23 de setembro de 2017

Resenha: Os Quatro Cavaleiros

Nada além da morte pode impedir Gideon Blake de conquistar seu objetivo de se tornar um soldado americano. Bem, o problema é que ele morreu. Por algum tempo. Enquanto se recupera do acidente que deveria ter sido fatal, Gideon nota que seus ferimentos estão cicatrizando muito rapidamente. É um milagre. Se você considerar um milagre o fato de se tornar um dos quatro cavaleiros do Apocalipse. Gideon é Guerra. E ele precisa se unir aos outros cavaleiros, Fome, Morte e Peste, para, juntos, proteger uma chave que a Ordem quer ter em mãos para abrir as portas de um reino infernal na Terra, ameaçando escravizar todos os humanos.

Título original: Riders
Autora: Veronica Rossi
Tradução: Alice Mello 
Páginas: 350
Editora: Galera Record
Livro recebido em parceria com a editora 

Os Quatro Cavaleiros é o novo livro da autora Veronica Rossi e é o primeiro da série Riders (cavaleiros, em tradução livre), que eu admito já querer um filme épico sobre ele. A história se inicia já com Gideon, um soldado do exército norte americano que estava completando seu treinamento para tornar-se um Ranger (um soldado de elite do exército, não um power ranger de roupa de cor vibrante :P). Tudo corria como o esperado no treinamento até o momento em que o paraquedas do soldado falha, ao pular de um avião em um teste.

Depois da queda, Gideon é visto morto ao chão. Entretanto, após alguns minutos, o mesmo volta à vida, extremamente fraturado e ferido e ainda desmaiado. Quando acorda, ele se encontra em um hospital com uma estranha pulseira avermelhada em seu braço, o que movimenta toda a história a partir daí.

Posteriormente, o personagem descobre que incorporou o espírito de Guerra, um dos quatro cavaleiros do apocalipse que ajudariam Deus durante a guerra celestial do juízo final. Porém, a missão de Gideon, é bem diferente: proteger um objeto que sequer sabe o que é junto com os outros cavaleiros — Peste, Fome e Morte — e impedir que um mal maior recaia sobre a terra.

Digo logo aqui de antemão, o personagem que nos conta a história não é tão complexo assim e acaba se apoiando à raiva que sente por ser Guerra, sempre como uma muleta e uma desculpa para seus intermináveis acessos de fúria que acabam tornando-se chatos. Apesar disso, é uma persona forte, estrategista e extremamente inteligente que valoriza muito os próprios valores, principalmente de família e amigos.

O início da história foi o que mais me incomodou. O herói começa contando acontecimentos passados, para chegar até o presente, o que dura boa parte da narrativa. O que mais me chateia nesse tipo de história, é o fato de tornar o destino do protagonista até aquele ponto, previsível, sabendo-se que o mesmo não morrerá. Tudo bem que é difícil termos livros em que os personagens principais morrem, mas ainda assim, é algo que me incomoda.

Apesar disso, o livro inteiro me surpreendeu de uma forma intrigante. De início, admito que achei que não gostaria do livro, pois para desenrolar a trama, seria necessário um domínio esplêndido que capacitasse o autor a escrevê-la. E isso, vemos que há de sobra Veronica Rossi que soube guiar muito bem toda a história e não desfocá-la, mantendo a história sem furos ou erros absurdos. Um trabalho extremamente bem feito.

O ponto alto do livro com certeza são as batalhas. As lutas que vemos são simplesmente épicas, muito bem descritas e regidas, de forma que é possível imaginar cada movimento ao longo da mesma. Temos ainda, as descrições feitas, principalmente dos personagens que são rápidas e objetivas e nos dão o suficiente para imaginar todo o contexto, não se prolongando com material desnecessário.

Ao decorrer do livro, temos um andamento magistral que guia a história com louvor e leva a um final muito satisfatório e que consegue deixar curiosidade pelo que vai acontecer a seguir.

