17 de janeiro de 2017

Entrevista: Audrey Carlan


A Analu, que colabora aqui no Roendo Livros algumas vezes, conseguiu uma super entrevista com Audrey Carlan, autora da A Garota do Calendário. Todas as suas histórias foram feitas para proporcionar aos leitores uma experiência sexy e romântica. Seus livros já figuraram nas listas de mais vendidos de jornais, como New York Times, Washington Street Journal e USA Today. Audrey mora na Califórnia com o marido e dois filhos. Quando não está escrevendo, ela gosta de praticar ioga, tomar uma taça de vinho com as amigas e ler romances picantes. A entrevista original foi publicada no Gettub.

Entrevista

Analu: Quando foi que você percebeu que queria ser uma escritora? 
(When did you first realize you wanted to be a writer?)
Audrey: Eu sempre escrevi uma coisa ou outra, só não do jeito de um romance. Como uma leitora voraz, eu sempre ficava excitada por romances, mas depois que eu li 50 tons de Cinza eu fui arrebatada pelos romances eróticos. Eu escrevi meu primeiro livro alguns meses depois de terminar a trilogia. 
(I’ve always written one thing or another, just not in the novel medium. As a voracious reader, I’d always been intrigued by novels but once I read 50 Shades of Grey, I was hooked on erotic romance. I penned my first novel a few months after I finished reading the three book series.)

Analu: O que você acha que faz uma história ser boa? 
(What do you think makes a good story?)
Audrey: Eu acho que uma boa história tem que ter um enredo intrigante, personagens complexos com os quais você pode se relacionar, um romance bonito e claro, sexo quente e perverso. 
(I think a good story has to have an intriguing plot, complex characters that you can relate to, a beautiful romance, and of course, wicked hot sex!)

Analu: Quando criança, o que você queria ser quando crescesse? 
(As a child, what did you want to do when you grew up?)
Audrey:  Wow, que pergunta! Bem, inicialmente eu queria tocar clarinete para a orquestra da Disney. Eu toquei clarinete por dez anos. É claro que à medida que você cresce a maioria dos seus sonhos e desejos mudam. Depois disso, eu quis ser uma executiva poderosíssima que trabalha em uma cidade grande. Por muito tempo eu atuei no mundo corporativo e executivo, mas eu fiz isto como um trabalho voluntário. Eu achei várias outras coisas pra fazer, mas o desejo de escrever nunca me abandonou. 
(Wow, what a question. Well, originally I wanted to play clarinet for the Disney orchestra. I played clarinet for ten years. Of course, the older you get, the more your dreams and desires change. After that, I had wanted to be a high-powered executive working in a big city. For a long time I did the corporate and executive world but I did it working in charity. I found that more fulfilling but the desire to write never left me.)

Analu: Escrever um livro é algo que mexe bastante com o nosso estado emocional. O que você sentiu quando terminou de escrever seu livro? 
(To write a book is something that changes our emotional state. What did you feel when you finish your book?)
Audrey: Toda vez que eu acabo um dos meus livros eu fico triunfante. Eu tenho um sentimento esmagador de realização. E depois é claro que isso passa e quando eu vejo eu já estou quase na data de entrega de outro livro! Risos.
(Every time I finish one of my novels I’m elated. I have an overwhelming sense of accomplishment. And then of course, it passes the moment I realize I’m already on deadline for another book! Lol)

Analu: Todo mundo tem um lugar especial de leitura. Qual é o seu? 
(Everyone has a special place for enjoy reading. Where are yours?)
Audrey: Meu lugar favorito pra ler é enrolada nas cobertas na minha cama. Esse é o lugar que me deixa feliz. 
(My favorite place to read is curled up in my bed. It’s my happy place.)

Analu: Com qual dos seus personagens você gostaria de se casar? 
(Which of your characters would you want to date?)
Audrey: De “A Garota do Calendário”, Alec DuBois o artista francês obsceno. De “Trinity Series” é claro que seria Chase Davis o macho alfa bilionário e super protetor. De “Falling series” seria Collier Stone o advogado britânico. Da série “Lotus House” seria Dash Alexander por causa da... ioga tântrica? Sim. Por favor! 
(From Calendar Girl, Alec DuBois the filthy talking French artist. From Trinity Series of course it would be Chase Davis the alpha hot overprotective billionaire. From the Falling Series it would be Collier Stone the British attorney. From the Lotus House series it would be Dash Alexander because…tantric yoga? Yes please.)

Analu: Qual dos seus personagens você mataria? 
(Which of your characters would you want to kill?)
Audrey: Blaine Pintero de “A Garota do Calendário”. Ele colocou Mia e sua família numa situação muito tocante, mas eu também mataria X de Trinity. Eu não consigo dizer muito sem dar spoiler, mas provavelmente ele é o personagem mais diabólico que eu já escrevi. 
(Blaine Pintero from Calendar Girl. He put Mia and her family through the ringer but also X from Trinity. I can’t say much without giving the story away but he’s probably the most evil character I’ve ever written.)

Analu: Quais são suas partes favoritas e as que você mais detesta no processo de escrita, e como você enfrentou as partes difíceis? 
(What are your favorite and least favorite parts of the writing process, and how do you get through the difficult bits?)
Audrey: Pra mim coisa mais difícil de escrever é que o meu lado emocional afeta minha musa. Então se alguma coisa está me incomodando emocionalmente na minha vida real, isso faz com que minha musa não queira escrever. Eu normalmente tenho que sentar no meu escritório num silêncio mortal e ler um ou dois capítulos e encontrar um espaço pros personagens e então eu posso deixar minhas emoções pra trás. É difícil de imaginar. 
(The hardest thing about writing for me is that my emotional state affects my muse. So if something is emotionally draining in my real personal life, it makes my muse not want to write. I usually have to just sit in my office in dead silence and read through a chapter or two before and find the headspace for the characters so I can leave my own emotions behind. It’s hard though.)

