Ela Disse: Os Bastidores da Reportagem que Impulsionou o #MeToo | Jodi Kantor & Megan Twohey

Livro sobre reportagem do #MeToo

Terminei a leitura deste livro por volta de uma hora da manhã do dia 04/01/2019 — justamente dois antes de darem inicio ao julgamento de Harvey Weinstein, produtor de Hollywood que foi acusado por cerca de 80 mulheres por abuso e assédio sexual. Havia um sentimento de ódio em mim, um sentimento de incapacidade e de coragem ao mesmo tempo. Muitas vezes vemos mulheres acusando homens de assédio e/ou abuso e nos sentimos orgulhosas da coragem delas, mas nunca sabemos como foi para elas o caminho até a denuncia. Com Ela Disse essa perspectiva muda ao sabermos que para fazer a denúncia, as mulheres precisaram muito mais do que só coragem.

O livro é um relato das jornalistas Jodi Kantor e Megan Twohey sobre como foi o processo até a matéria do NYT, em outubro de 2017, com a denuncia dos assédios de Harvey Weinstein. Para quem ama jornalismo o livro é um prato cheio, com vários detalhes da investigação, assim como algumas "regras" de jornalismo que eu, particularmente, não conhecia. Ele não é um livro pesado, por mais que as histórias ali sejam pesadas. Mesmo nas partes que há relatos das vitimas da forma como foram contadas às jornalistas, ainda há uma certa leveza para não nos fazer passar mal com tanta barbaridade. É claro que essas histórias podem ser um gatilho para algumas leitoras e não estou falando em forma de meme: com certeza se alguém que estiver lendo já tiver passado por aquilo ou por algo semelhante irá ter reações negativas.

"Faz tempo que nós mulheres falamos sobre Harvey entre nós mesmas, e já é mais do que hora de ter essa conversa publicamente”. Naquela noite, tinham uma nova versão do artigo, com o nome de Ashley Judd.

É incrível a determinação delas em fazer essa matéria acontecer. Ao longo das entrevistas e buscas por novas testemunhas elas se depararam com muitas dificuldades, principalmente pelo fato de terem que fazer com a máxima discrição para que ele não descobrisse a respeito da matéria e acabasse botando tudo a perder com sua influencia e dinheiro. Por exemplo, o pior de tudo eram os vários acordos de confidencialidade feitos por Weinstein ao longo das décadas com várias mulheres que, em alguns casos, foram incentivadas por seus advogados a simplesmente aceitarem o acordo e a indenização e seguir com a vida. Por muitos anos simplesmente a menção do nome Harvey Weinstein desmotivava as mulheres com suas denuncias e poucas que tiveram coragem foram retaliadas por isso ao longo da vida (leiam um pouco da história de Rose McGowan).

O livro ainda cita uma investigação a respeito de Trump, que ocorreu antes, e de um juiz da Suprema Corte americana, que ocorreu após as denuncias do NYT e o movimento #MeToo. Essas outras duas investigações, apesar de não terem relação direta com a principal contada no livro, é um paralelo que podemos usar como comparativo entre repercussão e sobre como é importante as pessoas denunciarem o abuso o quanto antes. Outra questão importante que o livro acaba trazendo em sua conclusão é a respeito do #MeToo em si e como ele pode afetar as mulheres que não estão na vida "glamurosa" de Hollywood, onde seus abusadores são protegidos pelo anonimato.

Mas era o que todo mundo na sala, e mais pessoas fora dela, agora compreendiam: se a história não fosse contada, nada mudaria. Problemas que não são vistos não podem ser enfrentados. No nosso mundo jornalistico, a matéria era o fim, o resultado, o produto final.

Eu não poderia iniciar meu ano lendo um livro melhor e que me mostrasse tantas coisas que ignoro no meu dia a dia, mas que podem acontecer comigo a qualquer momento. Infelizmente nenhuma mulher está salva de assediadores e abusadores e é importante saber que temos sim o poder de denunciar esses predadores, pois quando isso é feito estamos também ajudando outras mulheres a não passarem por isso. Este livro é uma leitura necessária e atual.

Título Original: She Said ✦ Autoras: Jodi Kantor & Megan Twohey ✦ Páginas: 376  Tradução:  Denise Bottmann, Isa Mara Lando, Julia Romeu e Débora Landsberg 
 Editora: Companhia das Letras
Livro recebido em parceria com a editora
Ajude o blog comprando o livro através do nosso link!

