10 de setembro de 2017

Resenha: À Primeira Vista

Foto: SOODA Blog
Esqueça amor “à primeira vista”. Esta é uma história de amizade “à primeira vista”... Ou quase. Mark e Kate são da mesma turma de cálculo, mas nunca trocaram uma única palavra. Fora da escola, seus caminhos nunca se cruzaram... Até uma noite, em meio à semana do orgulho gay de São Francisco. Mark, apaixonado pelo melhor amigo — que pode ou não se sentir do mesmo jeito —, aceita o desafio que mudará sua vida. E sobe no balcão do bar em um concurso de dança um pouco diferente... Na plateia, Kate, fugindo da garota que ela ama a distância por meses e confusa por não se sentir mais em sintonia com as próprias amigas, se encanta pela coragem e entrega do rapaz. E decide: eles vão ser amigos. Em meio a festas exclusivas, fotógrafos famosos, exposições em galerias hypadas, essa ligação se torna cada vez mais forte. E Mark e Kate logo descobrem que, em muito pouco tempo, conhecem um ao outro melhor que qualquer pessoa. Uma história comovente sobre navegar as alegrias e tristezas do primeiro amor... Uma verdade de cada vez.

Título Original: You Know Me Well
Autores: David Levithan e Nina LaCour
Páginas: 294
Tradução: Regiane Winarski
Editora: Galera Record
Livro recebido em parceria com a editora

Eu sempre vou me interessar por qualquer coisa escrita pelo David Levithan, com ou sem parceria. É impossível não se admirar com a forma real e sucinta com que ele descreve a vida dos adolescentes, o que faz dele um dos melhores — se não o melhor — escritores do gênero YA, na minha opinião. À Primeira Vista não é uma história extraordinária e cheia de reviravoltas, mas é impossível não se afeiçoar aos personagens criados por Levithan e LaCour. 

Mark e Kate são dois jovens que não tem, aparentemente, absolutamente nada em comum a não ser a matéria de Cálculo que fazem juntos. Porém, em uma noite qualquer, enquanto Kate está fugindo de um encontro que vinha esperando há meses — já ouviram falar do famoso medo das coisas não darem certo? —, ela dá de cara com Mark em uma boate gay e decidem que eles devem ser amigos, mesmo sem nunca terem se falado antes. O mais bacana de tudo é que essa amizade surge em um momento delicado para a vida dos dois, já que Mark é apaixonado pelo melhor amigo e, aparentemente, Ryan não dá a mínima para ele.

O livro é narrado em primeira pessoa pelos protagonistas, sempre intercalando os capítulos entre os dois. A especialidade de Levithan é criar personagens incríveis e bem construídos, mas o diferencial de À Primeira Vista é que LaCour não fica para trás nesse quesito. O que eu senti durante a leitura é que Mark e Kate eram o complemento um do outro, o que fazia deles uma ótima dupla. 

A história não segue uma estrutura pré determinada, isso porque não existe um ápice ou uma reviravolta que prende, mas puramente o dia a dia dos personagens, o que não foi ruim. A verdade é que poucos autores conseguem a proeza de uma história que segue apenas um ritmo sem torná-la maçante. Acompanhamos Kate e Mark durante semana do Orgulho Gay, que tem um espaço enorme nessa história justamente pela mensagem que passa: amor, independente de tudo. Eu sempre me assusto com o fato de estarmos tão cercados de preconceito. 

Nina e David combinaram tanto na escrita que não parece um livro escrito por duas pessoas e isso é sensacional. A delicadeza dessa história é de se admirar. Estamos sempre acostumados com as mesmas pessoas de sempre, a mesma rotina de sempre. Mark e Kate são a prova viva que é possível sair da zona de conforto, perder os medos, conhecer pessoas novas — que, incrivelmente, nos conhecem melhor do que as pessoas que conhecemos há anos.

À Primeira Vista é um livro simples, mas é tudo. Os autores conseguem encantar pela narrativa, que é especial, e por terem construído uma amizade verdadeira em tão pouco tempo. É uma leitura leve e fluida, ideal para aqueles dias de ressaca literária. A mensagem final é muito simples, mas importante: o poder da amizade e como isso é refletido em nós mesmos.

