22 de junho de 2017

Resenha: O Canto Mais Escuro da Floresta

Uma história repleta de magia e mistérios, da autora de As Crônicas de Spiderwick. Hazel e seu irmão, Ben, moram em uma cidade onde humanos e fadas convivem. A magia aparentemente inofensiva desses seres atrai turistas de todas as partes, que querem ver de perto as maravilhas do lugar e, principalmente, o garoto de chifres e orelhas pontudas que descansa em um caixão de vidro. Hazel e Ben eram fascinados pelo garoto quando crianças. Mas, à medida que crescem, as histórias e teorias que inventavam perdem o encanto. Eles sabem que o garoto de chifres nunca acordará... Até que um dia ele acorda. Agora, os irmãos precisam se tornar os heróis que fingiam ser em suas brincadeiras e desvendar os mistérios que envolvem aquele príncipe com chifres.

Título Original: The Darkest Part of the Forest
Autora: Holly Black
Páginas: 294
Tradução: Camila Pohlmann
Editora: Galera
Livro recebido em parceria com a editora

Apesar de ser reconhecida principalmente por sua série As Crônicas de Spiderwick (que, inclusive, nunca tive interesse de ler), Holly Black é uma autora de muito potencial: escreve extremamente bem e é super criativa. Prova disso é O Canto Mais Escuro da Floresta, uma mistura de fantasia com YA que prende do início ao fim. 

Aqui, conhecemos a história de Hazel e Ben, que moram em Fairfold, uma cidadezinha turística repleta de magia, onde humanos e criaturas místicas convivem em perfeita harmonia. A maioria dos turistas querem dar uma conferida na maior "atração" da cidade: um jovem de chifres e orelhas pontudas que está em sono profundo em um caixão de vidro, no meio da floresta. Até aqui, tudo bem. Eis que começam a acontecer coisas esquisitas em Fairfold a partir do momento que o garoto acorda, sem nenhuma explicação. 

Apesar de parecer um pouco infantil inicialmente, a história contada por Holly Black é muito legal e divertida. A escrita da autora é envolvente demais e o fato de os personagens serem jovens na casa dos 17 anos faz com que o enredo, apesar de toda a magia envolvida, deixa tudo muito mais maduro. Os personagens são muito diversificados, tendo desde pessoas abençoadas por fadas, como Ben, até changelings vivendo como um humano normal, como Jack, cada um com uma personalidade incrível e bem trabalhada. 

Algo que me agradou bastante em O Canto Mais Escuro da Floresta foi a dinâmica entre Hazel e Ben, que cultivam uma cumplicidade desde que eram criancinhas. O mais engraçado é que cada um é importante à sua maneira, mas ambos têm um pouquinho de inveja do que o outro é, então acabam guardando muitos segredos que geram alguns conflitos durante a história. Eu não tenho irmãos de sangue, mas imagino que esse tipo de coisa acaba acontecendo em um momento ou outro, não é mesmo?

A história em si é muito simples, mas é impossível não deixar a curiosidade da gente bem atiçada. Há várias reviravoltas na trama, bem típicas de livro de fantasia, mas nada muito surpreendente — o que não é necessariamente um ponto negativo, ok? Além disso, Holly Black inseriu um tema bastante atual no livro, a sexualidade. Pode parecer bobagem, mas é muito bom ter essa representatividade na literatura. Eu acredito que esse tipo de situação deixa a leitura muito mais interessante e dinâmica. 

O Canto Mais Escuro da Floresta é a opção perfeita para quando queremos sair daquela ressaca literária que está durando meses, ou até mesmo quando estamos a fim de ler alguma coisinha mais leve. Holly Black sempre escreve de forma deliciosamente fluida, o que facilita muito as coisas, independe do momento.  

11 comentários:

  1. Oi Ana, achei essa capa bem bonita, e como já tinha lido um livro da autora e gostado da escrita fiquei super interessada e pela resenha já vi que vou gostar. Livros que são indicados por terem uma leitura mais leve e podem ser usados pra passar as temidas ressacas são sempre importantes e curti a descrição da história. Curti a resenha e a dica, espero ler e curtir também ;)

    ResponderExcluir
  2. Oi Ana! Que capa maravilhosa em, gostei da resenha, bem completa e objetiva, um gênero que eu gosto com toda certeza, contudo não é um livro que eu leria por atrativos e sim pela curiosidade que você me implantou através de sua resenha.

    Grande abraço,
    Victor N Souza
    www.cafeidilico.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Ana ;)
    Sou apaixonada por essa capa, acho que é um livro que eu iria comprar e ler só por causa dela!
    A narrativa do livro parece ótima, e com personagens bem cativantes, que só vão amadurecendo ao longo do livro. E parece ter um mistério bem grande na trama!
    Adorei sua resenha, e como adoro o gênero fantasia, já coloquei na lista de leitura!
    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Eu simplesmente adoro livros de fantasia, e após ler sua resenha sobre O Canto Mais Escuro da Floresta adicionei ele imediatamente em minha lista de leituras e fiquei super ansiosa para ler este livro, achei bem interessante se passar em uma cidade que humanos e criatura mistícas vivem em harmonia.

    ResponderExcluir
  5. Olá.
    Ótima resenha e indicação.
    A capa já me conquistou e a premissa também. Personagens que cativam, enredo com mistérios, uma leitura leve, com certeza uma linda dica.
    Obrigada. Espero ter a oportunidade de ler.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Tive interesse de ler o livro assim que li a sinopse na página da editora no facebook!
    A capa é belíssima e a história parece ser muito boa também
    Nunca li nada da autora, mas esse livro me chamou a atenção, gosto de YA e gosto muito também de fantasia, então é uma boa escolha para mim!

    ResponderExcluir
  7. Eu já li um livro da autora, e gostei bastante da narrativa.
    Ainda não conhecia esse lançamento, mas fiquei curiosa para saber mais sobre ele. Com certeza será uma leitura que vou gostar bastante.
    Uma ótima dica, que estou ansiosa para conferir.

    ResponderExcluir
  8. Ana!
    Paricipei do Mochilão da Record aqui na minha cidade e pude conhecer a capista desse livro e fiquei extasiada, porque acho a capa super linda!
    Quanto ao livro, como gosto desse tipo de fantasia mais infanto juvenil, carregada de aventura e mistério, fiquei com muita vontade de poder ler.
    Boas festas juninas e bom final de semana!!!!
    “O que importa afinal, viver ou saber que se está vivendo?” (Clarice Lispector)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JUNHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi mana, eu vi esse livro no mochilão da galera record e fiquei super tentada a ler esse livro e até mesmo minha irmã que não gosta de ler adorou a sinopse e ficou doida pelo livro. Eu já li um livro dessa mulher, aquela que ela faz parceria com a escritora de instrumentos imortais, desde que foi um livro compartilhado não tenho uma visão de como seria ler somente um livro dela mas nesse eu quero me arriscar. Obrigada pela resenha.

    ResponderExcluir
  10. Oi Ana!
    Esse livro tá lindo, eu ganhei ele, estou ansiosa pra ler e conhecer mais da escrita da autora tbm...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  11. A historia despertou a minha curiosidade em saber sobre o menino de chifres porque despertou. Relacionamento de irmãos são complicados as vezes estão um grude e as vezes começa alguma rivalidade. Acho essa capa muito bonita.

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa | Todos os direitos reservados ©