28 de novembro de 2015

Resenha: Coração de Tinta

Título Original: Tintenherz
Autora: Cornelia Funke
Páginas: 456
Tradução: Sonali Bertuol
Editora: Companhia das Letras

Há muito tempo Mo decidiu nunca mais ler um livro em voz alta. Sua filha Meggie é uma devoradora de histórias, mas apesar da insistência não consegue fazer com que o pai leia para ela na cama. Meggie jamais entendeu o motivo dessa recusa, até que um excêntrico visitante noturno finalmente vem revelar o segredo que explica a proibição. É que Mo tem uma habilidade estranha e incontrolável: quando lê um texto em voz alta, as palavras tomam vida em sua boca, e coisas e seres da história surgem como que por mágica. Numa noite fatídica, quando Meggie ainda era um bebê, a língua encantada de Mo trouxe à vida alguns personagens de um livro chamado "Coração De Tinta". Um deles é Capricórnio, vilão cruel e sem misericórdia, que não fez questão de voltar para dentro da história de onde tinha vindo e preferiu instalar-se numa aldeia abandonada. Desse lugar funesto, comanda uma gangue de brutamontes que espalham o terror pela região, praticando roubos e assassinatos. Capricórnio quer usar os poderes de Mo para trazer de "Coração De Tinta" um ser ainda mais terrível e sanguinário que ele próprio. Quando seus capangas finalmente seqüestram Mo, Meggie terá de enfrentar essas criaturas bizarras e sofridas, vindas de um mundo completamente diferente do seu.

Quando eu assisti Coração de Tinta há um tempo atrás, eu não fazia ideia de que ele era uma adaptação deste livro maravilhoso. Quando fiquei sabendo da existência da obra, quis logo ler, já que gostei muito o filme (os fãs do livro que me perdoem, pelo o que eu sei, o filme não é tão amado assim...). É claro que aconteceu como a maioria das vezes: se o filme é bom, o livro é mil vezes melhor. 

Meggie é uma garota de 12 anos que tem uma baita sorte: foi criada junto de um monte de livros (o sonho de todos nós, não é mesmo?). Seu pai, Mo, que é restaurador, reforma livros tão bem que é considerado uma espécie de médico: ele consegue recuperar até aquele livro de mil anos, todo mofado e com a capa mais desleixada do mundo. Por tê-los por perto o tempo inteiro, Meggie acabou se tornando uma ávida leitora. 

Em uma noite chuvosa, Meggie não consegue dormir. A única coisa em que consegue pensar, naquela noite, é o porquê de seu pai nunca ter lido nenhuma história em voz alta para ela. Por mais que ela peça, Mo é irredutível. Eis que em algum momento, Meggie percebe um vulto lá fora e corre para chamar o pai. O mais estranho é que Mo parece ser amigo de longa data do homem repleto de cicatrizes que veio falar com ele. E pior ainda: o homem atende pelo nome de Dedo Empoeirado e trata Mo por Língua Encantada. 

O que Maggie não sabe é que Dedo Empoeirado é personagem de um livro chamado Coração de Tinta e que o motivo de Mo não realizar um dos seus maiores desejos é totalmente ligado a esse fato: o simples restaurador de livros tem o poder de trazer para o mundo real os personagens de qualquer história toda vez que lê em voz alta. Isso pode parecer um dom mágico para muitos, mas não para Mo. Há muito tempo, enquanto lia para Meggie quando ela ainda era muito nova, Mo trouxe para o nosso mundo um terrível vilão, Capricórnio. Como se isso já não fosse ruim o bastante, para que algum personagem fosse transportado, alguém desse lado ia parar dentro do livro. E adivinhem quem fez essa terrível troca com Capricórnio? Isso mesmo, a mãe de Meggie. Desde então, Mo tenta de toda forma trazer sua mulher de volta e acaba sendo perseguido pelo vilão que retirou do livro. 

