morire Dal Ridere
Autor: Barbara Cantini
Páginas: 56
Tradução: Eduardo Brandão
Editora: Companhia das Letrinhas
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Mortina é uma menina que não está nem um pouquinho vivinha... Nem ela, nem seu cachorro, tampouco sua tia, e por isso é tão especial, só não sabe ainda. Ela vive com a tia Fafá Lecida que não a deixa sair de casa de nenhuma maneira. Mortina, é claro, não se deixa abalar e sempre faz muitos planos para escapar e espiar a molecada da vizinhança.

20 de junho de 2019

Promoção: Festa Junina do Roendo Livros


Junho é minha época festiva preferida do ano: tem um monte de coisas gostosas pra gente comer e beber, tem quadrilha e várias outras coisas super tradicionais que eu amo! Pensando em uma forma de comemorar essa data, o Roendo Livros resolveu sortear R$150,00 (cento e cinquenta, isso mesmo) em compras na Amazon para um sortudo aniquilar de vez a lista de livros desejados. Vários amigos estão participando dessa festa, vem você também!

18 de junho de 2019

Resenha: A Fada Mamãe e Eu


Ella tem um grande segredo: sua mãe é uma fada. Aliás, todas as mulheres de sua família têm poderes mágicos e asas lindas. Além de uma Smartvarinha capaz de produzir os mais interessantes feitiços, como criar a festa de aniversário perfeita, acelerar a fila do supermercado e fazer lindos e deliciosos cupcakes. Mas a mãe de Ella também tem certa... dificuldade para operar sua Smartvarinha, e nem sempre seus feitiços acabam saindo do jeitinho que se imaginou a princípio. Sorte a dela ter Ella sempre por perto para ajudar a resolver as coisas e fazer tudo voltar ao normal.
O novo livro de Sophie Kinsella, feito sob medida para os pequenos, traz uma mensagem sobre as virtudes da paciência e sobre como a vida familiar não precisa ser perfeita para ser divertida e repleta de amor.

Título Original: Mummy Fairy and Me
Autora: Sophie Kinsella
Páginas: 176
Tradução: Marcela Filizola
Editora: Galera Junior
Livro recebido em parceria com a editora

Não existia um livro da Sophie Kinsella que tinha ganhado o meu coração até eu ler A Fada Mamãe e Eu, e convenhamos que meus vinte e tantos anos não me impedem de me apaixonar por livros voltados para o público infantil. Esse livrinho fofo é tudo o que eu me imagino contando para os meus futuros filhos: as aventuras de uma menininha super inteligente que, pasmem, tem uma mãe que é uma fada. 

15 de junho de 2019

Um Post Para Quem Planeja Morrer Um Dia



Eu sei que nem todas as pessoas têm um agente funerário preferido. Na verdade, muitas delas nem devem conhecer um agente funerário (como diria o senhor Omar "trágico, seu Julius"), e algumas inclusive estão se perguntando os motivos de terem chegado até esse post.

Caitlin Doughty, é escritora e youtuber, mas também pode acrescentar nessa lista que ela é a minha agente funerária preferida de todos os tempos. Por sorte ela veio ao Brasil recentemente e a editora DarkSide (que já havia lançado o sucesso Confissões do Crematório e está lançando Para Toda a Eternidade, ambos de Doughty) convidou seus leitores a participarem de um bate-papo, seguido de uma sessão de autógrafos com a Caitlin, aqui em São Paulo.

13 de junho de 2019

TAG: Você Tem Esse Livro? — Parte #2


Anteontem vocês devem ter reparado que, no título da postagem, tinha um "parte #1". Acontece que eu decidi dividir essa tag em duas partes porque ao todo são vinte perguntas, o que faria o post anterior ficar mais do que gigante e cansativo para vocês, não é mesmo? Agora vocês porem conferir as dez perguntas restantes com calma, além de aproveitar melhor as diquinhas. Não deixem de comentar a opinião de vocês, ok?

11 de junho de 2019

TAG: Você Tem Esse Livro? — Parte #1


Eu não sei vocês, mas uma das coisas que eu mais amo ver em blogs e canais literários são as famosas tags. Vi a tag Você Tem Esse Livro? no canal do Victor Almeida, o Geek Freak, e achei tão legal que resolvi responder para vocês. A dita cuja foi criada na gringa, mas quem traduziu & modificou foi a Beatriz Paludetto. Espero que vocês gostem!

