8 de agosto de 2016

Resenha: Os Bons Segredos

Foto: Carlos H. Barros
Há segredos muito bons para serem guardados — e livros muito bons para serem esquecidos. Sydney sempre viveu à sombra do irmão mais velho, o queridinho da família. Até que ele causa um acidente por dirigir bêbado, deixando um garoto paraplégico, e vai parar na prisão. Sem a referência do irmão, a garota muda de escola e passa a questionar seu papel dentro da família e no mundo. Então ela conhece os Chatham. Inserida no círculo caótico e acolhedor dessa família, Sydney pela primeira vez encontra pessoas que finalmente parecem enxergá-la de verdade. Com uma série de personagens inesquecíveis e descrições gastronômicas de dar água na boca, Os bons segredos conta a história de uma garota que tenta encontrar seu lugar no mundo e acaba descobrindo a amizade, o amor e uma nova família no caminho.

Título Original: Saint Anything
Autora: Sarah Dessen
Páginas: 408
Tradução: Christian Clemente
Editora: Seguinte
Livro recebido em parceria com a editora

Conheci a Sarah Dessen através de Just Listen, um dos melhores livros que li na vida. Morria de medo de ler outro livro da autora e perder aquele encantamento, principalmente porque as outras obras dela não são tá tão recomendadas. Mas uma coisa é certa: depois de ler Os Bons Segredos tenho certeza de que Dessen merece e muito o título de Rainha do YA.

Sydney, apesar de sempre estar atrás do irmão em tudo, achava que tinha uma vida razoavelmente boa. Tudo bem, Peyton é e sempre será o queridinho da família, mas ela tem boas amigas, estuda em um ótimo colégio e nunca passou necessidade nenhuma. Tudo corria normalmente até que Peyton, que já não vinha tendo uma conduta digna há muito tempo, bebe além da conta e causa um acidente ao pegar no volante em tal estado, deixando um rapaz paraplégico. Não é difícil imaginar onde tudo isso vai dar, não é? Cadeia na certa.

O grande problema é que só Sydney parece conseguir enxergar as coisas que o irmão fez de errado. Ela já estava acostumada a ser o segundo plano, mas depois que Peyton foi para a cadeia, as coisas passaram do limite. Afinal, ele foi para a cadeia, não é mesmo? Não deveriam perceber que deixar um garoto numa cadeira de rodas para o resto da vida é uma coisa seríssima? Mas aparentemente, os pais não culpam o filhinho querido por nada. Tanto que, para a mãe de Sydney, o errado não era o filho estar dirigindo bêbado às duas da manhã, e sim o garoto por estar fora de casa à essa hora? Dá ou não dá vontade de esfregar a cara da pessoa no asfalto? 

— Não dá para mudar o passado.
Ele levou a mão até o pescoço e passou o dedo pela correntinha.
— Isso não quer dizer que você precisa se prender a ele.
(p. 190)

Gente, eu não estou dizendo para eles esquecerem que têm um filho, claro que não. Um filho é um filho, e por maior a besteira que possa ter feito, os pais continuarão o amando incondicionalmente. A questão é que teria que ter, no mínimo, menos "passassão" de mão na cabeça. Por causa do irmão, Sydney se vê obrigada a mudar de escola para cortar despesas e mudar muitas coisas em sua rotina. Mas acho que a principal mudança é que ela passa a não reconhecer mais os pais, de um modo que, quando sai da escola, deseja ir para qualquer lugar, menos pra casa. É numa dessas escapadas que ela conhece Layla, que acaba se tornando um refúgio. Layla é daqueles tipos de personagens que não tem como a gente não gostar. Ela é super divertida e alto astral e o melhor de tudo: sempre está buscando pela batata frita perfeita. Layla e seus amigos acabam acolhendo Sydney, tornando os seus problemas muito mais suportáveis. 

