14 de fevereiro de 2018

Análise de Série: Corte de Espinhos e Rosas

Foto: Livros & Café

Títulos: Corte de Espinhos e Rosas | Corte de Névoa e Fúria | Corte de Asas e Ruína
Autora: Sarah J. Maas
Páginas: Total de 1.779
Tradutor: Mariana Kohnert
Editora: Galera Record

Sarah J. Maas, autora de outra série de sucesso, Trono de Vidro, é um dos grandes nomes da literatura na atualidade. Com muita criatividade e uma escrita agradável, Maas fez com que a trilogia protagonizada por Feyre se tornasse uma das histórias de fantasia mais conhecidas do universo literário.

Corte de Espinhos e Rosas começa com Feyre sendo obrigada a viver do outro lado da muralha que separa as terras humanas das terras feéricas, como parte do tratado por ter matado um feérico. Na constante companhia de seu anfitrião, Tamlin, grão-senhor da Corte Primaveril, Feyre conhecerá os costumes desses poderosos seres.

Junto com Feyre, o leitor vai aprendendo cada vez mais sobre esse mundo e as criaturas que ali vivem. Sarah conseguiu criar uma das histórias mais criativas que eu já tive o prazer de ler. As Terras, os diferentes territórios, cada ser que ali vive e seus diferentes dons vão nos enchendo os olhos e tornando a leitura intrigante e interessante.

O Mundo

O Universo em que a trilogia se passa é um cheio de magia, riqueza, mas também repleto de trevas e sofrimento. Os humanos foram, durante muitos anos, escravizados pelos feéricos e, agora, com seus territórios separados por uma muralha, essas duas especies vivem realidades bem diferentes.

Houve um tempo — há muito tempo, e durante milênios antes disso — em que éramos escravos dos Grão-Senhores. Houve um tempo em que construímos para eles gloriosas e extensas civilizações com nosso sangue e suor, construímos templos para seus deuses selvagens. Houve um tempo em que nos rebelamos, em todas as terras e territórios. A Guerra fora tão sangrenta, tão destrutiva, que foi preciso que seis rainhas mortais oferecessem um Tratado para que o massacre terminasse dos dois lados e para que a muralha fosse construída: o Norte de nosso mundo foi concedido aos Grão-Feéricos e aos feéricos, que levaram sua magia com eles; o Sul ficou para nós, mortais covardes, eternamente forçados a tirar o sustento da terra.

Enquanto o lado humano sofre com o frio e a pobreza, o lado feérico usufrui de muita riqueza e fartura, mas sofre com os seres malignos que vivem território com eles. Dividido em diversas cortes, o território feérico é extremamente diversificado. São um total de 7 cortes, além do território que fica sob a montanha. Ocupando a maior parte do continente, o território feérico é belo e misterioso, podendo ser cheio de alegria ou cheio de trevas.

Apesar de não ser completamente original, o mundo criado por Maas é de encher os olhos, principalmente pela beleza e diversidade.

Enredo

Após ser levada para as terras feéricas, Feyre vai nos contando tudo o que vê, sente, aprende e pensa. Ver pelos olhos dela nos deixa a vontade, pois sabemos tanto quanto ela, temos as mesmas dúvidas e os mesmos medos, mas também temos as mesmas curiosidades e anseios.

No primeiro livro, a enredo gira principalmente em torno do relacionamento entre Feyre e Tamlin, mas também há outras questões que vão sendo inseridas ao longo da história, como a praga que assola as terras imortais, um rei de outro território que, insatisfeito com o Tratado entre os humanos e os imortais, ameaça começar uma nova guerra, os conflitos entre as cortes, uma profecia que envolve Feyre, e muitas outras novidades. O enredo se expande cada vez mais ao longo da trilogia e sempre tem algo novo para ser descoberto.

Apesar de toda a riqueza presente na vida que Feyre leva na Corte Primaveril, um certo estranhamento vai nos preenchendo ao longo do livro e, quando entendemos o que está realmente acontecendo, a história sofre uma mudança drástica de tom e Sarah J. Maas prova que essa não é uma fantasia qualquer.

A trilogia Corte de Espinhos e Rosas é uma dessas histórias que nos transformam em detetives, nos dando pequenas pistas e nos instigando a pensar e tentar entender o que está acontecendo. Não tem como não amar esses livros que nos deixam amarrados ao enredo e aos mistérios.

Personagens

Feyre é nossos olhos para esse mundo e, pelos olhos dela, vamos conhecendo esse território cheio de surpresas, assim como os seus habitantes. Tamlin lhe transmite a segurança que ela nunca teve, com seu jeito misterioso e super protetor, e vê-lo pelos olhos apaixonados dela é belíssimo.

Ao longo dos livros, novos personagens nos são apresentados, como Lucien, amigo fiel de Tamlin, Rhysand, o sedutor grão-senhor da Corte Noturna, além das inúmeras criaturas que habitam essas terras.

