6 de agosto de 2018

Resenha: Asiáticos Podres de Ricos

Best-seller internacional que inspirou uma das mais aguardadas adaptações cinematográficas do ano. Quando Rachel Chu chega a Cingapura com o namorado para o casamento de seu melhor amigo, imaginava passar dias tranquilos com uma simpática família. Só que Nick não mencionou alguns detalhes, como o fato de sua família ter muito, muito dinheiro, que ela viajaria mais em jatinhos particulares do que de carro e que caminhar de mãos dadas com um dos solteiros mais ricos da Ásia era como ter um alvo nas costas. Logo, Rachel percebe que não será poupada das fofocas e intrigas. Isso sem falar na mãe de Nick, uma mulher com opiniões bem fortes sobre com quem o filho deve – ou não – se casar. Um passeio pelos cenários mais exclusivos do Extremo Oriente – das luxuosas coberturas de Xangai às ilhas particulares do mar da China Meridional –, Asiáticos Podres de Ricos é uma visão do jet set oriental por dentro. Com seu olhar satírico, Kevin Kwan traça um retrato engraçadíssimo do conflito entre os novos-ricos e as famílias tradicionais em seu romance de estreia, que já fez milhares de leitores chorarem de tanto rir no mundo todo.

Título Original: Crazy Rich Asians
Autor: Kevin Kwan
Páginas: 490
Tradução: Ana Carolina Mesquita
Editora: Record
Livro recebido em parceria com a editora

Quem nunca ouviu falar dos Tigres Asiáticos no colégio? Nunca imaginei revisitá-los novamente através de um livro de forma tão precisa e envolvente. É nesta ambientação em que se passa a história da jovem Chinesa Nascida na América (ABC), Rachel Chu. A escrita do nativo de Cingapura Kevin Kwan evidencia uma Ásia bilionária que vive seu próprio regime elitista semelhante à realeza britânica. Aliás, não só o Oriente aparece na trama: os reis e rainhas de olhinhos puxados estendem seus romances, confusões e dinheiro pelos sete mares, terra da Rainha e no Novo Mundo. 

A história de amor de Rachel Chu e Nicholas Young já é apresentada com o convite do namorado para uma viagem à Cingapura. O caráter incorruptível, o charme e as recomendações acadêmicas do colega de profissão não dão brechas para que a apaixonada precise pensar muito. Entretanto, o que Rachel não sabe é que toda a "nobreza" cingapuriana já burburinha em todo o mundo sobre a ABC que os visitarão em breve.

Uma das grandes sacadas do autor aparece nas primeiras páginas em uma árvore genealógica que guia a leitura e já explica quem é quem na China. Assim, em paralelo com a história do casal, já são apresentadas boa parte da família, aliados, inimigos e pretendentes de ambos. Apesar de amar esse tipo de apoio ao leitor, acredito que o autor confiou-se muito nisso e deu atenção a personagens que certamente beirarão a figuração quando a obra finalmente chegar às telonas ainda neste ano. 

Nick é um mero professor universitário, bem como Rachel. E tal postura é renegada pela mãe riquíssima há anos e quando este finalmente decide pedir a parceira em namoro, um alvoroço da chefe da família dá o start para todas as outras confusões no estilo royal pain aconteçam. As pretendentes da adolescência do outro lado do globo já esperam ansiosamente para sabotar o romance. 

Muitas tramas além desta aparecem em ordem não muito lineares, mas criam uma atmosfera holística de deixar qualquer fã de detalhes sem ar. Ok, um pouco menos de nomes complicados de decorar e tramas de senhoras que vendem a alma pela escalada social seria bem melhor. Iniciei a leitura imaginando tratar-se de um chick-lit comum. E definitivamente: esta não é a proposta. Tem romance, tem briga, tem vingança e uma infinidade de visceralidade nos personagens. Assim, aos que querem uma leitura leve e descomprometida não é o ideal, mas aos que procuram uma nova série de livros adultos para acompanhar: siga em frente!

