12 de janeiro de 2018

Resenha: A Fogueira

Com lançamento simultâneo no Brasil e nos EUA, A fogueira é o livro de estreia da atriz Krysten Ritter, protagonista do premiado seriado da Netflix Jessica Jones e conhecida também por seus papéis em Os defensores e Breaking Bad, entre outros filmes e séries. Na trama, Abby Williams é uma advogada de 28 anos especializada em questões ambientais. Hoje uma mulher independente vivendo em Chicago, Abby teve uma adolescência problemática numa cidadezinha no estado de Indiana que até hoje ela luta para esquecer. Mas um caso de contaminação envolvendo uma grande empresa obriga Abby a voltar à pequena Barrens e confrontar seu próprio passado. Quanto mais sua equipe avança nas investigações sobre a Optimal Plastics, mais Abby se aproxima também da verdade sobre o misterioso desaparecimento de sua antiga melhor amiga anos atrás e de outros acontecimentos até então sem resposta.

Título Original: Bonfire
Autora: Krysten Ritter
Páginas: 288
Tradução: Ryta Vinagre
Editora: Fábrica 231
Livro recebido em parceria com a editora

Eu não conheço o trabalho da Krysten Ritter como atriz, pois não sou muito de assistir filmes e séries, mas o burburinho por trás dela e deste livro me deixaram muito curiosa, ainda mais porque ele foi publicado no Brasil e nos EUA ao mesmo tempo. Não sou muito fã de thrillers psicológicos, mas A Fogueira possui uma narrativa ímpar e personagens bem construídos. 

Quem vê Abby Williams aos 28 anos, uma advogada bem sucedida especializada em crimes ambientais, não imagina que ela teve uma infância e adolescência extremamente difícil em Barrens, uma cidadezinha do interior localizada em Indiana. Sua vida perfeita em seu apartamento perfeito em Chicago parece começar a desmantelar quando um caso de contaminação de uma empresa famosa praticamente obriga Abby a voltar para sua cidade natal, depois de dez anos.

Enquanto investiga o caso da Optimal Plastics, é impossível para Abby não se lembrar do caso de desaparecimento de uma ex-amiga, Kaycee Mitchell. Apesar do sumiço nunca ter sido explicado, quanto mais descobre coisas sobre a empresa, mais a protagonista se aproxima do que aconteceu no passado. Além disso, esse caso trás lembranças muito dolorosas para Abby, pois Kaycee acabou se tornando a "líder" do grupo que a atormentava na escola.

A princípio, o mistério envolvendo o desaparecimento de Kaycee e uma doença super estranha que a acometeu foi o que me manteve ligada à história. Porém, mais que a trama em si — que em certo ponto se tornou um tanto previsível —, o que mais me agradou e surpreendeu foi a escrita de Krysten Ritter. Não que eu estivesse a subestimando, mas quando a pessoa já é conhecida e famosa, tudo fica mais fácil. Eu realmente não esperava um desenvolvimento tão bom, principalmente por ser o primeiro livro da autora. 

Os flashbacks onde Abby mostra o seu passado são de longe as partes mais instigantes do livro, do tipo que a gente lê e sente aquele desespero para saber o que está acontecendo. Outra coisa que me agradou bastante também foi o fato de termos uma protagonista mulher que é independente e um exemplo de superação por tudo o que ela passou e conquistou — a gente sabe muito bem o que o bullying pode causar em uma pessoa, não é mesmo?

Acredito que, apesar de não haver nenhum plot twist surpreendente, Krysten Ritter conseguiu seu mérito à partir dos seus personagens e do ritmo da história. Pelo o que eu ouço falar, Abby Williams tem muito da Jessica Jones em si, e isso não é necessariamente ruim. Eu nunca assisti a série, mas pelo que pesquisei a protagonista teve em seu passado um envolvimento amoroso que foi bastante tóxico, o que se acaba se encaixando se levarmos em consideração todas as pessoas com que Abby se envolveu na sua adolescência.

