4 de abril de 2018

Resenha: Hoje e Sempre

Daniel MacGregor sempre soube que construiria um império. Por isso, aos 30 anos e trabalhando para conquistar seu segundo milhão, ele decide que é a hora certa de encontrar a mulher perfeita para casar e começar uma família. As melhores candidatas são aquelas de linhagem forte, silenciosas, bonitas e que queiram ficar em casa cuidando dos futuros filhos. Anna Whitfield não se encaixa nesse perfil. Ela é a única mulher da turma de medicina e aspira ser uma ótima cirurgiã. A última coisa que Anna deseja é se casar e ter filhos, pois isso iria interferir na sua dedicação à carreira médica. Mas Daniel não vai deixá-la fugir da atração que sentem, mesmo que para isso tenha que ignorar seus instintos que imploram por um casamento e aceitar a proposta de Anna de apenas morarem juntos. Essa situação será um escândalo que apenas o amor poderá superar! Finalizando o arco da família MacGregor, Hoje e sempre vai emocionar as leitoras com uma história controversa e repleta de amor!

Título Original: For Now, Forever
Autor: Nora Roberts
Páginas: 192
Tradução: Daniela Rigon
Editora: Harlequin
Livro recebido em parceria com a editora

Hoje e Sempre é quinto e último livro da série Os MacGregor, escrita pela aclamada autora Nora Roberts e publicada no Brasil pela editora Harlequinn. Ainda não consegui realizar a leitura dos livros anteriores, mas como esse livro é um spin-off — a história do patriarca e matriarca da família —, não é realmente necessário conhecer as outras histórias para entender essa.

A narrativa começa quando os dois protagonistas ainda eram bem jovens e estavam conhecendo o mundo e descobrindo o que queriam fazer da vida. Daniel MacGregor está com 30 anos, com todo o seu império formado, mas sente falta de uma família para alegrar a casa, de uma mulher para lhe amar e te dar filhos. As moças mais cotadas para concorrerem a uma "vaga" de esposa são aquelas de famílias poderosas e conhecidas, mas obviamente ele tinha que se apaixonar pela moça mais complicada da face da Terra.

Anna Whitfield é uma mulher oposta a todas as outras, a única aluna mulher da turma de Medicina. Ela não liga para o que os outros pensam e simplesmente quer seguir a carreira de médica, para cuidar de todas as pessoas que chegam ao hospital. Além disso, ela quer ser diferente: ela quer conhecer seus pacientes, suas histórias de vida e quer botar a mão na massa de verdade. Aqui, percebi que ela tinha humildade e não seria uma personagem fútil, muito menos uma mulher fácil de ser conquistada. 

Desde que comecei a leitura e conheci Anna, sabia que seria um livro com dois personagens fortes que não dariam o braço a torcer. O que me deixou muito feliz foi que Anna não deixou de ter o seu senso forte de sobrevivência, mesmo todos dizendo que seria difícil ou complicado, depois de todos falarem, ela simplesmente seguia com seus planos sem se deixar abalar. Seu único pensamento é se formar depois de tantos anos estudando por amor e poder finalmente exercer a função que sempre sonhou desde criança, um sonho que está cada vez mais perto de se realizar.

— Ser médico é profissão de homem.
— Aceito sua opinião. Acontece que não acredito que existe "profissão de homem" se uma mulher é capaz de exercê-lá.

Daniel simplesmente esquece todas as outras mulheres que existem no mundo depois que conheceu a adorável e encantadora Anna. Pensem em uma mulher com uma língua afiada e que não deixa passar nada! Isso foi algo que realmente o encantou, no entanto, ele não entende como uma mulher quer cuidar de pessoas, ver sangue e tudo mais, sendo que ela poderia muito bem ser uma dona de casa. Em certo ponto da história, Daniel até tenta convencer Anna a se casar com ele, mas ela recusa — o que foi muito inteligente da parte dela, pois sabe que ele não aceitará de bom grado a sua profissão.

Apesar de o machismo ser predominante em várias profissões nos dias de hoje, é difícil imaginar que, naquela época, uma mulher não podia sequer estudar. Amei o fato de Anna correr atrás do sonho dela, mesmo sabendo de todos os empecilhos e sabendo que seria muito mais difícil conquistar o respeito dos seus pacientes e da sociedade como um todo. Anna é simplesmente a prova de que nós somos capazes e podemos fazer o que quisermos, ela é um símbolo de vitória.

A família da personagem nunca aceitou muito bem o fato de Anna querer estudar, mas ela espera que após se formar e ser finalmente médica, eles entendam que isso é o que ela sempre sonhou. Tudo fica melhor para nossa protagonista quando ela consegue alugar seu próprio apartamento e comprar o seu carro, o que mostra que ela pode sim ser uma mulher independente.