Analu: Na coleção A Garota do Calendário, qual dos livros foi o mais difícil ou louco de fazer? 
(In The collection "Calendar's Girl", which one was the most difficult or crazy of doing?)
Audrey: Pra mim, Outubro foi o mais difícil de escrever.muita coisa aconteceu na história da Mia naquele momento e tem algumas partes que me fizeram corar e ficar com raiva dela por causa do que ela fez com os personagens. 
(October was the hardest for me to write. A lot is happening in Mia’s journey at that point and there are portions that made me cry and angry at my muse for what she put the characters through.)

Jogo Rápido

Autor favorito: Kristen Ashley
Livro favorito: Romance: Cinquenta Tons de Cinza; Ficção para mulheres: Comer, Rezar e Amar
Um filme: Grandes Esperanças
Um artista: Van Gogh
Uma música: Creep, do Radiohead
Uma frase: Acredite no caminho (Trust the Journey)
Um hobby: Yoga

Analu: Você pode deixar um recadinho para os leitores?
(Can you leave a message to the readers?)
Audrey: Muito obrigada a todos por lerem e acompanharem Mia em sua jornada. Este tem sido um ano incrível. Eu espero poder trazer muito mais histórias pra vocês. Obrigada! Com amor, Audrey.
(Thank you all so much for reading and following along with Mia and her journey. It has been an amazing year. I hope to bring you many more stories to come! Obrigada! Love, Audrey)

12 comentários:

  1. Incrível a entrevista! A personalidade dela é maravilhoso e é uma pessoa muito perspicaz e inteligente, não é atoa que a série dela foi um sucesso ^^

    Já vi as obras dessa autora e realmente é sucesso entre muitos sites e jornais! Não tive a oportunidade de ler mas quem sabe depois ;)

    ResponderExcluir
  2. Oi Ana! Amei a entrevista com a Audrey! É sempre maravilhoso poder conhecer um pouquinho mais sobre escritores, seu processo criativo e inspirações! Eu ainda não tive a oportunidade de ler nenhum livro dela, mas esse ano quero dar uma chance para a série de livros A Garota do Calendário. Achei interessante ela dizer que foi arrebatada para os romances eróticos após ler 50 Tons de Cinza, porque, eu fiquei foi bem traumatizada com o gênero depois que li esse livro, hahaha! Mas, achei legal saber que ela também gosta de Creep do Radiohead! Muito boa entrevista e Audrey é mesmo super inteligente e adorável! Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Ana!!
    Parabéns pela a entrevista com a Audrey Carlan!! Apesar que não li nenhum livro da série A Garota do Calendário, mas gostei muito de conhecer essa autora!! Quem sabe esse ano eu não dou uma chance para essa série!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  4. Achei a entrevista bem interessante saber mais sobre a autora e suas obras é gratificante, embora ainda não li nenhum livro dela, mas tenho os dois primeiros da Garota do Calendário e logo pretendo ler. A autora parece ser uma pessoa bem alto astral.

    ResponderExcluir
  5. Ana!
    A entrevista da Analu foi muito bem conduzida com perguntas bem pertinentes que nos permitiram conhecer um pouco mais sobre o processo criativo da autora.
    Nem sabia que ela já tinha tantas séries escrita. Tomara que sejam editadas no BRasil depois do sucesso que foi A Garota do Calendário.
    “Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância.” (Sócrates)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de JANEIRO dos nacionais, livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  6. Que fofa a autora rsrs não acredito que ela queria tocar clarinete na Disney rs
    Mais uma apaixonada pelo sr. Grey

    ResponderExcluir
  7. A eu achei ela super bem linda ainda por cima educada, adorei mesmo uma peninha eu não começar a ler a coleção A garota do calendário.
    Adorei.

    ResponderExcluir
  8. Ai que tudo que conseguiu uma entrevista com a autora dessa série que vem fazendo tanto sucesso!
    Ela parece ser tão divertida! Achei engraçado saber que ela queria ser uma coisa totalmente diferente quando era criança, queria tocar Clarinete na Disney! Que amor!

    ResponderExcluir
  9. Que fofa a Audrey de ter participando dessa entrevista. Eu estou louca pra começar a série A Garota do Calendário. Agora que conheço um pouco mais dela a vontade aumentou!
    Ah, e quem não gosta de ler enrolada num cobertor no seu quarto <3

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Gostei muito da entrevista com a Audrey e bem legal poder conhecer a escritora por trás do livro e principalmente poder conhecer a visão dela sobre a historia e seus personagens, ainda não li a serie A Garota do Calendário e fiquei curiosa sobre essas outras series dela !!

    ResponderExcluir
  11. Achei a entrevista muito interessante, não li os livros da autora, mas ela parece ser uma ótima pessoa!

    ResponderExcluir
  12. Oi Ana :D
    Adorei a entrevista, eu não li nada da autora, mas quero começar a serie de A garota do calendário, não sabia que ela meio que se inspirou em 50 tons, e pela entrevista dá para ver que ela é uma pessoa muito simpática, e adorei as respostas dela.
    Beijos!
    Lost Words

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa | Todos os direitos reservados ©