4 de fevereiro de 2016

Resenha: Nada

Título Original: Intet
Autora: Janne Teller
Páginas: 128
Tradução: Anita Holm Thomsen Luciano
Editora: Record

Pierre Anthon está no sétimo ano e tem a certeza de que nada na vida tem importância. Por isso, ele decide abandonar a sala de aula e passar os dias nos galhos de uma ameixeira, tentando convencer seus companheiros de classe a pensar do mesmo modo. Agora, diante da recusa do menino de descer da árvore, seus colegas farão uma pilha de objetos que significam muito para cada um deles, e com isso esperam persuadi-lo de que está errado. A pilha começa com uma coleção de livros, uma vara de pescar, um hamster de estimação... Contudo, com o passar do tempo, os participantes se desafiam a abrir mão de coisas ainda mais especiais. A pilha de significados logo se transforma em algo macabro e doentio, que coloca em xeque a fé e a inocência da juventude. Após grande aclamação da crítica e inúmeros prêmios, Nada é considerado um clássico moderno, tendo vendido cerca de 240 mil exemplares na Alemanha e com direitos de tradução para 22 países. Printz Honor de 2011.

Sabe quando você está dando aquela passeada pelo Skoob, vê um livro com uma capa interessante, lê a sinopse e pá!, é obrigada a colocar o livro na lista de desejados? É essa a minha história com Nada, da escritora dinamarquesa Janne Teller. O mais interessante é que enquanto lia as opiniões, via as pessoas dizendo que tinham medo dessa história. Sim, o que encontramos aqui é bem macabro e perturbador, mas não chega a produzir medo (pelo menos em mim).

Cansado da vida, Pierre Anthon, no primeiro dia de aula do sétimo ano, percebe que nada importa, nada faz sentido, portanto, resolve passar o resto dos seus dias numa ameixeira em seu quintal, tentando convencer os colegas de classe que não vale a pena fazer nada. Estes se sentem tão incomodados que resolvem mostrar, a qualquer curso, que algo possui significado. Assim, resolvem construir uma "pilha de significados", tentando mostrar a Pierre Anthon que ele está errado.

A pilha, que começa com objetos simples, mas que possuem um significado para cada um, passa a ficar cada vez mais assustadora com o passar do tempo. Cada aluno cede algo especial para a pilha e desafia um colega a doar algo extremamente importante: pode ser um par de tamancos verdes, uma vara de pescar, um hamster de estimação... Na minha opinião, é a partir do hamster que as coisas começam a ficar esquisitas. 

— É uma perda de tempo — gritou, um dia. — Porque tudo só começa para acabar. Você começa a morrer no instante em que nasce. E isso vale para tudo. (pág. 09)

Assim que acabei de ler esse livro fiquei pensando em como escrever essa resenha. Apesar de ser curto e fácil de ler, a história é extremamente difícil de ser digerida. É tudo muito intenso, desde as falas de  Pierre Anthon às atitudes das outras crianças. Acho que o mais assustou em tudo foi justamente o fato de serem crianças fazendo coisas tão perturbadoras, mas ao mesmo tempo isso mostrou o quão humanos somos. 

A verdade é que sempre estamos buscando algum significado para qualquer coisa que fazemos. Pra quê passar a vida inteira estudando se vamos trabalhar depois só por causa do dinheiro? Faz sentido ficar economizando tanto sabendo que podemos morrer daqui cinco minutos? Por que as coisas só acontecem comigo? Enfim, sempre estamos nos questionando, buscando algo. 

Nada é o tipo de livro que foi escrito para chocar, deixar o leitor horrorizado e enjoado, principalmente pelo fato de ser tão verdadeiro. Após finalizá-lo, consegui entender perfeitamente o motivo de ter sido proibido na Escandinávia no ano do seu lançamento. Já deixo avisado que não é qualquer pessoa que tem cabeça para ler essa história, mas também acho necessária a leitura para algumas outras... 

Classificação final: 

19 comentários:

  1. Oi, Ana!
    Faz tempo que eu soube do lançamento desse livro e fiquei super interessada a ler, mas acabei esquecendo. Vi sua resenha e lembrei na hora.
    Gostei muito da sua resenha. Deu pra perceber que mexeu muito com você.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. Oi Ana
    Fiquei bem curiosa para ler este livro, parece ter um tema forte e envolvente. Fico com um pé atrás, mas com vontade de saber mais da história.