20 comentários:

  1. Que resenha mais linda!!
    Só li um livro do David (Uma noite de amor e música), e amei. É cheio de quotes belíssimos.
    Esse é um tema muito importante, ainda mais nessa fase de transição. Acredito que todos os adolescentes/jovens que estão passando por isso deveriam ler esses livros.
    A história parece muito fofa; o amor maior é entre amigos, e isso é lindo.
    Só li um livro com essa temática, e vou acrescentar esse na lista. Às vezes tudo o que precisamos é de uma leitura assim: leve e simples.
    Além da curiosidade em saber com quem Kate e Mark ficaram. Não sei porque, mas shippo eles.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Ana Clara!
    Concordo com você, as coisas são simples e nós é que temos mania de complicá-las sem necessidade.
    Deve ser um livro delícia de ler, onde os protagonistas vão em busca de se encontrar como pessoa e em busca de seus ideias, de forma leve e corriquiea e com simplicidade, o que é o melhor.
    Desejo uma ótima semana de luz e paz!!
    “A sabedoria não está em não falhar ou sofrer, mas usar nossas falhas para amadurecer e nosso sofrimento para compreender a dor dos outros.” (Augusto Cury)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE SETEMBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Ana Clara!
    Nunca li nenhum livro do David Levithan, é que não curto muito o gênero YA, leio sim mais é raro de acontecer, o livro tem que me interessar bastante, o que não é o caso de À Primeira vista, não fiquei curiosa para conhecer a história de Mark e Kate, sem falar que depois de várias experiências bastante negativas com livros escritos por mais de uma pessoa fiquei com um pé atrás em relação a livros escritos dessa forma...
    Por isso, dificilmente eu leria esse livro.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  4. Oi Ana,
    Como gosto muito dos livros do David Levithan, principalmente os de parceria, À Primeira vista é mais uma obra do autor que quero ler. Esse tipo de trama onde não há um ápice no decorrer do livro e o foco está na vida dos personagens, em seus anseios e questionamentos, consegue me envolver muito mais na trama. Mark e Kate vão nos mostrar que o verdadeiro amor não precisa ser só entre um casal, pois confidências, carinho e o reconhecimento um no outro são sentimentos que surgem quando uma grande amizade é construída. Não conheço a escrita de LaCour, mas a parceria com Levithan não poderia ter tido outro resultado se não esta história que promete me conquistar em cada página.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Ana. Não sabia bem do que falava a história e fiquei surpresa com o enredo dela. Eu já li outra obra do autor, Todo dia, e gostei demais. O problema é que ele me lembra muito o Green e eu detesto ele haha mas mesmo assim não vou deixar esse receio falar mais alto e vou procurar ler a história.
    Beijos
    http://www.leitoraencantada.com/

    ResponderExcluir
  6. Também tenho vontade de ler tudo desse autor, com parceiro ou sem os livros dele sempre são interessantes pela forma real como apresenta a vida e a narrativa é uma delícia. Legal que essa parceria tenha funcionado, com os personagens bem feitos e essa sensação de que um completa o outro. Acho uma coisa muito legal nos livros dele e é esse negócio de não precisar de grandes reviravoltas, de falar de umas coisas bem cotidianas e num ritmo bem normal. Não tem muitos daqueles sustos e descobertas, mas o interessante é como ele retrata os problemas que os personagens estão passando, preconceito, amizade conturbada ou seja lá o que for e de uma forma tão simples que a gente simpatiza e meio que se conscientiza sobre certas questões que ainda precisam ser trabalhadas na sociedade. É uma coisa bonita de se ler.
    Com certeza esse é mais um do autor que gostaria de conferir.

    ResponderExcluir
  7. Oi Ana! Tudo bem?

    O enredo e a capa são bem legais, gostei bastante. Talvez eu o leia algum dia, ótima resenha!

    Grande abraço,
    www.cafeidilico.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Ana.
    Que premissa mais linda, eu sempre tive muita curiosidade e, conhecer a escrita do David Levithan, porém ainda não tive a oportunidade, fiquei feliz em saber que os dois autores tem uma certa sintonia, isso é importante na hora de escrever um livro em conjunto. Adorei que o livro apesar de não ter reviravoltas não te entediou, e também o fato de que ele fala sobre superação o que é muito importante.

    ResponderExcluir
  9. Confesso que tenho este livro já algum tempo na minha lista de desejados, pois sempre li muitas resenhas positivas sobre a historia e sobre os personagens.Ao conferir tua resenha só aguçou mais minha expectativa pelo livro. Esta historia parece ser aquele sentimento que fazemos parte da relação dos dois e de seu próprio desenvolvimento!

