7 de outubro de 2015

Resenha: Mentiras Que Confortam

Título Original: The Comfort of Lies
Autora: Randy Susan Meyers
Páginas: 368
Tradução: Ana Paula Rezende Dias da Silva de Mello
Editora: Novo Conceito
Livro recebido em parceria com a editora.

Cinco anos atrás... Tia apaixonou-se obsessivamente por um homem por quem nunca deveria ter se apaixonado. Quando engravidou, Nathan desapareceu, e ela entregou seu bebê para a adoção. Caroline adotou um bebê para agradar o marido. Agora ela questiona se está preparada para o papel de esposa e mãe. Juliette considerava sua vida perfeita: tinha um casamento sólido, dois lindos filhos e um negócio próspero. E então ela descobre o caso de Nathan. Ele prometeu que nunca a trairia novamente, e ela confiou nele. Hoje... Tia ainda não superou o fim do seu caso com Nathan. Todos os anos ela recebe fotos de sua garotinha, e desta vez, em um impulso, decide enviar algumas delas para a casa do ex-amante. É Juliette quem abre o envelope. Ela nunca soube da existência da criança, e agora precisa desesperadamente descobrir quantas outras mentiras sustentaram o seu casamento até hoje.

Nunca tinha ouvido falar da Randy Susan Meyers até a Novo Conceito anunciar o lançamento deste livro, há alguns meses atrás. Convenhamos que a capa não é nem um pouco convidativa, então comecei a lê-lo, confesso, sem pretensão alguma e aconteceu a coisa que todo leitor voraz adora: se surpreender lindamente com a história. 

Em Mentiras Que Confortam conhecemos a história de três mulheres: Tia, Juliette e Caroline. Tia é uma mulher de 24 que leva um relacionamento com um homem casado há um ano. Tudo parece bom até Tia descobrir que está grávida e ser surpreendida quando Nathan pede para ela se livrar do problema; Juliette parece levar a vida perfeita, já que tem um marido maravilhoso, é mãe de dois filhos e sócia de uma empresa que cresce a cada dia, mas tudo se abala quando o marido confessa que teve um caso; Caroline é o tipo de mulher independente que ama o seu trabalho e não pensa em ter filhos, mas devido a insistência de Peter resolvem adotar uma garotinha.

Não é nem preciso dizer que a história das três se cruza o tempo todo, não é mesmo? Cinco anos depois Juliette descobre a existência de Savannah (não, Tia não tirou o bebê, mas resolveu dá-lo para adoção) e o curso da história (e do seu casamento aparentemente perfeito e inquebrável) muda completamente. É óbvio que Tia se arrepende de ter dado a filhinha para adoção e não é difícil imaginar que Caroline não estava pronta para ser mãe. 

Pensou que, se não falasse nada, silenciaria a dor do coração.

O livro é narrado sob o ponto de vista de quatro personagens: além das mulheres, Nathan também conta partes da história. Eu adoro esse tipo de narração pois ficamos mais íntimos de cada personagem, sabemos exatamente o que eles estão pensando e sentindo e, nesse tipo de livro, isso é essencial. Mesmo com tanta mágoa e tantas mentiras envolvidas, foi tocante ler a preocupação de Tia, Juliette e Caroline com o futuro da Savannah. 

Apesar da leitura fluir extremamente bem, os episódios de flashback que não foram poucos fizeram a leitura ficar um pouco cansativa em certas partes. Creio que se tivessem sido melhor trabalhados ou até mesmo evitados, esses trechos teriam acrescentado muito mais à história, mas foram tantos que eu tinha vontade de saltá-los em vários momentos. 

Minha avó sempre costuma dizer que algumas mentiras são contadas para o bem das pessoas, mas eu acho que não. Por pior que seja a verdade, ela deve ser contada. Mas é claro que cada personagem teve seus motivos para tomar essas decisões e como humana que sou, não julgo ninguém. Mentiras Que Confortam traz uma história totalmente plausível, que podemos encontrar até com as pessoas mais próximas. E, afinal, quem não adora um bom e velho drama familiar? 

Classificação final: 

8 comentários:

  1. Ual, não tinha lido sobre o enredo dessa história antes, já fiquei curiosa para saber como termina a história desses personagens, e sinceramente também não acho que mentiras pode fazem bem à ninguém, mentir fazem as pessoas sofrerem duas vezes, e a verdade é inevitável! Amei a resenha! Já quero ler!

    Beijos
    Dani Cruz
    blog-emcomum.blogspot.com.br
    Twitter - @blogemcomum / Insta - @blogemcomum / Fanpage Em Comum

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Li Mentiras que Confortam recentemente.
    Achei o livro bem rico, apesar desse detalhe chatinho dos flashbacks.
    Mas achei que a estória trás situações reais, que acontecem no nosso próprio dia a dia..

    Beijos, estou seguindo! :)

    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oie
    A premissa do livro é bem interessante, gostei das suas ressalvas. O tema é muito bom, fiquei com vontade de ler.

    Beijos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Helloo, Ana! Tudo bem?!
    Eu já tinha visto esse livro antes, mas não tinha ficado atraída pelo mesmo motivo que você: a capa não chama a atenção. Acreditei que seria uma história bem desse estilo que tu falou. Nã sei porque, eu nem li a sinopse, mas acreditei que seria. Li Perdas e Danos que segue a mesma linha e apesar de ter gostado achei um pouco cansativo por causa dos flashbacks. Quase tive vontade de pular essas partes como você. Gosto mais de uma história contínua que se desenvolva aos poucos. Mas também acho inteligente uma história assim porque o autor tem que amarrar diversos pontos e isso é bem louvável e primoroso. Talvez eu leia mais para frente!! Agora estou atolada com um monte de livro para ler. Também gosto de livros com mais de um ponto de vista!!
    Gostei bastante da tua resenha!
    Beijin...
    http://piecesofalanagabriela.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Ana,
    Fiquei bem curiosa em relação a esse livro e claro, sobre o final.
    Em termos eu concordo com sua avó, mas sabemos que cedo ou mais tarde as pessoas acabam descobrindo e às vezes, não é nada bom.
    Esse Nathan....já sinto nojin antes de ler haha

    tenha uma ótima quinta.
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  6. Ainda não li, mas achei ótimo o seu post *.*

    Sankas Books

    ResponderExcluir
  7. Oi, Ana! Tudo bem? Eu curto um bom drama familiar, mas esse infelizmente não me chama a atenção. Além de já ter lido resenhas negativas para a obra eu sinto que não irei gostar de nenhum desses personagens. Mas enfim, adorei a resenha! :)

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Sim, verdade! A capa não tem uma cara muito empolgante. acho que seria um daqueles livros que eu ia passar direto na livraria, achando que era autoajuda ou coisa assim. hehehe
    Mas sua resenha me deixou bem curiosa pra saber mais.

    beijos
    www.manualdaerika.com

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©