25 de setembro de 2018

Resenha: Bruto e Apaixonado

Mário Lancaster e Natália Esteves parecem não ter nada a ver um com o outro: ele é um ex-peão de rodeio e ela, uma empresária sofisticada de uma metrópole. Ela deve demitir funcionários da maior fábrica local, e ele é o responsável por convencê-la a mudar de ideia. Eles estão em lados opostos, mas a química entre os dois é impossível de ignorar. Bruto e Apaixonado é o primeiro volume da série Irmãos Lancaster e uma história irresistível de amor, superação, sedução e, claro, caubóis atraentes e possessivos.

Título Original: Bruto e Apaixonado
Autora: Janice Diniz
Páginas: 256
Editora: Harlequin Brasil
Livro recebido em parceria com a editora

Bruto e Apaixonado é o primeiro livro da série Irmãos Lancaster, escrito pela autora brasileira Janice Diniz, que é conhecida como a "Rainha dos Cowboys Brasileiros". Fiquei impressionada que mesmo com todos os livros e todo o sucesso que ela faz nas redes, eu ainda não conhecia o seu trabalho. Fiquei super feliz quando recebi o livro, mais feliz ainda porque é nacional e porque a premissa é de romance com uma pegada hot, meu gênero favorito, como vocês bem sabem.

Natália Esteves, filha única de um rico empresário, foi enviada para uma pequena cidade do interior do Mato Grosso para demitir alguns funcionários de uma grande empresa, lugar onde vários moradores que moram ao redor trabalham. Óbvio que todo mundo ficou muito indignado, já que o trabalho na empresa garantia a subsistência da maioria dos habitantes da cidade, então eles acabam partindo para agressão no hotel onde Natália está hospedada. É no meio desse caos todo que nosso protagonista aparece: Mário Lancaster, filho de um velho fazendeiro e conhecido por todos na cidade.

A enredo gira em torno, basicamente, de Mário ajudando a moça odiada na cidade enquanto tenta entender o porquê de sentir uma atração tão forte por ela. Além disso, ele tinha uma vontade de conhecer, conviver e ter uma vida com Natália, e isso deixou nosso cowboy desconfortável, já que tinha se relacionado com várias mulheres sem ter esse sentimento. Mário é um homem amargurado pela vingança, pois sofreu um grave acidente que o fez sair dos torneios, mas aparentemente existe alguma outra coisa que justifica toda essa dor.

Natália foi enviada sozinha para a cidade pelo seu pai, um homem carrasco, ignorante, que em sua vida nunca ajudou as mulheres que trabalham na sua empresa, a não ser Natália, é claro, que ocupa o cargo de gerente. Esse negócio acabou me deixando muito incomodada, porque reforça o estereótipo de que as mulheres só conseguem cargos altos em empresas se existir um homem que consiga isso para elas. 

No inicio da história, Mário era um homem rabugento e grosso com as mulheres que ficavam atrás dele, já que ele é um garanhão e conquistador famoso na pequena cidade e conseguia ficar com quem quisesse. Com o passar dos capítulos, o personagem percebe que para mudar de vida e deixar para trás todas as dívidas que ele possui, ele precisa mudar o seu comportamento. Assim, acompanhamos o moço tentando ajudar as pessoas — coisa que ele nem sonhava em fazer antes, de tanta arrogância —, inclusive sua mãe e seus irmãos e a Natália. Essa pequena mudança deixa todos boquiabertos e revoltados, mas para mim é um homem fazendo nada mais que sua obrigação, risos. 

Focando na protagonista feminina, percebemos desde o começo que ela tem um certo receio com seu pai, e tem muito medo de confrontá-lo, já que ele é totalmente machista e ignorante. Quando Natália resolve fazer algo contrário do que ele diz, ele age de maneira extremamente desrespeitosa, dizendo que ela não tinha se comportado com uma profissional de alto cargo. Ai gente, que ódio, a mulher não pode tomar uma decisão por conta própria porque ela não é mais confiáveis? Faça-me o favor né? Ainda bem que algumas descobertas a fazem mudar e se tornar uma mulher independente e dona do seu próprio nariz, juro que estava esperando por esse momento desde o começo.

Bruto e Apaixonado é um romance fofo e bem construído, com cenas extremamente fortes na relação de pai e filha. É triste que essa é a nossa realidade em várias empresas, não precisa ser de família, a mulher realmente ocupa uma posição inferior à do homem. A construção de caráter de cada personagem foi notável no decorrer da história, já que todos os acontecimentos estavam interligados aos dois. O livro é um trabalho excelente de Janice Diniz, não deixem escapar essa leitura maravilhosa da sua estante.