As discussões entre Anna e Daniel são de tirar o fôlego. De um lado temos uma mulher lutando por seus direitos e indo contra tudo o que a sociedade achava "certo" para as mulheres naquela época, e do outro temos um homem, que apesar de realmente estar apaixonado pela protagonista, é um cara extremamente conservador que acha que pode decidir o que Anna pode ou não fazer da vida dela — na verdade, até hoje em dia a sociedade predominantemente machista ainda que decidir o que nós podemos fazer ou não, um absurdo.

Com uma narrativa fluida e envolvente, típica de qualquer obra de Nora Roberts, Hoje e Sempre encerra a série Os MacGregor com chave de ouro, mostrando como as diferenças e preconceitos podem ser vencidos em nome do amor. Também é importante por mostrar que, apesar das dificuldades e de tudo parecer impossível, quando lutamos por algo, conseguimos chegar no topo — e, com um pouquinho de fé e conversas, podemos fazer isso com o apoio das pessoas que amamos. 

20 comentários:

  1. Oi, Lari.

    A Anna é o tipo de personagem que impôe e dá rédia de sua vida e do seu próprio modo, e não segue padrões, e por isso, eu diria que ela é uma mulher decidida.

    Em contra partida, acho que o Daniel terá que se adequar e respeitar a vontade e profissão dela, para que eles tenham um relacionamento saudável.

    ResponderExcluir
  2. Já li alguns livros da Nora e gosto muito da escrita dela. Gosto também que ela se aventura por vários gêneros literários e se sai muito bem.
    GostO de personagens femininas como a Anna que tem língua afiada que desafia as convenções da época.
    Imagino que as discussões ente ela é Daniel devem ser divertidas com uma pitada de sensualidade já que eles sentem algo um pelo outro.
    Com certeza o livro entrará para minha Wishlist.
    Parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir
  3. Nora é uma autora muito versátil, né?
    Só tive a chance de conhecer uma série dela, e achei maravilhosa.
    Não conhecia muito bem essa série, e me parece bem interessante. Amo quando o casal tem essas discussões acaloradas que nos tira o fôlego.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Lari!
    Já tive oportunidade de ler dois livros dessa série e acho fantástico ver que aqui teremos a história de Daniel e Anna.
    A Nora é fantástica, né? Já nos anos 80 quano escreveu essa série, falava das mulheres terem seu espaço e conquistarem o mundo.
    Quero ler esse também.
    Desejo um mês abençoado!
    “Ando no traçado do tempo a procura de mim mesmo até hoje não sei quem sou, mas sou um caminhante e não um conformista.” (Augusto Cury)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA ABRIL – ANIVERSÁRIO DO BLOG: 5 livros + vários kits, 7 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  5. Eu amo as letras de Nora e o quanto ela consegue se jogar em várias vertentes da literatura sem perder a majestade!
    Mesmo ainda não tendo lido nenhum livro desta série, já acompanhei alguma coisa pelo mundo literário, mas deste quinto livro, é a primeira resenha e já quero demais poder conhecer dois personagens tão fortes e determinados.
    Nessa época onde as mulheres tem gritado por mais liberdade, é bom ler que há mulheres fortes assim na literatura também, provando que nós podemos ser tudo que quisermos, sem abrir mão da felicidade no amor também.
    Vai para a lista de desejados!
    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Olá Lari!!
    Eu li apenas o primeiro vol acredita?
    Amei e espero continuar a série em breve, estou bastante curiosa pra conhecer mais...
    Bjs!!!

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Adoro os livros da Nora Roberts, mas ainda não li essa serie, adorei a capa dessa livro que está linda, mas essa historia me conquistou, gostei muito dos personagens, principalmente a Anna que é uma mulher forte e que luta pelo que quer, fiquei bastante interessada nessa serie e já coloquei ela na minha lista de leitura !!

    ResponderExcluir
  8. Já vi falando muito bem desses livros dela e foram mais outros que deu vontade de ler. Essa história parece ótima. A Anna ser uma mulher forte assim e estar enfrentando todas as dificuldades pra estudar e fazer o que quer, mesmo com o machismo presente e a falta de apoio é espetacular. Já mostra uma baita força só com isso. E pelo jeito dela de não aturar nada, ter a língua afiada e tudo mais já acho que iria amar. Torcer pelo romance é outro fator bom também, mas fiquei encantada com essa personagem! ^^

    ResponderExcluir
  9. Minina, não sei como você consegue pular os livros anteriores. Nem spin off consigo, tenho toc com isso kkkkk Mas adorei saber das discussões dos protagonistas, fiquei bem curiosa, aposto que são de rir e de se assustar também. Excelente resenha.

