21 de julho de 2017

Resenha: A Pequena Livraria dos Corações Solitários

Era uma vez uma pequena livraria em Londres, onde Posy Morland passou a vida perdida entre as páginas de seus romances favoritos. Assim, quando Lavinia, a excêntrica dona da Bookends, morre e deixa a loja para Posy, ela se vê obrigada a colocar os livros de lado e encarar o mundo real. Porque Posy não herdou apenas um negócio quase falido, mas também a atenção indesejada do neto de Lavinia, Sebastian, conhecido como o homem mais grosseiro de Londres. Posy tem um plano astucioso e seis meses para transformar a Bookends na livraria dos seus sonhos — isso se Sebastian deixá-la em paz para trabalhar. Enquanto Posy e os amigos lutam para salvar sua amada livraria, ela se envolve em uma batalha com Sebastian, com quem começou a ter fantasias um tanto ardentes. Resta saber se, como as heroínas de seus romances favoritos, Posy vai conseguir o seu “felizes para sempre”. O primeiro livro da série A Livraria dos Corações Solitários!

Título Original: The Little Bookshop of Lonely Hearts
Autor: Annie Darling
Páginas: 308
Tradução: Cecília Camargo
Editora: Verus Editora
Livro recebido em parceria com a editora

Um dos clássicos casos em que a capa conquista, mas a boa escrita que mantém o leitor preso ao livro. A Pequena Livraria dos Corações Solitários é um romance britânico cheio de nuances do dia a dia de uma pequena equipe que trabalha em um lugar onde a ficção mistura-se com a realidade e tudo pode acontecer. Com um tom mais adulto, mas com uma narrativa leve e fácil de acompanhar, pode ser classificado como um chick-lit promissor. 

No prólogo, o leitor já é situado nos acontecimentos em que inicia a trama através de um obituário. Aliás, o mais inusitado dos textos sobre a morte de alguém, o que não é para tanto. A falecida, Lavínia Thorndyke era uma mulher de vivacidade estonteante e sua morte repentina dias após um acidente trivial choca todos aqueles que viviam perto da mesma, que é o caso da jovem Posy Morland e de seu neto, Sebastian.

Posy e Samuel Morland moravam o andar superior da livraria Bookends, onde Lavinia fora proprietária e seus pais foram funcionários antes de morrerem subitamente. Posy é uma amante confessa dos livros que passam a preencher também seu pequeno apartamento. Introspectiva, mas de riso fácil, não possui um bom histórico de relacionamentos amorosos, uma situação que começou em sua infância. 

Sebastian Thorndyke é um jovem rico e sedutor, além de ter sido a primeira desilusão amorosa da herdeira Morland. Quando crianças, ele desprezou os sentimentos da garota levando a uma série de atritos que não pararam mesmo após atingirem a vida adulta. Com um aspecto arrogante, sob uma carta de testamento, será o novo proprietário da Bookends se Posy não torná-la rentável em dois anos. Assim, para evitar o impulso dos modos grosseiros e competitivos do rapaz, Posy decide tornar a livraria um lugar apenas de romances, chamada Felizes para Sempre. 

Claro que tal decisão leva a mais conflitos e a partir daí evidencia-se o talento de Annie Darling para traçar um romance contemporâneo com tons históricos. A ambientação realça os aspectos mais londrinos possíveis na arquitetura, no nome das universidades e lugares e até mesmo nos títulos de nobreza. 

Os personagens também são um show à parte. Eu acredito que poderiam ter sido melhor desenvolvidos, mas gostei e me identifiquei com cada um mesmo assim. Sam é o irmão mais novo típico dos romances, mas seu jeitinho geek e programador fez dele o meu crush mirim do T.I. Verity com seu aspecto introvertido e eficiente me fez lembrar das clássicas workaholics que povoam as páginas dos chick-lits. Nina é a "garota tatuada" com um ar pin up e uma atração inevitável por pedaços de mau caminho. Tom é o grande mistério da pequena livraria, pois não sabe-se quase nada sobre ele no recinto! Espero que isto resolva-se no segundo volume.

