7 de julho de 2017

Resenha: Boneco de Pano

O polêmico detetive William Fawkes, conhecido como Wolf, acaba de voltar à ativa depois de meses em tratamento psicológico por conta de uma tentativa de agressão. Ansioso por um caso importante, ele acredita que está diante da grande chance de sua carreira quando Emily Baxter, sua amiga e ex-parceira de trabalho, pede a sua ajuda na investigação de um assassinato. O cadáver é composto por partes do corpo de seis pessoas, costuradas de forma a imitar um boneco de pano. Com protagonistas imperfeitos, carismáticos e únicos, aliados a um ritmo veloz e uma deliciosa pitada de humor negro, Boneco de Pano é o que há de mais promissor na literatura policial contemporânea.

Título Original: Ragdoll
Autor: Daniel Cole
Páginas: 336
Tradução: Marcelo Mendes
Editora: Arqueiro
Livro recebido em parceria com a editora

Já imaginou se você estivesse na mira de um serial killer, e ele te dissesse exatamente qual o dia e hora de sua morte? Pois é isso que acontece com o detetive William Fawkes — mais conhecido como Wolf — que após um ano conturbado dentro de um hospital psiquiátrico, volta à ativa com um caso e tanto em suas mãos.

Seis pessoas foram mortas, desmembradas e costuradas para formarem uma espécie horripilante de boneco de pano. Um corpo grosseiramente estruturado e pendurado por fios de náilon no teto de um apartamento em frente ao prédio que Fawkes mora, deixando clara a mensagem do assassino, que premeditou tudo aquilo com um único propósito: alcançar o detetive. E tudo isso sem uma única gota de sangue na cena do crime.

Enquanto isso a repórter Andrea Hall, ex-mulher de Wolf, recebe fotos do corpo e uma lista das próximas seis vítimas, sendo a última delas William Fawkes. Assim, a detetive Emily Baxter e o estagiário Edmunds começam uma corrida contra o tempo para desvendar quem é o assassino, e também para proteger todas as próximas vítimas, enquanto Wolf se sente cada vez mais perturbado e culpado por toda a barbárie que vem acontecendo.

Você mata pelo mesmo motivo banal que leva todos os seus semelhantes a matar: é um fraco que precisa se sentir forte!

Boneco de Pano é o livro de estréia de Daniel Cole, e teve uma recepção muito boa do público, porém senti que o autor não conseguiu manter o ritmo do livro o tempo todo. As cenas de ação ficaram esquecidas em determinados momentos, bem como o fato de descobrirmos ou não quem é o serial killer, que simplesmente passa a não ter mais a devida importância. Portanto, o tempo urge e a equipe se foca muito mais em salvar as vítimas e encontrar o que as conecta, do que encontrar o culpado (que cá entre nós, pouparia muito esforço de todos).

Outra coisa que pode incomodar um pouco o leitor é o fato de que, muito repentinamente, o foco passa de Wolf para Edmunds, que vem a ser a mente pensante do grupo  mesmo sendo o novato do qual todos fazem chacota e teoricamente o alívio cômico da história  e assim, Wolf passa a ser somente mais uma vítima, ao invés de ser o detetive de personalidade forte o qual foi construído para ser.

Ao contrário do que Stephen King faz em Mr. Mercedes por exemplo, dividindo capítulos entre o mocinho e o vilão, as pistas para descobrir quem é o assassino em Boneco de Pano não são entregues basicamente até o finalzinho da história, e esse é outro ponto que pode deixar o livro maçante, ou mais interessante para alguns.

Nenhuma daquelas pessoas fazia ideia do monstro que passava por elas: um lobo em pele de cordeiro.

Espera-se que, já que Daniel Cole aparentemente quer continuar escrevendo sobre William Fawkes, sua escrita só tenda a melhorar e seja aperfeiçoada, pois a receita ele já tem. Apesar dos pontos citados, recomendo Boneco de Pano para todos os fãs de thrillers policiais, e também para os que gostariam de mergulhar nesse mundo!

