27 de março de 2018

Resenha: A Verdade Sobre Amores e Duques

Henry Cavanaugh, duque de Torquil, anseia por uma vida ordenada e previsível. A única que o ajuda com isso era a mãe... até ela se apaixonar por um artista e decidir seguir o conselho amoroso de Lady Truelove, largando tudo para seguir os desejos do coração. Agora Henry vai exigir que a mulher mexeriqueira que deu aquele conselho imprudente o ajude a impedir que o nome da sua família acabe na lama.
Irene Deverill é o que a sociedade londrina considera uma ovelha negra: dirige o jornal da família, é uma solteirona e tem orgulho disso! Mas ninguém sabe que ela possui um grande problema nas mãos: o duque de Torquil demanda que ela o ajude a resolver os problemas da sua família. Esse relacionamento forçado fará despertar nela sentimentos que nunca pensou possuir.

Título Original: The Truth about Love and Dukes
Autor: Laura Lee Guhrke 
Páginas: 320
Tradução: Thalita Uba
Editora: Harlequin
Livro recebido em parceria com a editora

A Verdade Sobre Amores e Duques é um romance de época que tirou o meu fôlego e que me deixou surpresa em vários momentos. A narrativa inclui momentos tensos, com histórias do passado dos personagens que passaram por poucas e boas, mas que tentam superar ficando próximos de suas famílias ou, instintivamente, afastando pessoas. Porém, vemos que essa não é a melhor solução para curar um coração partido.

Neste livro, temos uma protagonista que herdou o jornal falido de seu pai, mas Irene Derevill, junto de sua irmã e outra mulheres conseguiram levantar a herança da família novamente. Sua criação, uma coluna chamada Lady Truelove, se tornou a atração mais conhecida do seu jornal, onde as pessoas lhe escrevem cartas sobre a vida e amores proibidos. Em uma dessas cartas, a Duquesa de Torquil — que não só se identificou como autorizou sua publicação — afirma que irá se casar com um homem que não é da alta sociedade, causando um escândalo, pois, obviamente, ela é uma Duquesa.

Seu filho mais velho, Henry Cavanaugh, o homem da família e Duque de Torquill, fica indignado quando descobre sobre o casamento da sua mãe, pois ela simplesmente sumiu de casa após receber a última carta da Lady Truelove. Sendo assim, ele segue até a sede do jornal e pretende conversar com a "responsável" pelo sumiço de sua mãe. O Duque se mostra extremamente agressivo, arrogante, prepotente e preconceituoso na conversa com Irene sobre o sumiço de sua mãe.

Confesso que no começo fiquei com raiva do comportamento do Duque, principalmente por ele culpar uma pessoa de fora da família sobre o sumiço da mãe. Na verdade, achei esse motivo sem nexo para ser o encontro dos dois protagonistas no livro. Poxa, a mãe dele é adulta, foi casada antes, criou todos os filhos e ele age como se ela não pudesse fazer o que quiser da vida. Tudo bem que naquela época fazer isso era motivo de tumulto, mas mesmo assim, que fosse até Irene tentando entender o que ela teria dito para sua mãe e não simplesmente chegasse acusando a moça de algo que ela não tem culpa, ainda mais porque Irene simplesmente disse para a Duquesa seguir seu coração.

Quanto à convivência dos dois, foi algo que se tornou meio ruim, pois os dois não se suportam e ele acabou forçando Irene e sua irmã Clara a morar na sua casa para que ela conseguisse convencer a Duquesa a desistir do casamento. Sério isso? Sim, pura verdade. Mais uma vez fiquei indignada. A família de Henry se mostra alheia as duas irmãs morando na casa, falando mal delas pelas costas; Henry só ganha alguns pontinhos comigo quando finalmente toma uma atitude em relação a isso. A Duquesa é uma mulher maravilhosa e, no decorrer da história, entendemos o motivo para o seu casamento com um homem de outra classe. Não concordei plenamente com o pensamento do filho, mas ele precisava entender que ela estava se casando para ser feliz e livre como ela nunca foi no seu casamento anterior.

Clara, irmã de Irene, mostrou que entende da vida e de suas dificuldades, apesar da pouca idade. Sempre ajudou a irmã a cuidar do jornal, mas ao contrário dela, sonha em ter uma vida de luxo, com bailes, festas e jantares em restaurantes finos e ricos. Para isso, Irene entra em um acordo com Henry e seu avô para que eles a ajudassem com um dote. Nesse contexto, Clara seria inserida na sociedade como uma moça de família rica e pomposa, digamos assim.

A Verdade Sobre Amores e Duques foi uma leitura rápida, com atritos entre os personagens principais; muitas verdades são ditas meio em cima da hora, mas felizmente tudo é ouvido, aceito e conversado. As famílias foram um ponto alto do livro, sempre sendo destacadas, cada uma do seu jeito, pois temos uma diferença notável entre elas: a condição financeira e a convivência social. Um romance cheio de intrigas e amores que, apesar de algumas ressalvas, continua sendo uma boa leitura. 

15 comentários:

  1. Oi, Lari.

    Nessa vida como conselheira amorosa, acho que a Irene acabou deixando sua vida amorosa de lado, e diante do inesperado, acabou sucumbindo a um amor, que acredito eu que foi se desenvolvendo aos pouquinhos... Sem nenhum dos dois (ela e o Henry) perceberem!

