28 de novembro de 2017

Resenha: As Cores do Amor

O que define uma pessoa? O dinheiro? O sobrenome? A cor da pele? Filho único de um barão da soja, Henrique Montolvani foi criado para assumir o lugar do pai e se tornar um dos homens mais poderosos da região. No entanto, o jovem se tornou um cafajeste aos olhos das mulheres, um cara egocêntrico segundo os amigos e um projeto que deu errado na concepção do pai. Quando o destino coloca Sílvia em seu caminho, uma jovem decidida e cheia de personalidade, Henrique reavaliará todas as suas escolhas. O amor que ele sente por Sílvia o fará enfrentar o pai e transformará sua vida de uma maneira que ele nunca pensou que fosse possível. Um sentimento capaz de provar que nada pode definir uma pessoa, a não ser o que ela traz no coração.

Título Original: As Cores do Amor
Autora: Camila Moreira
Páginas: 320
Editora: Paralela
Livro recebido em parceria com a editora

Não me lembro exatamente por que escolhi As Cores do Amor, de Camila Moreira, para resenha. Tenho quase certeza que foi por causa da capa, pois gosto de coisas simples com muito significado, como é o caso desse livro, mas é fato que eu não tinha grandes expectativas com essa leitura. Não posso dizer que o livro me surpreendeu ou se tornou um dos meus favoritos, mas ele conseguiu me prender em uma leitura prazerosa e, à sua própria maneira, conseguiu me passar boas emoções.

As Cores do Amor é um romance clichê, daqueles em que o casal se apaixona, é separado por algum motivo, sofre por um tempo para depois alcançar seu tão esperado final feliz. Não é difícil imaginar isso só de ler a sinopse, mas Camila Moreira conseguiu inserir em seu enredo alguns tópicos mais intensos e sérios, como o racismo, e transformou um livro que tinha tudo para ser um erótico superficial em uma trama um pouco mais densa.

No livro, Henrique é um completo cafajeste sem grandes perspectivas, apesar de ser filho de um dos homens mais ricos da região. Tudo muda quando ele conhece Sílvia, uma mulher forte e decidida, que transforma sua forma de ver o mundo. O problema é que o pai de Henrique não vai aceitar esse relacionamento e fará de tudo para acabar com a felicidade dos dois, por um fato muito simples e despropositado: a cor da pele de Sílvia.

[...] Por fora, eu era a imagem do homem perfeito: bonito, rico, desejado e conquistador. Mas por dentro eu não era nada, não tinha sonhos ou objetivos.

A trama, narrada em primeira pessoa pela perspectiva intercalada dos dois protagonistas, permite conhecer o que atormenta tanto Henrique quanto Sílvia. É bom poder entender um pouco melhor a motivação e as atitudes de cada um deles. No entanto, acho que nesse aspecto a autora falhou em aprofundá-los como casal, já que tudo transcorreu muito rápido e a paixão que foi descrita como avassaladora não chegou, infelizmente, à leitora aqui. Senti-me indiferente ao romance, e isso foi um pouco frustrante. Além disso, todas as reações dois dois eram em exagero, como se o tempo todo buscassem uma razão para ficarem separados. Dramático demais, sem necessidade.

É importante lembrar que se trata de um livro erótico, ou seja, tem muitas cenas quentes por aí. Não curti a descrição nessas partes e achei bem chata a linguagem chula usada para contar os detalhes, e olha que nem sou uma pessoa tão crítica. Só que, pela falta de química entre os protagonistas, os termos usados pareciam forçados e reiteravam minha ideia de que eles não estavam apaixonados, só queriam uma boa transa.

Só me senti de fato torcer pelos dois como casal quase no fim do livro, quando um personagem novo apareceu. Para mim, Davi elevou o relacionamento de Henrique e Sílvia a um novo status, e eu gostei muito mais da pessoa que eles se tornaram depois disso. Acho que o que faltou foi essa proximidade que os dois só tiveram mais tarde, ou seja, a parceria que criaram em vez de simplesmente irem para cama e dizer que estavam apaixonados.