"Ah, o destino... sempre tão cruel.

16 comentários:

  1. Eu não leio muito livros desse tipo, na vdd se eu li, foi apenas um e não me lembro muito bem como era... O livro parece ser bem interessante, e meio diferente das resenhas que ja vi sobre, o detetive não tem aquela personalidade forte e desafiadora, na vdd ele é a vitima ne kkkk, é uma pena que o autor não consegue manter o ritmo o livro todo, mas ja que ele pretende escrever mais sobre , deve melhorar sim, ou eu espero, acho que vou pesquisar mais algumas resenhas pra ver se realmente pego pra ler.

    ResponderExcluir
  2. Este e um gênero que não costumo ler por isso nunca me interessei pela leitura deste livro, outro ponto e que sempre leio resenha negativas a respeito da estrutura da trama, e a forma como foi desenvolvida, a forma como foi as amarrações foram feitas, e por isso acabo tendo certo receio. Quem sabe futuramente dou uma chance esta leitura.

    ResponderExcluir
  3. Oi Jessica, esse não é um gênero que eu leia muito, mas até que tenho visto bons comentários sobre essa história que tem uma boa premissa, e sempre acho legal quando consigo visualizar facilmente a história no cinema ou em formato de série e isso acontece aqui, esses são fatores positivos pra história. Eu gostei de sua resenha e apesar dela ter destacado alguns pontos importantes e negativos que os leitores mais assíduos desse gênero devem com certeza concordar ainda estou um pouco curiosa sobre a história, mas eu espero que Wolf, que é o protagonista né? e que parece ser um bom personagem ganhe mais força nos próximos livros quando ele deixar de ser a vitima :)

    ResponderExcluir
  4. Hummm, tenho visto umas coisas muito boas sobre esse livro e ele me deixou bem curiosa. Gosto desse tipo de história, ainda mais pelo tom de curiosidade pra descobrir quem é o assassino, as coisas que vão acontecendo e etc. Costuma ter uma adrenalina e curiosidade legal pra mim ao ler coisas do tipo. Mas se tiver uns furos assim como disse, aí a leitura perde um pouco da graça. As cenas esquecidas, o foco, a falta de pistas pra saber quem é o assassino...não sei. Essas coisas podem ficar interessantes dependendo de como a leitura se desenrole. Mas também pode prejudicar muito. Aí só lendo mesmo pra ver.
    Mas no geral gostei dele. Parece um bom livro.

    ResponderExcluir
  5. Estou tentando ler mais tramas assim e confesso que estou gostando bastante!
    Ainda não li Boneco de Pano e já vi várias criticas positivas a respeito dele.
    Sei que talvez descobrir o assassino só no final pode mesmo deixar o livro massante, mas acho que talvez isso me deixe mais curiosa!
    Vou dar uma chance.

    ResponderExcluir
  6. Ola!
    A premissa é maravilhosa, gosto bastante de serial killer, tem investigação e vários casos para se resolve e gosto muito desse misterio, suspense. A história é incrível e já está na minha lista de leitura.

    ResponderExcluir
  7. Jéssica!
    Achei parecido com O colecionador de ossos, embora não seja tão inteligente quanto ele.
    Tenho mesmo lido muito boas resenhas do livro e um bum de que ele é muito bom, acredito que sua resenha foi a mais 'verdadeira', digamos assim, porque falou realmente sobre sua decepção com o livro e do final que não é lá essas coisas.
    Um maravilhoso final de semana!
    “Não saber é o que torna nossa vida possível.” (Lya Luft)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JULHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi! Eu acho a proposta desse livro incrível, mas é a terceira resenha que leio que possui comentários "negativos". Realmente uma pena o autor ter perdido o ritmo e desviado o foco em certos aspectos. Mas, apesar disso, pretendo ler pois fiquei super curiosa para saber o desfecho da história. Beijoss

