Contato de Emergência | Mary H. K. Choi - Roendo Livros

12 de outubro de 2019

Contato de Emergência | Mary H. K. Choi


Eles mal se conhecem. São apenas dois jovens trocando mensagens de texto.
Mas cada palavra vai mudar suas vidas para sempre.
Essa é a história de Penny e Sam.
Ela tem dezoito anos e acabou de sair de casa rumo à universidade. Longe da mãe expansiva e do namorado sem graça, vai finalmente se dedicar ao sonho de ser escritora. Só não contava que essa nova vida traria também novos obstáculos: pessoas, o maior pesadelo de qualquer introvertido.
Ele, por sua vez, está perdido na vida. Em todos os níveis. Aos vinte e um anos, os poucos dólares na conta, a mãe alcoólatra e a ex-namorada complicada não o ajudam a se manter são. Só lhe resta fazer os doces mais mirabolantes para o café onde trabalha (e mora), concluir sua faculdade a distância e tentar (sem muito sucesso) não surtar.
Por um acaso do destino, eles passam a trocar mensagens de texto inofensivas. Mas o que começa como um simples contato de emergência salvo no celular se torna a conexão mais importante da vida deles.
Aos poucos, esses jovens introvertidos e problemáticos se tornam dois amigos dividindo angústias, sonhos, piadas e inspirações. Duas pessoas que quase nunca se veem, mas que estão juntas o tempo inteiro. Dois solitários que, finalmente, não estão mais sozinhos.
Com perspicácia, humor e grande sensibilidade, a estreante Mary H.K. Choi traça o retrato de uma geração cujos relacionamentos se entrelaçam à evolução tecnológica. Uma história capaz de causar nos leitores o frio na barriga que só as melhores comédias românticas podem proporcionar.

Título Original: Emergency Contact
Autora: Mary H. K. Choi
Páginas: 336
Tradução: Ana Rodrigues
Editora: Intrínseca
Livro recebido em parceria com a editora

Pode parecer extremamente injusto, mas verdade seja dita: capas são portas de entrada para os livros. Geralmente é a primeira coisa que nós, leitores compulsivos, reparamos quando escolhemos algum. Nos apaixonamos pelas capas antes mesmo de conhecermos um pouquinho sobre a história. É basicamente um amor à primeira vista. Mas enfim, escrevi tudo isso só para admitir que, num primeiro momento, só peguei Contato de Emergência por causa da capa. Obviamente a felicidade ficou completa quando li a sinopse e descobri que o enredo é justamente do tipo que eu gosto, com uma produção digna de filmes da Sessão da Tarde.

Em seu livro de estreia, Mary H. K. Choi nos conta as histórias de dois jovens que se conhecem por puro acaso do destino. Penny tem 19 anos e está ingressando — alô, alô graças a Deus — em uma Universidade. Ela tem certeza que sua vida vai começar de verdade a partir daí, até porque já está cansada de tudo o que representa seu passado. Já Sam, aos 21 anos, é a personificação da desesperança: está falido, f*dido e cheio de problemas pendentes com a mãe alcoólatra e a ex-namorada abusiva.

Apesar de terem uma conexão imediata, a relação só se desenvolve depois de um acontecimento em específico, onde resolvem se tornar o contato de emergência um do outro. A partir daí, Sam e Penny começam a trocar mensagens sobre a vida, o Universo e tudo mais. Porém, por mais que gostem bastante desse contato e se sintam confortáveis com essa situação, ambos têm medo do que uma possível companhia física possa significar. Sendo assim, eles preferem não sair dessa zona de conforto, mantendo apenas o contato virtual.

O mais interessante desse livro é que por mais que ele tenha todas as fórmulas possíveis de livros adolescentes, a autora ainda conseguiu surpreender, principalmente porque o ritmo de leitura é muito bom. O livro é narrado em terceira pessoa e acompanha os dois protagonistas. Rola uma vibe bem Gossip Girl, parece de verdade que o narrador está simplesmente fofocando sobre a vida dos personagens e eu achei esse estilo bastante divertido.

Por mais que o método da autora tenha sido bastante efetivo, acho que pode ter afastado um pouco a Penny do leitor. Isso porque o narrador a coloca como uma grande babaca em muitas situações. Por exemplo, ela vive criticando a mãe e falando várias coisas muito desaforadas com ela principalmente porque gosta de roupas curtas, apertadas, nada fora do comum, na minha opinião. O grande problema é que esse tipo de comportamento se repete praticamente com todas as mulheres que aparecem no decorrer do livro, já que ela julga todas elas pelos motivos mais banais. Isso é um pouco complicado, porque eu acho que mulheres devem se apoiar, acima de tudo.