    ResponderExcluir
  2. Como é gostoso ver os romances de época retomando seu lugar nas estantes e mãos dos leitores. Por um tempão, eles tiveram tão esquecidos e agora a cada dia, a gente se depara com uma novidade.
    Não conhecia o livro acima,mas gostei muito dos personagens. E fiquei me perguntando quantas vezes nós mesmos, jogamos a culpa de algo em alguém totalmente de fora da nossa história.
    Mas como adoro personagens fortes e destemidos, o livro vai para a lista de desejados com certeza e espero ler em breve.
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Realmente esse livro é de parar o coração, logo do inicio amei a escrita da autora, e claro, estou amando os personagens não li toda a sua resenha, porque ainda estou um pouco além da página 100.

    sonhoseaventurasdeamor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Legal. Parece fugir um pouco dos clichês que são alguns livros de época, essa questão das cartas é bem interessante.
    Me incomoda esse jeito de ser dos homens de época, mesmo sabendo que era algo natural naquele tempo. Mas pra mim é inaceitável haha e é legal quando encontramos protagonistas que também não aceitam.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Lari!
    Acabei de ler uma resenha do livro, estava doida pra conhecer melhor a história, e agora lendo duas opiniões diferentes sobre estou ainda mais animada pra ler, ainda mais pq curto o gênero.
    bjs!

    ResponderExcluir
  6. Não tinha dado tanta atenção pra esse livro, mas parece que ele tem bem o tipo de história que mais gosto. Essa coisa dos tempos, do pensamento pequeno e limitado dos homens em relação as mulheres, de como a historia dessa Duquesa se desenrola, de ela querer ser feliz num casamento fora dos padrões e da reação exagerada do filho...tudo isso chamou atenção. E é, iria passar umas raivas por ele culpar a garota pelas decisões da mãe dele, mas a gente vai torcendo pra tudo dar certo no fim.
    Gostei da história ^^

    ResponderExcluir
  7. Oi Lari!
    Amo romances de época então sempre fico super empolgada quando vejo resenha sobre alguns que eu ainda não conheci. " A Verdade sobre Amores e Duques" é um desses, e parece ser um livro interessante apesar de que é provável que eu queira matar o duque em certos momentos uauahaua
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Lari!
    Amo também romances históricos e muito.
    Aqui parece que por ambos terem uma personalidade forte, será difícil o entendimento, mas acredito que no final, ela aconteça de forma grandiosa.
    “Jamais sofra antecipadamente. Pense positivo. Acredite nos seus sonhos. Nunca desista de lutar. A vida é generosa para aqueles que acreditam nela.” (Vitoria Cirilo)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA MARÇO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  9. Oi Lari,
    Já vi mocinhas a frente do seu tempo nesse tipo de história, mas Irene consegue ir além, pois é uma personagem batalhadora que luta pela igualdade e não espera depender de ninguém. Por isso as diferenças entre ela e Henry são bem marcantes, já que o duque defende o conservadorismo e a importância de uma boa união matrimonial. Sem dúvidas a mocinha é o destaque desse livro. A história parece divertida e cheia de confusões, uma boa recomendação para quem está cansado de ler as mesmas coisas nos romances de época.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Lari!!
    Adoro livro de romances de época e gostei muito dessa história!! É sem dúvida uma história bem diferente de todas que já li, onde os protagonistas se odeiam logo de cara!
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Confesso que eu não imaginava que eu fosse sobre isso eu sabia que era um romance de época mas eu não sabia que esperar concordo com você eu também não vi motivo algum produto que fica dando ataque no jornal culpando alguém de fora da família sendo que não tem motivo nenhum para isso

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Adoro romances de época e gosto ainda mais quando a autora os trás personagens independentes, que representam algo a mais e só por isso já me interessei por esse livro, estou doida para saber mais sobre esse negocio das meninas e por conhece-las melhor, com certeza irei ler esse livro que já esta a minha lista de leitura !!

    ResponderExcluir
  13. EU PRECISO DESSE LIVRO!!!
    Me apaixonei pela história, e quero matar o mocinho, como ele pode querer atrapalhar a vida de própria mãe?
    Em fim, amo os romances da Harlequin e tenho certeza que com esse não será diferente.

    ResponderExcluir
  14. Parece ser uma leitura agradável e divertida, com esse Henry indo atrás da personagem por causa da mãe, concordo com você a mãe dele é adulta e deve seguir sua vida como achar melhor. Só achei estranho as duas irmãs terem que morar com ele, mesmo que seja para convencer a mãe dele de mudar ideia, acho que não seria necessário essa mudança delas para a casa dele, bom mas só lendo para saber como isso acontece.

    ResponderExcluir
  15. Oi Lari.
    No momento estou realizando a leitura desse livro.
    Eu gosto que os personagens tem personalidades fortes e totalmente te entendo quando fala que o mocinho te incomodou um pouco, suas atitudes também estão me dando nos nervos, mas entendo sua preocupação, todavia de coração, espero que ele aprenda a respeitar as decisões de sua mãe, enfim, estou muito empolgada com a leitura.
    Bjs.

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©