13 de julho de 2018

Resenha: Rebelde & Um Mundo Novo

No século XVIII, uma época em que combates sangrentos eram travados em nome da honra, as mulheres MacGregor passaram por muitas dificuldades para defender sua família. Em meio a tudo isso, duas integrantes do clã se destacam. Serena MacGregor acaba se envolvendo com um suposto inimigo, o inglês Brigham Langston. Encontrar dentro de si o que será necessário para viver esse amor exigirá muita coragem... mas isso é algo que Serena tem de sobra.
Anos depois, o jovem soldado Ian MacGregor se vê à beira da morte e acaba encontrando Alanna Flynn, que além de salvar sua vida o ensinará que, às vezes, as maiores batalhas que enfrentamos são aquelas que ocorrem em nossos corações. Em Rebelde e Um mundo novo, Nora Roberts nos encanta com o passado da família MacGregor, mostrando que, independentemente dos lados no campo de batalha, quando se trata de amor ele sempre vencerá.

Título Original: Rebellion — In From the Cold
Autor: Nora Roberts
Páginas: 320
Tradução: Daniela Rigon
Editora: Harlequin
Livro recebido em parceria com a editora

Mais um livro de época da Nora Roberts para resenhar neste blog! Rebelde & Um Mundo Novo, é o sexto livro da série MacGregor e foi publicado no Brasil pela editora Harlequin. Essa foi uma leitura que, num primeiro momento, me confundiu assim que comecei a ler. Isso aconteceu porque a partir de certa página do livro, a história tem um salto de tempo muito grande. Levei um tempinho para entender que eram duas histórias diferentes no mesmo livro, como se fossem dois livros em um só!

Em Rebelde, conhecemos Serena MacGregor, uma moça que não suporta os ingleses — pois foram eles os responsáveis por atacar e violentar sua mãe alguns anos atrás. Após este acontecimento, Serena acredita que nenhum inglês é bom o suficiente para ficar perto dela ou de sua família. Porém, todos nós sabemos que o destino adora pregar peças, então um homem desconhecido que faz seu coração acelerar é um inglês, Brighan Langston. 

Os dois se conhecem em uma situação não muito agradável, quando ele voltava para casa com o irmão de Serena, Coll, que foi ferido gravemente em um ataque sofrido contra ele e Brighan. Apesar de não gostar de ter um inglês em casa, a personagem larga toda a sua raiva e ajuda seu irmão a se curar. Nesse meio tempo, Brighan não para de perseguir a personagem, ficando em seu caminho ou procurando desculpas para ajudar Serena em tudo, só para ficar perto da moça.

As discussões dos dois são uma diversão a parte na leitura. As faíscas rolam soltas, sejam elas de raiva ou da uma atração que têm um pelo outro e que nenhum deles consegue negar que ela existe. Serena com seu humor forte, sempre tem uma resposta na ponta da língua. Já Brighan não sabe o que fazer com esse sentimento que alastra pelo seu corpo, ainda mais por uma moça que o despreza mais do que tudo. Quando ele descobre o que faz Serena pensar assim, tenta mudar a opinião dela de todas as formas possíveis.

A premissa do livro se passa quando uma guerra esta prestes a explodir, então, enquanto eu lia, sentia os nervos à flor da pele. Foi uma leitura muito intensa e prazerosa, principalmente porque não focou apenas no romance, mas também no que acontecia com as pessoas e os ambientes ao redor dos personagens, além do que eles enfrentam até conseguirem seu final feliz.

Em Um Mundo Novo, temos Ian MacGregor e Alanna Flynn, o casal protagonista. Essa história se passa anos depois dos acontecimentos da primeira história, então não é difícil imaginar que Ian é o filho mais velho de Coll, irmão de Serena. Ian tornou um cavaleiro, e é essa profissão que o faz conhecer a belíssima Alanna. Nossa protagonista é a única mulher da casa, mora com seu pai e outros três irmãos. Depois de perder a sua mãe, se tornou a dona de casa, cuidando de todos. Porém, quando encontra o homem desconhecido nos estábulos, fica fascinada pela beleza e assustada como ele foi parar ali. A partir daí, a história dos dois se desenrola.

O casal de protagonistas é uma graça e se gosta de verdade, mas Alanna é muito próxima de sua família e é capaz de desistir do seu grande amor para cuidar deles. O que achei bem legal foi que o pai de Alanna foi o grande responsável por colocar algum juízo na cabeça da moça em relação ao romance, mostrar que a família é importante, mas correr atrás do que gosta também. Alguns personagens da história anterior voltam a aparecer para matar nossa saudade.