13 comentários:

  1. Achei legal os personagens e tudo que passam. O cara com essa evolução de depois passar a ajudar mais as pessoas ja me animou porque pelo visto não era lá essas coisas e se ficasse nessa eu iria era odiar. A garota que me chamou mais atenção, isso dela ter que ir demitir as pessoas e as revoltas depois disso, o pai machista e essas ideias de que mulher não tem voz e etc são coisas que a gente consegue ver acontecendo com facilidade. E dá raiva mesmo. Ahh como fico irritada quando vejo umas coisas assim, mas é a realidade. Romace parece legal também, nada muito exagerado e com uma boa trama por trás pra não focar so nisso. Parece uma boa leitura.

    ResponderExcluir
  2. Ao entrar no blog a primeira coisa que me chamou a atenção foi o título do livro! Logo pensei: "Mais um clichê do garanhão que termina apaixonado? Aff!" Mas lendo a resenha percebi que a autora conseguiu desenvolver bem a premissa e criar uma história de amor mas também de superação, crescimento pessoal com uma pegada hot

    ResponderExcluir
  3. Ainda não tive a chance de conhecer a escrita da Janice, mas me parece que será uma grande surpresa.
    Acho muito legal quando há esse amadurecimento das personagens, esse Bruto parece que não vai me conquistar. Haha...
    E que legal consegue vencer essa barreira machista.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi, Lari
    Desde quando lançou esse livro eu namoro ele pela capa e agora pelo conteúdo também.
    Ainda não li nada da autora, só conheço por ler as resenhas do livro.
    Adorei o cowboy deixar de ser amargurado, se apaixona de verdade e começa ajudar a todos a sua volta.
    Infelizmente Natália tem um pai horrível.
    Espero ler em breve, beijos!

    ResponderExcluir
  5. Mesmo não conhecendo as letras da autora, namoro o trabalho dela já faz um tempinho. Não somente por adorar os cowboys que ela sempre desenha, mas por ser uma das grandes autoras nacionais.
    E assim que este novo trabalho dela foi lançado, a capa do livro já foi um escândalo de linda! Há tempos não via uma capa tão linda!
    O jogo do homem durão e até rude,mostrando que sim, pode e tem sentimentos, se contrastando com a moça não tão frágil e nem tão ingênua.
    Está na lista de desejados e espero ler ele muito em breve.
    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Parece ser uma leitura gostosa de ler também gosto de uma pegada hot. Achei muito boa essa mudança do cowboy para melhor e querer ajudar as pessoas, assim ele subiu no meu conceito, pois já estava achando que não iria gostar dele rs. É lamentável essas coisas que acontecem com as mulheres, sendo consideradas inferiores e incapazes.

    ResponderExcluir
  7. Oi Lari,
    Gosto de histórias com peões, mesmo tendo lido poucos livros com essa temática. Bruto e Apaixonado poderia ser só mais um romance, mas gostei que a autora utilizou de outros elementos para escrever essa história. A paixão que os protagonistas tem não é só sentimentos despertos um pelo outro, pois existem outras motivações pessoais por trás de tanta determinação. Se por um lado Mário é motivado pela família e por ser responsável por ela, por outro temos Natália querendo provar para seu pai o quanto é capaz. É claro que com personagens com personalidades tão marcantes o romance não seria menos que fervoroso e já fiquei ansiosa pela leitura.

    ResponderExcluir
  8. Lari!
    Eita! Parece um romance caprichado entre Natália e Mário, apesar dos dramas dela com o pai e ainda tem o lado mais espontâneo de Albertina.
    Fiquei com muita vontade de ler.
    “Sede felizes; os amigos desaparecem quando somos infelizes.” (Eurípedes)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA SETEMBRO - 5 GANHADORES - BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  9. Oi, Lari!!
    Ainda não conhecia a autora e fiquei bem curiosa para ler Bruto e Apaixonado. Gostei muito da história, e parece que a autora acertou em cheio em colocar a Natália e Mário juntos, pois o cowboys acaba mudando muito e com isso acaba ajudando não só a Natália mas outras pessoas também. Adorei a super indicação dessa leitura nacional!!
    Bjos

    ResponderExcluir
  10. Oi, Lari,

    Aprecio muito livros como esse - leves e descontraídos -, com essa diferença de vida entre o casal, pois me deixa naquela expectativa de ver a evolução de um dos dois.

    É um livro que quero muito ler, até porque, faz tempo que eu quero conhecer a escrita da Janice.

    ResponderExcluir
  11. Pra ser bem sincera, não curto cowboy, li muitos comentários positivos sobre esse livro. O que me deixou mais animada foi você mencionar que apesar de ser hot, não está carregada de sexo, porque foi exatamente isso que me deixou com o pé atras com os cowboys

    ResponderExcluir
  12. Oi Lari!
    Amo esses romances fofos mas que são bem construídos, pois tem alguns que viraram mtos clichês, gosto de clichês mas estou enjoada já... rsrs
    Já está nos meus desejados este.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  13. Eu não conhecia o livro, nem o autor, e confesso que a história não me chamou muito a atenção, no entanto, fiquei curiosa pra saber mais sobre esse relacionamento de tanto machismo de uma pai para com uma filha.
    Triste essa realidade.
    Tô pensando se lerei...
    bjs

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©