Fitei seu rosto sereno e descobri que a amava ainda mais. Acho que amar é isto: apaixonar-se todos os dias, de uma maneira completamente diferente, pela mesma mulher.

Achei interessante a forma como a autora conseguiu demonstrar o absurdo do preconceito de Enzo, que pode se refletir de verdade no preconceito de muitas pessoas: um preconceito gratuito e sem razão. Afinal, o pai de Henrique nunca teve a oportunidade de conhecer Sílvia, mas a julgava pelo simples fato de ser negra, nada mais. Acredito que, embora algumas cenas de racismo durante o livro tenham sido exageradas, porque é impossível que ninguém agisse, a discussão do assunto é importante sim e Camila Moreira faz refletir sem que a gente se dê conta.

As Cores do Amor é spin-off do livro 8 Segundos e os protagonistas Lucas e Pietra aparecem outra vez aqui. Embora esse segundo livro não tenha uma daquelas histórias perfeitas e memoráveis, ele traz belas mensagens. O que conquistou meu coração de fato foi o epílogo com a participação de Davi, só isso a dizer. No mais, a escrita de Camila Moreira é fácil e agradável, o que torna a leitura bem rápida e cativante.

16 comentários:

  1. Ótima resenha, Ju!

    Já pensei em ler 8 segundos, mas acabei desistindo... Não curto muito histórias eróticas, a não ser que sejam aquelas cenas na medida certa; e que sejam necessárias.
    O tema da história é bem interessante, e necessário ser discutido para que estejamos sempre refletindo sobre este preconceito infudado.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Realmente esta capa chama muito nossa atenção....Ainda não conhecia os livros citados, mas apesar de achar MUITO interessante a proposta do livro, realmente o gênero hot não me chama muito a atenção ainda mais sendo “ pesado” nas palavras.

    ResponderExcluir
  3. Olha, confesso que o livro não acaba me chamando muita atenção só por ter coisa de erótico ali. E as descrições chulas. Ahh, sei lá. Não animo pra ler muita coisa do tipo mais e quando a linguagem não me agrada só piora. Mas achei interessante o tema de racismo na trama. Pode ter uns exageros e coisa e tal, mas é algo importante de ser dito e mostrar os absurdos sempre acaba sendo bom pela mensagem que passa. O romance dos dois pode não ter lá me chamado atenção, mas essa parte do racismo na trama foi algo que me despertou um leve interesse.
    Só que no fim das contas não acho que leria. Muito difícil =/

    ResponderExcluir
  4. Oi Ju!
    Adorei a resenha, adorei o livro, não tinha lido nd sobre ele ainda, já qro pra ontem, a leitura parece bem agradável.
    Espero conseguir ler em breve.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. oi Ju
    Eu amei essa capa, achei simples ,delicada e fofa ao mesmo tempo. Eu amo romances clichês, mas não curto muito livros com teor erótico.
    Já ouvi falar de 8 segundos, já cheguei inclusive a colocar no meu carrinho de compras da Amazon,porém desisti da compra. Quem sabe algum dia eu leia os dois.

    ResponderExcluir
  6. Li 8 Segundos o livro da autora, e realmente não gostei muito da forma como ela descreve as cenas eróticas, posso dizer que eu achei muito apelativas, mas enfim, fora isto, de modo geral o romance, e a forma como a autora desenvolveu a estória me cativou muito. Por isto queria dar uma chance a esta leitura, mas também pelo fato de tratar de assuntos como preconceito, que acho que ainda deve ser muito debatido. Espero ter a oportunidade de adquirir esta obra.