Já aos românticos também não tenho as melhores notícias, pois falta uma química no casal principal. São dias em jatinhos, luxo, eventos internacionais, lugares caríssimos, o que certamente ambientaria uma calorosa paixão. Fiquei na expectativa, mas faltou um pouco de ligação entre o casal tanto em suas descrições quanto na grande quantidade de momentos da narrativa em que estes vivem este mundo separadamente, perdendo o laço. 

Por ser uma série de três livros já publicados, faltou um pouco mais de condensação de conteúdo que beneficiasse o primeiro, deixando-o mais enxuto e interessante. Vale a leitura aos que se interessaram e principalmente aos que tem curiosidade em novas culturas. Já que no que se diz respeito à diagramação está bem trabalhado, bem como a tradução e a capa belíssima com detalhes em prata. E então, que tal dar uma chance à obra de Kevin e passar um final de semana de princesa em Cingapura?

18 comentários:

  1. Oi Myla!
    Eu sou uma dessas curiosas por outras culturas, qro mto conhecer esse livro já que li mtos comentários ótimos sobre, espero ler em breve.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Myla,

    É muito significante, quando um autor como o Kevin, expande o conceito inicial do livro indo de um namoro até extremidades de diferenças entre classes sociais - até o drama de como cada personagem dessa família conduz suas vidas. Isso mostra que o autor sabe articular bem o livro.

    Tenho muitas expectativas para ler esse livro, então espero que seja uma leitura agradável e satisfatória.

    ResponderExcluir
  3. Achei interessante essa história pelos exageros. Vi falando que tinha muito exagero, riqueza, brigas, vingança e essas coisas. Mas jurava que de algum jeito tinha ficado mais leve. Vendo falar tudo isso já parece que a leitura é um pouquinho mais densa do que imaginei. Romance não é lá o que me chamou atenção, então se isso ficou bem ou não até não me importo muito. Nomes diferentes pra decorar, uma cultura, uns detalhes assim me agradaram. No geral parece uma leitura boa, mas tem que saber que não é só um livro bobinho como me venderam a ideia. Parece ter mais na história do que só o chick-lit que pensei.

    ResponderExcluir
  4. Já ouvi falar sobre essa gigantesca árvore genealógica! Em como os nomes confundem em um primeiro momento.
    No Mochilão da Record falaram muito bem sobre Asiáticos e até exibiram o thriller do filme e adoreiii.
    Achei o livro bem grosso.
    Me desmotivou um pouco a falta de Química entre o casal principal talvez melhore nos outros livros.
    Se um dia for ler vou esperar a trilogia estar completa.

    ResponderExcluir
  5. Nunca ouvi falar sobre os Tigres asiáticos. 😐
    Confesso que desde o lançamento desse livro eu não senti vontade em ler, e ele é muito elogiado.
    Seria interessante sair dessa linha americana e ler algo sobre outro país e cultura, mas casal que não tem química dá um desânimo.
    Gostei da resenha!

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá, Myla
    Quero muito ler esse livro para conhecer mais sobre a cultura de Cingapura e conhecer a louca família de Nicholas.
    Mas pesquisei sobre os outros livros parece que tem algo que Rachel ainda não sabe sobre sua família. Estou louca para ler esse livro e os demais se for lançado no Brasil.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Este livro está dando o que falar até hoje, mesmo já tendo sido lançado há um tempinho e eu ter lido um montão de resenhas dele.
    Esse misto de exageros com dinheiro,mas a inserção de outro tipo de cultura é algo que pode sim, render um enredo bom.
    E acredito que com a chegada do filme, seja necessário sim, ler a obra também. Aliás, todos os livros né?rs
    Beijo

    ResponderExcluir
  8. Oi Myla,
    Quando o livro foi lançado, eu não tive interesse nenhum em ler, mas depois que assisti ao trailer percebi que a história é mais interessante do que aparenta. Relacionamentos tendem a se tornarem complicados se alguns segredos forem mantidos e isso fica claro no plot do livro. Até entendi qual o motivo de Nick esconder sua origem, mas, ainda assim, achei um pouco egoísta de sua parte tal escolha. Rachel vai ser jogada aos lobos e espero que ela tenha força e coragem para enfrentar a situação. A história, num geral, parece bem clichê, mas para mim o que chama atenção é a ambientação e cultura abordada na trama. Gostei também dos diversos personagens da trama, onde a autora poderá explorar diferentes situações familiares. Pretendo ler este livro antes do lançamento do filme, só falta eu adquirir um exemplar.