    ResponderExcluir
  9. Oii Jéssica!
    Como gosto muito de thrillers, é claro que quando vi esse livro quando lançou fiquei de olho desde então. Mas infelizmente pelo que tenho visto pela sua opinião assim como a de outros, há pontos que deixam a desejar. Aliás, acredito que o que você apontou eu ainda não tinha ouvido ninguém falar, então aí foram mais alguns pra lista de deslizes do autor. Pelo que pude perceber o autor talvez tenha se perdido na hora de escolher o que dar foco primeiro. É bem estranho o autor acabar meio que deixando de lado o mistério principal de quem é o assassino, além de deixar tudo pro final para que ele possa ser descoberto. Espero que isso deixe um clima de tensão e não de enrolação. Fiquei surpresa com o Wolf, no caso no sentido ruim mesmo. Achei que ele seria o cabeça da história, mas pelo visto o "detetive imponente" acaba sendo deixado de lado e quem rouba a cena mesmo é o personagem secundário. Não posso negar que a história envolvendo bonecos de pano humano é muito interessante, mas já estou bem decepcionada sem mesmo ter lido o livro ainda, então não sei se vou resolver dar uma chance ou não. :/
    Ótimas leituras pra você!
    Beijos :)

    ResponderExcluir
  10. Olá!! Gostei mto da resenha, cada vez mais me convenço de que é sim um excelente livro, espero em breve conseguir ler e conhecer mais a obra do autor que ouço flar super bem.
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Bela resenha, gosto de livros que seguem o básico e ainda assim surpreendem, me chamou bastante atenção a forma com a mídia é retratada no livro.Acredito que a narrativa ser em 3ª pessoa está relacionada a trama, mas quando o autor propõe a escrita desta forma corre um risco de não haver um aprofundamento dos personagens, dificultando um maior envolvimento do leitor durante a leitura.

    ResponderExcluir
  12. Oi Jessica! Que resenha boa de se ler, adorei a premissa, talvez eu o leia algum dia e resenhe no meu blog.

    Grande abraço,
    www.cafeidilico.com

    ResponderExcluir
  13. Oi Jéssica,
    Adoro thrillers e toda vez que alguma editora lança um livro deste gênero fico bem ansiosa para conhecer a trama, por isso este livro entrou para minha lista. Boneco de Pano trás um tema mais pesado, pois o assassino é sádico, calculista e, ainda, consegue mexer com o psicológico do protagonista. Wolf e sua equipe terão um grande desafio pela frente, pois o tempo é curto e o assassino já tem suas próximas vítimas selecionadas. Não vou negar que alguns pontos citados em sua resenha me preocuparam um pouco, mas ainda assim quero conhecer a escrita de Daniel Cole.

    ResponderExcluir
  14. A premissa do livro é bem interessante se tratando se serial Thriller,o que já me deixou bem curiosa, apesar de sua ressalva sobre a forma da escrita ser mais lenta, confesso que estou bem curiosa sobre o livro. Já algum tempo não leio nada deste estilo, e li muitas resenhas sobre ele, creio que quando for realizar a leitura não terei grandes expectativas, somente quero matar minha curiosidade sobre ele.

    ResponderExcluir
  15. Fiquei um pouco assustada, costurar seis pessoas como se fosse um boneco? Com certeza eu não leria este livro. Não faz meu estilo literário e com certeza eu não dormiria bem a noite. Sei que muitos podem achar bobeira, mas realmente não gosto.

    Visitem meu blog!
    http://garotaeraumavez.blogspot.com.br
    Obrigada!

    ResponderExcluir
  16. Parece interessante gosto desse clima de mistério e suspense em torno dos assassinatos, sem falar na ligação entre as vitimas já que até o detetive esta no meio, só de pensar nos corpos costurados me da uma aflição. E fiquei me questionando o que o assassino tem contra o detetive pois fazer essa crueldade só para chegar até ele o mistério e ira deve ser das grandes.

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa | Todos os direitos reservados ©