5 de setembro de 2018

Resenha: As Filhas da Noiva

Courtney Watson é a irmã desajustada da família. Ela pode não ter uma vida tão organizada quanto a das irmãs, mas ela é excelente em uma coisa: guardar segredos. Inclusive sobre seu caso flamejante com um produtor musical. Planejar o casamento da própria mãe traz sua vida secreta à tona, mudando completamente a imagem que sua família tinha de Courtney para sempre. Quando o namorado de Siena, a irmã rebelde, a pede em casamento bem na frente de sua mãe e suas irmãs, é uma completa surpresa para ela. Siena já passou por dois noivados fracassados e desfeitos. Como ela pode aceitar se ela nem tem certeza que é isso que ela ainda quer? Rachel é a cínica da família. Ela acreditava que o amor duraria para sempre. Até o seu divórcio. Enquanto o dia do casamento de sua mãe se aproxima, seu ex passa a implorar por uma segunda chance, e ela é forçada a reconhecer algumas verdades incômodas sobre os motivos pelos quais seu casamento não deu certo. Rachel precisa decidir se ela vai deixar o orgulho ficar no caminho do seu felizes para sempre.

Título Original: Daughters of the Bride
Autora: Susan Mallery
Páginas: 352
Tradução: Carolina Caires
Editora: Harlequin Brasil
Livro recebido em parceria com a editora

Em As Filhas da Noiva, conhecemos a história de três irmãs, cada uma tão diferente uma da outra que não tem como confundir. Uma é desastrada, a outra desapegada e a última é super cínica  o que eu vi como uma coisa até meio engraçada, bem como um alívio cômico mesmo. Os pontos de vistas da narrativa são divididos entre as irmãs durante os capítulos do livro.

Courtney é a irmã que todos reclamam que não tem uma carreira, já que ela ajuda em tudo no hotel da sua amiga, que ajudou sua mãe e suas irmãs quando elas perderam seu pai. A família e todos os conhecidos pensam que Courtney fará isso pelo resto da vida, mas o que eles não sabem é que a moça guarda um segredo há anos e que ninguém sabe, até a chegada do adorável Quinn.

Quinn veio para abalar corações, um renomado produtor musical conhecido em toda Hollywood e muito requisitado, que tem uma paixão pela cidadezinha onde nasceu, principalmente pela mulher que cuidou dele desde criança, Joyce. Depois de passar anos na cidade grande, ele resolveu mudar de ares e escolheu voltar para casa. Nesse meio tempo, conhece Courtney, a mulher que teve o poder de deixá-lo inquieto. É claro que os dois acabam se relacionando, mas como nem tudo são flores, algumas coisas irão atrapalhar o "relacionamento" que eles vêm mantendo por um tempo.

Rachel, a irmã mais velha, acabou se casando com o namorado do ensino médio, que era capitão do time de futebol, e viveram alguns anos felizes juntos — até tiveram um filhinho. Após descobrir uma traição de Greg, ela põe fim no relacionamento. Contudo, após alguns anos e por coincidência, na mesma época em que está planejando o casamento de sua mãe, ele reaparece em sua vida, entrando devagarinho, como se nada tivesse acontecido, tudo para tentar ter sua família de volta.

Fiquei muito indignada com a conversa que Greg e Rachel tiveram, entendi perfeitamente a parte dela, mas a do Greg fiquei com um pé atrás. O cara tinha uma mulher maravilhosa, que estava ao lado dele dia e noite, aí ele começa a notar que a esposa está mais quieta e distante e ao invés de tentar entender o que está acontecendo, acha que a melhor "solução" é  trair porque "não sabia o que estava acontecendo". Faça-me o favor né, tem que ser muito cara de pau mesmo.