A Fogueira é um thriller que realmente cumpre o que promete, já que tem a capacidade de deixar os leitores eletrizados do início ao fim. Acredito que este seja o livro perfeito para àquelas pessoas que gostam de leituras fluidas e rápidas, mas com muito suspense que, felizmente, não deixa nenhuma ponta solta.

17 comentários:

  1. Que capa linda! Foi a primeira coisa que me chamou atenção...
    Mas também não sou fã de thriller psicológico, e é uma leitura que não tenho a mínima vontade de fazer.
    Também não conheço o trabalho da Krysten e foi a primeira vez que li sobre.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá Ana! Tudo bem?

    A capa é linda e convidativa assim como a sinopse que me encantou bastante. Fiquei surpreso por saber quem é a autora apesar de eu não curtir muito, mas gostei e por ser seu livro de estréia estou surpreso.

    Adorei a resenha!

    Grande abraço,
    www.cafeidilico.com

    ResponderExcluir
  3. Acompanho o trabalho da atriz já tem um bom tempo e foi vivendo Jéssica que ela mostrou que não era pouca coisa não! A menina tem talento e agora percebo que talento de sobra em tudo que se propõe a fazer!
    Que capa maravilhosa e que sinopse idem! Bem a "cara" dela, envolvendo investigação, mistério e aquela dose generosa de ação!
    Com certeza, vai para a lista de desejados!
    beijo

    ResponderExcluir
  4. Gosto muito do tipo de livro e chamou atenção mesmo porque já conheço a autora de filmes e séries e essas coisas. Ver escrevendo um livro chama atenção. E parece que esse tá bem legal. Adoro coisas com investigação, a curiosidade pra entender o que tá acontecendo, o passado, o que aconteceu com a personagem principal e todo envolvimento dela com a outra garota...
    Tem umas coisas bem chamativas e deve dar uma curiosidade pra entender tudo isso. A Abby parece uma personagem forte, gostei do jeito dela por tudo que passou e como se tornou essa pessoa que ela é. Acho que iria gostar fácil ao ler.
    Parece um bom livro.

    ResponderExcluir
  5. Oi Ana! Apesar de parecer um livro sem muitas surpresas e um tanto linear acredito, pela sua resenha, que a autora tenha conseguido entregar um bom livro. Achei a personagem interessante, é sempre ótimo ver protagonistas femininas fortes e independentes, e o contexto de bullying também é bem legal. Boa sugestão! Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Olá Ana! A temática do livro é bem original, gosto de thrillers psicológicos e achei a premissa bem envolvente. Não conheço a autora e nenhum de seus trabalhos. Não vi muita relação da capa com a história mas talvez esteja implícito e só descobriremos quando fizermos a leitura. Adorei a dica. Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi Ana
    Conheço o trabalho da atriz e o burburinho não é atoa, ela é ótima, agora apostar em escrever eu não sei ... Fico com o pé atrás quando atores dão uma de escritor.
    Em uma coisa ela acertou, intercalar passado com presente na narração prende o leitor, eu mesma adoro narrativas assim, e também achei o enredo bem interessante, não sei se existe bem uma comparação entre Jessica Jones e Abby, a personagem do seriado é uma mulher bem forte e determinada, teria que ler para ver essas semelhanças... Bom saber que a leitura te agradou.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi, Ana.

    Uau... Me pergunto se a Kaycee tem algum envolvimento no desaparecimento da Abby e não se lembra de nada... Ou, se lembra e não quer lembrar do passado. Pode ter sido algo acidental, sem querer.

    Afinal, ela tinha motivos para querer que a amiga desaparecesse do mapa. O bullying que "o diga". Não que isso não justifique nada, é só uma hipótese e teoria minha...

