23 de março de 2017

Resenha: Infinita Highway

Era pra ter durado uma noite só. Era pra ter sido somente uma banda de abertura. Era pra ter outro nome. Não era pra ser um trio. Eram várias variáveis. Graças a essa sucessão de fatos estranhos, quando não ter plano é o melhor plano, nasceu uma das maiores bandas do rock brasileiro: Engenheiros do Hawaii. Uma história cheia de lances improváveis que o jornalista Alexandre Lucchese conta nesta biografia, depois de ter entrevistado mais de uma centena de pessoas ligadas à banda, inclusive Humberto Gessinger, Carlos Maltz e Augusto Licks, o trio responsável pela fase de maior sucesso, que acabou se desfazendo anos mais tarde em meio a brigas e processos judiciais. Embarque na infinita highway para ver como nada do que foi planejado para a viagem deu certo, mas, nesse caso, ter dado tudo errado não poderia ter sido o mais certo.

Título Original: Infinita Highway
Autor: Alexandre Lucchese
Páginas: 328
Editora: Belas Letras
Livro recebido em parceria com a editora 

A esta altura do campeonato quase todo mundo já deve saber que uma das minhas bandas preferidas é a Engenheiros do Hawaii. Desde que soube que o Alexandre Lucchese iria lança uma biografia, sabia que seria o meu pedido e sabia que ia amar. Em Infinita Highway conhecemos parte da história por trás de uma das maiorias bandas brasileiras (e nem tentem discordar), desde o seu nascimento em 1985, até 1995, ano em que restou apenas Gessinger como membro original. 

Tudo começou quando Humberto Gessinger, Carlos Maltz e Marcelo Pitz fundaram os Engenheiros do Hawaii (que era para ter se chamado Frumelo e os 7 Belos, se dependesse apenas do HG), uma banda que tinha a pretensão de durar uma noite só, para um show de abertura na UFRGS. Acontece que a apresentação foi tão boa que, com o passar do tempo, a banda foi ganhando cada vez mais espaço na indústria musical. A banda, que teve várias formações durante o seu período de atividade, atingiu o ápice do sucesso com o trio GLM: Humberto Gessinger (voz e baixo), Augustinho Licks (guitarra) e Carlos Maltz (bateria). 

O jornalista Alexandre Lucchese expõe nesse livro todos os detalhes sobre a banda que a maioria dos fãs desconhecem, desde coisas simples como a convivência dos integrantes, até o que levou à dissolução da formação clássica. Também há relatos de shows importantes, números de vendas, turnês. Para isso, o autor entrevistou várias pessoas que estiveram com os Engenheiros do Hawaii no decorrer dos anos, além de Gessinger, Licks e Maltz. Vale ressaltar que o contato com Augustinho foi um pouco mais difícil e que, apesar de Lucchese ter tentado, não conseguiu falar com Pitz. 

Infinita Highway, apesar de ser uma biografia, não se torna maçante em nenhum momento. Pessoalmente, gostei muito de ler algumas informações que eu já sabia e descobrir coisas novas também, e a narrativa de Lucchese ajudou muito nessa fluidez. É comum das biografias possuírem uma narrativa mais lenta, mas isso não aconteceu aqui. Outra coisa bem legal foram os depoimentos dos fãs em certas partes do livro. Achei super importante esse contato porque o que moveu a banda foram os fãs, que até hoje seguem o HG para onde ele for. 

Gostei muito das fotos que Lucchese escolheu para compor o miolo do livro (inclusive tem umas que morro de rir das poses do Maltz q), algumas até inéditas para mim. Para ser sincera, o legal mesmo é conhecer ainda mais uma banda da qual gosto tanto. Apesar de O Papa é Pop ser o disco mais popular dos Engenheiros do Hawaii até hoje, o meu preferido é e sempre será o Longe Demais das Capitais, o primeiríssimo, o início de tudo, e é claro que a parte onde Alexandre fala sobre ele foi muito importante para mim. 

Tudo em Infinita Highway é maravilhoso, a capa super criativa e diferente, o conteúdo incrível e bem escrito, até o modo como as coisas mais "cabeludas" são retratadas. Está claro que o livro é um presente para os fãs dos Engenheiros do Hawaii e é um ótimo começo para quem tem vontade de conhecer a trajetória desses artistas tão marcantes e maravilhosos. 

9 comentários:

  1. Oi Ana, sou uma que quase não lê biografias porque é tão devagar que me entedia fácil. Apesar de não ser uma fã da banda como você, gosto bastante, e fiquei curiosa para conhecer algumas minúcias que devem estar no livro. Se tivesse oportunidade, leria ;)

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Ana!
    Tão bom poder saber um pouco mais de uma banda que pelo menos para mim foi uma das melhores pop rock de todos os tempos.
    Quero ler.
    “Não basta conquistar a sabedoria, é preciso usá-la.” (Cícero)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de MARÇO, livros + KIT DE PAPELARIA e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  3. Oi Ana, não vou discordar de você tá kkkkkk
    Embora eu não ouça música, sempre vejo alguma coisa relacionada a banda por aí. Para os fã é realmente um livro e tanto, que bom que ele supriu suas expectativas.
    Beijokas
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  4. Não sou fã de biografias e nem da banda, nada contra so que prefiro outro estilo de musica, mas ela fez muito sucesso e as músicas não saía das rádios. Deve ser muito bom saber coisas sobre o ídolo, desde a formação da banda e muito mais.

    ResponderExcluir
  5. Oi Ana,
    Nunca fui uma grande fã de Engenheiros do Hawaii, mas curto algumas músicas. Biografia, geralmente, não é o tipo de leitura que faço, pois nem sempre o conteúdo é interessante como aparenta. Mas este livro, por se tratar de uma banda, acredito que tenha uma leitura mais dinâmica e divertida. Os depoimentos dos fãs é um acréscimo que achei bem interessante, pois toda a história contada na obra fica mais real. Para os fãs, não tenho dúvida de que vale a pena fazer a leitura deste livro!!

    ResponderExcluir
  6. Voce gosta do Engenheiro do Hawaii, eles cantam muito e algumas musica tem letras bastante intensas e profunda. Não sou muito fã de biografia, pois são pouca pessoas que fazeriam eu criar uma curiosidade em conhecer mais a fundo a sua tragetoria. Apesar de gosta bastante de EH, não sei se arricaria ler esse livro

    ResponderExcluir
  7. Conheço só algumas músicas do Engenheiros do Hawaii, mas para quem é fã esse deve ser um livro maravilhoso e deve ser melhor ainda por não ser maçante quando lido.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. HAHAHA não vou discordar. De fato, é uma das melhores bandas nacionais!
    No entanto, minha admiração por eles não é grande o suficiente para eu adquirir um livro sobre a trajetória. No entanto, minha amiga é ALOKA DO ENGENHEIROS DO HAWAII. Até o TCC dela foi sobre eles! Tenho certeza que ela amaria esse livro. Dica de presente anotada!

    ResponderExcluir
  9. Oi, Ana!!
    Não curto muito livros de biografias mas como gosto muito da banda Engenheiros do Hawaii!!
    Bjoss

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©