31 de janeiro de 2019

Vejo Você no Espaço | Jack Cheng

Alex tem onze anos e adora o espaço sideral, foguetes, sua família e seu cachorro, Carl Sagan - uma homenagem a seu maior herói, o astrônomo autor de Cosmos e Pálido ponto azul. A missão de vida de Alex é enviar seu iPod dourado para o espaço, do mesmo jeito que Sagan (o cientista, não o cachorro) enviou os Discos de Ouro nas sondas Voyager, em 1977, com sons e imagens da Terra, a fim de mostrar aos extraterrestres como é a vida no nosso planeta. Por isso, Alex constrói um foguete. E por isso ele viaja do Colorado ao Novo México, de Las Vegas a Los Angeles, gravando tudo o que acontece pelo caminho. Ele encontra pessoas incríveis, gentis e interessantes, desencava segredos e descobre que, mesmo para um menino com uma mãe complicada e um irmão ausente, família pode significar algo bem maior do que se imagina.
Um livro tocante e delicioso sobre aprendermos a discernir realidade e aparências, Vejo Você No Espaço é uma lição de que família também se constrói e de que, com honestidade, força e amor, nos tornamos tão grandes quanto o próprio universo.

Título Original: See You in the Cosmos
Autor: Jack Cheng
Páginas: 288
Tradução: Thaís Paiva
Editora: Intrínseca 

Eu simplesmente amo livros narrados por crianças. Tem uma coisa muito tocante na forma como as palavras são dispostas: uma ingenuidade nem um pouco forçada, a leveza da narrativa, mesmo quando há situações muito tristes no enredo. O mundo na cabeça das crianças é relativamente simples e isso realmente me faz pensar se não somos nós, os adultos, que complicamos tanto as coisas. Foram por esses motivos que aproveitei tanto a leitura de Vejo Você no Espaço

Alex é um menininho de 11 anos muito inteligente que vive com sua mãe e seu cachorro Carl Sagan no Colorado. Apesar da pouca idade, ele construiu um foguete sozinho e pretende enviá-lo ao espaço junto com seu iPod Dourado cheio de gravações da Terra, da mesma forma que Sagan - o cientista, não o cachorro - fez em 1977 com seus dois discos de ouro. O que Alex não sabia é que sua jornada seria bem mais comprida e suas descobertas bem maiores. 

Vejo Você no Espaço tem um tom muito nostálgico e eu não sei bem explicar o porquê. Na realidade, acho que foram os vários sentimentos que tive durante a leitura que me deram essa impressão. Por exemplo, em algumas partes eu fiquei muito triste pelo falo de Alex ter sido obrigado a amadurecer tão cedo. Ele praticamente cuida de si e da casa sozinho, pois a mãe dele tem algum transtorno psicológico que, de início, não é identificado. O irmão mais velho, por sua vez, mora há horas de distância. Eu fiquei mais triste ainda porque mesmo sendo muito maduro para os seus 11 anos, Alex não passa de uma criança cheia de sonhos.

Claro que também fiquei muito feliz durante a leitura. Ele conhece várias pessoas da internet que são realmente legais, o que, para mim, tira essa imagem péssima de que todas elas são assassinas perigosas. Alex faz vários amigos durante sua viagem, e aí está o ponto alto do livro: como os amigos conseguem nos ajudar até mesmo nos momentos mais difíceis. Como a narrativa se dá por meio das gravações que o protagonista faz no iPod, a gente consegue ter bem a noção de tudo o que está acontecendo ao redor dele - algo bastante inovador. Então, é como se os amigos de Alex fossem nossos amigos também, e eu amei isso!

O livro é recheado de referências científicas, acredito que as pessoas que conhecem um pouco mais do Carl Sagan e sua jornada achariam esse livro sensacional, assim como eu. Apesar de ser uma história comum, é diferente de tudo o que eu li, principalmente pela narrativa - inclusive, acho que a experiência em audiobook seria maravilhosa, justamente por causa das gravações. Uma história marcante sobre a importância do amor e de estar sempre perto das pessoas que amamos. 

12 comentários:

  1. A premissa de Vejo Você no Espaço me lembrou um pouco de A Mais Pura Verdade, só que bem mais legal porque este último não foi uma experiência muito boa, principalmente por conta do protagonista. Enfim, histórias narradas por crianças costumam ser uma explosão de sentimentos que nos faz sentir totalmente acolhidos. Gostei bastante da forma de narrativa inovadora da obra e da importância que o protagonista constrói.

    ResponderExcluir
  2. Como ainda não tinha lido ou visto nada a respeito deste livro, me encantei lendo sua resenha!
    Também adoro histórias narradas por crianças, ainda mais quando estas crianças trazem consigo uma gama de sentimentos, seja em relação a amigos, famílias e neste caso, espaço!
    O universo é fascinante e é nítido perceber que foi criado um cenário único e que permite ao leitor, viajar junto com Alex.
    Vai para a lista de desejados.
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Histórias narradas por crianças são mais encantadoras.
    Gosto muito quando a leitura tem esse nostálgico, é uma sensação diferente.
    Me parece muito bonita, tenho interesse em ler.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, impossível não amar as crianças literárias, né? Espero que goste se você chegar a ler!

      Excluir
  4. Oi, Ana!!
    Também gosto muito de livros narrados pela perspectiva das crianças principalmente pelo jeito singelo e puro de dizer as coisas mais complicadas de uma maneira prática e sincera. Adorei a indicação e fiquei bem curiosa sobre essa história do Alex por que também sou muito curiosa em relação ao universo.
    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Também adoro uns livro nesse estilo e gostei bastante das coisas que vi desse. Parece sensível e bonito de ler. Legal que tenha essa gama de sentimentos, triste por um lado, feliz por outro... isso anima pra ler porque gosto da visão de uma criança e ainda quando é cheia de sentimentos assim fica uma história marcante mesmo. Leria fácil esse aí. E ainda tem esse detalhe do lado científico na história que também acho muito bom ^^

    ResponderExcluir
  6. Oi Ana,
    Que enredo... Acompanhar um garoto nessa idade e com tantas ideias enormes é incrível, mas fiquei bem chateado pela mãe não dar atenção a ele, mesmo sendo um menino tão inteligente. É uma mistura de gêneros para mim, pois envolve além das descobertas dele é a viagem, todo um drama na família, uma história muito bem pensada. A intrínseca tem o dom de arrasar nas edições, me encantei.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Eu gostei bastante do livro e me lembrou muito o filme o espaço entre nós e o livro conseguiu me deixar bastante apaixonada pelo protagonista que mesmo sendo um jovem ter ideias e opiniões muito interessante Sem falar que é intrínseca tem arrasado bastante nessas edições que eles vem publicando

    ResponderExcluir
  8. Oi, Ana
    Desejo muito esse livro desde a primeira resenha que li sobre ele.
    Um enredo contado através de uma criança que sonha, que amadureceu tão rápido. E mesmo assim ele ainda não perdeu o encanto de ser criança.
    Adorei sua resenha, espero poder ler o livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Ahhh! As crianças literárias sempre roubam meu coração, até quando são coadjuvantes, imagine um livro protagonizado por um?
    Especialmente se for tão fofo esperto e inteligente quanto Alex.
    Que vida difícil ele tem mas mesmo assim faz tudo (cuidar da mãe casa) sem perder a pureza e docilidade infantil. E sem desistir do sonho.
    Uma história tocante e uma lição para os leitores que com o passar dos anos e as vicissitudes da vida deixam de ir atrás do sonho.

    ResponderExcluir
  10. Parece uma história que mexe com o leitor. Cativante e sensível. Adorei a dica!

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©