27 de setembro de 2018

Resenha: Jack, o Estripador

Em 1888, no distrito londrino de Whitechapel, prostitutas foram assassinadas em série, de forma cruel e sádica. Chamado para investigar o caso, o inspetor Fred Abberline foi incumbido de rastrear e capturar o até hoje misterioso assassino que ficaria conhecido como Jack, o Estripador.
Apresentando todas as evidências conhecidas neste relato completo sobre o serial killer mais infame de todos os tempos, Donald Rumbelow submete as teorias sobre a identidade e a motivação do famoso assassino a intenso escrutínio, com uma lista de possíveis suspeitos que vai desde um ex-presidiário paupérrimo e um marinheiro mercante até Lewis Carroll, autor de Alice no País das Maravilhas, e Randolph Churchill, pai do ex-primeiro-ministro inglês Winston Churchill.
O autor examina a mitologia que envolve o caso e propõe uma análise sobre o perfil do Estripador, tanto nas reportagens à época dos crimes quanto na ficção inspirada nos assassinatos, além de traçar paralelos com outros terríveis casos famosos, como os do Estripador de Düsseldorf e do Estripador de Yorkshire, na tentativa de esclarecer as razões para as atrocidades cometidas na Londres vitoriana.

Título Original: The Complete Jack The Ripper
Autor: Donald Rumbelow
Páginas: 378
Tradução: Alessandra Bonrruquer
Editora: Record
Livro recebido em parceria com a editora

Quem acompanha o blog há mais tempo, sabe que meus gêneros literários preferidos são infanto-juvenil e jovem-adulto. Aí que vocês se perguntam: "uai Ana, então porque diabos você tá lendo um livro sobre investigação criminal?". Esse é um outro lado meu que poucas pessoas conhecem, eu amo esse tipo de coisa — não é atoa que minha série preferida e Criminal Minds. Eu já sabia que ia gostar de ler sobre Jack, o Estripador, o serial killer que intriga as pessoas até hoje. 

A Londres retratada por Donald Rumbelow não chega nem perto da Londres glamourosa que hoje encanta por sua beleza e pontos turísticos: quem era pobre, geralmente não tinha lugar para morar e conseguir uns trocados para pagar o aluguel de uma cama era extremamente difícil. Grande parte das mulheres que viviam nesses cortiços se prostituíam em troca de muito pouco. A miséria era gigantesca. Foi nesse cenário que cinco mulheres foram assassinadas a facadas, com o mesmo modus operandi: o serial estrangulava as vítimas e fazia um corte no pescoço, que atingia a artéria carótida, e na sequência fazia cortes em diversas regiões do abdômen, dos genitais e face.

O que mais fascina nesses assassinatos é que nunca descobriram de fato quem era o assassino. Os investigadores ainda não desistiram de encontrar uma solução e a investigação de Donald Rumbelow é, no mínimo, intrigante. Esse disseca cada detalhe, mostra cada possibilidade e desmascara diversas teorias que já foram propostas por outros investigadores. Não existe, de fato, uma solução; ele nos mostra várias evidências e, no fim, cabe ao leitor "decidir" quem mais se encaixa como suspeito. 

O único problema que eu tive com Jack, o Estripador, foi o início do livro, que foi bastante lento. Foi só quando Rumbelow começou a falar de fato sobre o perfil serial killer, as vítimas e os crimes que eu fiquei animada. A parte destinada à lista de suspeitos foi, de longe, a mais interessante de ler: dá para crer que chegaram suspeitar de Lewis Carroll, autor de Alice no País das Maravilhas?

Donald Rumbelow é ex-policial e especialista em história criminal, além de ser um perito super reconhecido no assunto Jack, o Estripador. Sendo assim, não restam dúvidas de que esse livro é uma obra prima sobre o serial killer mais conhecido de todos os tempos, e que irá agradar até mesmo aqueles leitores que querem sair da sua zona de conforto.

15 comentários:

  1. Muito interessante.
    Há pouco tempo tenho me aventurado nesse universo e todos os livros que li foram muito bons.

    ResponderExcluir
  2. Não tinha visto este trabalho da Record ainda não e com toda a certeza do mundo, é um dos meus gêneros favoritos.
    Jack sempre rendeu ótimos cenários e claro, curiosidade e por tudo que já saiu tanto em literatura quanto em cinema, parece que sempre há algo a dizer, descobrir e fascinar!
    Vai para a lista de desejados com certeza.
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Também gosto desse gênero mais investigativo, coisa de crimes e tal. O mistério e as coisas que intrigam me chamam atenção. E esse caso é um dos mais famosos e que me deixam perguntando como podem não ter solucionado, como um trem desses consegue ser tão perfeito pra não acharem. A Londres pobre é daquelas coisas que já vi falar muito em série e livro, então imagino bem como seria. Ter umas teorias e coisas pra ficar encucada com essa história soa legal. E sei lá, mesmo que possa ter umas partes que a gente arrasta o tema ainda é intrigante, dá aquela curiosidade pra ver o que foi dito no livro. Parece bem interessante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Igual o caso do Zodíaco... Como que a pessoa é organizada o suficiente a ponto de matar 37 pessoas (que a gente sabe) e ninguém conseguir pegá-lo, né?