    ResponderExcluir
  9. Oi Myla!
    Eu morro um pouquinho a cada resenha haha estou louca pra ler esse livro, sério! Acho que toda essa coisa de fugir de ser um chick lit normal foi o que realmente fez esse livro fazer tanto sucesso. Espero conseguir ler o quanto antes! Ótima resenha!
    Entre Discos, Livros e Viagens

    ResponderExcluir
  10. Oi Myla,
    Não faço ideia do que são os tigres asiáticos!! Kkkk
    Eu achei a história bem com cara de Gossip Girl, umas briguinhas meio sem sentido, maaas, na ambientação, e peee pela cultura apresentada, pode ser que se encaixe. Eu tenho muita vontade de ler, mas, o que mais gosto é o romance, se não foi bem trabalhado e faltou aquela química que nos faz enfrentar as outras coisas chatas da história, bem, preciso nem dizer como se torna chato não é?
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Esse é um caso raro que me interessei mais em ver o filme do que ler o livro. Acredito que não vou gostar dessas descrições e ostentações de riqueza descritas em detalhes, já li um livro que teve isso e achei muito ruim. Mas até pode ser que eu leia ele.

    ResponderExcluir
  12. Parece ser divertido com a mãe do personagem tentando impedir o namoro por questões de classe e as pretendentes também tentando aprontar. Gosto de livros com outras culturas tem coisas muito interessantes que aparecem. Parece ser uma leitura gostosa, mas achei uma pena não ter química entre o casal acho fundamental para o romance.

    ResponderExcluir
  13. Myla!
    Pena que achou que por ser uma série, faltou coordenação, mas aguardemos os próximos.
    Não li ainda e acredito que por sua resenha, não lerei mesmo, primeiro por ter muitos personagens e isso por si só já me confunde um pouco, depois, nada haver a forma como o autor escreve, sem conexão, incluindo divagações no meio do diálogo, gostei não...
    Desejo uma ótima semana!
    “.A vida merece algo além do aumento da sua velocidade.” (Mahatma Gandhi)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA AGOSTO - 5 GANHADORES - BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  14. Planejo lê-lo antes da saída da adaptação cinematográfica. Achei o enredo divertido e envolvente. Gostei que o autor mapeou os personagens introduzindo a árvore genealógica e, embora tenha focado muito nisso e aparentemente a série não caminha muito bem, quero muito ler. Sou apaixonada pela ideia de conhecer novas culturas.

    ResponderExcluir
  15. Não conhecia o livro ainda, mas gostei bastante da premissa. Não tenho muito costume de ler livros com cenários asiáticos, mas achei esse bem legal.
    Vou anotar a dica!

    beijinhos
    She is a Bookaholic

    ResponderExcluir
  16. Eu adorei o livro sinceramente Rick me apaixonei horrores e fiquei muito feliz em saber que na verdade é uma trilogia Espero que a editora Publique Ela completa aqui no Brasil

    ResponderExcluir
  17. Oi, Myla!
    Já estou bem curiosa sobre essa história pois gosto muito da cultura oriental, e não sabia que esse livro tinha continuação, bom parece ser uma história bem diferente das que li.
    Bjos

    ResponderExcluir
  18. Oii Myla,
    não curto muito cultura oriental, e achei esse livro meio confuso de entender.
    Acho que não lerei mesmo não.
    Li uma resenha que dizia que os parentes dos protagonistas eram bem doidos e engraçados, foi a única coisa que me deu curiosidade pra conhecer kkk
    bjss

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©