"Quando você leva um livro numa viagem", dissera Mo quando ela pôs o primeiro no baú, "acontece uma coisa estranha: o livro começa a colecionar lembranças. Depois basta abri-lo, e você já está de novo no lugar onde o leu. Tudo volta, já nas primeiras palvras: as imagens, os cheiros, o sorvete que você tomou enquanto lia... Acredite, os livros são como papel pega-moscas. Não existe nada melhor para grudar lembranças do que páginas impressas." (pág. 22)

Tenho uma opinião que ninguém consegue tirar de mim: não há nada mais incrível do que livros que falam sobre livros, principalmente sobre pessoas que gostam muito de ler. É muito delicioso saber que essas coisas não acontecem só nos livros, já que nós também somos apaixonados por literatura. Só por isso posso dizer que Coração de Tinta é uma leitura obrigatória para os amantes dos livros, pois além de possuir uma história maravilhosa, tem várias referências literárias tão maravilhosas quanto. 

Por ser um infanto-juvenil, tem a linguagem tão suave que é muito fácil ler por horas e nem perceber que o tempo passou rápido. Apesar de ser desse gênero, Coração de Tinta é um livro que indico para pessoas de qualquer idade: não importa se você tem 10 ou 100 anos, o mundo criado por Cornelia Funke vai te cativar de uma forma tão simples que é até difícil acreditar que toda a magia do livro não é real. 

A diagramação do livro também é um ponto positivo. Além de trazer trechos de vários clássicos no início de cada capítulo, possui ilustrações de encher os olhos. Com personagens e um enredo super bem construídos, Funke conseguiu criar uma história que prende desde o início e, no fim, deixa aquele gostinho de quero mais.

Classificação final: 

9 comentários:

  1. Olá, Ana.
    Uau, que enredo maravilhoso! Eu já tinha ouvido falar sobre esse livro mas não sabia do que se tratava e parece ser uma história muito cativante, gostaria de saber se, por acaso, esse livro é volume único ou tem continuações!?
    E ainda é ilustrado! Eu sou pirada em livros ilustrados e que também têm citações. Deve ser lindo esse livro, uma pena que você não colocou fotos das páginas :/
    Também adoro livros que falam de livros, é uma coisa que não sei explicar!

    Parabéns pela resenha, você escreve e pontua muito bem!

    Bjs, Hel.

    http://leiturasegatices.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Ana,
    Esse série esta na minha wishlist há anos, mas acho que fico protelando justamente por achar que deve ser muito juvenil. Bom saber que vc indica para todas as faixas etárias.
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspor.com

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Adorei a sua resenha! A tempos quero ler esse livro e agora a vontade só aumentou!
    Bjs

    EntreLinhas Fantásticas | SORTEIO 250 SEGUIDORES! NOS SIGA E PARTICIPE :)

    ResponderExcluir
  4. Ei Ana

    Bom saber que você amou tanto, parece perfeito esse livro. Eu só vejo elogios para ele, compre tem anos e até hoje não li aff, minha fila não me ajuda rs.
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Oi, Ana! Tudo bem? Ah, eu também amo livros que falem sobre livros e de pessoas que gostem de livros! A capa de "Coração de Tinta" é tão linda e a premissa dele tão legal que fica impossível não querer lê-lo. Sua resenha ficou ótima também e super instigante! :)

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Ana
    Faz tempo que eu desejo ter e ler este livro, parece ser incrível, ainda mais por se tratar de uma história de livros.
    Quando eu assisti ao filme também não sabia que era baseado em livro.

    Beijos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Eu nunca assisti ao filme, mas confesso que sinto vontade.Agora, o livro, como você resenha, parece ser TÃO lindo *_*
    Normalmente não curto livros de fantasias, mas é bom sonhar um tiquinho né? ahahahaha


    bela resenha :)
    beeijos
    http://carolhermanas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Que fofa sua resenha!!! Vi o filme mas não sabia do livro.
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Concordo, livros que falam sobre livros parece algo tão próximo do leitor haha acredita que nunca nem assisti o filme? Acho que tá mais que na hora de mudar isso né. Ótima resenha!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova no blog de "Tempestade de Areia", vem conferir!

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa | Todos os direitos reservados ©