No primeiro livro, o número de personagens é ainda bem pequeno. Porém, a partir do segundo livro, diversos novos personagens nos são apresentados e é possível notar o quanto a Corte Primaveril é pequena em relação ao território feérico como um todo.

Por esses e outros fatores que essa é uma das minhas histórias de fantasia favoritas. A complexidade do enredo criado por Sarah J. Maas, a diversidade de personagens e criaturas, a qualidade da narrativa e as reviravoltas na história tornam Corte de Espinhos e Rosas uma trilogia de alta qualidade.

11 comentários:

  1. Oi Priscilla,
    Estou conhecendo agora a escrita da Sarah J. Maas através de Trono de Vidro e estou sendo surpreendida com a narrativa fluida e criatividade da autora. Logo de cara o enredo da trama chama atenção, pois Sarah J. Maas criou um universo rico em elementos e, mesmo não sendo algo inédito, ela inova à sua maneira. Os personagens se destacam e a divisão das espécies trás grandes conflitos e discussões para o enredo. Os humanos que, geralmente, comandam e se apossam de tudo, neste universo, sofrem na pele com as consequências após escravidão. Um ponto interessante para mim é a narrativa ser em primeira pessoa, algo não muito recorrente em livros que seguem esta linha de fantasia. Não posso negar que a trilogia tem grandes atributos e por isso está fazendo tanto sucesso no país, mas como sempre tenho pilhas de série para colocar em dia, ainda não sei se ou quando poderei fazer a leitura de Corte de Espinhos e Rosas.

    ResponderExcluir
  2. Li recentemente Corte de espinhos e rosas, gostei mas não senti aquele amor todo que muitos sentem pela série. Mas confesso que estou esperando uma promoção para adquirir Corte de Névoa e fúria, e quem sabe eu não sinta esse amor todo, né...
    Estou apaixonada pelo Tamlin, e estou curiosa pra saber como a autora fará essa mudança de Tamlin pra Rhysand.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Ai sou doida pra ler esses livros! E foi bem legal ver um pouquinho msis da trama reunido assim. Acho bem louco isso de como os humanos ficam em comparação ao povo feérico, toda essa coisa dos contrastes e a magia da história e tudo mais. Tem muito pra ser explorado e ver como a garota vê as coisas, ir descobrindo aos poucos tudo desse mundo é legal, deve dar uma boa curiosidade e encher a gente de teorias mesmo. É aquela trilogia pra só botar o defeito de terminar. Parece pra la de boa e envolvente e não vejo a hora de ler também ^^

    ResponderExcluir
  4. Tenho pouco contato com as letras da autora, só li o primeiro livro da da saga do Trono de Vidro.
    Mas namoro esse novo trabalho da autora desde que vi a primeira chamada para o lançamento.
    Aliás, o box é maravilhoso e as capas dos três livros são incríveis.
    Também gosto demais do gênero e quando o autor ou autora conseguem colocar o leitor dentro dos olhos dos personagens, é fabuloso.
    Quero muito conferir toda esta fantasia e em breve!
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Olá Priscilla!
    Eu não li obras da autora ainda, mas tenho mta vontade e curiosidade de conhecer a escrita e a história, pelo que acompanho é mto boa, como tenho bastante expectativa, espero não em decepcionar...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Sou completamente apaixonada pela série Trono de Vidro, então estou muito ansiosa para começar a ler essa série.
    Gosto muito de universos cheio de magia. Acho muito interessante isso de os humanos terem sido escravizados pelos feéricos.
    Acho as capas dos livros muito lindas!
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Oi Priscilla.
    Fico muito feliz em saber que você gosta de série, eu adorei os pontos que você levantou em relação aos personagens e a narrativa da autora, faz um tempo que estou querendo ler esse livro e já até comecei, todavia por falta de tempo tive que parar e focar em outras leituras mais urgentes e de lá para cá não peguei mais o livro para ler, porém pretendo mudar isso muito em breve, espero muito desfrutar bastante d leitura.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  8. Oi Priscilla,
    Então, eu venho lendo várias resenhas do livro e não dá para negar que estou encantada com o universo que a autora criou. Misturou muitos artifícios que eu gosto, como magia e suspense, quero mto ler. Fora que as capas estão tão encantadoras, não dá para não se apaixonar.
    O enredo parece incrível, assim como os personagens.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Priscilla!
    Se já tinha a maior vontade de poder ler essa série, após ler todos os seus argumentos sobre argumentação, ambientação, personagens, enredo, tudo perfeito.
    Cada vez mais curiosa por fazer a leitura e agradeço suas argumentações. e análise da série.
    “Ninguém é assim tão velho que não acredite que poderá viver por mais um ano.” (Cícero)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA FEVEREIRO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  10. Oi, Anna.

    Ainda não conheço a escrita da Sarah, mas sei que ela criou um personagens ricos, envoltos de sagacidade, que através deles, somos capaz de explorar um mundo completamente novo!

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©