1 de março de 2016

Resenha: A Filha do Norte

Título: A Filha do Norte
Autora: Luisa Soresini
Páginas: 496
Editora: Novo Século
Livro recebido em parceria com a autora.

Tudo começa quando Michelle e Meredith saem para ver as flores. Uma tempestade faz com que a bruxa perca Michelle de vista. A menina, desnorteada, sai em busca de ajuda e avista uma mansão enorme e antiga. Pensando que não mora ninguém na casa, Michelle entra no local para se abrigar e é surpreendida ao ser recebida por uma governanta tão sinistra quanto a casa, que a deixa com medo. Seu instinto lhe diz que há algo de errado, mas essa sensação passa quando entra na casa e se depara com um ambiente completamente diferente daquela fachada macabra que vira. O interior da mansão é maravilhoso, bonito e sofisticado, assim como os seus donos: os irmãos Vergamini. O que Michelle não imagina é que às vezes é necessário ouvir nossos instintos. Ela está em perigo e talvez nem suas amigas, Elza e Meredith, as bruxas do Leste e do Sul, consigam salvá-la.

Fico extremamente feliz ao ver o quanto os autores nacionais vêm crescendo. Recebo diversos e-mails propondo parceria, vejo muitos e muitos livros sendo lançados, reconhecidos e espero que continue assim! É claro que esse foi um dos motivos que me motivaram a ler A Filha do Norte, da parceira Luisa Soresini (e a dedicatória super fofa que ela escreveu para mim também, é claro). 

O livro é o primeiro volume de uma série e narra a história de Michelle (Michelle, ma belle, these are words that go together well, my Michelle...), uma garota com seus 16 anos, super meiga e bondosa, mas que aparenta estar fugindo de alguma coisa, ou de alguém. Em uma de suas peregrinações, Michelle acaba conhecendo Elza e Meredith, as bruxas do Leste e do Sul, e acaba indo morar com as duas por algum tempo, pelo menos até encontrar um emprego para ter o seu próprio cantinho.

As coisas começam a desandar quando Meredith e Michelle saem para ver uma flor super rara e, por causa de uma chuva muito forte, a jovem se perde na floresta e acaba dando de cara com a mansão dos Vergamini. É claro que, como qualquer pessoa normal, ela procura abrigo na casa. No começo, os irmãos a acolhem muito bem, mas no outro dia eles mostram um outro lado que nem Michelle e muito menos nós, leitores, estamos preparados para encarar. 

Quando você está desesperado, Frank, não pensa em mais nada. Você quer que alguém salve você e só. Aparência, dinheiro, essas coisas não valerão de nada quando se trata da vida de alguém.

Gente, eu fiquei super impressionada com a imaginação da Luisa! Temos vários livros de fantasia por aí, mas o fato é que existem poucos que se sobressaem. Estamos muito acostumados com o mesmo, as mesmas histórias de vampiros, bruxas e lobisomens, nada fora do normal, mas Luisa criou um mundo totalmente diferente e que me agradou bastante. A começar pelos Vergamini, que apesar de serem irmãos de sangue, são de espécies totalmente diferentes: vampiro, fantasma e temos até um gato selvagem que, na verdade, de selvagem não tem nada. O melhor de tudo é que a explicação para esse fenômeno foi tão convincente que não tive nem como contestar. 

Apesar de o livro conter muitas páginas, a narrativa é tão fluida que pode ser lido facilmente em uma sentada. Ainda assim, me frustrei bastante com a falta dos capítulos: o livro todo é contado de uma vez, sem essas tão famosas divisões, só com algumas pausas para trocar o narrador. Inclusive, isso pode ser uma dificuldade para alguns leitores no início, já que não há um indicativo claro de quem está narrando tal parte, só descobrimos depois que começamos a ler e são muitos personagens com voz ativa na história. 

Outra coisa que me incomodou foi o constante vitimismo da personagem principal. Okay, entendo que ela estava como refém dos Vergamini, mas não aguentava as contantes lamentações do tipo "ai, eu nunca vou ser bonita"/"eu sou um incômodo para todo mundo"/"oh, como eu nasci para sofrer nesse mundinho cruel". Sem contar que, mesmo tendo esses pensamentos, ela se fazia de durona o tempo inteiro e tentava ver algo bom em tudo. Sim, pessoas positivas são bem legais, mas acaba ficando forçado em algumas situações. 

Creio que o ponto principal e o que deixa os leitores curiosos até o final é o destino de cada personagem, além da evolução perceptível deles no decorrer da história. Apesar de ter me irritado com algumas coisinhas, não posso negar que a história me cativou. Ótima pedida para quem quer uma leitura leve e despretensiosa, ou até mesmo para curar aquela ressaquinha literária. 

Classificação final: 

14 comentários:

  1. Amei a dica, principalmente agora que acabei de passar por um bloqueio literário terrível. A premissa do livro parece bem interessante apesar dos pormenores . Amei a resenha está muito bem escrita <3

    ❥Blog:Gordices Literárias

    ResponderExcluir
  2. Oi, Ana!
    Eu estou com um pé atrás com essa divisão do livro, mas muito intrigada para ler. Vejo muitas resenhas positivas.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do sorteio do livro Marianas | Participe do sorteio Mês das Mulheres em Dobro
    Porcelana - Financiamento Coletivo

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia o livro, fiquei curiosa, vou procurar e atar essa curiosidade. Primeira vez aqui e já ganhou mais uma leitora, beijos.

