5 de setembro de 2017

Resenha: O Bazar dos Sonhos Ruins

Mestre das histórias curtas, o que Stephen King oferece neste livro é uma coleção generosa de contos – muitos deles inéditos no Brasil. E, antes de cada história, o autor faz pequenos comentários autobiográficos, revelando quando, onde, por que e como veio a escrever (ou reescrever) cada uma delas. Temas eletrizantes interligam os contos; moralidade, vida após a morte, culpa, os erros que consertaríamos se pudéssemos voltar no tempo... Muitos deles são protagonizados por personagens no fim da vida, relembrando seus crimes e pecados. Outros falam de pessoas descobrindo superpoderes – como o colunista, em “Obituários”, que consegue matar pessoas ao escrever sobre suas mortes; ou o velho juiz em “A duna”, que ainda criança descobre uma pequena ilha onde nomes surgem misteriosamente na areia – nome de pessoas que logo morrem em acidentes bizarros. Em “Moralidade”, King narra a vida de um casal que vai se despedaçando quando os dois mergulham no que, a princípio, parece um vantajoso pacto com o Diabo.

Título Original: The Bazaar of Bad Dreams
Autor: Stephen King
Páginas: 527
Tradução: Regiane Winarski
Editora: Suma de Letras
Livro recebido em parceria com a editora

O Bazar dos Sonhos Ruins é o último livro de contos de Stephen King publicado no Brasil, e mais uma vez a Suma de Letras fez um trabalho excelente na edição. Mas o que chama mais a atenção do leitor é sem duvidas, a tradução. Sem filtro ou medo de ficar exageradamente carregado nos palavrões, os vinte contos só ganham com a decisão de não poupar o leitor. 

Outro ponto muito positivo é que, antes de começar cada um dos contos, King dá uma explicação da forma como a história a seguir foi produzida, de seu processo de criação. Inclusive não deixa a desejar na parte dos detalhes de como acabou tirando elementos da vida real e de seu próprio dia a dia, mesclando obviamente com o sobrenatural sempre presente em suas obras, para construir esse bazar. Seu intuito, logo no começo, é realmente vender sonhos ruins para o leitor, que uma hora ou outra, vão lhe atingir em cheio. 

Alguns desses contos já haviam sido publicados anteriormente, porém muitos são inéditos. King inclusive arrisca na poesia, deixando muitos leitores divididos sobre o assunto. É realmente uma tarefa difícil falar sobre um livro desses sem dar nenhum spoiler, afinal, contos são geralmente muito curtos e qualquer detalhe extra, já entrega o ouro. Milha 81 por exemplo, nos remete ao clássico do autor, Christine, tendo como protagonista um carro "perverso" — e pasmem, tem até referência a Harry Potter, quase nem gostei. Em Obituário inclusive é possível notar uma certa semelhança ao Death Note, obra japonesa de Tsugumi Ohba e Takeshi Obata, recentemente adaptado pela Netflix. 

No entanto, gostaria de comentar um pouco sobre Garotinho Malvado e Indisposta, que talvez sejam os contos que mais chamam atenção no livro. Em Garotinho Malvado passamos a acompanhar um presidiário que, prestes a cumprir sua pena de morte, resolve chamar seu advogado para uma última visita e relatar os motivos que o fizeram descarregar uma arma de fogo em um menino, aparentemente inocente. Sua tormenta é tão grande, que conforme o conto passa, acabamos imersos nessa história também. 

Já em Indisposta nós leitores sabemos o que vai acontecer, King deixa bem claro que estaremos um passo a frente do nosso narrador, e mesmo assim não deixamos de nos surpreender e entristecer com o rumo que a história toma. Acompanhamos Brad, um publicitário que está tendo problemas na empresa, e junto disso, sua esposa também está se recuperando de uma bronquite muito forte, a ponto de não sair mais da cama e nem conseguir fazer mais nenhuma das atividades corriqueiras. Os vizinhos do casal, que moram em um condomínio, estão começando a suspeitar de algo, no entanto Brad é um publicitário muito bom, capaz de vender qualquer ideia, por mais absurda e doida que pareça... E isso pode ser um problema. 

É importante ressaltar ainda de que os vinte contos não precisam ser lidos em ordem, e justamente por isso a gente acaba se apegando ao livro. No final das contas, ganhamos mais um companheiro para as horas de insônia. Ou seriam horas de pesadelo? De qualquer forma, é mais uma obra de Stephen King que vale a pena ter na estante, sendo fã ou não. E aí, ficou curioso para ler algum dos contos?

