14 de novembro de 2016

Resenha: Doadores de Sono

Quando pesadelos são reais, dormir é um privilégio. Uma epidemia assola os Estados Unidos. Milhares de pessoas perdem a capacidade de dormir. Conheça a Corpo do Sono, uma organização que persuade sonhadores saudáveis a fazer doações para os insones. Sob o comando dos enigmáticos irmãos Storch, o alcance da Corpo do Sono só cresce, e ela já está presente nas principais cidades americanas. Trish Edgewater, cuja irmã, Dori, foi uma das primeiras vítimas da insônia letal, há sete anos recruta doadores para a organização. Mas sua crença na empresa e nas próprias motivações começa a vacilar quando ela é confrontada com a Bebê A, a primeira doadora universal, e com o misterioso e maligno Doador Q.

Título Original: Sleep Donation
Autora: Karen Russell 
Páginas: 168
Tradução: Cláudia Costa Guimarães
Editora: Record
Livro recebido em parceria com a editora

Doadores de sono é o mais novo livro da escritora Karen Russell e nos transporta para tempos e situações sombrias. Com um estilo totalmente triste e melancólico somos guiados através da história de Trish uma mulher que apesar de pouca idade, já passou por grandes perdas, incluindo sua irmã. Acometida por uma doença que é carregada de mistério do início ao fim, Dori, irmã de Trish, foi acometida pelo mal da insônia. Diferente da forma de insônia que conhecemos, aqui presenciamos seu estágio mais Hardcore: pessoas chegam a passar meses ou até mesmo anos sem dormir, o que os leva a desnutrição, desidratação e até uma possível (e não rara) morte.

Por ser uma obra curta (apenas 166 páginas) espera-se um avanço rápido e uma história absurdamente corrida, o que não é o caso. Pra quem chegou aqui em busca de lutas, batalhas, diálogos épicos, emoções à flor da pele como estamos acostumados em livros do tipo Young Adult vai encontrar uma grande decepção. As únicas palavras que acho que podem ser usadas na descrição deste livro é “confuso e introspectivo”.

Quando uma crise de insônia ataca os cidadãos norte-americanos Trish se vê junto com uma das primeiras vítimas dessa nova epidemia, sua própria irmã, Dori, que morre por conta da privação de sono. Com um fardo tão grande em seus ombros, Trish passa a integrar um grupo de doação, chamado “Corpo do Sono” que tem por objetivo recrutar pessoas saudáveis de sono estável e transferir essa capacidade de dormir para outras pessoas através de doações de sono, feitas por meio de um maquinário revolucionário.

Tudo muda quando se encontra uma nova doadora, a “Bebê A”, que contém dentro de seu pequeno corpo de alguns meses um sono tão puro que passa a ser considerada como doadora universal. Qualquer pessoa pode receber uma transfusão do Bebê A e acredita-se que seu sono é a salvação para todos aqueles que perderam essa capacidade, os Orexinas.

Mas, como sempre, um conflito surge para atrapalhar a vida de todos os Orexinas e doadores. Quando um doador conhecido apenas por Doador Q realiza sua doação, acaba-se por contaminar vários estoques e pessoas com príons de pesadelo, um pesadelo tão pesado e ruim que leva as pessoas a preferirem se manter acordadas e morrer por isso do que voltar a dormir e reviver todo o drama encontrado no sonho ruim que foi recebido.

A obra inteira carrega personagens extremamente característicos, e a história toda explora bastante a personalidade de cada um e o próprio sofrimento em meio à epidemia: seja trish por conta de sua falecida irmã, seja a Bebê A por conta de suas altas taxas de doação ou mesmo o senhor e a senhora Harkonnen, os pais da bebê. 

Explora-se com grande intensidade o sentimento de caridade e o medo da perda de entens queridos. Com uma grande alusão a doação de sangue, (o que é um pouco óbvio) vemos a importância que um simples ato pode gerar na sociedade de uma forma geral e em alguns seres humanos mais específicos que poderão viver um dia mais graças as doações realizadas.

De forma geral é um livro bom pra quem gosta de longas descrições e imaginações. Para aqueles que prefiram uma obra de grandes emoções deve ficar longe do título. Explorando a mente humana, a ganância e nossa capacidade de sermos bons, temos em mãos um verdadeiro presente, instigante e cheio de mistério, que apesar de um final fraco, possui um verdadeiro compilado sobre a humanidade e seus sentimentos.

Classificação final:

6 comentários:

  1. Oi Edu!

    Parabéns pela resenha, fico aqui pensando em como você consegue ser tão imparcial em todas as suas resenhas. Mas enfim, eu imagino que possa acontecer esse negócio da insônia mesmo e fico até com medo. Porque para pra pensar, a gente dorme cada vez menos, né... Nem é bom a gente ficar pensando nessas coisas.

    Beijão, Bárbara.

    ResponderExcluir
  2. Fala, Edu!

    O quão tenso seria viver num mundo onde as pessoas passam tanto tempo sem dormir, onde a consequência é a morte. Bacana a sua comparação com doação de sangue (que já é uma situação delicada aqui no nosso país).

    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Oi Edu!

    Migo do céu, lembro de falar com você que eu tava com medo docê não gostar do livro justamente por ter poucas páginas (porque né, imaginei que a história ia ser super corrida). Mas menino, com essa história também né, impossível não gostar. É aquela tipo de futuro que a gente tem medo que aconteça de verdade...

    Beijão! <3

    ResponderExcluir
  4. Olá e...
    Uau! Nunca li um livro com esse tipo de enredo, mas devo admitir que gostei muito da resenha sobre ele. Chamou bastante a minha atenção porque é uma história bem diferente das que estou acostumada a ler, além do que, parece ser um livro que mexe com a cabeça do leitor e gostei muito disso e vou procurar ler ele.

    ResponderExcluir
  5. Oi Edu! Eu gostei muito da premissa do livro, achei bem original. E parece ser uma leitura tensa, do jeito que eu gosto. Gostei da sua resenha, vou procurar um pouco mais sobre esse livro, e quem sabe incluí-lo nas minhas próximas leituras. :)

    ResponderExcluir
  6. OII!! A história me deixou bastante intrigada, nunca li nada do tipo, onde pessoas por algum tipo de doença são privadas do sono, porém eu acho que não leria pelo fato de ser um livro com muitos detalhes e isso me cansa muito de ler e acaba fazendo uma leitura arrastada, mas obrigada!

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa | Todos os direitos reservados ©