6 de fevereiro de 2019

Resenha: O Dia em que o Presidente Desapareceu

Um dos livros mais esperados do ano, escrito pelo mestre do thriller, James Patterson, e pelo ex-presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton.
O presidente desapareceu.
O mundo fica em estado de choque.
Mas o motivo do desaparecimento é muito pior do qualquer um pode imaginar. Com detalhes que só um presidente poderia conhecer, e o tipo de suspense que só James Patterson é capaz de criar, surge um dos maiores thrillers dos últimos tempos. 

Título Original: The President is Missing
Autores: James Patterson & Bill Clinton
Páginas: 504
Tradução: Clóvis Marques
Editora: Record
Livro recebido em parceria com a editora

Ano passado tive a oportunidade de ler Matem o Presidente, uma leitura surpreendente que mostrou basicamente as loucuras de um presidente que está no poder atualmente. Pensei que este livro fosse seguir mesma linha de raciocínio, mas não, ele é totalmente diferente e infinitas vezes mais emocionante. A cada passada de página temos uma nova reviravolta e fica notável que são poucas as pessoas em que podemos confiar ao nosso redor.

Sempre gostei dos livros e enredos que James Patterson e desta vez não foi diferente. Como o governo dos Estados Unidos está em ascensão por causa de tudo que acontece atualmente no país, no livro acontece o mesmo. O presidente está quase sofrendo um impeachment e, além do mais, um áudio suspeito foi vazado e o presidente não se pronuncia quanto a isso, deixando o clima ainda mais tenso dentro da Casa Branca e com os seus eleitores, que passaram a questionar suas últimas ações.

O problema central da trama é um vírus de computador. Sim, isso mesmo que você está lendo. O presidente e todos ao seu redor ficam sem saber o que fazer após essa descoberta que pode levar todo o país de volta a "Idade das Trevas". Obviamente é um pouco difícil acreditar que um vírus cibernético pode acabar com o que conhecemos do país, mas aos poucos a ficha vai caindo e eles se dão conta de que tudo pode acabar em poucos segundos. Além de ter que lidar com essa bomba, o protagonista ainda tem que lidar com a realidade de que existe um traidor entre eles.

No decorrer da narrativa conhecemos os personagens que são do círculo interno e íntimo do presidente, como por exemplo seu braço direito Carolyn Brock, que lhe dá uns puxões de orelha nas situações necessárias e o apoia em outras, uma mulher forte e determinada que faz jus ao seu cargo. Sua força de vontade e perseverança é notável e algo a ser seguido e elogiado. Também é possível acompanhar a história de vários outros personagens em paralelo à perspectiva do presidente Duncan. 

Enquanto estava lendo este livro, lembrei da série Scandal, que comecei a assistir recentemente por indicação de uma amiga. Problemas políticos, nacionais e internacionais que envolvem todos os tipos de personagens podem ser vistos nos dois. É interessante que na série é tudo mais vívido, já que temos uma imagem real na nossa mente, mas a leitura é tão impactante que consegui imaginar tudo de uma forma bastante clara, fazendo essa comparação ser inevitável. O Dia em que o Presidente Desapareceu entrou na minha cabeça de uma forma que não consegui desapegar do livro, mesmo ele tendo um pouco mais de 500 páginas.

Essa obra é um triller político que nos faz pensar em todas as decisões que tomamos em nossa vida. Imaginem vocês estar na pele de uma pessoa que é obrigada a tomar decisões em meio uma catástrofe, decisões que podem mudar o curso da história da humanidade. É deveras assustador. A premissa é super bem desenvolvida, a gente até consegue imaginar como ficaríamos se algo semelhante acontecesse na nossa vida. Essa dupla formada por James Patterson e Bill Clinton foi uma jogada impressionante. 

Recomendo a leitura de O Dia em que o Presidente Desapareceu para todas as pessoas que gostam de política e até mesmo para aquelas que querem entender um pouco mais. Apesar de ser um livro ficcional, é interessante os sinais que os autores deixam por trás da trama desenvolvida. Além do mais, o livro envolve uma das maiores potências mundias, os Estados Unidos da América. Ah, não deixem o tamanho do livro assustar vocês! A leitura é extremamente ágil e fluida, as 500 páginas passam num piscar de olhos e deixam aquele gostinho de quero mais.