Sienna é a irmã do meio. Ela já esteve em dois noivados diferentes que fracassaram e acabou aceitando o pedido de casamento de outro homem, o David. Tudo dá a entender que será mais um noivado que não dará certo, porque parece que a personagem sente que aquele ainda não é o cara certo para ela. Quando estava lendo, me vi no meu primeiro relacionamento. Eu era uma adolescente com 15 anos e acabei aceitando um pedido de namoro apenas por aceitar, para entender e saber como seria estar dentro de um relacionamento. Me forcei a viver quatro meses de um relacionamento que não me agregou nada e simplesmente me dava dor de cabeça, e é exatamente isso que acontece com Sienna.

David foi o único personagem que me desagradou, não sei explicar bem o motivo, mas percebi que dos três rapazes, ele foi o que menos adentrou realmente dentro da família. Acho que foi porque se o namoro entre ele e Sienna não estava indo tão bem, um casamento que não daria certo mesmo, aí a tendência era se afastar cada vez mais. Ele se mostrou um homem ignorante e "dono da razão", principalmente quando a moça discordava de alguma opinião dele. Graças a Deus Sienna percebeu a tempo o tipo de homem com quem ela estava se envolvendo.

Como o próprio título já diz, As Filhas da Noiva mantém seu foco em Sienna, Rachel e Courtney, o que significa que o casamento da mãe das meninas, Maggie, é apenas um plano de fundo para o enredo. O mais interessante é que, apesar de cada uma viver sua vida, ter sua personalidade, as três possuem algo em comum: a vida amorosa conturbada. O livro é narrado em terceira pessoa, então é como se a gente estivesse escutando a história sob o ponto de vista de uma vizinha que dá notícia de tudo, o que foi bem interessante.

As Filhas da Noiva foi uma leitura que, de início, demorou um pouco para fluir. Os primeiros capítulos são muito arrastados, mas a medida que vamos conhecendo os personagens e suas histórias, a narrativa dá uma guinada positiva e se torna fácil de acompanhar. Os personagens foram bem trabalhados e a autora soube dividir bem os momentos de cada um, sem deixar tudo uma bagunça, como acontece em alguns livros. Não foi um livro que marcou a minha vida, mas é com certeza uma boa distração, principalmente para quem estiver procurando algo mais leve.

14 comentários:

  1. Oi, Lari,

    O livro idealiza a imagem de um simples livro descontraído, mas gosto quando a autora surpreende e vai à fundo na trama e garante uma boa história.

    Nesse livro, o interessante - paralelo ao romance- é a exploração dos conflitos familiares e internos presentes no mesmo. Traz um diferencial por ter algo a oferecer, e é de livros assim que estou à procura ultimamente.

    Nunca li nenhum livro da Susan, mas quando li a sinopse desse livro, eu soube que eu tinha que lê-lo.

    ResponderExcluir
  2. Aff! Jura que Greg usou essa desculpa esfarrapada para trair?!?!
    Achei bem interessante que mesmo com vidas e personalidades distintas as irmãs são bem mais parecidas do que gostariam de aceitar.
    As vezes alguns livros são assim começam devagar e depois se tornam ótimas leituras.

    ResponderExcluir
  3. Afs! Se todo mundo encarasse os problemas do outro e isso fosse motivo para ir lá e trair, acabaram-se todos os relacionamentos do mundo!
    Primeira resenha que leio deste livro e a princípio fiquei feliz em ler sobre a personalidade das irmãs.rs pois é quase sempre isso, em famílias grandes. Os laços trazem diferenças e foi fantástico ler que a autora conseguiu isso.
    Os amores, os dramas, a família! Tudo parece se encaixar e com certeza, quero muito poder ler o livro, mesmo com um ou outro ponto negativo.
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Oi Lari!
    Nossa só pq a mulher agia diferente foi lá e a traiu? Ave!
    Li algumas resenhas desse livro e estou muito interessada em ler e já não gostei do Greg kkkk
    Parece que a autora desenvolve o enredo bem agradável, espero ler em breve.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Esse livro não acabou chamando minha atenção mas gostei dr saber um pouco mais sobre ele. Esses personagens tem muito de diferente e é legal ver alguns paralelos com a vida assim como viu. Achei triste isso de uma garota num relacionamento que ela basicamente nem quer de verdade, com noivados furados, um cara inventando desculpa pra trair...tem umas coisas que podem dar raiva mesmo e outras que a gente não simpatiza, mas achei legal essas diferenças e questões de cada um. Só que no geral ainda Não ta chamando muita atenção. Parece bom, mas nao animei também =/