Outro diferencial da autora foi unir uma história contemporânea a um romance histórico com os mesmos protagonistas situados no período regencial britânico. Sem dúvidas, uma ótima saída para quem não consegue decidir-se entre os dois gêneros. Apesar de parecer brilhante na teoria, na prática ficou parecido com um romance pastelão de folhetim mal escrito. Ok, quem o escreve é Posy, mas tem muitos principiantes que escrevem bem. 

Por falar em Posy, a ênfase da narrativa em terceira pessoa na mocinha concedeu-me fortes enjoos com tanta melancolia infantiloide. Faltou um pouco do que os brasileiros chamam de "tomar as rédeas" da situação. Eu, fã confessa de personagens femininas fortes, fiquei decepcionada. 

Tirando isso e o fato de o Sebastian parecer uma cópia perfeita do Barney Stinson da série americana How I Met Your Mother, fiquei quase satisfeita com o que li. Entretém, faz rir e refletir. Estes são meus requisitos básicos para dar a um conjunto de páginas o nome de livro. Um bom livro é aquele que une tudo isso a um passaporte para outro mundo, um mundo que só existe nas entrelinhas. Sendo assim, A Pequena Livraria dos Corações Solitários é um bom livro, mas deixa a desejar em pequenos aspectos. Espero que tudo avance e os próximos livros da série continuem tão bem diagramados e ilustrados quanto o primeiro. 

15 comentários:

  1. Tenho vistos muitas pessoas falaram bem desta obra, e isso me cativou a dar uma oportunidade a esta obra, principalmente por esta mistura de gênero, e por parecer ser uma leitura que nos faz rir, e refletir sobre diversos assuntos, e além dos mais os personagens de modo geral possuem peculiaridades que faz com que nos identifiquemos com sua personalidade.

    Participe do TOP COMENTARISTA de Julho, para participar e concorrer aos livros "O Casal que mora ao lado" e "Paris para um e outros contos".
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Mylane, acho essa capa fofa e a premissa do livro é bem interessante e gostei de saber que ele é um bom livro, apesar de pecar em alguns fatores. É uma pena Posy não ser mais forte e que sua personalidade acabe ficando um pouco melancólica, a história iria ganhar muitos pontos se ela fosse mais "retada". Ainda assim como é uma história leve, pode ser uma boa encaixar essa leitura entre outras mais intensas e assim talvez eu resolva ler essa história no futuro ;)

    ResponderExcluir
  3. Esta capa é um charme à parte e só de falar em livros já bate aquela grande curiosidade. É a primeira resenha que leio sobre ele e tive a impressão de ser uma leitura agrádavel,já estava colocando na lista de desejados até ler que se trata de uma série, e por enquanto não tenho condições de iniciar nenhuma. Irei aguardar a continuação para saber se ainda terei interesse. Beijoo♥

    ResponderExcluir
  4. Oi Mylane! Eu gostei do prologo e da capa, são bem interessantes e atrativos a leitura. Me parece bom de se ler, talvez eu o coloque an wishlist! rsrs

    Grande abraço,
    www.cafeidilico.com

    ResponderExcluir
  5. Não sou lá muito de ler chick-lit, mas até que a trama parece ser legal. Me chamou atenção pela coisa toda de livros na história. Quem não adora? Tem leitor que não se sinta ao menos um pouquinho atraído por coisas assim? Uma livraria gente, ahh sempre vai me chamar atenção. Não tem como não chamar xD
    E os personagens parecem ter um encanto, umas coisas legal pelo jeitinho deles. Sebastian parece não ser muito fácil de gostar no inicio, a Posy acho que iria me irritar mas também me divertir. E dos secundários achei legal o jeitinho do Sam e da Nina.
    Que tenha essa mistura de história contemporânea e romance histórico ali no meio também me chamou atenção.
    Não parece ser do tipo de livro que amo mas acho que iria me divertir com essa leitura. Dá pra passar um tempo bom com a história.