22 comentários:

  1. Confesso que nunca li nada de King. Achei super interessante o fato dele fazer comentários autobiográficos e dar explicações antes de cada conto.
    Eu prefiro mil vezes sonho do que pesadelo , talvez seja por isso que ainda não li nada dele. Mas outra coisa que me chamou atenção é que por conta de serem contos curtos, a resenha sobre cada um acaba sendo pequena; mas são trechos que nos deixa bastante curiosos em relação aos contos. Fiquei até com vontade de conhecer.
    Indisposta seria o que eu daria uma chance primeiro.
    Outra coisa interessante é o fato de que estão todos no fim da vida.
    Ótima indicação pra quem curte o gênero.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi Jéssica! Tudo bem?

    Estou quase tendo uma vertigem para conhecer a escrita de King, e o que mais estou curioso é em ler It: A Coisa, independente de seu tamanho, talvez este seja ótimo. Adorei este livro, em especial a capa e fico me imaginando se ele realmente é completo porque para escrever um livro de contos com mais de 500 páginas, com certeza ele é!

    Grande abraço,
    www.cafeidilico.com

    ResponderExcluir
  3. Gosto de livros com contos e desse autor não li muita coisa e por isso o livro acabou chamando bastante atenção. Legal que a tradução não tenha sido filtrada. Ahh eu gosto quando fazem a coisa mais literal, forte como os autores escrevem. Tem livro que fica traduzindo palavrão e expressões assim e perde a graça original sabe? Fico fula de ver...
    Mas mesmo que não tivesse esse detalhe as histórias parecem legais e tem muita coisa boa pra acompanhar ali. Referências são coisas que adoro e se tiver algumas já vale o esforço de ler. E o bom é poder pegar sem um compromisso né? Podendo escolher se você quer ler tudo de uma vez ou aos poucos, um conto aqui e outro ali. Acho isso bem bacana em livros assim.
    Entrou pra lista de leituras, agora é ver se consigo ler mesmo!

    ResponderExcluir
  4. Realmente é uma obra de arte este livro, impossível para quem já leu as obras deste talento de autor, não ficar com aquela vontade de conferir estes contos também.Creio que seja uma proposta bacana ter os contos e detalhes sobre eles, para facilitar e enriquecer a leitura tbm.

    ResponderExcluir
  5. Oi Jéssica,
    O que mais me impressiona a respeito da escrita do autor é sua capacidade de criar histórias de gêneros diversos, mas todas muito bem construídas. O Bazar dos Sonhos Ruins é uma prova dessa habilidade e nele é possível acompanhar as diferentes facetas de King e ainda ver algo que diferencia esta obra das outras. Quando o autor propõe uma visão mais pessoal a respeito de cada história ele permite ao leito uma conexão maior tanto com o enredo quanto com ele mesmo. Dos contos citados Garotinho malvado me chamou atenção e acho que seria uma das histórias que gostaria de ler no livro.

    ResponderExcluir
  6. Jéssica!
    King tem uma versatilidade em sua escrita que consquista o leitor a cada novo livro.
    Adoro contos e ver o mestre do terror trazer contos diversificados em assunto, porem intensos da mesma forma em relação ao conteúdo, é maravilhoso.
    Gostaria de poder ler.
    Uma semana de alegrias.
    “A sabedoria é um adorno na prosperidade e um refúgio na adversidade.” (Aristóteles)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE SETEMBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  7. Eu adoro os livros do King e esse livro está muito lindo e já quero ler todos os contos. Não sei se vou gostar da maioria, não gosto muito de livros fortes e pesados, talvez eu vá ter um problema, mas mesmo assim vou arriscar.
    Beijoss

