28 de novembro de 2013

Resenha: Quem é Você, Alasca?

Título Original: Looking for Alaska
Autor: John Green
Páginas: 229
Tradutor: Rodrigo Neves
Editora: WMF Martins Fontes

Miles Halter é um adolescente fissurado por célebres últimas palavras que, cansado de sua vidinha pacata e sem graça em casa, vai estudar num colégio interno à procura daquilo que o poeta François Rabelais, quando estava à beira da morte, chamou de o "Grande Talvez". Muita coisa o aguarda em Culver Creek, inclusive Alasca Young, uma garota inteligente, espirituosa, problemática e extremamente sensual, que o levará para o seu labirinto e o catapultará em direção ao "Grande Talvez". Quem é Você, Alasca? narra de forma brilhante o impacto indelével que uma vida pode ter sobre outra. Um livro incrível que marca a chegada de Jonh Green como uma voz importante na ficção contemporânea.

Acho que não sou a única pessoa do mundo que tem um caso de amor e ódio com o Jonh Green. Ele é capaz de criar enredos incríveis, com personagens incríveis e lugares mais incríveis ainda. Mas é claro que, durante essa história perfeita, ele faz questão de partir nosso coração em milhões de pedaços. 

"Quem é Você, Alasca?" é narrado por um adolescente que acaba de sair de casa para estudar em um internato no Alabama e para encontrar o seu "Grande Talvez". Miles é típico garoto solitário, magrelo e, obviamente, que não tem amigos e tem uma peculiaridade: é viciado em últimas palavras.

Ao chegar no colégio novo, ele descobre que terá um colega de quarto, Chip "Coronel" Martin, e rapidamente se tornam amigos. Coronel é o responsável por levar Miles a conhecer Alasca, uma garota totalmente apaixonante, instável e geniosa. Além de ter uma personalidade muito forte, ela ama ler, é viciada em sexo e, assim como Miles, também possui um objetivo: "Como sairei deste labirinto?"

No colégio, a turma leva uma vida em tom de festa. Bebem, fumam, namoram e fazem algazarras o tempo todo. Durante a leitura, pensei muito no quanto as nossas escolhas podem afetar nossas vidas e as de quem estão próximos. 

"Por que você fuma tão depressa?", perguntei.
Ela me olhou e abriu um sorriso largo, e um sorriso assim tão largo em seu rosto estreito talvez lhe desse um ar meio tolo não fosse a inquestionável elegância de seus olhos verdes. Ela sorriu com todo o encantamento de uma criança na noite de Natal e disse: "Vocês fumam para saborear. Eu fumo para morrer". 

Uma coisa bastante interessante desse livro é que, apesar de Miles ser a personagem principal, a história toda gira em torno da Alasca. Eu amei isso porque me identifiquei muito com ela. Não bastasse nos parecermos fisicamente, nossa personalidade também é parecida. Esse é o principal fator que me fez ficar tão decepcionada em certa parte do livro que acontecem coisas que eu não esperava. 

Como todo livro do Green, você se apaixona por ele logo nas primeiras páginas. Tem seus momentos engraçados - aqueles que você tem que parar de ler para rir - e tem outros tristes e melancólicos. O autor também nos mostra através dos personagens que ninguém é perfeito, e sim humano, com seus defeitos e qualidades.

Isso é o medo: perdi uma coisa importante, não consigo achá-la, preciso dela. É o que a pessoa sentiria se perdesse os óculos, fosse até uma ótica e descobrisse que todos os óculos do mundo tinham se acabado e que, agora, ela teria de se virar sem eles.

O livro é bem curto, mas tive que parar de ler pouco depois da metade porque simplesmente não consegui engolir alguns acontecimentos. Só consegui continuar a leitura no dia seguinte, depois de me tranquilizar um pouco.

O que eu não sabia é que o final ia me surpreender tanto. Jonh Green justificou coisas que, para mim, tinham ficado vagas, me fez enxergar que nossas atitudes podem alterar nosso futuro e, além de tudo, me mostrou o quanto o amor (apesar de lindo) pode machucar.

Classificação final: 

6 comentários:

  1. Esse livro é muito amor. <3
    Mas "tal coisa que acontece no final do ANTES" me deixa SUPER chateada ):
    O legal mesmo é que tem dose certa de humor, drama e tal. Você não fica no tédio durante a leitura, muito pelo contrário.

    João Verde é João Verde rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amei o livro. Mas você já deve imaginar o porquê de eu ter tirado a estrelinha, né? O Jonh Green me mata do coração. u.u

      Excluir
  2. Oie Ana =)

    Todo mundo fala muito bem desse livro, mas ainda não tive oportunidade de ler =/
    Acho que o Green tem problemas em escrever finais, pelo menos é o que sempre escuto de quem já leu mais livros dele rs...

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ane! Eu amei os dois livros do Green que eu li até agora, e quero ler os outros. Em ambos eu fiquei muito chateada, mas não consigo odiá-lo. uahueahsueahsuehasueh
      Leia, acho que é um livro que todo mundo devia ler!
      Beijocas!

      Excluir
  3. Sinceramente, como não amar John Green? Esse homem é demais.
    Quando ao livro, acho que sou a única pessoa do universo que gostou do desfecho da Alasca (sou tão má assim? kkk), mas confesso que chorei muito. Mas sei lá, eu não gostava dela. Vai entender rs Amei a resenha ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Quel! *.*
      Ó, eu amei a Alasca. Ela parece MUITO comigo sabe? Você deve saber né, porque tá lá no Ezrasexuais e pá. Eu gostei do desfecho, mas eu não espera, sério. Só fui perceber quando rolou o acontecimento.

      Excluir

 
Layout feito por Vinícios Costa | Todos os direitos reservados ©