17 de outubro de 2016

Resenha: A Garota Dele

Vic Salazar é conhecido por quebrar todas as regras. Ele não se importa com as normas sociais e vive causando problemas. Existe apenas um princípio que ele não é capaz de infringir: mesmo que esteja apaixonado por Monika Fox há anos, ele sufoca esse sentimento porque ela é a namorada do seu melhor amigo, Trey. Mas quando uma desgraça acontece, Vic e Monika serão obrigados a romper a distância que mantêm um do outro e será cada vez mais difícil esconder a conexão que existe entre eles. Tentar fazer a coisa certa nem sempre é fácil, ainda mais quando tantos segredos estão sendo escondidos.

Título Original: Wild Crush
Autora: Simone Elkeles 
Páginas: 300
Tradução: Fabienne Mercês
Editora: Globo Alt 
Livro recebido em parceria com a editora

A Garota Dele, até onde eu sei, é o segundo volume da série Amor em Jogo. Eu não li esse primeiro livro, e apesar de os protagonistas dele aparecerem aqui, você não precisa necessariamente lê-lo para entender a história contida no segundo livro. Sim, o casal protagonista é outro. Adoro livros assim, sério. Fiquei super animada para ler algo da tão famosa Simone Elkeles, mas acabei me decepcionando um pouco (talvez muito). 

Já gostaria de avisar que essa resenha terá muitos spoilers, portanto, se você tem interesse no livro, pare por aqui mesmo. Se não liga muito de saber bem metade da história, continue porque eu preciso bastante desabafar. Em A Garota Dele, conhecemos a história de Victor Salazar, que é aquele tipo de personagem briguento que a gente adora mesmo assim, porque tudo o que ele faz é para proteger as pessoas que ama; e Monika Fox, que além de ser sua melhor amiga que namora o Trey, o melhor amigo, é sua paixão desde que ele consegue se lembrar. Claro que ele mantém isso em segredo né, porque é um pecado gigante se apaixonar pela namorada do melhor amigo (estou sendo irônica, só para constar). 

Até aí tudo bem. Eu entendo que essas coisas acontecem mesmo, afinal, a gente não pode controlar o coração, né? Quem dera se pudéssemos. Mas o que me irritou bastante, em primeiro lugar, foi o fato de a Monika estar claramente apaixonada pelo Vic também e os dois tentarem esconder isso só para não serem taxados de politicamente incorretos. Gente, vamos se amar, por favor! Para completar, a Simone Elkeles cria um relacionamento abusivo, onde Trey faz um monte de coisa ridícula, faz a Monika se sentir culpada pelos erros dele e o pior, quando ela finalmente percebe o babacão que que namora e finalmente termina com ele, o Trey simplesmente pressiona a menina para manter o término em segredo só para manter as aparências. O que me deixou chateada de fato foi toda essa coisa de manter as aparências, mas gostei do fato de ela retratado isso na história, porque infelizmente acontece o tempo todo e na maioria das vezes a gente não sabe pelo que a menina está passando.

Mas, para mim, o fim da picada foi a forma como a autora tirou o Trey do caminho para poder focar no romance entre Monika e Vic. Acho que ela podia ter desenvolvido a história de diversas formas diferentes, mas ela simplesmente matou o personagem. O que eu senti foi que Elkeles forçou esse drama a mais só por ser o caminho mais fácil. Por exemplo, se Monika tivesse terminado o relacionamento com Trey pelo simples fato de ele estar a traindo — que para mim já é motivo o suficiente —, ela ainda teria que lidar com o fato de, apesar de estar cem por cento errado, Trey não aceitar de forma alguma o relacionamento da ex-namorada com o melhor amigo. Não sei se entenderam o que eu quis dizer. 

Além do mais, fiquei super decepcionada com a forma que a autora aproximou o novo casal. É claro que a gente já sabia que os dois ficariam juntos no final, não é mesmo? Mas poxa vida, não precisava ser tão forçado! Poderia ter tido um desenvolvimento maior — tirando aquela coisa da culpa né, que é totalmente natural e aceitável —, mas ficou mais parecendo que ambos os personagens estavam carentes demais, sabem? 

