7 de maio de 2016

Resenha: Nas Entrelinhas do Horizonte

Título: Nas Entrelinhas do Horizonte
Autor: Humberto Gessinger
Páginas: 160
Editora: Belas-Letras
Livro recebido em parceria com a editora. 


O mundo é ímpar, não dá para dividi-lo em duas metades iguais. Muito menos ver a linha imaginária que separa a infância da vida adulta. Contemplando o horizonte embalado pela trilha sonora que o tornou um dos ícones do rock brasileiro, Humberto Gessinger lança seu novo livro, intitulado Nas entrelinhas do horizonte, que chega às livrarias de todo o Brasil dia 7 de maio. Gessinger recorre à memória afetiva para construir crônicas pulsantes e arrebatadoras, em que cada página é uma janela onde passado, presente e futuro se misturam para compor juntos a cena. Uma paisagem que só pelas entrelinhas revela a força da sua música e da sua poesia, por meio de lembranças da infância e da vida adulta, momentos em que deixou e voltou a ser criança, como quando a bola de futebol parou embaixo de um carro e uma descoberta desconcertante aconteceu. Em As entrelinhas do horizonte Gessinger transforma a crônica em música e poesia para falar de sentimentos.

Acho que a essa altura do campeonato todos vocês já devem saber que eu sou fã do Humberto Gessinger e de todos os seus trabalhos, do Longe Demais das Capitais ao Insular. É claro que eu não poderia deixar de ler todos os seus livros. Já falei para vocês de dois anteriores: Pra Ser Sincero e Mapas do Acaso, que continuam sendo os meus favoritos, mas Nas Entrelinhas do Horizonte também merece o precioso tempo de vocês.

Nas Entrelinhas do Horizonte é o quarto livro do Humberto Gessinger (sim, para quem não sabe ele é autor do livro infantil Meu Pequeno Gremista) e, diferentemente dos outros, que são mais puxados para biografias, este é um livro de crônicas, onde o autor descreve os seus pensamentos, opiniões e também nos conta um pouco das coisas que ele já viveu. Se vocês conhecem algumas músicas do HG, já conseguem imaginar como a escrita desse homem é incrível. 

O que eu mais gosto nos textos do Humberto são as referências que ele faz às próprias músicas e também a outros artistas. Ele consegue fazer isso de uma forma totalmente natural, e é isso o que me surpreende. Não fica forçado nem cansativo. É o máximo ver um trechinho daquelas músicas já tão conhecidas... São 36 crônicas deliciosas de ler e vocês sabem que para eu dizer isso o trem tem que estar bom mesmo, já que não sou muito fã do estilo. 

A verdade é que esse cara pode escrever qualquer coisa que eu vou querer ler e, possivelmente, vou gostar. Quem é que não gosta de saber mais da vida do ídolo? O HG escreve de uma forma tão despretensiosa que parece que a gente tá batendo um papo com o cantor, então nem preciso dizer que o livro é super leve e fluido. 

Claramente a editora caprichou, como sempre, na diagramação do livro. Além da qualidade das páginas, que por si só já é um diferencial, as cores das mesmas alternam de crônica para crônica, ora amarelas, ora pretas, é a coisa mais linda do mundo! Não indico esse livro só por ser fã do Humberto, mas porque ele manda bem mesmo e todo mundo deveria conhecer esse outro lado dele, né?

Classificação final: 

8 comentários:

  1. Oi Ana, tudo bem?
    Por favor, me perdoe, mas eu não conhecia o autor hehehhe
    Mas com toda a sua empolgação deu uma baita vontade de conhecer o trabalho dele =D
    Beijoos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá, eu não conhecia o autor e mesmo você falando tão bem sobre o livro eu não me senti interessada para realizar essa leitura, mas é muito bom quando um livro nos agrada dessa forma e não nos decepcionamos.

    ResponderExcluir
  3. Olá Ana,
    eu não conhecia esse autor, mas a maneira como você escreveu sobre suas obras, fiquei muito curiosa para conhecê-lo.
    Parabéns pela Resenha
    Beijos,
    Denise
    www.embarcandonaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oiee ^^
    Ainda não conhecia o autor, mas eu não sou muito fã de livros de crônicas, então a obra não chamou muuito a minha atenção *-* mas eu fiquei um pouquinho curiosa. A editora sempre capricha nos livros, né? Tenho visto umas fotos dos livros deles e, Meu Deus, que obras ♥
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  5. Oi Ana!
    Não sabia que você era fã da Humberto.
    Eu não conheço o trabalho dele como escritor, apenas como músico, e até então nunca tive vontade de conferir. Mas agora me interessei por esse livro. Adoro crônicas (principalmente por esse tom despretensioso). Vou procurar.
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Eu nunca li nada do Humberto, e gostei de saber que essa obra específica é com crônicas, pois confesso que não sou muito de biografias. Gostei da resenha, me deixou empolgada pela leitura. Valeu pela dica!
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  7. Adoro ler crônicas e, desse autor, já conhecia o "Meu Pequeno Gremista". Assim como voce, quando sou fã de alguém, se for possível, leio até a lista de compras da pessoa!

    Adorei a resenha!


    tamiresdecarvalho.com

    ResponderExcluir
  8. Oi, Ana!
    Sinceramente? Só conhecia o autor/cantor de nome mesmo, não sei de suas músicas, até porque nem sou muito fã de muita música nacional, mas que bom que você gostou tanto do livro, assim como dos anteriores! É tão legal termos um autor que, mais ou menos, já sabemos que vamos gostar de cada um dos seus trabalhos, né? Também não sou tão envolvida por crônicas, é preciso escrever de um jeito realmente envolvente e cativante para me fazer lê-las, e as que já li até agora, ao menos, já gostei, espero ler um pouco mais esse ano de novo.
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional ♥

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa | Todos os direitos reservados ©