    ResponderExcluir
  9. Olá Ana, eu também não conheço essa atriz e olha que eu sou muito fã de séries e filmes, eu gostei bastante da sinopse do livro, fiquei curiosa em relação ao livro por ser escritor por essa atriz e também por ser um livro de investigação e suspense gosto de historias assim. Abby parece ser uma personagem destemida, com certeza vou ler esse livro pra saber porque Kaycee sumiu e porque o sumiço não foi explicado e sobre o caso da contaminação estou super curiosa. Obrigada pela dica e sua resenha está maravilhosa. Bjs.

    ResponderExcluir
  10. Eu também não conheço o trabalho da Krysten Ritter como atriz, mas gosto de livros de thrillers psicológicos, que bom que a escrita da autora te agradou e surpreendeu, como gosto de livros em que a leitura é fluída e rápida e pela sua resenha esta história parece ser muito boa, pretendo ler A Fogueira.

    ResponderExcluir
  11. Ana!
    Já acompanhei o trabalho de atriz da autora em Breaking Bad, mas nem sabia que ela tinha escrito um livro, ainda mais um thriller psicológico, um dos estilos favoritos de minha parte.
    Mesmo sendo um tanto preisível em certa parte, gosto quando há trechos em flash back e pelo que falou, a escrita da autora ´pe muito boa.
    Acredito que valha a pena ler.
    Desejo uma semana mais que abençoada e Novo Ano repleto de realizações!!
    “Que a paz, a saúde e o amor estejam presentes em todos os dias deste novo ano que se inicia. Feliz Ano Novo!” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    1º TOP COMENTARISTA do ano 3 livros + Kit de papelaria, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  12. Olá, achei interessante o fato de Krysten Ritter moldar a protagonista da histórias com algumas características da Jessica Jones, que adoro por sinal. Apesar de não entregar nada muito original, a narrativa de Ritter consegue entreter o leitor, que fica desesperado por respostas. Beijos.

    ResponderExcluir
  13. eu não conheço a autora, e por mais que goste de séries nunca assisti uma série que ela participava, mas pelo jeito, para o primeiro livro dela ela foi ótima ahaha, eu leio poucos livros do genero, maas gosto muito dos q leio, eu fiquei bastante interessada no suspense do livro e no passado dela, quero muito saber o que aconteceu com a "amiga" dela !! Realmente é bom quando pegamos um livro onde a protagonista é independente e que superou varias coisas do passado!!achei interessante.

    ResponderExcluir
  14. Oi Ana ;)
    Conhecia atriz, apesar de não ser acostumada a ver os longas em que ela participou, e fiquei bem curiosa com o anúncio de que ela se aventurou ao escrever esse thriller.
    Já li algumas resenhas de A Fogueira, e sei mais ou menos sobre o que é a trama, e achei bem instigante. Adoro livros do gênero, e se tem uma escrita fluida e uma personagem girlpower independente, já está na lista de leitura!
    Com certeza irei ler o mais rápido possível ;)
    Bjos

    ResponderExcluir
  15. Nunca assisti aos filmes nem series da atris, mas sei quem é pelo fato de ver varios posters da serie Jessica Jonnes. Não sabia que ela estava escrevendo um livro que parece ser até que interessante, porem não faz um estilo que eu goste de ler, não consegui gostar da sinopse. Mas ainda assim parece um bom livro.

    garotaeraumavez.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Quando descobri que a Krysten (Jessica Jones) escreveu um livro fiquei bastante curiosa, não tinha muitas expectativas sobre esse livro mas depois da resenha fiquei bastante empolgada para ler. Espero que ela seja um boa escritora quanto é atriz.

    ResponderExcluir
  17. Ooi Ana, que capa bonita!!!
    Conheço Krysten, mesmo não acompanhando o trabalho dela como atriz, e não sabia que ela havia escrito um livro.
    A história parece ser muito interessante, fiquei com vontade de ler.
    Gosto de livros em que a protagonista é independente e um exemplo de superação.
    Bjs

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©