    ResponderExcluir
  10. Oi! Já li diversas resenhas sobre esse livro e os comentários são sempre positivos. Acho que vou anotar a dica para poder ler depois de uma ressaca literária. Deve ser uma história de amizade muito linda! Me apaixonei pela capa haha beijos

    ResponderExcluir
  11. Conheci esse livro no Mochilão da Record meses atrás. Apesar de não ser o estilo que me chama a atenção, fiquei interessada nele.
    Principalmente por ter questões LGBT.

    ResponderExcluir
  12. Até agora li um livro do autor e gostei, pretendo ler mais. O livro parece ser uma graça e nos deixar refletindo sobra a amizade e os acontecimentos da vida, amizade é tudo de bom e faz muita falta em nossas vidas, quando não se tem, ainda mais sendo verdadeira.

    ResponderExcluir
  13. Eu confesso que até hoje não li nada do David Levithan ainda. Sempre vejo as pessoas elogiarem os livros do autor, e tenho bastante vontade de ler algo dele. Esse livro parece ser ótimo, achei a história dele muito interessante, e bem diferente por não ter um ápice. E gostei muito de saber que em nenhum momento o livro se tornou maçante. Já coloquei o livro na minha listinha também, e espero gostar muito dele =D
    Bjss ^^

    ResponderExcluir
  14. Oi, Ana!!
    Gostei bastante da indicação desse livro do David Levithan, recentemente li dois outros livros dele e gostei muito da sua escrita. Achei essa estória bem interessante e sem dúvida é uma ótima indicação para quem é fã desse autor.
    Bjoss

    ResponderExcluir
  15. Ainda não li nada de nenhum dos autores, porém quero muito ler!
    Achei essa capa fofa e a sinopse é bem tranquila e com um enrendo fácil!
    Adoro as rotinas dos personagens quando são bem escritas!
    Lerei em breve.

    ResponderExcluir
  16. Eu li só um livro do David e me apaixonei, estou com outros em casa para ler.

    Este livro me chamou a atenção, mas confesso que fico com um pé atrás com livros escritos em parceria rsrs

    ResponderExcluir
  17. Olá, tudo bem?
    Já tinha ouvido/lido sobre esse livro, mas não dei atenção a ele, agora vejo que estou perdendo uma leitura e tanto. Parece-me ser bem gostoso de ler, gosto de livro que abordam temas sobre amizades e adolescentes que tem que enfrentar a realidade, ainda mais quando se trata de homossexualidade. Adorei saber que a leitura intercala entre os personagens e que têm um toque bom humor e que a leitura é fluída.
    Anotei a dica aqui. Beijos.

    ResponderExcluir
  18. Oi, Ana!
    Lembro de ter conferido outras resenhas em blogs sobre demais livros do autor em parceria assim, mas de longe eu percebo que esse parece ser mesmo o que ele mais teve êxito na parceria. É muito legal, de antemão, quando dois autores conseguem contar uma história num ritmo a nos fazer mesmo esquecer que são duas pessoas escrevendo, e mais ainda quando seus respectivos personagens se completam de uma forma tão bonita e sincera, e ainda falando sobre temas atuais e importantes de serem discutidos. E eu não li o livro, mas já vou concordar sobre o que você citou em ser proeza dos autores em conseguir manter o ritmo da narrativa mesmo sem grandes acontecimentos na trama. Escrever a rotina dos personagens ou simplesmente dias comuns é mesmo um desafio - e como escritora eu entendo isso demais e passo muito sufoco nesse tipo de cena, por menor que ela seja, imagina só num livro inteiro! Parabéns mesmo à Levithan e LaCour por esse feito. E valeu a dica da leitura!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  19. Olá Ana ;)
    Achei lindo esse negócio de amizade “à primeira vista” *-*
    Confesso que não me animo muito para ler nada do David, já abandonei um livro dele e outro quase não chego ao final... não gostei nenhum pouco sabe. Uma pena...
    Achei a capa desse livro linda, e parece trazer uma história linda de amizade e amor, já que você gosta tanto vou ver se dou uma chance... vou deixar ele na minha lista de leitura.
    Bjos

    ResponderExcluir
  20. Ola, tudo bom?
    Amei a resenha, o livro pelo visto não tem nada de mais, mas é aqueles livros que começamos a ler e não queremos largar. Achei legal ele retratar o dia a dia dos protagonistas mesmo, nunca li nada do David e nem da Nina espero que quando eu tiver a oportunidade de ler esse livro eu venha a amar.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©