    Beijos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oie...
    Acontece isso direto comigo no skoob!
    Achei o livro bem interessante e tem uma capa linda também :)
    Beijos

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Eu fui lendo a resenha e pensando, nossa parece até com um livro clássico... E daí fui ler a sinopse e me deparei com a seguinte expressão: Nada é considerado um clássico moderno. Pronto, já quero muito ler!!!

    Beijo, Van - Retrô Books
    http://balaiodelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi, Barbizinha toda top modelo
    Ai, desculpa, mas acho essa capa muito estranha kkk Mas, dizem que o livro é ótimo mesmo. Se eu não estou enganado, o Vini já leu e adorou também. E, apesar de não curtir nadinha essa capa, já quero ler. Nunca tinha parado pra ler sobre, mas toda essa coisa bizarra e estranha me chamou a atenção. E, realmente.. Eu às vezes fico me perguntando: por que fazer faculdade? Pra depois trabalhar o dia inteiro, chegar em casa cansado, dormir para trabalhar novamente no outro dia? Qual o sentido disso tudo? Por que não aproveitar a vida de outra forma? kkk

    Beijo,
    João Victor - De cabeça para baixo | All pop stuff

    ResponderExcluir
  6. Olá, eu não conhecia o livro mas o título, a capa e a sinopse me deixaram muito curiosa, então comecei a ler a sua resenha com certa expectativa. Gostei da resenha e de tudo o que você falou sobre as suas impressões, mas senti falta de saber mais sobre a história, o livro tem poucas páginas e por isso eu acho que você não quis dar nenhum spoiler mas fiquei muito interessada nesse livro (apesar de não gostar do gênero) e por isso eu senti a necessidade de saber um pouco mais da história dele, pelo que vi, o menino desiste de tudo e fica na ameixeira, os colegas fazem pilhas com objetos pessoais importantes mas a pilha fica cada vez mais macabra, mas porque ela fica mais macabra? porque os colegas se desafiam a colocar esses objetos macabros na pilha, na verdade, eu queria entender que sentido o personagem viu em ficar numa ameixeira. Sua resenha me deixou muito curiosa e vou ter que ler o livro kkkk

    ResponderExcluir
  7. Oi Aninha, tudo bem?
    Primeiramente quero dizer que achei linda essa capa. Eu já tinha visto esse livro, mas não me atraiu a ponto de desejar, mas acho interessante a premissa. Como amiga me vejo a obrigação de alertar que no lugar de curso é custo não? Espero que não se incomode. É difícil imaginar que seja tão intenso e perturbador, acredito que só lendo para saber e vivenciar essas sensações. Adorei a quote.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Olhei a capa, papum! Que capa linda, curti e tal; Mas lendo a resenha fiquei tipo: Tá, e essa capa tem o que a ver com o que? Nada. Parei. Mas não entendi a capa com o livro mesmo.
    Bom, sua resenha foi me deixando bem curiosa para ler esse livro pois quero saber o que as crianças foram levando lá e porque ficou tudo tão estranho. Vou procurar mesmo esse livro e adicionar na minha lista do Skoob.
    Beijos
    Sil - Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
  9. Faço minhas as palavras da Sil: que que a capa tem a ver? hahaha. Enfim.
    Adorei sua resenha e o livro vai pra minha lista de desejados. Fiz os cálculos rápidos aqui de quantos anos essas crianças tem e fiquei chocada, porque eu no alto dos meus praticamente 20 nunca fiquei refletindo assim sobre a vida. Mas até que eles tem razão se a gente parar pra pensar, ou não, não sei, vou ter que ler pra saber.

    beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi Ana.
    Eu acho que fiquei sabendo desse livros, mas não dei tanta importância como agora que li sua resenha.Achei um livro forte e quero muito conferir essa história.