Simplesmente é impossível não se envolver com a história de Os Bons Segredos. Apesar de não ter um clímax propriamente dito, Sarah consegue expressar exatamente os sentimentos de Sydney e o seu dia a dia de uma forma excepcional. É claro que eu esperava um pouco mais dela, que ela confrontasse a mãe, jogasse umas verdades na cara dela, mas é fácil entender o porquê de não fazer isso. Sydney é boa filha demais até para magoar a mãe de alguma forma. O pai dela é um peso morto dentro de casa, não faz nada, mas a raiva que senti dele não chega aos pés da que senti pela mãe, ô mulher odiosa e cega. 

Ah, eu não poderia terminar essa resenha antes de falar sobre o personagem mais nojento que tive o desprazer de ler: Ames, o amigo do Peyton. E visível o desconforto que a criatura traz para Sydney e mesmo assim os pais dela INSISTEM em mantê-lo por perto, como se fosse um substituto do próprio filho. E meu Deus, o cara é nojento, esquisito e argh, eu me sentia desconfortável pela Sydney. 

Eu simplesmente adorei Os Bons Segredos, mas no fundo já imaginava que isso ia acontecer. Fiquei tão ansiosa para saber o que ia acontecer que simplesmente devorei o livro numa sentada. Só não recomendo a leitura para aqueles momentos em que você está com muita fome, principalmente se você é apaixonado por pizza e batata frita. 

Classificação final: 

13 comentários:

  1. Anaaaa, você traduziu tudo o que senti lendo esse livro. A mãe de Sidney é realmente odiosa em sua cegueira. Assim como você já li alguns livros da autora, mas não foi Just Listen :(, e sempre tenho receio de não curtir, mas já me acostumei com a escrita da autora, principalmente porque a maioria de seus livros não tem um clímax propriamente dito, e amo mesmo assim. Quanto a Sidney confrontar a mãe eu também esperava por isso, mas compreendi que agressividade não faz parte da personalidade dela e por mais que eu quisesse algo Sarah tende a se manter fiel aos personagens que cria. Também odiei e me senti desconfortável com Ames, mas mais ainda com os pais que não se davam conta do que estava acontecendo, foi revoltante. Enfim, agora quero ler Just Listen pq suas indicações são sempre as melhores!

    ResponderExcluir
  2. Oiii Ana, como vai?
    Eu tenho tanta vontade de ler esse livro que você nem imagina garota, chego a roer as unhas se deixar. Achei a história fascinante e emocionante, gostaria de entrar nessa trama e presenciar todos esses momentos com a personagem, creio que não seria fácil. Sua resenha me deixou bastante interessada e gostei muito de ter lido as emooções e sua opinião sobre a obra.
    Beijinhoss

    ResponderExcluir
  3. Viver na sombra do irmão deve ser uma merda, e compreendo como a garota pode ter se sentido a vida toda. É legal ela ter conhecido pessoas que a acolheram e a valorizaram como sua família nunca fez. Não conhecia o livro, apenas a autora, e gostei bastante da sua resenha! Me deixou com vontade de ler.

    ResponderExcluir
  4. OI, tudo bem?
    Ahhh. que bom que concorda comigo, Sarah Dessen é a RAINHA DO YA. Também comecei com Just Listen e ela é um amor. Já li outros livros dela e é um encanto.
    Eu gosto muito desse livro e fiquei muito envolvida com a personagem. Também passei raiva com esses pais dela..aff. E esse Ames, muito nojo dele.