Sam tem a vida um pouco mais conturbada, mas continua sendo super amável mesmo com todos os problemas que o atormentam. Interessante perceber que, quanto mais conturbado é o personagem, mais a gente se apega a ele, se identifica com ele. Apesar de a história central ser bem leve — tudo o que envolve o desenvolvimento da relação de Penny e Sam —, Mary H. K. Choi se aproveita dessas dificuldades dos protagonistas para criar uma atmosfera mais emotiva, e esse detalhe funciona super bem.

Por falar no relacionamento dos personagens, foi bastante interessante a forma como a autora trabalhou esses sentimentos. Num primeiro momento, a gente espera aquele lance de paixão à primeira vista — o que eu senti quando vi essa capa, por exemplo, rs —, mas foi bem diferente. Na realidade, parece que tanto Sam quanto Penny só precisavam de alguém para conversar, compartilhar as coisas banais do dia a dia. E eu amei muito isso, porque no meu ponto de vista nada funciona se você não se aproximar aos poucos da pessoa.

De uma forma geral, Contato de Emergência é um livro super divertido. Não posso dizer que me conquistou por completo unicamente por causa desses pensamentos amargos, mesquinhos e nem um pouco feministas de Penny e esse tipo de comportamento eu nunca deixo passar em uma obra. Mas ainda assim é um livro que eu indico, não só por ser muito leve, mas porque é o tipo de  história que pode acontecer com qualquer pessoa.

17 comentários:

  1. Realmente não tem como negar que a capa deste livro é uma gracinha! Primeira resenha que leio dele e como amo estes romances construídos pouco a pouco, já fiquei apaixonada no enredo.
    Dois personagens totalmente diferentes e ao mesmo tempo,tão iguais em solidão?
    Penny dá uma viajada na maionese, mas seguindo à regra, não foge de muitas meninas não.rs
    Com certeza, já quero muito poder conferir e dar risadas e me emocionar!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Olá...
    Eu também achei essa capa muito linda!
    Essa é a primeira resenha que leio desse livro, já estava babando nele desde que a intrinseca divulgou nas redes sociais e estou super empolgada pra ler! Achei a premissa do livro bem interessante e gostei bastante dos seus comentários sobre a obra... Apesar de ter ficado com o pé atrás em relação a esses pensamentos nada feministas da protagonista...
    Assim que ler volto aqui pra gente conversar mais <3
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Diane!

      Os pensamentos da protagonista são realmente muito incômodos, mas acho que ela tem um potencial enorme para mudança. Convenhamos que por mais desconstruídos que sejamos, sempre temos alguns pensamentos do tipo, né? O mais importante é nos policiarmos mesmo. :3

      Excluir
  3. Eu sei q mta gente comenta q adorou e quer ler... mas eu REALMENTE AMEII E QUERO MTO LER kkkkkkkk. Eu não gosto meeeesmo de contemporâneos, o tipo de livro q eu leio são quase 100% fantasias, alta fantasia, distopia e tals... eu só vou pra young adults contemporâneos quando são assim, q se passam na faculdade e tals (o meus favoritos são da série Sociedade Secreta da Diana Peterfreund, a série é perfeita!). Só a sinopse já me convenceu, mas eu tive q ler a resenha pra saber mais. Amei de verdade :3

    ResponderExcluir
  4. Parece um livro fofo e é, a capa dele me chamou atenção antes de tudo. Mas gostei do estilo da história. Mesmo com uns deslizes de comportamento, pouco feminista com uns negócios como disse, ainda achei legal pelo estilo da narrativa, esse jeitinho de "fofoca". Acho que aproxima mais o leitor da história, a gente se sente envolvido. Poderia ser só um clichê adolescente mas ele parece ter uma história que brinca com o clichê sem ficar só nele, sei lá. Tem mais aí que só uma história adolescente. Deu vontade de conhecer.

    ResponderExcluir
  5. Apesar de não deixar de comprar um livro pela capa, devo confessar que se estivesse em uma livraria ou na Amazon e visse a capa de contato de emergência, sem dúvida daria uma olhada na sinopse.
    Também curto muito um livro com vibe Sessão da Tarde/ Netflix. Sem contar, a vibe Gossip Girl, com um narrador que narra os acontecimentos e meio que induz o leitor.
    Penny e Sam são personagens complexos com uma história de vida conturbada, principalmente Sam. Penny é mais chata, pelo que entendi. Mas mesmo assim é entendivel que haja assim.
    Vai pra lista com certeza

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga pois acho que já perdi tantas chances de ler livros perfeitos por causa de capa... Eu juro pra você, sou bem preconceituosa nesse sentido.
      Ah, sinceramente, eu tenho é dó de quem não consegue apreciar um bom romance água com açúcar viu. Só isso mesmo que eu queria falar. kkkkkkk

      Excluir
  6. Esse é um livro que está na minha lista de desejados por conta da premissa, então fiquei apreensiva quando falou da capa; já pensei "a capa é bonita, mas o conteúdo decepcionou." Ainda bem que não.
    Gostei de saber que, apesar de tudo, a leitura é leve. Sinto que vou curtir.
    E não acho injusto, a capa é parte fundamental do livro. Deveriam ter mais atenção nessa criação.
    E essa capa está linda mesmo.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Ludyyyy!
      Feliz que você concorda comigo! Eu também super acho que as editoras deviam caprichar mais nas capas. É a primeira coisa que a gente olha!