    Visite: http://carpediemmica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Ana, a construção da história parece mesmo bem diferente, seja pela divisão dos capítulos, seja pelo enredo tão criativo. Gostei, mas também me irrito com protagonistas com esse vitimismo.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Aninha.
    Sabia que você iria gostar do livro! Tem mesmo alguns pontos a melhorarem nos próximos livros, mas como você mesma disse a história é muito cativante.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Adorei a resenha,também tenho parceria com autoras brasileiras e é ótimo ver o crescimento delas... Um beijo.
    Adorei seu blog

    Rascunhosdalyh.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Eu já tinha visto livro mas ainda não tinha parado para ler nenhuma resenha sobre ele e gostei da sua opinião. Não é um livro que me interesse mas a premissa dele é boa e com certeza vai interessar muita gente. Acho tão bom quando um flui dessa maneira, é sinal de que a gente curtiu bastante a história

    ResponderExcluir
  8. Oi, Ana! Tudo bem?
    Quando eu li que o nome da personagem era Michelle, a música dos Beatles veio instantaneamente na minha cabeça - e ai você colocou um trechinho dela! Amei, amei e amei! Eu não conhecia esse livro, mas concordo com você sobre a autora ter ousado na criação dos personagens e da trama como um todo. Pelo o que li na sua resenha, pude perceber que a ideia de sair da 'zona de conforto' foi bem utilizada, uma vez que não é visível as mesmas ideias sobrenaturais e de aventura que existem nos demais livros do gênero.
    Uma pena que o livro não tenha te agradado TANTO, mas quem sabe nos próximos volumes as coisas não melhoram?!

    Beijinhos
    www.procurei-em-sonhos.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Ana, tudo bem?
    É bonito de se ver os autores nacionais com ótimos livros, livros no nível de livros estrangeiros, às vezes não damos nada por um livro e ele se mostra muito bom. Eu tinha visto sobre esse livro em outro blog, mas a priori não havia chamado minha atenção. Porém lendo a sua e outras resenhas me interessa o fato da autora ter inserido em sua obra seres tidos como sobrenaturais e que pelo visto não errou nesse quesito. Mas alguns pontos colocados foi o que vi em outras resenhas e me deixa um pouco receosa.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Ana, tudo bem?
    Já havia conferido outra resenha do livro que ressaltava mais ou menos os mesmos pontos que você, e admito que, por mais que a premissa não tenha me chamado a atenção logo que a vi, fiquei um pouco curiosa agora para saber sobre a explicação dada pela autora para a diversidade de seres sobrenaturais nessa família, mas uma pena que a protagonista tenha soado um pouco forçada às vezes. Esses vitimismos também são péssimos, mas mesmo se não estivessem presentes, não sei se leria, uma vez que a história não é dividida em capítulos; eu fico meio com 'toc' de parar a leitura no meio de um capítulo, provavelmente ficaria meio cansada com a forma que a autora escolheu para narrar, ainda mais alternando as narrativas sem ter qualquer aviso. Ainda assim, parece ser uma boa história e com ressalvas que, em uma próxima edição ou sequência, acredito que a autora possa vir a melhorar e/ou consertar. Sucesso para ela!
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional ♥

    ResponderExcluir
  11. Oi na!
    Não conhecia o livro e achei bem bacana a proposta dele. Confesso que não sou a maior fã de fantasia do mundo, justamente por achar que falta um pouco de "algo mais".
    Do jeito que sou medrosa, tomava chuca, dormia ao relento, mas jamais entraria numa casa com desconhecidos aparentemente legais. hahahaha Gostei da história, ainda mais por ser ágil e fluir bem. A protagonista não parece ser bem o tipo que me agrada, mas como esse é o volume 1 pode ser que ela melhore nos próximos.
    Beijos
    Coisas de Meninas

    ResponderExcluir
  12. Não consigo evitar pensar em O Mágico de oz quando fala em bruxa do leste e do sul, socorro
    Adorei que a autora conseguiu inovar na fantasia. Concordo com você que normalmente é mais do mesmo, e um autor trazer uma coisa nova pra esse gênero me deixa muito feliz. To super curiosa pra saber como que cada irmão é de uma espécie! Acho que leria o livro só por isso kk
    odeio quando não indica o narrador, quero morrer, porque sou lerda e me perco muito com isso.
    Vitimismo aff, de reclamona na vida ja basta eu, quero uns personagens principais posivitos pra me animar hahaha
    É um livro único miga? Normalmente fantasia os autores fazem trocentos livros.

    beijos

    ResponderExcluir
  13. Sempre que eu vejo essa capa acho que é a continuação de A ilha de Kansnubra porcausa da bússola, hahaha. Eu amo livros de fantasia, e saber que esse é um daqueles que se sobressai me deixa ainda mais empolgada para querer ler. Eu adoro conhecer novos autores, tenho amado cada vez mais as histórias que leio, pena que a maioria dos leitores não tem tanto interesse ainda na literatura daqui.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  14. Agora fiquei na dúvida se leio ou não!! Mas adorei sua resenha!! Nunca tinha ouvido falar desta autora ou livro, mas amo fantasia e vou dar uma procurada e conhecer melhor!!

    Nathália Bastos// Biblioteca Lecture

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©