    ResponderExcluir
  8. Oi Jessica.
    Eu sempre tive muita curiosidade em conhecer a escrita do Stephen, porém me faltou coragem, gostei de bazar dos sonhos e apesar de não ser fã de contos, adoraria conhecer o livro, em especial o conto Garotinha malvado, estou louca para ser o motivou o presidiário a fazer o que fez e as consequências do seu ato, enfim adorei.
    bjs.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Jessica!
    Eu amo contos por isso já fiquei interessada em O Bazar dos Sonhos Ruins, e como ainda não li nenhum livro do Stephen King vou remediar isso lendo esse livro que eu não conhecia mas que pelos seus comentários parecer ser ótimo; fiquei mega curiosa em relação aos contos Garotinho Malvado e Indisposta, principalmente por esse segundo, sobre o publicitário Brad e sua esposa...
    Enfim, valeu pela dica.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  10. Sou apaixonada por contos!
    Só acho que esse livro vai passar na frente dos demais desejados da minha lista.
    Essa questão da tradução (sempre tão problemática) é ótima! Acho digno tentar manter a tradução o mais firme ao original possível.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tradução geralmente exige muito do tradutor escolhido, por que cabe a ele e a editora escolher o que fica e o que sai. Eu sendo tradutora, sei que são questões difíceis, ainda mais quando o vocabulário usado é pesado, que é o que o King faz geralmente haha achei muito bom isso, fiquei contente de verdade <3

      Excluir
  11. Impressionante como o autor consegue mesclar coisas do seu dia a dia com o sobrenatural, ficam muito bons. Fiquei curiosa com os dois contos citados, li alguns livros do autor que gostei, mas ainda não li nenhum de conto e quero ler esse.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maria! Eu também nunca tinha nem visto livros de contos do King aqui no Brasil pra ser sincera. Ta aí um bom livro pra começar <3

      Beijocas!

      Excluir
  12. Eu não sou a maior fã de livros de contos, mas gosto muito dos livros do autor, então estou querendo muito ler esse livro. Pelo jeito, o livro tem alguns contos bem interessante, e adorei saber que tem até referência de Harry Potter. O livro já está na minha listinha =D
    Bjss ^^

    ResponderExcluir
  13. Oi, Ana!
    Gosto muito de contos justamente pela, em geral, facilidade de leitura e mesmo a oportunidade de ler fora de ordem, mas em se tratando de contos sobrenaturais e de pesadelos, mesmo até terror, aí eu fujo totalmente, rs. Ta aí um gênero que passa longe da minha estante, então, apesar dos seus elogios, é mais uma dica que vou deixar passar. Mas deve ser ótimo para quem gosta do autor ou simplesmente curte o gênero e quer algo mais curto e fluido pra ler; legal, inclusive, essa intercalada do King com o processo de escrita de cada conto também.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. : Eu não sou de ler muito contos, é algo que não faz muito o meu tipo de leituras, mas é o King e eu tenho que ler. Sou apaixonada por esse autor e criei uma meta de vida de ler todos os seus livros. Fiquei bem curiosa pra ler Obituário só pela a semelhança com Death Note – uns dos meus animes favoritos. Também quero ler Garotinho Malvado e Indisposta. Gostaria de ler também os outros contos do livro.
    Adorei, beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fran, parece então que temos a mesma meta de vida, vamos nos abraçar pois não está fácil conseguir acompanhar tudo haha <3

      Beijos!

      Excluir
  15. Oi, Jéssica!!
    Adoro os livros do King, mas acho que ainda não li nenhum dos contos dele. Gostei muito dessa edição tão caprichada da editora Suma de Letras. Amei a capa e também dos contos que o livro traz. Fiquei bem empolgada para fazer essa leitura e espero ter essa oportunidade.
    Bjoss

    ResponderExcluir
  16. Eu gosto de livros de contos (apesar de não ter lido muitos) e fiquei curiosa para ler este do King. E fiquei curiosa sobre o conto Obituário, pois já assisti Death Note e adorei.

    ResponderExcluir
  17. Olá Jessica ;)
    Não gosto muito de livros de contos, mas sendo do mestre King, não tenho dúvida de que irei gostar. Assisti It essa semana, e já fiquei doida pra ler o livro... e todos os livros do autor!
    O conto que você falou que mais me deixou curiosa foi Indisposta, seja por estarmos um passo a frente do nosso narrador sempre, como esse "Brad é um publicitário muito bom, capaz de vender qualquer ideia, por mais absurda e doida que pareça"... curiosidade me resume kkkk
    Bjos

    ResponderExcluir
  18. Oi, tudo bom?
    Eu amo contos, nunca li nada do King, e devo confessar que por mais que o livro pareça ser bom, não pretendo ler ele, não curto terror sou muito medrosa, quem sabe mais para frente eu mude de ideia e venha a ler o livro, e os outros do autor também.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  19. Oi! Com certeza fiquei curiosa para ler os contos. Ainda não li nada do King, mas comprei It a coisa e O iluminado e to doida pra conhecer a escrita do autor. Espero amar, assim como muitos leitores amam. Beijos

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©