23 de dezembro de 2013

Resenha: A Seleção

Título Original: The Selection
Autor: Kiera Cass
Páginas: 361
Tradutor: Cristian Clemente
Editora: Seguinte  


Para trinta e cinco garotas, a “Seleção” é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças de dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha.

A Seleção é o primeiro livro de uma trilogia distópica. Após a queda dos Estados Unidos, surge o Estado Americano da China, que logo passou a ser chamado de Illéa. O país divide sua população em oito castas diferentes (aqui seriam como as classes sociais). Quanto maior for o número de sua casta, sendo Um a menor, mais pobre você é. America Singer faz parte da casta Cinco, que é composta por artistas. Apesar de não passar tantas necessidades como as pessoas das castas inferiores, as pessoas da Cinco não vivem no luxo. 

America é apaixonada por Aspen, mas eles são obrigados a manter o relacionamento de dois anos em segredo por motivos de força maior: Aspen é um trabalhador da casta Seis. Mas America está disposta a sacrificar tudo para se casar com o seu amor. 

Porém ela vê seus sonhos indo por água abaixo quando uma carta chega avisando que as inscrições para A Seleção começaram e sua mãe praticamente a obriga a participar. A Seleção, que é transmitida por meio de um reality show, consiste na escolha 35 garotas de diversas províncias e castas para competir pela coroa de princesa. Isso mesmo, a futura princesa de Illéa é escolhida em um "jogo" onde o príncipe escolhe que sai e quem fica. O que America não esperava é que ela seria uma das 35.

Na manhã seguinte, me vesti com o uniforme das Selecionadas: calças pretas, blusa branca e a flor de minha província - um lírio - em meu cabelo. Meus sapatos eu pude escolher. Eu peguei um par de sapatilhas vermelhas bem gastas.
Eu achei que eu devia deixar claro desde o início que eu não era material para princesa.

No decorrer da história, sofreremos com America dentro do castelo tendo que lidar com as outras garotas, com a separação do seu amado e, principalmente, com a mudança abrupta da sua vida. Mas o que mais chamou minha atenção foi ver o príncipe Maxon se apaixonar pela única menina que não está interessada na coroa. 

Fiquei totalmente encantada com Maxon, que realmente honra seu título de príncipe. É um perfeito cavalheiro, gentil e se preocupa com o seu povo (sou totalmente Team Maxon, haha). Em contrapartida, a personagem principal consegue me irritar bastante do decorrer da história. Não aguento o mimimi da America quando o assunto se trata seus sentimentos por Aspen e pelo príncipe. 

Fui tomada pelas emoções.. Sentia saudades, da minha família, e estava cansada de me esconder dos rebeldes. Estava cada vez mais confusa quanto a meus sentimentos por Aspen e Maxon, e não sabia como lidar com aquilo. O jeito mais fácil seria sair. Mas não.

Uma coisa que eu pre-ci-so destacar: que capa mais maravilhosa é essa? Não consigo me decidir qual das três capas da série é a mais bonita. Acho que a de "The One", que será lançado nos Estados Unidos (e aqui no Brasil também!) em maio de 2014, tem chance de ganhar das outras.

"A Seleção" é um um livro bem escrito, com uma trama envolvente e possui uma leitura leve que flui super rápido, mas, sinceramente, esperava mais dele.

Classificação final: 

6 comentários:

  1. Eu meio que tenho birra com esse livro, sem nunca ter lido. Como pode? Não sei explicar. E olha que sou louca por distopias. Acho que é esse negócio de princesa e tal, muito mimimi. Mas posso estar "julgando pela capa" também. Só que não, porque a capa é linda. Não sei mesmo. AHAUAHAUAH enfim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carla!
      Acho que você está julgando pela capa (ou seria pelo nome?). É um livro muito bom, mas é claro que existem 100 distopias melhores...
      Beijos!

      Excluir
  2. Vou ler A Seleção nas férias e estou bem animada por causa das resenhas positivas que tenho lido. Adorei tua resenha ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ingrid!
      Depois me fala o que você achou!
      Beijos!

      Excluir
  3. Oi Ana,
    Eu amei A Seleção, A Elite, o conto Príncipe e estou ansiosa para que saia logo o novo conto e o último livro. Quero saber tudo que vai acontecer... Ansiedade define, kkkk

    Beijinhos
    Lay
    De Tudo um Pouquinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lay!
      A trilogia é boa mesmo!
      Ainda não tive a oportunidade de ler o conto, mas farei!
      Beijos!

      Excluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©