Ascensão | Stephen King


Acredito que vocês têm percebido, conforme eu faço resenhas dos novos livros do King, que algumas coisas como o tom das obras dele estão mudando com o passar do tempo. Ele passou de livros tenebrosos que com certeza vão te dar pesadelos, para livros mais amenos, que tangem outros temas e são, em suma, mais focados no psicológico e em dramas mais "comuns" (é claro, mantendo sempre um pouquinho do sobrenatural, marca registrada do autor). O que acontece em Ascensão é mais ou menos isso: uma história comovente, delicada e triste, e também um tanto curta, quase que um conto.

Scott Carey é um dos moradores de Castle Rock — uma cidadezinha super "conservadora" criada por King — que perdeu muito peso, mas misteriosamente sua aparência continua a mesma: por mais que emagreça na balança, sua aparência física continua exatamente a de um homem de 120kg que deseja desesperadamente emagracer. Apesar de não querer a exposição de ser examinado, a curiosidade do que está acontecendo com seu corpo o faz compartilhar sua história com seu amigo, o dr. Bob Ellis.

Não importa quanta roupa — ou falta dela — Scott tente usar, ou mesmo se ele carrega algo ao subir na balança, ele fica cada dia mais leve. O que faz com que ele tenha a certeza de que logo seu peso chegará a zero... E então, o que irá segurá-lo ao chão? Acontece que antes do Dia Zero chegar, Scott tem muitas coisas para resolver, que não podem esperar o amanhã. O lugar dos "cidadãos de bem", dos conservadores e preconceituosos está prestes a sofrer uma reviravolta.

E assim King cria mais uma obra maravilhosa em que desenvolve os dramas enfrentados pelos seres humanos, suas fraquezas, crenças e ambições. É claro que, sendo o King, existem sim os elementos sobrenaturais, mas não são os protagonistas da história dessa vez. O mais importante em Ascensão é que as questões levantas durante o texto são combatidas com empatia e sensibilidade, com certeza bem diferente de muitas de suas obras.

Pode ser que se essa for sua primeira obra do King, futuramente você estranhe os outros livros do autor. A verdade é que estamos tão acostumados com a parte sombria de King que fica, realmente, um pouco difícil aceitar essas novas obras que nos são oferecidas. Ascensão tem poucos personagens, é um texto mais poético e reflexivo que mostra, talvez, um lado mais sensível desse autor que tanto admiro. E a pergunta que não quer calar: vale a leitura? E quando é que não vale?

Título Original: Elevation ✦ Autor: Stephen King ✦ Páginas: 124
Tradução: Regiane Winarski ✦ Editora: Suma
Livro recebido em parceria com a editora
Ajude o blog comprando o livro através do nosso link!

Postar um comentário

13 Comentários

  1. Gostei da ideia de mudar aquele tom sobrenatural tipico pra algo que inda tenha mas que brinque mais com as emoções e outros temas. Aí me chama mais atenção. A história parece legal e gostei até desse jeito meio de conto, mais fácil e rápido de ler. Gosto dessa mudança no autor de vir fazendo umas coisas diferentes de livro de terror e só isso. É bom ter esse monte de opção pra conhecer dele, histórias que se encaixem mais nos gostos de vários leitores. Leria esse fácil.

    ResponderExcluir
  2. Estou doida para conferir este outro lado do autor! Realmente estamos tão acostumados com o lado sombrio, denso e assustador do autor que quando deparamos com uma obra curta e mais poética dá até para duvidar de que tenha sido ele que escreveu..rs
    Espero ler em breve!!!Pois amo suas letras.
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia esse livro do King. Pelo pouco que conheço dos livros dele, sei que há algo sinistro acontecendo com Scott. Gostei da crítica (?) a sociedade conservadora e hipócrita.
    Não sabia que King podia ser conciso, afinal apenas 124 páginas diante de calhamaços como It, mas não me surpreende, afinal ele é King.

    ResponderExcluir
  4. Até hoje não li nada do King, não faz muito o meu gênero.
    Eu até gosto de algo sem esse tom sombrio, mas imagino o estranhamento que os fãs devem sentir.
    Esse lado para o psicológico chama atenção.
    Gostei de saber sobre esse livro.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá Jéssica!
    Eu não tinha percebido, mas realmente os lançamentos de Stephen King têm sido menos voltados para o terror sobrenatural propriamente dito. É claro, contudo, que isso não é algo negativo, pois para se manter relevante no mundo literário é ideal que um autor consiga se reinventar (embora nessa altura do campeonato King não precise provar nada pra ninguém, porque né).
    Ascensão parece ser uma obra curta, mas que trabalha vários temas pertinentes e que proporcionam uma excelente reflexão para quem está lendo. Sem contar que quem já leu outros livros do autor vai adorar retornar à peculiar cidade de Castle Rock.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Jéssica
    Não li nada do autor, preciso mudar isso. Mas ele tem tantos livros que nem sei por qual começo a ler.
    É muito legal quando o autor consegue escrever de formas diferentes que acaba atraindo mais leitores.
    Li algumas resenhas dessa novela e King trouxe o preconceito, política e claro crítica à sociedade americana.
    Vai para a lista de desejos, beijos.

    ResponderExcluir
  7. Olá! Ainda não li nenhum desses novos livros do Stephen King, gostei de saber que nesses sua escrita está menos aterrorizante, cada resenha que vejo desse livros me deixa ainda mais interessada em conferi essa histórias.

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Sempre que leio alguma resenha da obra de King fico com mais vontade de ler ainda mais. Já li vários comentários em relação a esse livro e são bem positivos. Estou bastante curiosa pelo que irá acontece ao personagem, espero ler logo!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  9. Oi, Jessica
    Que legal esse livro.
    É a primeira resenha dele que leio e já quero comprar.
    Fiquei curiosa pra saber o que tá acontecendo com o Scott e também por esses assuntos mais reflexivos que o King aborda.
    Bom que não dá medo kkkkk
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Oi, Jéssica!!
    Estou em divida comigo mesma pois não li nenhum livro do King o ano passado, e olha que estou para ler It: A coisa tem uns dois anos. Achei o livro com uma premissa bem diferente dos livros que o King normalmente escreve mais já estou curiosa para saber mais sobre ele.
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Jéssica!
    Bom que o livro parece mais um conta de tão pequeno.
    Realmente a diversidade de King é evidente. Minha obra favorita é À espera de um milagre.
    Fico bem feliz que ele fala sobre o preconceito e diversidade, tolerância, amor em fazer o bem, é o mais importante na vida ter empatia e solidariedade.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  12. Eu percebi essa mudança de peso no gênero terro do Stephen King há algum tempo, pelo tom das capas novas, mas pensei que fosse coisa da minha cabeça. Confesso que essa premissa não me instigou o bastante, fiquei com uma pulguinha atrás da orelha por conta dos mistérios, claro. Mas a história em si e a relação com a perda de peso não me instigou.

    ResponderExcluir
  13. Essa sinopse a bastante estranha e atrativa Por que a premissa Não atrai a pessoa mas sabemos que o stephen king sempre surpreende a gente no decorrer de seus livros. Pelo menos o livro é bem curtinho de ser lido

    ResponderExcluir