7 de novembro de 2017

Resenha: O Segredo dos Goblins

Numa terra onde o teatro foi proibido, um garoto solitário entra para uma trupe teatral de goblins na esperança de encontrar seu irmão desaparecido e acaba embarcando numa aventura que o levará bem mais longe do que ele imaginou. Vencedor do National Book Awards na categoria literatura juvenil, O segredo dos Goblins é uma história de fantasia que tem como pano de fundo o universo mágico e misterioso do teatro. À medida que vai se envolvendo com a arte da representação, entre máscaras que podem esconder ou revelar segredos importantes, o jovem Rownie descobre muito sobre ele mesmo, sobre o irmão e sobre o poder das palavras para moldar o que é real.

Título Original: Goblin Secrets
Autor: William Alexander
Páginas: 240
Tradução: Waldéa Barcellos
Editora: Rocco Jovens Leitores
Livro recebido em parceria com a editora

Sempre que estou com a cabeça muito cansada, escolho um livro infanto-juvenil para ler. Isso porque geralmente as histórias são bem fantasiosas e a linguagem é muito mais simples, o que traz um conforto maior durante a leitura. O Segredo dos Goblins foi justamente esse tipo de livro, com uma história mais tranquila, porém indiscutivelmente divertida.

Aqui, conhecemos a história de Rownie, um jovem que foi adotado por uma velha com pernas mecânicas, Graba, a quem todos tratam de avó. Pode até parecer um conto de fadas, mas de vovó Graba não tem nada. Todas as crianças que ela adota são praticamente escravas, já que passam fome e são obrigadas a fazer tudo o que a velha manda e com o nosso protagonista não é diferente.

Onde Rownie vive, humanos foram proibidos de atuar, mas fica tão deslumbrado ao assistir uma peça teatral dos Goblins que resolveu correr todos os riscos possíveis e entrou para a trupe. É claro que essa escolha não foi feita em vão: a maior esperança de Rownie era encontrar o irmão mais velho desaparecido enquanto viajava pelo mundo. O que o personagem não esperava é que encontraria diversos empecilhos pelo caminho, ao mesmo tempo em que protagonizava diversas aventuras.

Willian Alexander criou um universo muito bacana, a cidade de Zombay. O lugar é dividido em dois lados, norte — cujo poder era de Graba — e sul, que é divido por um rio que aparenta ter vontade própria. Apesar de já conhecermos essa premissa de alguns outros livros, o que vemos em O Segredo dos Goblins é totalmente diferente: ninguém é mais forte ou mais rico, todos os cidadãos são farinha do mesmo saco. Além disso, o teatro entrou na história de uma forma peculiar, através da arte das máscaras.

Apesar de o autor não ter se aprofundado muito na história de nenhum personagem, nem do próprio protagonista, e ter sentido falta disso — o que me conforta foi o final totalmente aberto que dá a entender que teremos pelo menos mais um outro livro —, gostei bastante deles. Os Goblins são um espetáculo à parte, mas fiquei querendo saber mais sobre como eles se transformam e porquê. Estou esperançosa que isso também seja melhor retratado no segundo volume.

O Segredo dos Goblins possui uma história muito gostosa de acompanhar e, por mais óbvio que seja, é perfeita para crianças, principalmente entre sete a dez anos de idade. É uma aventura fantástica que mistura o melhor da fantasia e o universo incrivelmente mágico e misterioso que é o teatro. Não é atoa que o livro foi o ganhador do National Book Award de literatura juvenil. 

14 comentários:

  1. Que bacana.
    É por isso que amo a literatura, a capacidade que os autores tem em criar outros mundos é sensacional.
    Faz muito tempo que não leio nada de infanto-juvenil, mas de fato, é uma leitura bem tranquila.
    Pena que o autor não aprofundou a história, acho que isso é um dos pontos principais. É ótimo poder conhecer a história a fundo.
    E incluir o teatro na história também é muito legal.
    Apesar disso, acho que não farei essa leitura, mas vou bom conhecer um pouquinho mais sobre este livro.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Ana que livro lindo, eu amei conhecer!!
    Capa tá mto mara, pela resenha a leitura parece bacana, eu qro conhecer, vai pra minha listinha.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Achei interessante por não ter alguém mais rico e nem mais forte, que são assunto muito abordados em outras historias. Parece ser uma leitura bem descontraída e divertida pois onde tem crianças acaba sendo contagiante as historias. Fiquei horrorizada com essa tal avó rs.

