20 de abril de 2016

Resenha: O Céu Noturno em Minha Mente

Título Original: The Night Sky in My Head
Autora: Sarah Hammond
Páginas: 288
Tradução: Maria Beatriz de Medina
Editora: Galera Junior
Livro recebido em parceria com a editora.

Mikey Baxter tem 14 anos, mas muitas coisas o diferenciam dos outros garotos da sua idade. Para começar, o pai está na prisão e a mãe se recusa a falar sobre o assunto. Ele sabe que, de alguma forma, isso está ligado à cicatriz em sua cabeça e ao fato de ele parecer ter mais dificuldade em entender certos assuntos do que os outros. Quando um misterioso assassinato ocorre em sua cidade e Mikey é o primeiro a chegar à cena do crime, ele não sabe o que pensar. O que o levou até ali? Quem teria matado o morador de rua da cidade, que parecia nunca ter feito mal a ninguém? E quem era o homem caipira que estava nos arredores?

Sabe aqueles dias que você tá com a cabeça tão cheia que não quer ler nada que exija demais? Foi justamente por isso que escolhi O Céu Noturno em Minha Mente. O fato de ser um infantojuvenil chamou muito a minha atenção e o título então, nem se fala. Infelizmente, não consegui me conectar de forma alguma com a história, cheguei até a achá-la bobinha, o personagem principal ingênuo demais e a narrativa um pouco confusa.

O que eu mais gosto em livros desse gênero é que sempre carregam uma sensibilidade enorme, sabe? O Céu Noturno em Minha Mente tem muito disso, mas não é um daqueles livros que a gente guarda na memória. Mikey é um garotinho de 14 anos que viu sua vida virar de pernas para o ar quando o pai foi preso. Não que ele se lembre de muita coisa, mas não tem como não pensar no assunto quando ele sai com uma cicatriz na cabeça dessa confusão toda. Ah, a mãe de Mikey não gosta de falar sobre o Papai de jeito nenhum, então é basicamente como se ele nunca tivesse existido. 

Mikey não é nem um pouco parecido com os garotos da sua idade, primeiro porque sempre acha a maioria das coisas confusas demais e, segundo, por causa da sua cicatriz, muitas vezes ele é tomado por sombras que sussurram coisas na sua cabeça. Mikey chama isso de Pra Trás, e é onde ele consegue visitar o passado. Num desses flashbacks, Mikey chega misteriosamente a uma cena de um assassinato, além de ter praticamente certeza de que seu pai está envolvido nessa história. 

Sabe quando você lê um livro e não tem certeza se gostou ou não? Acho que é justamente isso o que eu sinto em relação à O Céu Noturno em Minha Mente, mais tombara para o lado do "não gostei". A verdade é que, para mim, a história teve mais pontos negativos que positivos, a começar pelo protagonista. Eu entendo muito bem que a criança passou por muitas coisas ruins no passado que acabaram afetando o seu psicológico, mas Sarah Hammond fez um personagem TÃO ingênuo que acabou ficando forçado. Além do mais, a história é super previsível. Eu já sabia o que ia acontecer antes mesmo de chegar na metade do livro e isso não me agradou nem um pouco. Também achei essa coisa do Pra Trás um tanto confusa, principalmente no início. 

A narrativa é feita em primeira pessoa pelo Mikey e é bastante arrastada, creio que principalmente pelo fato de o personagem ter bastante dificuldade em entender as coisas (mesmo elas sendo óbvias até demais). Ah, Timmer, o cachorrinho de estimação de Mikey merece um super destaque, já que ele é super fiel e sente quando coisas ruins estão por perto e até tenta avisar, mas seu amigo resolve não lhe dar ouvidos. No fim, acho que a única coisa que me agradou de verdade no livro foi a conexão que Mikey tem com os bichos no geral, ele até chega a usar o Pra Trás para ajudá-los em certos momentos da história. 

Quem chegou até aqui não tem dúvidas de que eu não indico esse livro, mas se alguém ainda quiser arriscar, que seja por sua conta e risco. Não nego que a história é bastante original, mas faltou MUITA coisa para que eu a considerasse boa o suficiente. 

Classificação final: 

8 comentários:

  1. Oie...
    Cheguei a lamentar lendo a sua resenha, pois, ele estava na minha lista de desejados rsrs... Mas, acho que não lerei mais, eu até curto infanto juvenil, mas, Mikey parece ser exageradamente ingenuo e isso com certeza é um empecilho na leitura. Esse final previsível que você relatou também não me agradou nem um pouco :(
    Enfim... desisti da leitura.
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. É super compreensivo que o personagem seja ingênuo, principalmente porque ele tem 14 anos. E você frisou isso algumas vezes na sua resenha.
    Eu não leria justamente por isso, porque não tenho paciência para personagens infantis, acho que você poderia avaliar isso também, se não gosta, não leia. Daí evita resenhas negativas desse jeito.
    Sobre a narrativa ser confusa: penso que a autora não foi feliz na escolha de um personagem infantil, ela provavelmente - pelo visto com certeza - não soube explorar a inocência da criança e deixou tudo forçado, isso é bem triste =(, uma pena. A capa e o título são instigantes e não fosse a idade do protagonista, eu teria lido.

    Beijão, Mari

    ResponderExcluir
  3. OI ANa!
    Poxa, que pena que a história é tão previsível assim e olha que eu gosto de personagens novinhos... Eu achei que era mais interessante, eu tinha vontade de ler esse livro. Que pena que você não indica ele, fiquei decepcionada T_T Mas, nada que me impeça de ler quando eu puder!
    Beijos

    LuMartinho | Face

    ResponderExcluir
  4. Olá, Ana!
    Que chato, eu odeio quando um livro é previsível demais. Mas eu não sei porque eu ainda estou interessada em ler esse livro, acho que a sinopse me chamou muito a atenção para não dar uma chance para a leitura. Vamos ver qual vai ser a minha opinião rs
    Ótima resenha! Parabéns! :D

    Luz e literatura

    https://cantaremverso.com/

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Eu fiquei muito curiosa com esse livro quando vi o lançamento e eu amei a capa. Infelizmente foi uma história que não te agradou e a autora deve ter pensado em um livro muito infantil, ao ponto de ter errado a mão. Ainda assim, vou correr o risco e ler.
    Beijos,
    Delírios Literários da Snow

    ResponderExcluir
  6. Ooi
    A sinopse chamou minha atenção, e a capa é linda. Que pena que não deu certo com você. Acho que também não gostaria, não suportou leituras arrastadas, da vontade de largar o livro antes mesmo de finalizar.
    Desanimei!
    Beijoos!
    www.estantemineira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Ana, tudo bem?
    Pena você não ter curtido tanto assim a história :(
    Eu pretendo ler ainda o livro e espero ter uma opinião diferente da sua :)
    Geralmente curto bastante livros juvenis e tal e essa inocência toda, então acho que posso curtir :)
    E a capa é mesmo muito linda <3
    Beijoooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Ai eu estava querendo ler esse livro, mas tipo muita vontade mesmo!!! Mas tô vendo muita gente não gostando, então ficará para a próxima ahuahauhau, apesar de a premissa ser bacana :c

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©