Devo dizer que gostei bastante de toda a obra e espero ansiosamente pela continuação. Um livro que certamente nos transporta e nos prende e cria uma atmosfera excepcionalmente imersiva em um mundo onde demônios, anjos, seres apocalípticos e até Deus são reais .

18 comentários:

  1. Edu!
    Não conhecia a autora também.
    Gosto de livros que abordem os quatro cavaleiros do apocalipse e pelo visto, cada um deles será o protagonista de um dos livros da série.
    Gideon é o primeiro e achei interessante ver como ele se descobre um dos cavaleiros e terá de ir em busca dos outros.
    E o que te incomodou, é o que mais gosto nos livros, voltar ao passado para contar como tudo começou, até chegar ao presente.
    Desejo um final de semana maravilhoso!!
    “O primeiro passo para a cura é saber qual é a doença.” (Provérbio Latino)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE SETEMBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  2. Poxa, Edu! Já estava imaginando Gideon em uma roupa vermelha salvando o mundo... Mas né, cortou minha imaginação.
    Interessante conhecer sobre o trabalho da Veronica (não a conhecia até o momento) e sobre esta série.
    Confesso que não é o tipo de livro que me desperta o interesse, mas é sempre legal conhecer sobre outros gêneros.
    Senti falta de saber sobre os outros cavaleiros, mas acredito que seja um livro pra cada um né... e fiquei intrigada com o nome que eles receberam.
    Parece uma boa história, e com certeza vou indicar para meus amigos que curtem esse estilo.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi, Edu!
    Amei o lance dos power ranger kkkkk

    Em relação a Os Quatro Cavaleiros, a trama não me atraiu, não fiquei curiosa para conhecer a história de Gideon, o cavaleiro da Guerra...mas quem sabe os próximos volumes da série desperte o meu interesse?!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Oi Edu.
    Eu estou louca para ler esse livro.
    É uma pena que o livro não foi tudo isso para você, o fato de ter ai uma história ja previsível no começo também me incomodaria, mas é bem melhor que ver o personagem morrer, eu gostei de saber que as batalhas foram o ponto alto da história, enfim, não vejo a hora de ler.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Achei interessante os temas da história, esse negócio dos cavaleiros é o que me chamou atenção e deu vontade de ler. Mas também a autora, porque falam muito bem dela e acabo querendo ler algo da mesma. Parece que a trama pode ter umas coisas que não são tãão legais assim, esse negócio do personagem e da fúria dele, dependendo de como foi feito na trama, pode até acabar sendo exagerado ou irritante mesmo. Não sei, tem hora que caem num clichê que a gente fica ali torcendo pra parar ou até lendo sem a mesma graça, esperando a cena acabar e ir para o que interessa. Sei lá, me fez lembrar de umas coisas assim agora mas posso é estar variando xD
    Mas ele parece ter uma personalidade boa e uma inteligencia que cativa no fim das contas. Confesso que o que mais me chamou atenção no livro é a parte das batalhas. Quero só ver se essa vai ser bem feita mesmo. A grande graça dele e o apelo pra mim tá nisso. Agora é ver se consigo ler...

    ResponderExcluir
  6. Você disse cavaleiros do apocalipse?!
    QUERO!
    Adoro esse tipo de história, estava querendo mesmo iniciar uma nova série. Já vou procurar no Skoob.
    Sou fissurada em histórias que envolvem anjos e demônios.

    ResponderExcluir
  7. Não sabia desse livro e devo confessar que depois que li sua resenha não fiquei com vontade de ler, não é o tipo de livro que me atrai, porém vejo que você goistou bastante!
    Beijoss.