    ResponderExcluir
  10. Oi Lari.
    Li apenas uma série da autora (Quarteto de noivas) e gostei muito da escrita dela.
    Vi várias resenhas positivas sobre essa série MacGregor.
    Adorei saber que a Anna é uma protagonista forte e impõe as suas vontades, apesar de todas as dificuldades impostas pela sociedade da época. Precisamos de mais personagens femininas assim.
    Já estou animada para ver as discussões entre Anna e Daniel. Parecem ótimos rs
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. O livro traz um grande problema da época, a mulher só servia para ser uma boa esposa e criar seus filhos. Ainda bem que hoje isso é diferente e as mulheres tem livre árbitro para fazer o que quiserem. A personagem Anna tem muito dessa força feminina, indo atrás de seu sonho, espero que ela tenha ido até o fim, pois se Daniel a ama, tem que respeitar suas vontades!!

    ResponderExcluir
  12. Parece ser uma historia linda, que exemplo de mulher é a personagem com muita garra e coragem, ainda mais onde ela não é bem vista com essa profissão, mesmo assim ela vai em frente e enfrenta quem tiver que enfrenta, deve ser uma leitura muito interessante.

    ResponderExcluir
  13. Oi Lari,
    Anna é o retrato de uma luta que até hoje se faz necessária pelo direito de igualdade das mulheres e ver isso ser tão bem representado em um livro me deixa bem interessada pela história. Apesar do machismo mostrado por Daniel (o que deve incomodar durante a leitura) ele não parece ser um personagem mal intencionado, pelo contrário, sua busca e desejo por conquistar uma mulher e ter um família, só mostra o quanto ele preza por valores tradicionais muitas vezes esquecidos ou deixados de lado. Apesar de ainda não conhecer a escrita da Nora Roberts, acredito que suas histórias tem um diferencial e suas premissas chamam atenção e A série Os MacGregor é, sem dúvida, uma das que mais quero conhecer da autora.

    ResponderExcluir
  14. Ainda não li nada dessa série, mas adoro a escrita da Nora, ela sempre consegue nos cativar nos pequenos detalhes.
    Acho muito legal a mocinha lutar contra tudo e todos para realizar o sonho dela, e o mocinho entender que ela pode tudo e aceitar isso mesmo indo contra a as ideias dele.

    ResponderExcluir
  15. Oi Lari,
    Já gosto bastante dos livros da Nora, e amei saber o quão forte e determinada é a protagonista nessa história. Mesmo ainda não tendo oportunidade de ler, acredito que irei amar acompanhar o relacionamento desse casal, principalmente vendo Daniel abaixar suas armas e aceitar as escolhas de Anna.
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Oi, Lari!!
    Sou apaixonada pelos livros da Nora Roberts mas não lembro de ter lido nenhum dos livros dessa série Os MacGregor, acredito que esse livro deve ser muito bom pois quando temos dois personagens que tenha personalidades fortes sempre ocorre de termos diálogos interessantes e divertidos.
    Bjos

    ResponderExcluir
  17. Como não ser apaixonada pelos livros de Nora Roberts?! Essa série é demais, tem uma história perfeita que fazem 5 livros naravilhosos sem ser cansativos. E deixar leio todos em um so dia. Amei a resenha.

    ResponderExcluir
  18. Oi Lari!
    Nunca li nada da Nora Roberts mas sei que a autora é super conhecida por obras maravilhosas.
    Adorei a Anna, ela é como toda mulher deveria ser, forte e independente, que corre atrás dos seus sonhos e não mede esforços para isso. Quando a Daniel acho que gostei e não gostei dele, ao mesmo tempo que vejo um homem apaixonado vejo também as ideias conservadoras e imagino que vou me estressar um pouco com o personagem. Enfim parece que o livro realmente é um ótimo final para a série.
    Bjs

    ResponderExcluir
  19. Apesar de Hoje e Sempre vir depois das outras histórias acho que é até melhor ler antes, porque assim ficamos conhecendo a história dos dois. Como se conheceram, o que sonhavam, o que pensavam. Um dos pontos positivos da história é que a Anna além de ser uma protagonista determinada, parece ser carismática e humilde. Só pelo quote consegui perceber isso, espero que eu não esteja enganada. Acho que gritar não resolve muito e sim mostrar o ponto de vista, mostrar sua paixão por algo. Imagino que os dois devam ter algumas discussões complicadas durante o livro, mas é legal saber que essas discussões levaram a um caminho bom para os dois, levaram ao amor, ao respeito. O livro é bem fininho e imagino que a leitura deva fluir bem.

    ResponderExcluir
  20. Amo essa família e esse demônio ruivo. Daniel é uma peste que arma para os filhos e netos e, apesar de ele ser intrometido, não dá pra ficar com raiva. Durante sua recuperação, tem um "maxi- flashback" - o começo de tudo, origens, o sufoco que foi conquistar Anna. Sério, teve momentos que fiquei com muita pena dele... Anna, te amo, só faltou fazer o coitado rastejar!

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©