25 de junho de 2016

Resenha: Não Fale Com Estranhos

Título Original: The Stranger 
Autor: Harlan Coben
Páginas: 304
Tradução: Marcelo Mendes
Editora: Arqueiro
Livro recebido em parceria com a editora.

O estranho aparece do nada e, com poucas palavras, destrói o mundo de Adam Price. Sua identidade é desconhecida. Suas motivações são obscuras. Mas suas revelações são dolorosamente incontestáveis. Adam levava uma vida dos sonhos ao lado da esposa, Corinne, e dos dois filhos. Quando o estranho o aborda para contar um segredo estarrecedor sobre sua esposa, ele percebe a fragilidade do sonho que construiu: teria sido tudo uma grande mentira? Assombrado pela dúvida, Adam decide confrontar Corinne, e a imagem de perfeição que criou em torno dela começa a ruir. Ao investigar a história por conta própria, acaba se envolvendo num universo sombrio repleto de mentiras, chantagens e assassinatos. Intrigante e perturbador, Não Fale Com Estranhos é mais que um suspense de tirar o fôlego. É uma reflexão sobre o bem e o mal, o amor e o ódio, o certo e o errado, os segredos, as mentiras e suas consequências devastadoras.

Não Fale Com Estranhos é o mais novo livro do aclamado escritor Harlan Coben que conta a história pacata de Adam Price, um advogado em uma pequena cidade chamada Cedarfield. A vida do sujeito sempre foi tranquila até o dia em que um estranho lhe revela algo que muda pra sempre a sua vida.

O estranho chega e lhe revela que sua mulher, Corinne, havia inventado uma gravidez, comprado barrigas de silicone e testes falsos, mas não diz com que finalidade. Não somente ao redor dessa mentira gira o livro, como também ao redor de toda uma rede intrínseca que nos faz devorar a obra até a última página sempre com uma dúvida nova e intrigante.

Entre muitos motivos que me levaram a amar “Não fale com estranhos” o principal deles com certeza é a dúvida. Sempre duvidamos das informações obtidas e sem nunca saber até que ponto os personagens falam a verdade ou não. Coben Conseguiu lidar magistralmente com uma série de segredos que definiram toda a trama e que conseguiram dar um suspense e uma tensão a obra difíceis de conseguir por mãos pouco habilidosas.

A obra pode soar confusa em alguns momentos para os leitores menos assíduos a este tipo de narrativa. Muitas histórias são contadas paralelamente a narrativa de Adam e sua família, o que nos leva a achar que há pontas soltas na trama. Entretanto, o final surpreende e eu tenho certeza que será necessário alguns dias para se digerir todas as informações. Harlan conseguiu escrever de tal forma que mesmo após o fim, ainda passamos algum tempo para processar tudo.

Outro ponto positivo vem quando vemos que nenhum dos personagens pode ser considerado herói e tampouco vilão. Todos têm seus próprios defeitos, objetivos e segredos e fazem de tudo para protegê-los. Além de tudo, vivenciamos junto com os protagonistas, na pele de cada um deles, sentimos seus dilemas e seus anseios e, portanto, nos vemos sem fôlego várias vezes a cada segredo desvendado.

O único momento em que a narrativa peca é quanto à revisão da versão brasileira. Infelizmente, em alguns momentos encontram-se erros de conjugação e até com palavras desnecessárias que deixam a leitura confusa em determinados pontos. Mas, nada que venha a comprometer o desenrolar e o deleite do leitor.

Com críticas fortes ao famoso American Way of Life (estilo de vida americano) tive momentos de pura reflexão sobre o que seria a família “perfeita” e até onde alguém pode ir para proteger aqueles que ama. Temos aqui uma ótima aposta para os fãs de romance policial.

Classificação final: 

4 comentários:

  1. Amoo esse estilo de literatura!!Sempre ouço falar desse autor sobre como seus livros são fantásticos e envolventes porém,eu nunca tive a oportunidade de ler nenhum :( .Eu já tinha visto a foto deste livro várias vezes mas também não tinha lido a sinopse e agora estou super ansiosa para ler kkkk romance policial é incrível pois são poucos os que você consegue prever o que vai acontecer e esse parece ter uma trama realmente fantástica e surpreendente.Ótima resenha,me deixou realmente curiosa para lê-lo,bjss!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Edu!

    Olha, você é novo por aqui, bem vindo!
    Eu gosto muito do Harlan Coben, apesar de não gostar muito do gênero que ele escreve. Digamos que ele é o único que me conquista com esse tipo de história. Ainda não li Não Fale com Estranhos, mas dos que eu tive contato, o meu preferido é Cilada.

    Beijo!

    Patrícia.

    ResponderExcluir
  3. Edu, primeiramente, seja bem-vindo ao Roendo Livros. =)

    Nunca li nenhum livro escrito por Harlan Coben, mas este citado por ti na sua resenha me interessou de uma forma em que a história não segue como uma fábula. Gosto de livros de romance, mas além disso, gosto de ler livros que me fazem imaginar além do que está, supostamente, previsto.

    Parabéns pela resenha!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Hey, Vi sobre esse livro faz pouquissimo tempo, amo os livros do Coben, porem,justamente pela complexidade das tramas eu acabo deixando as obras dele para o fim do ano( quando estou mais livre para ler coisas mais complicadas rsrs), como não dá para mim ler esse livro agora fiquei muito curiosa com a historia e graças a sua resenha (ainda não defini se foi de grande ajuda ou se me fez ainda mais desejosa de ler esse livro) já adicionei esse livro para a listinha de livros para ler.
    Amei sua resenha e parabéns pelo blog achei lindo...

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa | Todos os direitos reservados ©