    ResponderExcluir
  8. Eu não conhecia esse livro, mas já fiquei bem curiosa para saber mais dessa história! Achei o enredo dele bem intrigante, e acho que é o tipo de livro que eu gosto. É uma pena que o começo do livro seja cansativo, isso é uma coisa que também me incomoda bastante. Mas já deu pra perceber que vale a pena ler esse livro mesmo assim =)
    Bjss ^^

    ResponderExcluir
  9. Oi, Edu!
    Lembro de ter conferido a sinopse desse livro logo no início da divulgação; fiquei curiosa justamente por ser da Veronica, após ter começado a ler a outra trilogia distópica dela, Never Sky, mas honestamente esse novo tem uma premissa que não me atrai. Por mais bem desenvolvido que tudo esteja e inclusive rendendo boas cenas mentais de tudo, digno até de virar filme - o que é realmente muito bom -, histórias que envolvem seres sobrenaturais não fazem o meu tipo, então vou deixar a dica passar, rs. Mas espero que os próximos livros te conquistem ainda mais que este!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Oi Edu,
    Gideon caiu de paraquedas não, somente, para a morte, mas para um novo mundo com elementos que ele desconhecia. Não conheço a escrita de Veronica Rossi, mas acho que ela conseguiu criar uma história bem promissora. Alguns pontos me chamaram atenção e não necessariamente de uma forma positiva, como o começo um pouco mais devagar e o fato do leitor já saber o destino do protagonista. Ainda assim, a premissa do livro se destaca, pois se trata de um enredo contemporâneo que uni mistério e muita aventura, uma trama um pouco diferente das que leio, mas que me deixou bem curiosa para ler.

    ResponderExcluir
  11. Confessi que a história me pareceu um pouco diferente, nunca li um livro parecido com esse o que é bom, porém o enredo não me chamou a atenção então não sei se leria.

    ResponderExcluir
  12. Adoro historias com anjo e fiquei curiosa com esse, essa revolta do personagem por ser Guerra nessas cenas devem ser entediantes, pena o começo não despertar tanto interesse, mas pelo visto melhora, ainda mais nas batalhas que devem dar uma boa agitada na historia e fazendo o leitor ler rápido para saber como termina.

    ResponderExcluir
  13. Olá! Tudo bem?
    Fiquei bem intrigada com este tema de Cavalheiros do Apocalipse. Você falou tão bem dele que sinto que tenho que ler essa série, parece ser tão sensacional! Quero saber mais sobre o porquê da menina escolheu ser a Guerra.
    Ai, ai, vou atrás deste livro agora!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Esta forma de escrita do livro é algo que chama muito a nossa ate porque nunca li nada escrito nessa forma. Sobre a historia é muito interessante, creio que seja uma leitura diferente e de uma proposta bacana para uma série. Esta capa é um charme a parte =)

    ResponderExcluir
  15. Oi Edu ;)
    Conhecia a Veronica de outra série dela que sempre tive vontade de ler Veronica Rossi, a Never Sky, mas não sabia que ela tinha escrito Os Quatro Cavaleiros, e que premissa maravilhosa, adorei!
    Essa narrativa dela parece ser super envolvente e que leva o leitor a outro mundo...e gostei demais que ela criou esses quatro cavaleiros, Guerra, Peste, Fome e Morte! Acho que o livro daria um filme incrível também kkkk
    Obrigada pela indicação, com certeza lerei o livro!
    Abç

    ResponderExcluir
  16. Oi, Edu!!
    Gostei muito da resenha e essa é primeira vez que leio algo sobre essa estória. A premissa é bem interessante pois não é sempre que do nada uma pessoa morre mas acorda como espírito da guerra!! Sem dúvida vou adorar esse livro.
    Bjos

    ResponderExcluir
  17. Oi! Adorei a resenha e a proposta do livro. Quero ler pra ontem, e com certeza também quero um filme épico hahaha amo livros que aborde anjos, seres apocalípticos etc. Adorei a dica. Beijos

    ResponderExcluir
  18. Oi, tudo bom?
    Não conhecia o livro, e ainda não li nada da autora, mas já ouvi falar dela. Gostei muito da resenha, quando iniciei a leitura, achei que não tinha gostado do livro e que ele era bem ruim hahahaha, mas depois vi que acabou gostando, achei bem legal essa coisa de Ranger, espero ter a oportunidade de ler.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©