    ResponderExcluir
  6. Ah, já quero ler!
    Gosto de histórias que envolvam irmãs, e essa parece bem agradável apesar desses relacionamentos abordados.
    Sem falar desse charme que é a capa.
    Vai pra lista!

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi, Lari
    A capa do livro é linda, ainda não conheço a escrita da autora.
    Quero muito ler esse livro porque ele fala dos relacionamentos de família, amor e de quebra tem um humor irônico.
    Na via real já vi e ouvi várias desculpas que homens usaram para trair e essa não me surpreendeu.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Parece ser uma leitura gostosa, pena o começo arrastado não gosto quando é assim da um desanimo e a leitura não flui, ma o bom é que depois melhora, gostei de conhecer um pouco de cada irmã e seus problemas, a da traição foi a mais, que desculpa mais esfarrapada, cara sem noção.

    ResponderExcluir
  9. Oi Lari,
    Nunca julgue um livro pela capa é o que eu preciso me lembrar sempre que vou ver a recomendação de um livro e serve muito bem neste exemplo, pois se eu fosse olhar só a parte externa de As filhas da noiva não teria interesse nenhum em ler. Adoro um drama familiar e neste enredo vemos um lado bem comum que poderia ser abordado mais vezes que é a relação mãe e filha. As três irmãs tem seu lado da história para contar sobre o relacionamentos, alguns promissores outros nem tanto, mas e quanto a mãe? Temos algo sobre ela também? Os personagens masculinos agregam bem a trama, tanto pelo lado positivo quanto pelo negativo. Só pela sua resenha já não fui com a cara do Greg, pois quem errou foi ele e é bem típico de quem trai culpar a outra parte da relação. Até que Fiquei bem curiosa sobre o livro e acho que seria uma leitura que gostaria de fazer só ainda não sei quando.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Lari!!
    Achei que a história do livro seria outra, achei bacana o livro falar da vida das três irmãs, mas sinceramente não é aquela história que fiquei muito interessada, então deixo passar a indicação.
    Bjos

    ResponderExcluir
  11. Lari!
    Embora não goste muito do tema traição, principalmente em romances, acredito que Rachel e Greg vivem uma relação conflituasa, ainda tem o relacionamento com a irmã, fiquei na dúvida se quero ou não ler, porque sua avaliação foi altíssima.
    “O prazer dos grandes homens consiste em poder tornar os outros felizes.” (Blaise Pascal)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA SETEMBRO - 5 GANHADORES - BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  12. Eu acho que essa obra é para mim! rs
    Esperava um chick-lit bem divertido e açucarado, mas essa trama familiar mais acentuada me deixa mais feliz.
    Vou ler em breve!!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Oi Lari,
    achei essa capa lindíssima e tava com bastante vontade de ler esse livro.
    Mas, agora lendo sua resenha, percebi que não vou gostar, não.
    Ai pelamor, pelo jeito os personagens masculinos desse livro são beeeeem cafajestes!
    E esse Greg! Ai que ridículo ele!
    Ainda bem que a Sienna não ficou com esse ignorante mesmo!
    Acho que não lerei, prefiro um mais romântico.
    bjs

    ResponderExcluir
  14. Confesso que amei essa capa e só por ela eu iria ler o livro.
    Mas observando a sua resenha percebi que é apenas uma historia para descontrair sem tirar nenhum, digamos proveito.
    Tambem não curto esses tipos de personagens masculinos.

    www.garotaeraumavez.blogspot.com/

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©