9 comentários:

  1. Conheci o livro ano passado durante o Mochilão da Record e me pareceu mesmo intrigante.
    Realmente é meio difícil acreditar que um vírus seja capaz de destruir tudo mas deixemos isso por conta da licença poética.
    Um thriller no cenário político é vê difícil de se escrever e escrever bem, que prenda a atenção do leitor e fuja do lugar comum. Só Patterson pra conseguir

    ResponderExcluir
  2. Mesmo sem ser fã de política,intrigas, poder, estou com este livro na estante e espero ler ele em breve!
    Não é um gênero que eu tenha muita intimidade, por isso confesso que estou um pouco apreensiva.
    Mas lendo esta primeira resenha, talvez, só talvez, este medo tenha sido colocado de lado e venha a esperança de ter um roteiro gostoso e que também faça o leitor refletir.
    Lerei!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Não sou muito de livros sobre política porém os thrillers criados por James Patterson são sensacionais. As mais de 500 páginas não me amedrontam kkkk
    Realmente o ataque cibernético contra essa potência mundial não convence muito. Mas fiquei curiosa para saber o que há por trás de tudo isso.
    Eu ganhei esse livro em um top comentarista, não sabia muito o que esperar. Mas a sua resenha me fez ter vontade de começar a leitura o quanto antes.

    ResponderExcluir
  4. Vou te dizer que raramente me dei bem com as leituras do autor. Só peguei livro dele que ou me enjoou ou não chegou nem perto da graça toda que falaram. Esse outro do presidente me chamou atenção e deu vontade de ler. E agora mais um que parece estar bem interessante. As reviravoltas e coisas acontecendo o tempo todo já deixam uma curiosidade boa e gostei dessa ideia do vírus, mesmo soando um tanto absurda. Mas aí só lendo pra ver o porque de ser tão grave na história. Parece legal. Leria fácil.

    ResponderExcluir
  5. Eu amo ler e assistir filmes sobre política, principalmente esses que falam sobre conspiração no governo e coisas parecidas, tenho certeza que é um sucesso. Ainda não li nenhum livro do James Patterson mas, sempre leio resenhas muito interessantes dos seus livros, estou muito interessada em "Na Teia da Aranha", livro que me encantei assim como este resenhado, ansioso para descobrir a trama e as referências políticas.

    ResponderExcluir
  6. Pelo visto é um livro que traz bastante questionamentos, reflexões e nos dá uma outra perspectiva.
    Política é um assunto que me interessa, mas confesso que a leitura em si não faz meu estilo.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi, Lari
    Li o livro em janeiro e só me arrependo de não ter lido antes quando chegou em casa, passei outras leituras na frente.
    Foi meu primeiro contato com os dois autores ainda mais juntos, espero que repitam a dose.
    É uma leitura que flui bem, com capítulos curtos, alterna os narradores. Claro que trata de politica com um toque de suspense, mas super recomendo.
    Gostei muito que os autores também trouxe um presidente de uma potência que nunca abandonou seu lado humano e amoroso. Quanto ao traidor pensava em duas pessoas, que no fim minhas suspeitas se confirmaram, ao longo da leitura desconfiei de outras pessoas é uma trama que te envolve tanto.
    Um ataque cibernético no livro foi assustador, imagina se acontece de verdade. Pensar nas consequências me dá arrepios.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi Lari,
    Eu ganhei o livro, quero ler ele em breve (só me falta tempo), confesso que a curiosidade é grande, principalmente por conta do ex presidente fazer parte dessa escrita.
    Na atual situação que os EUA vive, é fácil imaginar os acontecimento do enredo na realidade, sinceramente, por mais que o livro nos faça olhar de outra forma para esse cargo, e sim, deve ser uma loucura tomar decisões que afetará muita gente, a corrupção é tão grande, tão real, que eu não vejo como tão assustador...
    Bom saber que curtiu tanto o livro, é a primeira resenha que leio, e é exatamente o que esperava dos autores.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Sinceramente fico fascinada com històrias de presidentes, sendo baseados em fatos reais ou não, me interessa bastante. Acho a capa desse livro bem chamativo. Enfim, me interesso pela leitura e quero ler em breve.

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©