    VENHAM PARTICIPAR SORTEIO NO AR: petalasdeliberdade.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Puxa, eu amei 8 Segundos! Sou fã do romance erótico e sempre faço questão de ir procurando novos lançamentos para claro, ficar fazendo comparações.rs
    Ainda não conhecia este novo livro da autora,mas como a romântica incurável que sou, já gostei de cara!
    Adoro um clichê e preciso muito conhecer a parte romântica do casal!
    Beijo

    ResponderExcluir
  8. Oi Ju!
    Dos livros que li da autora eu amei 8 segundos, os outros também achei as cenas hots muito exageradas, e olha que lindo a maioria, rs. Sobre esse livro, o tema racismo tem sim que ser trabalhado, e olha, não sei como são as cenas, mais acredito que tenha alguns casos que a pessoa que sofre o racismo não se defende mesmo, talvez nem por medo ou algo assim, acho que mais por não saber como reagir, então achei legal a Camila mostrar essa parte! Amo o Lucas e a Pietra, são um amor!! Se tiver oportunidade irei ler o livro com certeza, gosto dos romances clichês!
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oi, Ju!!
    Gostei muito da resenha, li da autora 8 segundos e adorei!! E por causa disso estou bem curiosa para ler esse livro!! Amei a indicação!!
    Bjos

    ResponderExcluir
  10. Oi Ju.
    Eu já tentei ler o livro 8 segundos da autora, porém, no decorrer do livro encontrei alguns pontos que me fizeram desistir da leitura, isso não costuma acontecer muito, mas esse foi um dos poucos livros que dei o braço a torcer e desistir da leitura, eu gosto bastante da premissa de As cores do amor, principalmente pela autora abordar o tema racismo que m pleno seculo 21, ainda é uma constante na vida de muitas pessoas, o que é bem triste em todo caso, todavia, apesar de ter gostado, não sei se tentaria a leitura.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  11. Olá, apesar do enredo extremamente vago, essa obra chama atenção por não focar somente no romance entre os protagonistas e fazer uma abordagem ao preconceito racial. Mas apesar desse ponto positivo, percebe-se que a autora não faz uma caracterização muito aprofundada dos personagens, tornando difícil despertar empatia pelos mesmos. Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Ainda não tive o prazer de ler os livros da camila, mas sei que ela escreve livros muito bons.
    Esse me chamou a atenção por causa da capa e a sinopse é bem chamativa na minha opinião.
    Gosto de ler livros sobre esses preconceitos com os negros.
    Vou tentar ler em breve.

    ResponderExcluir
  13. Oi Ju ;)
    Gostei demais do livro 8 Segundos, e consegui As Cores do Amor em uma troca... estou só esperando chegar para ler!
    Adoro romances bem clichês assim, são ótimos para passar o tempo e acabar com uma ressaca literária. A escrita da Camila é uma das melhores coisas sobre o livro, adoro a narrativa que ela usa nos livros dela e como ela constrói os personagens.
    Adorei sua resenha, já quero que o livro chegue logo para eu poder ler ;)
    Bjos

    ResponderExcluir
  14. Para quem gosta de livros de romances, parece que este livro é uma boa pedida, já que foca em outros aspectos e a autora soube não deixar o livro tão superficial. Mas, confesso que não gosto muito de livros deste gênero.

    ResponderExcluir
  15. É ma pena o romance não conquistar o leitor e ter alguns exageros nas reações, isso poderia ter sido melhorado e a leitura seria maravilhosa, pois tem muitas pessoas assim na realidade como o pai do personagem, o pai ao invés de ficar feliz que o filho mudou para melhor quando conheceu a personagem, fica de preconceito.

    ResponderExcluir
  16. Ju!
    Nunca li nenhum livro da autora, mas já gostei de saber que é um livro hot, porque gosto demais do estilo.
    E saber que a autora cria novas expectativas dentro do livro que consegue manter o leitor ligado na leitura, não tem coisa melhor, né?
    Espero poder ler.
    “A poesia contém quase tudo que você precisa saber da vida.” (Josephine Hart)
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©