    Bjos

    http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Nossa! Fiquei sem palavras lendo sua resenha, de verdade. Adoro livros com essa temática mais macabra e as vezes até obscura, fiquei me perguntando o quanto perturbador esse enredo vai sendo, principalmente depois do hamster. Agora lendo a resenha, preto correr atrás desse livro, pois preciso ler!

    http://www.daimaginacaoaescrita.com/

    ResponderExcluir
  12. Oi Ana Tudo bem?
    Quando comecei a ler a sinopse do livro e vi tudo aquilo e olhei para quantidade de páginas imaginei que o livro seria muito profundo, direto e cheio de significados já que possui tão poucas páginas.
    Acho muito interessante esse tipo de leitura que desestrutura e incomoda sabe?
    Acabei realmente ficando curioso quanto a esse livro, e quando eles são proibidos em alguém lugar é que eles acabam se tornando ainda mais interessante!
    É de se estranhar crianças fazendo bizarrices né? Mas isso é apenas uma resposta a sociedade em que elas vivem, nós somos o que vivemos e todos temos segredos obscuros!!

    Xo
    Alisson
    Re.View

    ResponderExcluir
  13. Eu não havia me interessado nem um pouco por esse livro exatamente pela capa. Ela não é feia, mas não me atraiu o suficiente para colocar nos desejados, sabe?
    Agora, lendo sua resenha fiquei muito curiosa para saber o que de estranho acontece. Pelo que eu entendi é uma leitura pesada, né? Gosto desse tipo de leitura, ainda mais se me faz pensar na vida. Adorei sua resenha, e quero muito ler a obra. Pena que ele é tão curtinho, mas pelo menos deve ser uma leitura bem rápida.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  14. Uauu que interessante, fiquei pensando o que passou na cabeça dele para fazer isto, pois sétimo ano é uma criança ainda!! E, ainda, vc disse que é um livro no qual os leitores ficarão horrorizado e enojado.... meu Deus... já adicionei na minha lista de leituras!

    Amo livros assim, que mexe com os nossos sentidos e nos faz pensar e refletir a cada página de leitura!!!!

    Deve ser sensacional!!

    bjs
    Keyla Vilela - http://blogleituraterapia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi, Ana Clara!
    Foram diversas as indicações que li à respeito de Nada, mas justamente por tratar-se de um enredo mais (in)tenso, chocante e perturbador, eu certamente não leria, porque se já me impressiono com pouco, imagina um enredo em que crianças resolvem mudar a mente de outro, mas acabam passando dos limites? E é a partir de um hamster, ainda mais? Se só isso já soou péssimo para mim, imagina o resto. Ainda assim, sua resenha ficou ótima, expondo muito bem sua opinião, e para quem tem estômago e mente forte, realmente deve ser uma boa indicação de leitura.
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional ♥

    ResponderExcluir
  16. Nossa Ana, não sei o que dizer. Olhando para capa eu não acharia que o livro poderia ser tão perturbador, na verdade passaria por mais dos variados romances do mercado. Mas depois de ler sua resenha acabei intrigada, o que será que é tão intrigante e perturbador nas ações dessas crianças? Não sei em que categoria de leitor me incluo nesse caso, mas com certeza não sei se leria de boa vontade

    ResponderExcluir
  17. Oi! Concordo com a sua resenha... Acabei me decepcionando porque esperava algo diferente. É tudo muito intenso, louco, somos confrontados com tanta coisa ao mesmo tempo, sei lá. Deu um nó na minha mente, haha.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  18. Uau. Vou te confessar que nunca nem ao menos tinha noção sobre esse livro, nem ao menos ouvi falar. Grande perda de tempo não ter visto antes, eu que sou amante de livros com tematica pessada vou conferir esse graças a tua recomendação, pode ser até perturbador, mas como tu mesma dias euma leitura quase obrigatória pra repensar algumas coisas.
    Xoxo

    ResponderExcluir
  19. Só pela capa já podemos perceber que o livro parece abordar um tema difícil e até macabro, e acredite se quiser é isso que sempre chama mais minha atenção, o fato do livro te revirar com as verdades escritas nele. Eu nunca tinha ouvido falar do livro, mas depois que li sua resenha fiquei até com vontade de procurar saber mais e enfim ler. Ah, aliás, a resenha ficou ótima!

    Beijos!
    Lauren | http://blograzoesliterarias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa | Todos os direitos reservados ©