9 de junho de 2019

Resenha: Um Amor de Inverno


Pode estar nevando lá fora, mas, em uma cabana de madeira no meio da floresta, as coisas estão definitivamente quentes...
A estudante de cinema Kitty Shakespeare está determinada a aproveitar ao máximo seu novo emprego como babá. Pode não ser exatamente a carreira que ela esperava quando mudou de Londres para Los Angeles, mas, graças ao hábito de travar em entrevistas, esta pode ser sua última chance de impressionar um dos maiores produtores de Hollywood — se ela conseguir cuidar do filho dele direito, certamente o homem vai olhar para ela com mais atenção. Pelo lado positivo, há muita neve na casa da família nas montanhas e ela sempre adorou crianças. Mas Kitty não contava se envolver com a família problemática do chefe, nem se sentir atraída por Adam, o irmão sexy e recluso.
Adam Klein pode ser lindo, mas também é bruto e grosseiro e não está pronto para cair de quatro pela babá — não depois do ano que ele teve. Tudo o que ele quer é se enfiar em sua cabana na floresta e se esconder do irmão que destruiu sua vida. Se ao menos ele conseguisse ignorar a maneira como Kitty faz seu coração disparar... Isso está longe de ser amor à primeira vista — mas desde quando o caminho para um final feliz digno de cinema acontece sem tropeços?

Título Original: A Winter's Tale
Autor: Carrie Elks
Páginas: 280
Tradução: Andréia Barboza
Editora: Verus
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Você não deve parar de perguntar porque deixa as pessoas incomodadas. Isso significa que você está no caminho certo. — p. 61

Um Amor de Inverno é o segundo livro da série Irmãs Shakespeare. O primeiro volume é Um Verão na Itália e você pode conferir a resenha aqui. Os livros podem ser lidos fora da ordem, mas como elas são irmãs, uma aparece na história da outra e pode rolar o famoso spoiler.

5 de junho de 2019

Resenha: A Dominação Masculina


Pierre Bourdieu analisa a dominação masculina que sobrevive na sociedade atual, denuncia um modo de pensar pautado pelas dicotomias e oposições, e faz o leitor refletir sobre o tema com olhar crítico indispensável. O autor inverte a relação causa-efeito, afirmando que essa dominação não é biológica, mas uma construção arbitrária do biológico que fundamenta as divisões sexuais aparentemente espontâneas; a biologia e o corpo seriam espaços onde as desigualdades entre os sexos seriam naturalizadas. Por fim, recorre à história das mulheres para mostrar que há mecanismos que podem contribuir para a exclusão feminina, provando que Família, Escola, Igreja e Estado ratificam a ordem social preponderante. A dominação masculina reforça a noção de uma dominação incrustada nos esquemas de pensamento, nos corpos e no que mais for alvo dos símbolos e da linguagem; ou seja, tudo.

Título Original: La Domination Masculine
Autor: Pierre Bourdieu
Páginas: 208
Tradução: Maria Helena Kühner
Editor: Bertrand Brasil
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Em A Dominação Masculina Bordieu discute as origens dos papéis impostos para as mulheres e os homens na sociedade. Para tal, o autor relaciona a cultura ocidental com a cultura do povo Cabila — povo berbere, "homens livres", que habita tradicionalmente a região montanhosa da Cabília, no nordeste da Argélia. Tal povo acredita que as funções dos homens e das mulheres são tradicionalmente opostas e assimétricas, sendo o homem hierarquicamente superior —, tendo em vista principalmente o comportamento masculino. 