      Excluir
  4. Oi, Ana,

    Mesmo não sendo fã do gênero, livros investigativos também sempre chamam a minha atenção.

    Foi o que aconteceu com esse livro. A veracidade contida aqui - por o autor conduzir o leitor nas linhas de investigações -, é instigante.

    ResponderExcluir
  5. Esse ano eu tive a chance de ler um livro parecido com esse, comprei uma mistery box e veio Rastros de sangue - Jack, O estripador; amei a edição da Darkside, mas pela sinopse eu achei que seria uma leitura muito pesada pra mim, então peguei a chance de ler e passei adiante.
    Serial Killers não fazem o meu gênero e confesso que não acho tudo fascinante, apenas é de arrepiar. Haha...

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Esse livro me chamou atenção pelo fato de ser uma releitura de Jack o Estripador. Esse ano eu li a edição da darkside para essa historia mas não estou com planos de ler sobre seriel killers no momento

    ResponderExcluir
  7. Ana!
    Amo também livros e filmes de investigação criminal, e uma das minhas séries favorits é Criminal Minds também, acho genial!
    Quanto ao livro, uma pena ser cansativo no início e que bom que depois ele melhora cada vez mais e podemos mergulhar de cabeça nos crimes.
    Bom final de semana.
    “Sede felizes; os amigos desaparecem quando somos infelizes.” (Eurípedes)
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  8. Oi, Ana!!
    Também gosto bastante da série Criminal Minds e também curto muito séries e filmes de investigação criminal, achei bem bacana o livro pois sou muito curiosa com relação a histórias de serial killer.
    Bjoss

    ResponderExcluir
  9. Oi Ana!
    Nossa adorei essa capa, como eu gosto mto do gênero e sou louca pra ler sobre Jack espero mto ter oportunidade logo de ler o livro.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  10. Oi, Ana
    Ainda não tive contato com a escrita de Donald Rumbelow, amo livros que tem investigações, teorias para descobrir os passos do suspeito.
    Li o livro Rastro de sangue - Jack, o Estripador de Kerri Maniscalco, mas a proposta dela é bem diferente de Donald, a dela é romantizada.
    Espero muito ter oportunidade de ler esse livro.
    Ana você já leu Mindhunter é muito bom também, fala sobre alguns serial killers.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menina, você acredita que não li Mindhunter? A série da Netflix chama muito a minha atenção, mas encontrar um tempinho para vê-la que é o esquema...

      Excluir
  11. Oi Ana,
    Investigação criminal é um assunto que adoro ler e Criminal Minds também é uma de minhas séries favoritas. Conheço um pouco da história de Jack, O Estripador através de adaptações cinematográficas e sempre achei tudo muito interessante, ainda mais pelo fato de nunca terem descoberto a verdadeira identidade do serial killer. É bem curioso que mesmo após tanto tempo ainda não tenham desistido de desvendar o mistério por trás da autoria dos crimes. Donald Rumbelow me parece ter um tato e tanto sobre o assunto e fiquei bem curiosa sobre todas as teorias, principalmente as que envolvem os suspeitos. Acho que para esse tipo de narrativa é de se esperar que o inicio da leitura seja mais arrastado mesmo, mas a parte investigativa deve compensar. Não tenho dúvidas de que este seria um livro que iria me envolver na leitura e por isso o acrescentarei a lista de desejados.

    ResponderExcluir
  12. Gostei da sua resenha, parece realmente ser um ótimo livro.
    E outras resenhas que li dele também foram bem positivas.
    Mas não consigo gostar de livros policiais, ai não seu, não tenho paciência.
    Sobre seria killer é algo que eu gostaria de ler mais, é um assunto interessante até.
    Acho que darei uma chance, sim.
    bjs

    ResponderExcluir
  13. Que chato o começo ser cansativo desanima a leitura, mas pelo menos depois melhora. Parece ser um livro muito interessante com esses assassinatos e que intrigante não saber o culpado e o leitor é que deve deduzir qual foi na sua opinião. Essa lista de culpados parece ser bem inusitada.

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©