21 de março de 2014

Resenha: Por Isso a Gente Acabou

Título Original: Why We Broke Up
Autor: Daniel Handler
Ilustrações: Maira Kalman
Páginas: 368
Tradutor: Érico Assis
Editora: Companhia das Letras

Por isso a gente acabou trata, com a comicidade típica do autor, de uma situação difícil pela qual todos um dia irão passar: o fim de uma relação amorosa e toda a angústia, tristeza e incerteza que essa vivência pode gerar. Min Green e Ed Slarteron estudam na mesma escola e, depois de apenas algumas semanas de convívio intenso e apaixonado, acabam o namoro. Depois de sofrer muito, Min resolve, como marco da ruptura definitiva, entregar ao garoto uma caixa repleta de objetos significativos para o casal junto com uma carta falando sobre cada um desses objetos e do episódio que ele representou, sempre acrescentando, ao final, uma nova razão para o rompimento. Essa carta é o texto de Por isso a gente acabou, que é, assim, carregado de um tom informal e tragicômico - características da personagem - e traduz com um misto de simplicidade e profundidade a história de uma separação. Imerso neste universo adolescente, o leitor conhecerá a divertida personalidade de Min, uma garota apaixonada por filmes cujo sonho é ser diretora de cinema, e as idas e vindas deste romance, desde o dia em que os dois conversaram pela primeira vez até o instante em que tudo acabou. A artista Maira Kalman, autora de diversas capas da revista The New Yorker, ilustrou cada um dos objetos da narrativa, trazendo cor e descontração a esta história dolorida.

Em "Por Isso a Gente Acabou", conhecemos a história de Min (apelido de Minerva) Green, uma garota aparentemente normal, apaixonada por filmes antigos e que sonha em ser diretora de cinema, e de Ed Slarteron, um cara extremamente popular e co-capitão do time de basquete do colégio. 

No livro, Daniel Handler (mais conhecido como Lemony Snicket, de "Desventuras em Série") mostra, através da personagem principal a verdade nua e crua sobre o término de relações amorosas. Após o término do namoro, Min resolve deixar na porta de Ed uma caixa com todas as lembranças amargas que ela guardava cuidadosamente. 

Mas já é dezembro e o céu está claro, assim como tudo agora está claro para mim. Estou contando porque a gente acabou, Ed. Estou escrevendo, nesta carta, toda a verdade sobre o que aconteceu. E a verdade é que, porra, eu te amei demais.

Além dos objetos que remetiam momentos felizes (ou não) que passaram juntos durante o tempo de namoro, Min deixou uma carta quilométrica explicando o motivo pelo qual eles não deram certo. Na carta, que é o próprio livro, a garota narra a história de cada objeto contido na caixa e, é claro, o significado dele atrelado ao motivo do rompimento. 

Os "capítulos" são divididos por uma ilustração maravilhosa da Maira Kalman, que retratam o objeto ou assunto do qual Min irá falar. Como eu fiquei perdidamente apaixonada pelas ilustrações, vou fazer um post exclusivo sobre o trabalho dela para vocês.

A menina conhece o menino Ed, e aí tudo muda, pelo menos é isso que ela diz. O céu parece triste, ela diz, mas ela não está triste. O telefone toca - é mais um dia, ou o mesmo dia, quem pode dizer? A garota pensa com seu café, quando o mundo inteiro mudou? Ela toma mais um café, os carros passam, refletidos na janela. O mundo, ela pensa, mudou.

A sinceridade da Min é tocante. Ela vomita todos os sentimentos no papel sem medo. Por isso, algumas vezes, ela expressa toda a dor de uma forma não muito racional. Achei isso totalmente incrível e interessante, porque é exatamente assim que todas as adolescentes se sentem após terem o coração partido. Quem já se magoou muito pelos mesmos motivos vai se identificar muito com a personagem durante a leitura. 

A narração Handler é fantástica. Nunca tinha lido nada dele e fiquei bastante ansiosa para conhecer outras obras do autor. Os personagens também são muito bem construídos, inclusive os secundários. Destaque especial para o Al, melhor amigo da Min, que conquistou meu coraçãozinho, aiai.

"Por Isso a Gente Acabou" é outro livro carregado de tristeza e densidade. Tem o dom de mexer com os sentimentos da gente, principalmente se formos muito sensíveis ou emotivos. Porém, uma leitura formidável.

Classificação final: 

7 comentários:

  1. Maravilhoso esse livro né? haha
    Ganhei ele no Natal passado, li e troquei, me arrependo até hoje pela burrada, pois adoro o livro kkk que bom que gostou também.
    Amei a resenha <3

    Beeeijos
    Comente ;)))))
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/2014/03/caixinha-de-correio-8.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me apaixonei pelo livro.
      Eu li em e-book porque vamos combinar, não tô pegando dinheiro em árvore não... HUASEHUASHEUASEHUAHEUAHSEUSAE
      Beijos!

      Excluir
  2. Oi Ana! Li ano passado, e achei muito bom, a história é interessante, o começo pelo final nos deixa bem curiosas, querendo saber como foi o namoro deste casal e as ilustrações só enriquecem a história.

    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cida!
      Realmente, o livro é muito interessante. Nunca tinha lido nada do autor e gostei bastante. Achei que ele expôs de verdade o que a gente sente após o termino no namoro...
      Beijos!

      Excluir
  3. Oie Ana
    só li dois livros do autor, da série Lemony Snicket (LEIA rs).
    Como a série do Lemony é infantojuvenil, seria mega interessante conhecer essa outra faceta do autor, voltado para um "romance".
    Tenho o livro, e vou pular ele na fila, pois fiquei curiosa depois da sua resenha.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jacqueline!
      Todo mundo tá me dizendo pra ler mesmo, mas a série é ENORME!
      Que bom que você vai ler! Espero que goste, viu?
      Beijos!

      Excluir
  4. Oie! Esse livro deve ser muito bom! Quero ver se consigo ler ele em breve!
    Bjs, me segue? se ja segue ignora e comenta por favor nesse post ajudaria muito: http://resenhasteen.blogspot.com.br/2014/03/zumbis.html

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©