3 de junho de 2019

Resenha: Quem Sabe Um Dia

Franny Banks é uma atriz lutando em Nova York, com apenas seis meses para o prazo de três anos que deu a si mesma para ser bem sucedida. Mas até agora, tudo o que ela tem para mostrar por seus esforços é uma única linha em um anúncio de camisolas feias de Natal e um emprego de garçonete degradante. Ela vive no Brooklyn, com duas companheiras de quarto, Jane - sua melhor amiga de faculdade, e Dan, um escritor de ficção-científica, que é muito, definitivamente não namorável. E está lutando por seus sentimentos por um cara suspeitamente charmoso de sua aula de atuação, tudo isso enquanto tenta encontrar um shampoo para seus cabelos que realmente funcione. Enquanto isso, ela sonha em fazer um trabalho "importante", mas parece que ela só consegue audições para propagandas de detergente líquido e comerciais de manteiga de amendoim. É difícil dizer o que vai acontecer primeiro: ela vai ficar sem tempo ou sem dinheiro, mas de qualquer forma, o fracasso significaria enfrentar o fato de que ela não tem absolutamente nenhum habilidade para sobreviver no mundo real. Seu pai quer que ela volte para casa e vire professora, seu agente não vai chamá-la de volta, e sua colega de aulas, Penelope, que parece incentivadora, pode só tornar a competição ainda mais difícil. Quem Sabe Um Dia é uma estreia engraçada e encantadora sobre encontrar a si mesmo, um amor e o mais difícil de tudo, encontrar um trabalho como atriz.

Título Original: Someday, Someday, Maybe
Autor: Lauren Graham
Páginas: 368
Tradução: Elaine Moreira
Editora: Record

Quando terminei de assistir Gilmore Girls, senti um vazio e uma saudade dos personagens que comecei a assistir entrevistas da Lauren Graham (nossa eterna Lorelai Gilmore) no YouTube. E foi assim que descobri que ela tinha escrito um livro, baseado em sua própria vida, chamado Quem Sabe Um Dia. Quando finalmente consegui o livro, preenchi cada segundo livre do meu dia lendo suas páginas.

1 de junho de 2019

Top Comentarista: Junho 2019

Graças ao bom Deus chegamos à melhor época do ano, esse hino de mês que nos presenteia com várias comidas típicas e o famoso quentão — emocionadíssima pois amo, quem concorda respira. Além de todas essas delícias, ainda tem o top comentarista de junho, que não poderia deixar de existir. Como de costume, o ganhador terá direito a um vale compras de trinta reais para comprar um livro incrível! O período de inscrições vai de 01/06/2019 à 01/07/2019, lembrando que o último dia é apenas para a regularização de comentários.

31 de maio de 2019

Resenha: Nove Desconhecidos


Nove pessoas se reúnem em um spa bem distante da cidade. A quilômetros da civilização, sem carro nem celulares, elas não têm qualquer contato com o mundo exterior. Apenas tempo para pensarem em si mesmas e se conhecerem melhor. Algumas estão lá para perder peso, algumas para tentar recomeçar a vida, outras por razões inconfessáveis até para elas mesmas. No meio de tanto luxo e mimo, sucos e meditação, todos sabem que vão precisar se esforçar nos próximos dez dias. Mas ninguém é capaz de imaginar o tamanho do desafio.
Frances Welty, escritora de romances best-sellers, chega à Tranquillum House com um problema nas costas, um coração partido e um corte no dedo extremamente dolorido. Ela logo fica intrigada com os colegas de retiro — a maioria não parece precisar de fato de um spa. Mas quem mais a deixa curiosa é a diretora. Será que ela tem as respostas que Frances nem sabia que estava procurando? Será que Frances deve colocar suas dúvidas de lado e mergulhar em tudo que o spa tem a oferecer? Ou é melhor fugir enquanto é tempo?
Não demora muito para que todos os hóspedes estejam se fazendo esta pergunta.

Título Original: Nine Perfect Strangers
Autora: Liane Moriarty
Páginas: 464
Tradução: Julia Sobral Campos
Editora: Intrínseca
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Quando li a sinopse de Nove Desconhecidos, logo me interessei por ele. Digamos que me identifiquei de alguma forma com o enredo do livro e isso fez com que eu tivesse vontade de lê-lo. A história gira em torno de nove pessoas que querem mudar de vida — estão estressadas, acima do peso, com problemas conjugais, depressivas... Como essa é uma das promessas de Tranquillum House, um spa super chique no meio do nada que oferece tratamentos intensivos de 10 dias, essas pessoas resolvem ir para o tal lugar na esperança de saírem de lá renovadas.

29 de maio de 2019

Resenha: Angústia


Marco do romance moderno brasileiro, Angústia é a expressão máxima do embate, entre a subjetividade do escritor e a realidade objetiva é sempre opressora, que se revela na figura de um pequeno funcionário e sua consciência de condenado à mediocridade.
Escrito em ambiente de desassossego e intrigas, em plena repressão do governo Getúlio Vargas, Angústia reflete o desconforto do autor com a situação de insegurança em que vivia. "Falta-me tranqulidade, falta-me inocência, estou feito um molambo que a cidade puiu demais e sujou ", pensa o narrador. Graciliano foi levado preso pouco depois de revisar as últimas páginas do livro.