Postar um comentário

13 Comentários


  1. Esse Harvey é a corja da humanidade.
    O livro mostra como a vida em Hollywood não é só glamour como imaginamos, e infelizmente foi preciso se criar uma # na rede social para que essas mulheres fossem finalmente ouvidas.
    E também serve de alerta para reconhecer o padrão do assediador

    ResponderExcluir
  2. Oi!
    Impressionante como esse canalha praticou esses abusos durante 30 anos e ainda pagava pelo silêncio das mulheres.
    Essa é uma leitura necessária para todas as mulheres e homens também porque não, para alertar sobre alguns homens que assediam.
    Graças à união essas mulheres puderam ter voz de serem ouvidas com a dignidade que merecem.
    Vai para a lista de desejos, quero muito fazer essa leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Sil!
    Muito bom quando uma leitura abre nossas mentes e podemos ampliar nosso conhecimento através de vários pontos de vistas diferentes.
    É um livro importante para entendermos melhor tudo que aconteceu.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  4. A gente se sente tão pequena quando fica sabendo de tudo isso. Sei lá, há quanto tempo tudo isso acontecia? Por quanto tempo as mulheres aceitaram tanta dor?
    Eu ainda não li o livro,mas o filme está bombando e eu não vejo a hora de poder conferir ambos!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
  5. Essa história rendeu tanto que é uma tristeza pra mim ainda ver quanto surgiu desse caso. Como é que alguém pode ser tão lixo, cara? Meu...é doloroso imaginar o que todas essas mulheres passaram. Os traumas e medos que ficaram. Gente famosa, gente que nem a fama consegue livrar de passar por algo ruim assim. Imagino as dificuldades pra escrever uma matéria sobre esse caso. O sigilo, todo o esquema pra tentar ficar na surdina e não ser parado por alguém com dinheiro querendo abafar os podres. Como conseguir fazer a testemunha falar um pouco das coisas...Pra quem é da área de jornalismo deve ser mesmo interessante ver como fizeram as coisas aí. Mas vou dizer que não é um livro que leria fácil porque o tema me enoja num nível que nem sei explicar. É pesado pra mim. Difícil. Dá tristeza ver que não tem como a mulher viver em paz nesse mundo porque pode acontecer coisas assim com qualquer uma a qualquer hora. É desanimador.

    ResponderExcluir
  6. Oiii ❤ Esse livro parece incrível, além de necessário, ainda mais por vivermos numa sociedade tão machista ao ponto de fechar os olhos para os abusos que tantas mulheres sofrem.
    Gostei de saber que apesar de assédio ser um tema muito delicado, a forma como o relatos são dispostos no livro é mais leve, pois passo mal ao ler sobre crueldades.
    Realmente, denunciar é algo complicado para vítimas de assédio, não é nada simples tomar a decisão de denunciar o agressor.
    Preciso ler esse livro!
    Beijos ❤

    ResponderExcluir
  7. Chega a ser indescritível a importância desse livro!
    Li no início do ano e fiquei sem palavras; além de sentir revolta, impotência e orgulho pela coragem dessas mulheres.
    Foi uma leitura difícil, mas necessária.
    Admiração pelo trabalho da Jodi e Megan.

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Este livro entrega uma mensagem clara para todas as mulheres, a mensagem de não abaixar a cabeça e falar. Claro que a sociedade machista em que vivemos faz de tudo para botar a culpa desses crimes na MULHER, como ela fosse a responsável pelos atos nojentos cometidos por homens, protegidos pelo privilégio cultivado ao longo de toda a história, desde sempre.
    A decisão de se impor e falar abertamente sobre assédio é uma questão muito delicada para a vítima, mas o livro enfatiza que a única maneira de evitar novos casos é mostrar que há consequências sim.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    O livro é muito interessante. O tema que é abordado no livro é muito incrível e é uma forma de mostra as mulheres que podem fazer, que pode denunciar e que não estará sozinha mas sabemos que nem sempre é assim. Do jeito que o mundo estar hoje em dia, é complicado.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  10. Oi,
    Uau, que história!
    Eu não sabia desse livro, mas quero pra hoje!
    Deve ser angustiante de ler, mas, ao mesmo tempo, importantíssimo.
    É duro demais a realidade das mulheres, até quando passaremos por isso...
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Nossa que livro!! Fiquei bem curiosa para saber mais sobre essa história principalmente por que assisti algumas reportagem sobre o assunto e fiquei bem interessada em saber mais sobre.
    Bjs

    ResponderExcluir
  12. MEU DEUS!!! Imagino como esse livro deve ter mexido com você, ainda mais com tantos acontecimentos em volta. Eu não sou muito propenso a leituras do gênero, mas confesso que adorei o cunho jornalístico de Ela Disse. Além da abordagem principal, as outras citações durante a narrativa devem ser de uma importância surreal. Gostei!

    ResponderExcluir
  13. Eu acho que foi um passo muito importante das jornalistas quando denunciaram o assédio sofrido pelo Harvey e quanto mais nos vemos sobre o mundo cinematográfica de Hollywood nós temos as quantidades de casos relatados de abusos e assédios por trás da câmera Então acho esse livro muito válido

    ResponderExcluir