A história é bem menor que a anterior, e traz um casal que se apaixona rapidamente e tem que aprender a lidar com a sociedade daquela época — mas sabemos que, como sempre, o amor prevalece. Ian foi um personagem muito cativante, imagino que graças ao sangue MacGregor. Alanna e a família possuem um coração maior que o mundo e também é impossível não se apaixonar por eles.

As duas histórias foram impressionantes. Os enredos, apesar de simples, foram desenvolvidos em um fluxo bem bacana. Os personagens são cativantes, engraçados, cada um com uma personalidade única. Provavelmente esse foi o livro mais diferente que li da Nora Roberts. Aqui, ela mostra como passado e presente se complementam, principalmente quando se diz respeito a linhagem de uma família.

9 comentários:

  1. Oi mana, que bom que gostou do livro mas eu não senti muita atração por esse livro na verdade a escrita da Nora Roberts pra mim nunca funcionou muito sabe? Já tentei e não deu muito certo e olha que por esse período eu tenho muito livro de romance de época, recentemente eu resolvi que ia tentar atualizar minhas leituras nesse gênero. Eu não tenho interesse em ler esse livro mas obrigada pela resenha.

    ResponderExcluir
  2. Lari!
    Li apenas o primeiro livro dessa série Jogo de sedução e gostei muito.
    Como gosto de tudo que a Nora escreve, quero ver se consigo continuar a ler os outros exemplares da série, pois o clã do MsGregors parece forte e a cada novo livro, temos mais ação e romance na família.
    Bom final de semana!
    “A consciência é o melhor livro de moral e o que menos se consulta.” (Blaise Pascal)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA JULHO - 5 GANHADORES - BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Lari.

    Por seu temperamento aflorado, a Serena é o tipo de personagem que me conquistaria de imediato.

    A Alanna apesar de ser forte, também me parece ser emocionalmente instável.

    Ambos os livros se destacam por terem mocinhas fortes e irreverentes. E, essa é uma das razões para, inevitavelmente, querer lê-lo.

    ResponderExcluir
  4. Nora é simplesmente maravilhosa e eclética. Escreve e bem todos os gênero literários!
    Não conhecia a série mas me interessei muito.
    Adoro casal no estilo gato e rsto8.

    ResponderExcluir
  5. Interessante esse livro, gostei por ter duas histórias assim em um só livro. Parece que a primeira tem muito pra mostrar, um romance legal, personagens que prendem mas não só isso. Gostei da ideia de não focar só em romance e dar um panorama do que acontece ao redor. Fica mais interessante assim na hora de ler. E a segunda história com essa ligação com a primeira também acaba chamando atenção porque dá aquela curiosidade pra ver o que aconteceu, os outros personagens e tal. Gostei. Leria fácil, até porque adoro o gênero também. Parece valer a pena.

    ResponderExcluir
  6. Vejo muitas pessoas elogiando a Nora, e pelo que sei sobre seus livros posso dizer que ela versátil e autêntica; já li uma série dela e gostei bastante, mas ainda não senti vontade de ler mais da autora.
    Gostei da resenha, consegui me deixar curiosa pra saber mais sobre a história. Mas só de pensar em começar mais uma série... quem sabe algum dia.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Gosto demais das letras da autora e fico ainda muito surpresa com a quantidade de livros que Nora nos apresenta e olha que isso em vários gêneros.
    Como não li nenhum livro desta série, me perdi um pouco nos nomes dos personagens, mas mesmo assim fiquei muito curiosa em relação a todo o enredo.
    Vai para a lista de desejados.
    Beijo

    ResponderExcluir
  8. Oi Lari,
    Ah, mais uma vez a autora surpreende, dessa vez colocando duas histórias em uma.. Pelo que Serena passou com a mãe, para embarcar nesse romance ela teve que enfrentar muita coisa mesmo, que bom que Brighan se mostrou ser diferente. A segunda também é linda, esperava que fosse o filho do casal da primeira história, mas não me decepcionou, mostra muito sobre como as moças eram tratadas naquela época.
    Personagens cativantes é o Nora faz de sobra, por isso amo a autora.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. A primeira historia parece ser bem divertida com a personagem implicando com o inglês, gosto quando isso acontece deixa a trama mais interessante, assim pode-se acompanhar o desenvolvimento do romance surgindo aos poucos. A segunda parece ser uma historia gostosa de se ler, já gostei do pai da personagem rs.

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©