Título Original: Angústia
Autor: Graciliano Ramos
Páginas: 336
Editora: Record
Livro recebido em parceria com a editora

Luís da Silva, o protagonista de Angústia, inicia sua narrativa em primeira pessoa evidenciando que ele é um homem comum, pobre, funcionário público e morador de uma pensão em Maceió. No entanto, Luís insere flashbacks e reflexões em sua narrativa que conseguem transportar o leitor para a sua mente. E que mente é essa? Utilizando-se do recurso narrativo de fluxo de consciência, a leitura vai tomando proporções e profundidades inesperadas.

26 de maio de 2019

Resenha: Oblivion Song #1

Anos atrás, 300 mil habitantes da Filadélfia foram transportados para Oblivion, uma nova dimensão aterrorizante que surgiu de forma inexplicável e destruiu áreas da cidade. Os desaparecidos tentam sobreviver enfrentando seres monstruosos em um ambiente inóspito e atordoante, marcado por raros momentos de calmaria.
O governo investiu muitos recursos em incursões para resgatar as vítimas, mas depois de dez anos as buscas foram encerradas. Mesmo lamentando a perda de entes queridos, a vida seguiu seu curso para grande parte da cidade, e monumentos, memoriais e museus foram erguidos em homenagem aos que se foram. No entanto, se depender do cientista Nathan Cole, ninguém vai ficar para trás. Nathan desenvolveu uma tecnologia extremamente instável que lhe permite visitar Oblivion todos os dias. Ele arrisca a própria vida em viagens solitárias, perigosas e muitas vezes infrutíferas na tentativa de resgatar sobreviventes. Cada vez que volta de lá, se mostra mais determinado. Mas o que Nathan procura? Por que não consegue resistir ao chamado de Oblivion, à canção silenciosa de um mundo prestes a ruir e a levá-lo junto?
Criador de The Walking Dead — série vencedora do prestigiado Eisner Awards —, Robert Kirkman retorna com seu talento para contar histórias de caos em cenários pós-apocalípticos. Oblivion Song: Canção do Silêncio narra o luto, os traumas e os limites impensáveis que ultrapassamos para consertar os erros do passado. Com o traço único de Lorenzo De Felici, o primeiro volume reúne os seis fascículos iniciais da série.

Título Original: Oblivion Song — Volume One
Autores: Robert Kirkman, Lorenzo de Felici & Annalisa Leoni
Páginas: 144
Tradução: Fernando Scheibe
Editora: Intrínseca
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Robert Kirkman é mais conhecido, obviamente, pelo seu trabalho com The Walking Dead: aquela história famosa sobre um apocalipse zumbi que todo mundo pelo menos já ouviu falar. Apesar de nunca ter lido TWD, fiquei animada para ler sua obra em parceria com Lorenzo de Felici e Annalisa Leoni. 

24 de maio de 2019

Resenha: A Insustentável Leveza do Ser


Sobre este romance, Italo Calvino escreveu: "O peso da vida, para Kundera, está em toda forma de opressão. O romance nos mostra como, na vida, tudo aquilo que escolhemos e apreciamos pela leveza acaba bem cedo se revelando de um peso insustentável. Apenas, talvez, a vivacidade e a mobilidade da inteligência escapam à condenação - as qualidades de que se compõe o romance e que pertencem a um universo que não é mais aquele do viver" (Seis propostas para o próximo milênio). O livro, de 1982, tem quatro protagonistas: Tereza e Tomas, Sabina e Franz. Por força de suas escolhas ou por interferência do acaso, cada um deles experimenta, à sua maneira, o peso insustentável que baliza a vida, esse permanente exercício de reconhecer a opressão e de tentar amenizá-la.