Só que, felizmente, não posso tirar o mérito maior da autora: a sua escrita. Ela é tão fluida e tão bem construída que eu não pude deixar de achar o livro satisfatório. Simplesmente cheguei a uma conclusão, que eu tenho uma "maturidade literária" grande demais para ler certos tipos de livros. Se tem uma coisa que eu tenho certeza é que eu teria amado esse livro mais que tudo se eu tivesse lá para os meus 15 anos de idade, ou se eu não tivesse lido tantos livros do gênero...

Classificação final: 

10 comentários:

  1. Oi!
    Nossa que pena que o livro se desenvolveu assim, parecia uma estória tão interessante. Como assim a autora simplesmente matou o personagem? hahaha
    Não gostei do livro, mas gostei da resenha cheia de sinceridade.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi, Ana! Já tinha lido outra resenha desse livro com menos informações e tinha certeeeeeeza que a reviravolta pra possibilitar que Vic e Monika ficassem juntos seria o Frey ter morrido, fiquei feliz por ter acertado o palpite rs. Enfim, não fiquei com vontade de ler, mas se eu fosse sei que ficaria incomodada por a história ser tão previsível, mas considerando que é fluida e o livro não é tão grande, compensaria mais as partes dos problemas que eles teriam que enfrentar por causa do relacionamento.

    ResponderExcluir
  3. Ana!
    Deve ser um romance bem complicado, se apaixonar pelo namorado da amiga, é o fim da picada.
    Não li a resenha toda, porque não gosto muito de spoiler, mas me parece um romance intenso e gostaria de ler.
    “A simplicidade representa o último degrau da sabedoria.” (Arthur Schopenhauer)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de OUTUBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  4. Oi Ana ^^
    Não gosto de spoilers mas foi impossível não ler toda a sua opinião a cerca da obra. O fato de abordar a quebra do comportamento politicamente correto me interessou, mas a vontade acabou ai. Não gosto de enredo em que é forçado as situações nem quando é levado ao extremo quando a saída satisfatória está logo na frente dos personagens.
    Mostrar como é um relacionamento abusivo foi uma jogada de mestre da autora. Infelizmente, não tenho mais saco para romances assim tão bobinhos e extremos. Se for pra viver no "pecado" que seja tudo às claras, nada de fazerem cu doce.
    Obrigado pela sua sinceridade na resenha, me salvou de desejar adquirir essa obra no futuro e me decepcionar com a leitura.
    Bjs

    https://peregrinodanoite.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Que capa linda! Acho que o ship demorar a acontecer é bom, sempre achei estranho quando tudo acontece de repente. Parece ser um livro excelente e com bons personagens! Gostei da dica!

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Primeiramente obrigada por sua resenha, muito bem explicada e sincera! Lendo a sinopse, já não me senti interessada pelo livro e depois de tudo que você comentou a respeito da obra, mais certa fiquei de que não irei gostar. Então, deixo passar a dica. Obrigada por sua sinceridade. Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Oi Anaa!
    Nossa você escreve muito bem, parabéns. Esse seria o tipo de livro que eu gostaria aos meus 13 anos haha, não mais. Obrigada pela sinceridade, beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi Anaa!
    Nossa você escreve muito bem, parabéns. Esse seria o tipo de livro que eu gostaria aos meus 13 anos haha, não mais. Obrigada pela sinceridade, beijos

    ResponderExcluir
  9. Que chato que o livro deixa a desejar, poderia ter se aprofundado mais e ter achado uma solução melhor pra o ex namorado da personagem como foi citado, é tão bom quando as coisas acontecem naturalmente entre os personagens sem ser artificial, ficamos suspirando e torcendo por eles. Já vi que não vou ter interesse em ler esse livro.

    ResponderExcluir
  10. Ooi!!! Eu parei de ler quando vc disse q ia ter spoilers hahahahahahaha Eu ainda não consegui ler nenhum dos dois livros, mas eles me parecem bem interessantes. Espero conseguir ler logo

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©