    ResponderExcluir
  6. Mylane!
    Bacana ver que e cada livro, um dos funcionários da livraria será protagonista.
    A capa dese livro é linda e colorida mesmo, gosto de tudo que é colorido.
    Ter de levantar a livraria novamente e ainda lidar com o neto da ex-dona, deve ser estafante para ela.
    Humor mais sutil é gostoso de ler.
    Nossa! Que bacana ela citar tantas autoras clássicas, é de pirar mesmo.
    Ai que delícia ver que parece um local aconchegante.
    Que horror um protagonista machista e ainda assim a autora consegue tirar algo de bom dele.
    Adorei a dica.
    “Educar é semear com sabedoria e colher com paciência.” (Augusto Cury)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JULHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Que livro mais lindo e fofo, tanto a história quanto a capa!
    Ainda não li, mas vi várias pessoas falando super bem do livro!
    Gostei bastante e já quero ler agora.

    ResponderExcluir
  8. Eu adorei o titulo, a capa e a resenha. Esse livro parece ser muito fofo, como todo chick lit deve ser. Adoro quando um autor nos faz apaixonar por um personagem que antes não gostavamos e como esse personagem acaba evoluindo ao longo do livro.

    ResponderExcluir
  9. De cara logo fiquei interessada pelo livro, mas é uma pequena que ele deixa a desejar em alguns aspectos, eu sou apaixonada por chick-lits e espero que esse não me decepcione, e que os personagens sejam mais desenvolvidos porque pelo que parece esse livro tem tudo pra ser um livro ótimo. Assim como você gosto de personagens femininas fortes e espero que ela evolua nisso nos próximos livros.

    ResponderExcluir
  10. Amei a resenha e que capa mais charmosa. Nunca tinha ouvido falar deste livro, mas achei bem fofo e legal a historia,os personagens, a ideia do livro. Gosto de um chick-lits e já vai para a minha lista de leitura.

    Visitem meu blog!
    garotaeraumavez.blogspot.com.br
    Obrigada!

    ResponderExcluir
  11. Oi Mylane,
    A cada nova resenha deste livro que leio estou mais instigada a conhecer esta história. Com certeza herdar uma livraria deve ser incrível para Posy, mas isso não significa viver de leituras, pois as responsabilidades virão e ela vai ter que aprender a lidar com elas. Sebastian, não tenho dúvidas, será a arrogância em pessoa, convencido, mas com um charme digno de protagonista em livros deste gênero. Algumas coisas são bem clichês e previsíveis na trama, mas fazem sentido dentro da proposta da autora. Tenho que dizer que a capa está linda e, mesmo não sendo do gênero que gosto, acho que pode ser uma leitura gostosa de se fazer.

    ResponderExcluir
  12. Olá Mylane!
    Eu anotei esse livro há um tempinho na minha lista, o enredo me agradou e eu fiquei bem curiosa pra conhecer, pena que ainda não deu, mas em breve quem sabe...
    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Oi! Não sabia que esse livro é o primeiro volume de uma série. Que pena que ele deixou a desejar em alguns aspectos, mas que bom que foi uma boa leitura de qualquer forma. Fiquei curiosa para saber como a Posy vai se sair nessa missão de manter a livraria! Beijos

    ResponderExcluir
  14. Eu confesso que esperava mais do livro é uma pena que em algum momento deixa a desejar, por se tratar de uma livraria desperta interesse para o leitor, geralmente citam livros que as vezes nem conhecemos e isso é interessante. Fiquei curiosa com os mistérios que envolvem o personagem Tom.

    ResponderExcluir
  15. Oi, já tinha lido algumas resenhas, mas não sabia que teria um segundo volume.
    Também prefiro mocinhas fortes e decididas; não gosto muito do Barney, mas por Sebastians eu já tenho uma queda automática - pelo menos nos livros que já li.

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa | Todos os direitos reservados ©