Título Original: Nesnesitelná Lehkost Bytí
Autor: Milan Kundera
Páginas: 312
Tradução: Teresa Bilhões Carvalho da Fonseca
Editora: Companhia de Bolso
Livro recebido em parceria com a editora

Vocês já perceberam como é difícil falar sobre algo que a gente ama intensamente? Pois é. Meu dilema atual é esse. Como falar sobre o primeiro livro a entrar na minha lista de favoritos da vida em 2019? Sim, A Insustentável Leveza do Ser entrou para a minha seleta lista de livros favoritos da vida. Explicar o porquê é a parte complicada.

22 de maio de 2019

Promoção: O Construtor de Pontes


Eu estava simplesmente maluca pra soltar essa promoção para vocês logo, afinal, morro de vontade que vocês tenham a chance de ler essa obra incrível: O Construtor de Pontes, novo livro do Markus Zusak e aposta da Editora Intrínseca, não decepciona em nenhum momento. Em parceria com a editora parceira, o Roendo Livros irá presentear um leitor muito sortudo (que muito provavelmente também vai se apaixonar pela história dos irmãos Dunbar) com um maravilhoso exemplar do livro. Saibam como participar abaixo!

18 de maio de 2019

Resenha: Se a Rua Beale Falasse


Lançado em 1974, o quinto romance de James Baldwin narra os esforços de Tish para provar a inocência de Fonny, seu noivo, preso injustamente. Livro que inspirou o filme dirigido por Barry Jenkins, vencedor do Oscar por Moonlight.
Tish tem dezenove anos quando descobre que está grávida de Fonny, de 22. A sólida história de amor dos dois é interrompida bruscamente quando o rapaz é acusado de ter estuprado uma porto-riquenha, embora não haja nenhuma prova que o incrimine. Convicta da honestidade do noivo, Tish mobiliza sua família e advogados na tentativa de libertá-lo da prisão.
Se a rua Beale falasse é um romance comovente que tem o Harlem da década de 1970 como pano de fundo. Ao revelar as incertezas do futuro, a trama joga luz sobre o desespero, a tristeza e a esperança trazidos a reboque de uma sentença anunciada em um país onde a discriminação racial está profundamente arraigada no cotidiano.

Título Original: If Beal Street Could Talk
Autor: James Baldwin
Páginas: 224
Tradução: Jorio Dauster
Editora: Companhia das Letras
Livro recebido em parceria com a editora

Com a nova capa inspirada no livro, Se a Rua Beale Falasse pode passar a mensagem de uma história de romance entre dois protagonistas negros, mais um romance entre outros. Se você conhece um pouco da sinopse, já repara que o buraco é mais embaixo. Mas se você lê… Essa foi a minha primeira experiência com James Baldwin, e eu tenho algumas coisas para falar sobre.

16 de maio de 2019

Resenha: Vem Comigo


Tegan Lawson tem tudo o que poderia querer da vida, incluindo Gabe, seu marido amoroso, e um bebê a caminho. Mas um acidente deixa a vida de Tegan tão devastada como o carro do qual ela foi resgatada.
Entre a perda do bebê e a raiva incontrolável por Gabe, que estava dirigindo naquela noite, Tegan está afundando em tristeza. E, quando ela pensa que chegou ao fundo do poço, Gabe a lembra do ''pote dos desejos'', uma coleção das viagens e experiências dos sonhos do casal. E assim se inicia a aventura.
Dos tumultuados mercados da Tailândia até os sabores da Itália e as ondas do Havaí, Tegan e Gabe embarcam em uma jornada para escapar da tragédia e encontrar o perdão. Mas, quando as coisas tomam um rumo chocante no Havaí, Tegan é forçada a encarar a verdade - e a decidir se a vida ainda vale a pena, mesmo que não seja exatamente como ela sonhou. 
Comovente e cheio de amor e esperança, Vem comigo é um livro inesquecível e uma celebração da força do espírito humano.

Título Original: Come Away With Me
Autora: Karma Brown
Páginas: 305
Tradução: Mauricio Tamboni
Editora: Verus
Livro recebido em parceria com a editora

Não sei vocês, mas eu olho para a capa de Vem Comigo e logo me vem na cabeça um enredo estilo Sessão da Tarde, com um romance bem água com açúcar numa colônia de férias — exatamente o que eu estava procurando para ler nesses últimos dias. Obviamente fui feita de trouxa, porque o livro de estreia da Karma Brown não é nada leve: a carga de drama aqui é tão grande que, em alguns momentos, tive vontade de abandonar a leitura. Vou explicar melhor.
 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©