As Crônicas de Bane | Cassandra Clare, Sarah Rees Brennan & Maureen Johnson

Título Original: The Bane Chronicles
Autoras: Cassandra Clare, Sarah Rees Brennan & Maureen Johnson
Páginas: 392
Tradução: Rita Sussekind
Editora: Galera Record

As Crônicas de Bane é a versão finalizada e ilustrada dos dez contos anteriormente publicados em e-book e narram diversas aventuras e partes da vida de Magnus Bane, o feiticeiro mais fabuloso de todos os tempos. Confesso que um dos meus personagens preferidos nas séries da Cassandra Clare é o Magnus. Ele não poderia ser mais ousado, irreverente e corajoso e isso conquista os leitores logo de cara. 

Os contos, escritos em parceria com as autoras Sarah Rees Brennan e Maureen Johnson se tratam de fatos já ditos anteriormente, mas, é claro, com muitos detalhes. O livro relata fatos desde antes de As Peças Infernais, o que nos permite ter uma visão mais ampla da personalidade sarcástica e debochada de Magnus. Descobrimos, por exemplo, o porquê de ele ter sido banido do Peru e como salvou a vida de Rafael Santiago. 

O mais bacana de tudo é vermos personagens que são super conhecidos por nós. Para os fãs de Malec, assim como eu, há duas deliciosas surpresas: O que Comprar para um Caçador de Sombras que Já Tem Tudo e Os Rumos do Amor Verdadeiro (e os primeiros encontros). Até pensei que Cassandra ia nos mostrar uma coisa mais quente dos dois, mas ela foi muito cruel e não deu muitos detalhes. 

— O que você faz? — perguntou a mulher.
— Uma coisa aqui, outra ali. — respondeu Magnus.
— Trabalha com moda? Você parece ser do mundo da moda.
— Não. — disse ele. — E sou a moda. 

As Crônicas de Bane é indispensável para os fãs de Os Instrumentos Mortais e As Peças Infernais e principalmente para quem é fã do Magnus, é claro. Uma dica que dou para você é para lerem esse livro somente depois de terem finalizado as duas séries, pois há uma quantidade relativamente grande de spoilers em alguns contos. 

Apesar das histórias serem curtas, as cenas foram muito bem construídas, sem nenhum ponto solto. Fiquei super espantada também ao ver Magnus presente na Revolução Francesa e durante a Quebra da Bolsa de Valores de Nova York e o tanto que as autoras conseguiram equilibrar esses fatos nos contos. 

Com uma escrita simples e engenhoso, que já resume a nossa queridinha Classandrea Clare, As Crônicas de Bane não desaponta. Creio que nenhum fã das séries e do Alto Feiticeiro do Brooklyn irá se decepcionar. Obviamente, é uma leitura totalmente recomendada.

Postar um comentário

5 Comentários

  1. Eu ainda estou no segundo livro de "Os instrumentos Mortais", eu acabei desanimando um pouco por causa do filme :/

    http://criativare-leitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thales!

      O filme ficou uma verdadeira merda, mas te garanto que os livros são só amor. Principalmente a partir do terceiro, que as coisas começam a pegar fogo. Espero que você dê uma chance para os livros!

      Beijo!

      Excluir
  2. Tbm to com o Thales ... to empacado no segundo ...
    Quero dinheiro para comprar o resto :'( kkkk
    e Comprar Bane <3 antes de acabar a capa holográfica kkkk hihihihi
    Bane é uma amor <3 e o livro ainda tem ilustrações como um mangá em cada capítulo <3
    ~Matt the King~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mateus!

      Ai gente, ainda não consigo entender o porquê! HAUEHAUEHAEUAHEAUHE
      Eu li emprestado... Só tenho o primeiro, o segundo e o último.
      E o meu "As Crônicas de Bane" é com holografia, coisa mais maravilhosa.

      Beijo!

      Excluir
  3. Olá Ana,
    Como comentei na resenha que fiz lá no blog, o livro é uma ótima opção para os fãs do universo dos Shadowhunters mas acaba sendo uma leitura complicada para quem ainda não leu as duas séries da Cassandra. O que foi o meu caso, infelizmente não aproveitei tanto a leitura.
    Beijos,
    Isabelle | http://www.mundodoslivros.com/

    ResponderExcluir