    Beijos,
    www.leitorasempre.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Ana, sua linda, tudo bem?
    Eu li recentemente esse livro e nossa, amei!!! É muito intenso, é muito real, eu amei a família Layla, queria ser amiga deles também. E essa mãe, nossa, um personagem muito bem construído. Recomendo a leitura para todos, não vejo a hora de ler Just Listen que você está indicando. Sua resenha ficou ótima.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Esse foi o primeiro livro que eu li da autora e simplesmente amei a história e escrita. E nunca senti tanta raiva quanto dos pais da Sydney, como pode alguém ser tão cego???!! Argh, só de lembrar já sinto tudo de novo. hahahaha
    Eu queria encher de porrada aquele amigo do irmão dela, juro, que cara n-o-j-e-n-t-o! É tão bom sentir tudo isso por um livro, né? Mostra o quão bem o autor escreveu a ponto de nos fazer ter todos esses sentimentos. rsrs
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  7. Nossa, eu tive muita vontade de esfregar a cara dessa mãe no asfalto mesmo... mulher mais sem noção!! O fato de passarem tanto a mão na cabeça do irmão dela me irritou de um jeito absurdo! E esse Ames sempre que aparecia me dava vontade de vomitar. Mesmo assim, amei o livro, a história é apaixonante e é realmente impossível a gente não se envolver.

    ResponderExcluir
  8. Oiieee, tudo bem? Sempre que leio resenhas sobre esse livro penso a mesma coisa: eu ia ter ódio desses pais. Aí pronto, não leio nunca kkkkkkkk Sabe o que é pior? É que na vida real isso acontece muito. Existe um favoritismo velado em algumas famílias que é absurdo! Ninguém pensa em como a pessoa menos reconhecida se sente né? Acho que quero tanto ler esse livro mas nunca leio justamente pq o tema é bem emocionante! Bjosss

    http://porredelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Ooi!
    Toooodos os comentários que já vi desse livro foram positivos, o que só aumenta minha vontade de ler algo da autora. Sim, nunca li! Dica mais que anotada, não só desse como o que citou no inicio como um dos melhores que já leu.
    Ótima resenha!

    Beijoos
    http://estantemineira.blogspot.com.br/!

    ResponderExcluir
  10. Oi, Ana!
    Os comentários dirigidos à Dessen, tanto no Brasil quanto lá fora no exterior são mesmo incríveis, e por isso mesmo tive vontade de ler a autora e o fiz ainda por volta de 2013/2014. Infelizmente, diferentemente de você, não tive tanto êxito na leitura; O Que Aconteceu com o Adeus acabou se tornando uma leitura bem vaga e até meio maçante para mim, e não consegui me envolver com a história e seus personagens como achei que iria. Até tentei ler Os Bons Segredos, mas o início se desenrolou de forma tão distante para mim, sem grandes acontecimentos e sem conseguir me apegar nem minimamente à personagem algum, que acabei desistindo da leitura. Pode ser que um dia ainda volte a dar uma chance à autora, mas, por hora, não pretendo fazê-lo, infelizmente.
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional ♥

    ResponderExcluir
  11. Olá! Ainda não tive a oportunidade de ler nada da autora, mas não por falta de vontade, pois a cada dia só leio ótimos comentários sobre seus livros! Essa história me pareceu muito forte, com um bom drama familiar e, principalmente, pelo tema polêmico ser abordado por outro viés (rapaz que dirige bêbado, causa um acidente e paga por isso, mas os pais insistem em não ver que o problema está com o filho). Achei muito interessante e vou ler em breve com certeza.
    Valeu a dica!
    Beijos!

    Karla Samira
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Os bons segredos foi uma leitura muito boa, eu gostei bastante do que encontrei e por mais que o livro não tenha me cativando totalmente, fui envolvida pela história. Ames é um personagem detestável, dava para sentir o apelo da Sydney, essa carga de sentimentos que a autora consegue nos transmitir foi incrível, era como se vivenciarmos literalmente a narrativa. Enfim, Os Bons Segredos é um livro muito bom, espero ter a chance de ler outros livros da autora em breve.

    Da Imaginação à Escrita

    ResponderExcluir
  13. Olá, Ana.
    Nunca li um livro da autora, mas já vi altas recomendações a respeito de sua escrita. Tenho muita vontade de ler Just Listen e Os Bons Segredos também já entrou para a minha lista.
    Tenho certeza que ficarei com muito ódio dos pais da Sydney e de seu irmão também.
    Adorei a resenha e a dica!

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa | Todos os direitos reservados ©