      Excluir
  7. Ana!
    Concordo que as capas são os primeiros atrativos para a leitura de um livro.
    Bom ver que o recurso narrativo é eficiente e que os temas abordados são de grande importÂncia.
    Achei interessante a protagonista ser asiática e gostaria de acompanhar toda essa história com a mãe e como tenta resolver seus familiares.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  8. Oiii ❤ Quero muito ler esse livro, já que eu amo uma boa comédia romântica no estilo Sessão da Tarde.
    Gostei bastante que os personagens se aproximam pela necessidade de precisar de alguém para conversar, não diretamente pelo interesse amoroso.
    Concordo, não sou de julgar livros pela capa, mas super concordo que uma capa bonita me faz querer ler um livro, sempre analiso a capa antes de fazer uma leitura.
    É mesmo admirável que a autora consiga criar uma trama boa, mesmo com tantos temas bem adolescentes. Adoro quando a originalidade surge em meio a ideias clichês.
    Já fiquei incomodada por Penny julgar tanto a outras mulheres, isso é muito mesquinho da parte dela. Precisa haver sororidade entre as mulheres.
    Mas, mesmo assim, esse livro vai direto para minha lista de leituras.
    Beijos ❤

    ResponderExcluir
  9. Oie!
    Eu também adoro esses enredos com personagens bem estragados, mas no geral não me identifico com eles. Acaba sendo mais para conhecer diversos tipos de pessoas, enfim...
    Eu acho que não iria gostar da personagem que é machista, e parece que ela não teve um desenvolvimento a respeito disso durante o livro. Se fosse algo para mostrar sua transformação, então ok, mas se nada muda parece que não faz sentido no contexto que é colocado, a não ser que seja um pensamento da própria autora.
    De todo o mais é um pouco problemática essa ideia de manter o contato só virtual, sabe? Mesmo sendo até fofinha, se for pensar bem é bizarro manter a amizade só assim, principalmente de pessoas que não estão longe.

    Silviane, blog Memento MoriParticipe do Top Comentarista de Outubro

    ResponderExcluir
  10. Um relacionamento bem inusitado, mas gostei dessa história da ausência do contato físico. Achei inovador e se diferencia de outros livros jovens adultos.
    O Sam parece ser um personagem mais interessante que a Penny, que ainda precisa amadurecer sua forma de pensar. Porém, daria uma chance para o livro, pois gosto de histórias divertidas e emotivas, cujos personagens não têm vidas perfeitas.

    ResponderExcluir
  11. Olá! ♡ Confesso que adoro livros estilo Sessão da Tarde, então logo me encantei pela premissa kkk ♡
    De fato, a capa é muito bonita! Concordo com você, eu sei que não devemos julgar um livro pela capa, pois um livro muito bom pode ter uma capa pouco atrativa e vice-versa, mas a capa pra mim é algo fundamental, e é um dos motivos principais para um livro chamar minha atenção ou não.
    Estou curiosa para saber como os protagonistas se conhecem e acabam virando o contato de emergência um do outro.
    Gostei que apesar de parecer mais um romance adolescente clichê, a autora conseguiu inovar e surpreender o leitor, adorei! ♡
    A única coisa que não gostei a respeito desse livro é a maneira que Penny julga as mulheres, isso é algo que me incomoda bastante, pois de fato, nos mulheres devemos ajudar e apoiar umas as outras.
    Obrigada pela indicação! Beijos! ♡

    ResponderExcluir
  12. Oi, Ana
    Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas gostei da sua resenha, parece ser fofo, divertido e tratar de assuntos serios e importantes.
    Mas essa Penny parece bem jururu hein. Pelo jeito é meio mimizenta. Kkkk
    Mas mesmo assim vou querer ler!
    Bjs
    elvisgatao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Olá, Ana
    Confesso que as capas me atraem aos livros. E Contato de emergência tem uma bem fofinha com cores lindas.
    Penny e Sam são personagens tão reais assim como muitas pessoas que conheço. Que muitas vezes não tem alguém para contar sobre tudo o que não podem contar a família ou por não sentir que possa contar com a mesma.
    Quero muito fazer a leitura desse livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Oi, Ana!!
    Também acho que tem livros que nos conquistam pela a capa como também tem aqueles que nos enganam completamente. Adorei a história principalmente por que parece ser uma história divertida e agradável para ler em uma tarde bem tranquila.
    Bjos

    ResponderExcluir