    ResponderExcluir
  4. Concordo contigo, livros infanto-juvenil são ótimos para dar aquela "desestressada", rs; e são cada aventuras, cada histórias deliciosas de acompanhar...

    ResponderExcluir
  5. Ana!
    Também gosto de intercalar as leituras mais pesadas com outras mais leves e um livro infanto juvenil é sempre ótimo, né?
    Imagino o tanto de aventura que se passa no livro e se os Goblins são um plus a mais, melhor.
    Tomara que tenha mesmo uma continuação...
    “É prova de inteligência saber ocultar a nossa inteligência.” (François La Rochefoucauld)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA novembro 3 livros, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  6. É interessante ler algo mais jovem de vez em quando mesmo. Também gosto e quando bate aquela ressaca é uma das melhores opções. Não tinha visto nada desse livro e queria saber um pouquinho mais. Parece uma história fácil e envolvente de ler e achei interessante isso que disse das pessoas serem todas farinha do mesmo saco. E todo o negócio de arte e teatro tem uma apelo, chama minha atenção. Pode ser uma dica interessante, mas gostaria de ver se tem continuação mesmo porque sou birrenta de ler história assim e não ter continuação em mãos pra ler logo xD

    ResponderExcluir
  7. Oi Ana
    Quando estamos de ressaca literária é bom mesmo ler um livro mais leve, e apesar de não ser acostumada mais a ler muitos infanto juvenis, O Segredo dos Goblins me cativou.
    Adoro fantasia, e gostei dos seus comentários a respeito do livro. Acho que o Rownie vai entrar em muitas confusões enquanto viaja com a trupe, e estou animada para ler e descobrir!
    Que pena que o autor só não se aprofundou bem na história dos personagens, mas estou com boas expectativas para a leitura ;)
    Bjos

    ResponderExcluir
  8. Sempre leio muitos livros infanto juvenil quando acabo de ler algo muito complexo e pesado.
    As histórias são sempre lindas e mágicas.
    Adorei conhecer esse novo mundo e com certeza já quero comprar na Black Friday.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Tem momentos que é bom pegarmos um livro infanto juvenil para distrair a cabeça, e este parece ser uma boa escolha já que pela resenha pareceu ser cheios de aventuras.

    ResponderExcluir
  10. Oi Ana.
    Em momentos que nada está fluindo, livros como esse é com certeza uma boa pedida, achei a premissa bem interessante, mas confesso que estou relutante pelo fato de que o autor não se aprofundou muito nos personagens, isso pode ser algo que me incomode, mas dependendo do contexto, talvez não faça. Eu gosto muito desse universo de fantasia, por isso estou muito ansiosa por essa leitura.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  11. Olá, livros leves são sempre ótimos quando estamos com muita coisa na cabeça, e esse consegue nos cativar logo de início, com uma premissa bem original e fácil de entender e absorver as informações. Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Admito que apesar de esta ser uma estória cheia de aventura, que me pareceu envolver o leitor, para que descobrimos o desfecho da estória, se o garoto irá conseguir fazer parte da trupe, ou até mesmo encontrar seu irmão, ainda sim não me chamou a atenção, ao ponto de me interessar pela leitura, talvez seja porque no momento este tipo de leitura não tem me envolvido, quem sabe futuramente dou uma chance.

    ResponderExcluir
  13. Oi Ana
    Confesso que não gosto mto de livros infanto-juvenil, então acabo deixando passar esse tipo de leitura.
    O que me conquista é esse mundo todo fantasioso, pena que o autor não se aprofundou nas histórias dos personagens, é um livro que meus sobrinhos irão amar ... A capa está bem fofa né?
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Sabe, eu também tenho essa boa mania de me jogar em uma leitura juvenil quando tudo parece meio caótico. A falta de pretensão, os clichês e as aventuras dos jovens,são coisas que sempre nos deixam mais leves em relação aos problemas que muitas leituras acabam nos jogando.
    Não conhecia este livro,mas quero muito poder saber mais sobre os personagens, mesmo não tendo uma descrição tão complexa!
    A capa é um espetáculo à parte!
    Beijo

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©